Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Nov 12, 2011 6:37 pm

Caros amigos,

Vejam essa notícia da Rádio Vaticana. Uma entrevista com o pe. Helio Luciano, que colabora com nosso forum, sobre esse tema. Pode ser escutada a entrevista também:

Especialista esclarece: o que é uma célula-tronco?




Cidade do Vaticano (RV) - Encerrou-se no Vaticano o Congresso Internacional que reuniu cientistas que trabalham no campo da pesquisas com células-tronco.

Especialistas, personalidades políticas, bispos e embaixadores, participaram de três dias de debates dedicados a esse tema, ainda pouco conhecido pelo grande público e que surge como uma alternativa ao recurso às células embrionárias. Para conhecer melhor o assunto, a RV entrevistou o Padre Hélio Luciano, da Diocese de Florinanópolis, estudante de Bioética na Universidade Biomédica de Roma. Especialista no tema, ele explica primeiramente o que é uma célula-tronco:

“É uma célula que é capaz de se diferenciar em outros tipos de células. Há vários tipos de células-tronco: adultas, embrionárias e de vários tecidos diferentes que podem ser recolhidas. Uma definição geral é que ela é uma célula que pode se diferenciar em tecidos aonde não se localiza. Uma célula-tronco do sangue pode se tornar uma célula muscular, por exemplo”.

“Um caso que emergiu nesta Conferência do Vaticano: foi apresentado um caso de um coração que tinha muitas células, em toda a sua parte inferior, com deficiências bastante grandes, porque havia falta de irrigação sanguínea. Muitas estavam mortas e havia uma deficiência cardíaca bastante significativa. Pegaram células-tronco da medula óssea, milhares, mas são poucas para regenerar um órgão. Retiraram estas células, as isolaram, cultivaram para que se reproduzisse muito e as injetaram no coração com déficit. O tecido cardíaco conseguiu se regenerar, não 100%, mas em grande parte conseguiu voltar a ter funções normais. Estas células, que estavam dentro da medula óssea, que eram indiferenciadas ainda, como se diz na medicina, ao entrar em contato com as células cardíacas defeituosas, mortas, conseguiram se transformar em células cardíacas funcionais. Em contato com outro tecido, elas se transformam neste tecido por serem ainda indiferenciadas”.

“O que se tem feito ultimamente é o auto-transplante, retirando células da mesma pessoa, mas existem estudos com transplantes de outras pessoas. A reunião do ano passado na Academia Pontifícia das Ciências foi sobre os bancos de cordão umbilical, e foi falado justamente que não há necessidade de cada um reservar o seu cordão, mas poucos, porque podem servir para muitos. A proporção – acredito – pode ser de cerca de 50 mil para uma população de 1 milhão”.

Para a Igreja católica, esta pesquisa tem a vantagem que não interfere na vida desde a sua concepção, ao contrário da retirada das células de embriões, não?

“É claro, esta é a grande intenção da Igreja, deste Congresso no Vaticano: mostrar isso, que a Igreja não é contra nada. A Igreja é a favor da vida e nos pontos em que toca a vida, em que se pode matar uma pessoa para tentar salvar outra, não se justifica. Agora, com as células-tronco adultas, é muito positivo. O presidente da Pontifícia Academia da Vida, numa intervenção nesta Congregação, falou que o primeiro objetivo, o primeiro princípio da Igreja Católica em relação à investigação cientifica é que se faça a pesquisa e neste caso, com células adultas, que não interfere em nada. Outra coisa é retirar uma célula embrionária, que pode se transformar em outros tecidos, mas matando uma pessoa, um embrião. Na prática, se vê que hoje por hoje, as células embrionárias não funcionam neste sentido. Todas as publicações e resultados positivos com células tronco são com células adultas”.

Mas para retirar uma célula de um embrião, ele tem que morrer?

“Primeiro, ele tem que ser fecundado fora do ato sexual, fora do meio devido. Segundo, estas células têm que ser removidas, e ao fazer isto em um embrião com poucas células, logicamente há a destruição deste embrião. Ainda que haja estudos tentando retirar a parte que não se desenvolve no feto, isto é impossível, além do que, sua geração já é contrária à natureza, já é ilícita”.
Para ouvir a entrevista, acesse acima.
(CM)

Fonte: http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=536866

Grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Nov 12, 2011 6:40 pm

Caros amigos,

Para completar, vejam o que afirmou o Papa, no final do Congresso, depois da entrevista do pe. Hélio Luciano:


Bento XVI sobre células-tronco embrionárias: nenhuma promessa de saúde vale a destruição de uma vida humana



Cidade do Vaticano (RV) - Quem faz pesquisa com células-tronco embrionárias, destruindo-as em nome do progresso da medicina, comete uma "grave violação do direito à vida de todo ser humano".

Foi a afirmação principal do discurso que Bento XVI dirigiu na manhã deste sábado recebendo em audiência na Sala Clementina, no Vaticano, os participantes da Conferência internacional centralizada no estudo das células-tronco adultas.

Ao invés – afirmou o Pontífice –, a utilização das células-tronco adultas não suscita problemas éticos e permite à ciência estar realmente a serviço do bem da humanidade.

Uma certa pesquisa científica não gostaria de ter barreiras éticas, em nome da promessa de melhor saúde que diz poder oferecer – promessa, certamente, de grande aceitação pública –, mas também em nome de notáveis ganhos privados que tal pesquisa promete.

A Igreja, que considera a vida um dom sagrado de Deus, sempre rejeitou essa mentalidade porque – ponderou o Pontífice – o progresso sem regras tem "custos humanos inaceitáveis".

A pesquisa com células-tronco embrionárias e a pesquisa com células-tronco adultas delineia de modo nítido essa diferença de visão, sobre a qual Bento XVI voltou a pronunciar-se.

Em primeiro lugar, o Santo Padre evidenciou a beleza da ciência enquanto capacidade do gênio humano de "explorar as maravilhas do universo, a complexidade da natureza e a beleza peculiar da vida, inclusive da vida humana". Todavia, objetou:

"A partir do momento em que os seres humanos são dotados de alma imortal e são criados à imagem e semelhança de Deus, existem dimensões da existência humana que se encontram além dos limites daquilo que as ciências naturais são competentes em determinar. Se tais limites são violados, há o sério risco de a dignidade única e inviolável da vida humana ser subordinada a considerações meramente utilitaristas."

"A mentalidade pragmática que muitas vezes influencia as decisões no mundo de hoje – observou Bento XVI – está por demais disposta a usar todos os meios disponíveis para alcançar o fim almejado, apesar da ampla prova das conseqüências desastrosas produzidas por tal pensamento."

Quando a finalidade é vista a ponto de não se ter nada mais "altamente desejável" como a descoberta de uma cura para as doenças degenerativas, isso representa uma tentação para os "cientistas e os responsáveis políticos a deixarem de lado as objeções éticas e a prosseguirem com toda e qualquer pesquisa que pareça oferecer a perspectiva de uma reviravolta":

"Aqueles que defendem a pesquisa com células-tronco embrionárias na esperança de alcançar tal resultado cometem o grave erro de negar o direito inalienável à vida de todo ser humano, desde o momento da concepção até a morte natural. Mesmo a destruição de uma só vida humana jamais pode ser justificada em termos do benefício que ela possa um dia oferecer a outro."

Por outro lado, a pesquisa com células-tronco adultas respeita os limites éticos e é imagem de uma ciência que "pode dar uma contribuição realmente notável para a promoção e a salvaguarda da dignidade do homem".

Por isso, mesmo os progressos nesse setor podem ser considerados "muito relevantes" porque a possibilidade de cura das doenças degenerativas crônicas não se dá em detrimento dos embriões humanos, mas – recordou – "utilizando tecidos de um organismo adulto, o sangue do cordão umbilical no momento do nascimento, ou tecidos de fetos mortos de morte natural".

"O melhoramento que tais terapias prometem constituiria um significativo passo adiante na ciência médica, levando nova esperança aos doentes e às suas famílias. Por esse motivo, a Igreja oferece naturalmente o seu encorajamento àqueles que estão empenhados em tal realização e defende a pesquisa desse tipo, sempre desde que efetuada no respeito pelo bem integral da pessoa humana e pelo bem comum da sociedade."

Disso deriva "que o diálogo entre ciência e ética é da máxima importância a fim de assegurar que os progressos da medicina jamais sejam obtidos a preço de custos humanos inaceitáveis" – ponderou Bento XVI. (RL)

Fonte: http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=537186

Grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Mensagem por Pe. Anderson em Dom Nov 13, 2011 6:17 pm

Caros amigos,

Notícia relacionada:

http://quemtembocavaiaroma.livreforum.com/t1035-vaticano-investe-um-milhao-de-euros-pesquisas-em-celulas-tronco-adultas

Só abri um novo tópico porque se alguem quiser procurar no Google ou em outros buscadores a notícia, assim fica mais fácil, com o título do tópico mais explícito.

Grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Ter Nov 15, 2011 6:05 am

Muito obrigado, Pe. Anderson por este tópico. Como sempre, o Pe. Hélio Luciano nos mostra com a maior precisão e simplicidade aquilo é que moralmente correto e de acordo com o ensinamento da Santa Igreja.

Parabéns, Pe. Hélio !

Muito obrigado, Pe. Anderson !

Que Deus os abençoe e o conserve por muito tempo entre nós para que possamos aprender sempre mais aquilo que está no coração do nosso Deus !

Um grande abraço !!!
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Mensagem por Pe. Anderson em Qua Nov 16, 2011 5:30 pm

Caros amigos,

E caro Flávio, que o Senhor lhes abençoe sempre.

Coloco aqui mais uma notícia, que nossos meios de comunicaçao querem ignorar.


Indústria farmacêutica desiste de células-tronco embrionárias
novembro 16, 2011 por Wagner Moura


Cientistas anti-éticos choram pela decisão recente da maior indústria farmacêutica americana perita em destruição de embriões humanos, a Geron. Cansada de ver resultado nenhum nas pesquisas com células-tronco embrionárias a empresa nos deu uma EXCELENTE notícia: ela decidiu interromper os trabalhos no campo de pesquisas que ajudou a criar. Ou seja: provavelmente menos embriões humanos serão destruídos, agora.

Ah… Todo mundo está careca de saber que só as células-tronco ADULTAS demonstram resultados satisfatórios. Olha, há 32 anos existe a pesquisa que mata embriões humanos e NUNCA houve nenhum avanço. Agora, parece, as indústrias e mesmo os cientistas anti-éticos estão caindo na real. E no Brasil? Ninguém tá falando nada, hein? Ninguém sabe nada.

Vale lembrar que mesmo a garota-propaganda das pesquisas com embriões humanos “menores que uma cabeça de alfinete”, a super-ética doutora, Meengana Zatz assumiu o fracasso dessas pesquisas rapidamente e mudou logo seus interesses científicos, concentrando-se nas células-tronco adultas e não nas embrionárias – e olha que Meengana suou, suou, suou, para liberar as pesquisas que destroem os embriões, mas como ela não está rasgando dinheiro…

Depois de fazer tanta confusão para liberar a pesquisa com embriões humanos eis que a Mayana Zatz surgiu, em 2008, como a pesquisadora nível 1 do CNPq por conta de pesquisas com células-tronco ADULTAS!!! No site do Centro de Estudos do Genoma Humano havia uma notícia sobre o assunto. Na época eu fiz a seleção do seguinte parágrafo:

“Mayana Zatz mostrou que as pesquisas com células-tronco adulta (obtidas da gordura, da polpa dentária e do cordão umbilical) estão produzindo resultados esperançosos em modelos experimentais de distrofia muscular, envolvendo a produção da distrofina, proteína relacionada à preservação da função dos músculos, e a restauração da força muscular em cães afetados pela doença. Além disso, elas já foram utilizadas com sucesso na reconstrução óssea, promovendo uma regeneração muito mais rápida.”

http://genoma.ib.usp.br/noticias/noticias_cnpq070918.php

A novidade, na época, fez a pesquisadora publicar mais sobre o assunto na coluna online da Veja:

http://genoma.ib.usp.br/noticias/noticias_vejaonline081212.php

“Na semana passada o Jornal Nacional, da TV Globo, mostrou a nossa pesquisa com células-tronco (CT) humanas obtidas de gordura de lipoaspiração que foram injetadas em camundongos com distrofia muscular, uma doença genética que causa perda progressiva da musculatura. Para quem não se lembra, nós já havíamos escrito uma matéria a respeito, Células-tronco e camundongos distróficos, mostrando inclusive um vídeo com os camundongos tratados. Mas recebi tantos e-mails sobre o tema nessa semana, que decidi retomar o
assunto.

(…)

Sabemos que CT adultas não conseguem formar neurônios funcionais. Ou seja, a partir de tecido adiposo ou outra fonte de CT adultas ainda não será possível tratar doenças onde precisamos substituir as células nervosas. Foi por isso que batalhamos tanto para a aprovação das pesquisas com CTE. Elas sabem e podem nos ensinar como formar todos os tecidos, inclusive os neurônios. Ainda não sabemos qual será a melhor estratégia para tratar as doenças neuromusculares. Talvez seja necessário usar uma combinação de tratamentos. Chegaremos lá, mas é importante lembrar que ainda estamos na fase de pesquisas e será necessário realizar muitas experiências em animais antes de começar os testes clínicos em pacientes. Repito: seres humanos não são cobaias. Não podemos correr riscos desnecessários.”

Fonte: http://diasimdiatambem.com/2011/11/16/industria-farmaceutica-desiste-de-celulas-tronco-embrionarias/
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congresso no Vaticano sobre células tronco adultas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum