Ordem demolay

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ordem demolay

Mensagem por diogo0912 em Sex Jun 15, 2012 9:21 pm

Olá pessoal do fórum!

Escrevo a vocês hoje pois um assunto me deixou "encucado". Tenho um amigo meu que se diz católico. Entretanto, ele faz parte da ordem demolay. Depois de alguma pesquisa, notei que a igreja católica condena a maçonaria e essas ordens que são diretamente influenciadas por ela. Sei que essa condenação se deve por causa da diferença doutrinária. Os maçons, por exemplo, acatam, dentro de sua ordem, fortes influências da heresia gnótica. Todavia, quando fui conversar com meu amigo sobre o assunto ele me deu uma resposta bem peculiar.


Ele me disse que conhecia vários padres que eram demolays, e que esses padres sabiam dessa proibição mas faziam a comunhão normalmente. Outra coisa que ele me falou era que a ordem demolay fazia muita caridade e que seus membros eram pautados por um código de conduta muito respeitoso. Dessa forma, ele argumentou que a ordem demolay tinha muitas qualidades e poucos defeitos, e que, por isso, ela não tinha um fardo de pecado tão grande nas costas.

Ele ainda argumentou que nenhuma denominação religiosa é perfeita. Quanto a igreja católica ele usou a inquisição como exemplo. Ele disse que se a igreja matou somente 1 pessoa, ela já cometeu uma falta. Disse também que se pusessemos numa balança as coisas boas e as coisas ruins, as coisas boas sairiam em bastante vantagem, e que da mesma forma ocorria no catolicismo (sobre as coisas ruins podemos citar as pouco mais de 100 mortes causadas na inquisição por decreto da igreja). E, por esses motivos, é muito mais uma atitude boa apoiar os demolays do que uma atitude má.

Argumentei que numa situação ideal (na qual devemos nos espelhar), todos seriamos católicos praticantes. Ele concordou. Todavia, disse que esse mundo é impossível, e dessa forma deveriamos nos concentrar em evangelizar religiões "mais nocivas". E por último, ele disse que as doutrinas que podem estar erradas não influenciam na bondade e nos atos de caridade dos demolays.

Bem, o que vocês acham da opinião dele? alguma dica sobre o que eu posso falar a ele para ele se afastar dessa heresia?

Desde já, valeu pela ajuda!
avatar
diogo0912

Mensagens : 64
Data de inscrição : 06/02/2011
Idade : 25
Localização : Natal/RN

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por Halmenara em Dom Jun 17, 2012 10:03 pm

Já que seu amigo não faz questão de ser maçom, diga a ele que ele já pode ir para o inferno.
















avatar
Halmenara

Mensagens : 105
Data de inscrição : 01/02/2012
Idade : 58
Localização : São Bernardo do Campo - SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Seg Jun 18, 2012 11:29 am

Caro Diogo,

Há vários documentos da Igreja que respondem a esta questão. Em suma, quem participa da maçonaria, dos demolay, das filhas de jó e de qualquer entidade ligada à maçonaria, rdtá fora da comunhão.

Os mesmos argumentos apresentados pelo seu amigo, já os recebi, principalmante no que se refere à caridade. Entretanto, é preciso se distinguir entre caridade e filantropia e, uma vez se chegando ao pleno discernimento neste sentido, logo percebe-se que a maior arma contra o cristianismo é a filantropia disfarçada em caridade. É preciso ter muito cuidado com isso.

Outro argumento muito usado pelos maçons e seus seguidores trata da questão da inquisição atribuida à Igreja. Entretanto, perquirindo a história da própria maçonaria, o número de mortes deliberadas pela maçonaria excede ao número de mortos da inquisição.

Para fundamentar a sua doutrina, qualquer seita, mesmo que travestida de cristã, se serve dos mesmos argumentos do protestantismo: tudo o que deprecia a imagem da VERDADEIRA E ÚNICA IGREJA tem valor para convencer os incaltos, os indoutos, os simples. É PRECISO TER MUITO CUIDADO !!!

Coloco um texto que esclarece alguma coisa:

"CATÓLICO PODE SER DEMOLAY ?

Tenho certeza absoluta que não resta dúvidas sobre o parecer negativo da Igreja acerca das associações maçônicas em geral, como a própria Maçonaria e a Ordem DeMolay, esse ‘movimento’ que hoje arrasta jovens e milhares de adolescentes aos caminhos que não são católicos, portanto, não são cristãos e, logo, não vêm de Deus. Deixamos bem claro que o que postamos aqui é sempre a visão da Igreja acerca da Maçonaria. Apenas transcrevemos e complementamos o que ela prega, sob a inspiração do Espírito Santo de Deus.

Sabe-se que a ligação entre a Ordem DeMolay e a Maçonaria é muito estreita. Isso é expresso no site Wikipédia: “A Ordem DeMolay é uma organização filosófica e fraternal, para jovens - do sexo masculino - com idade compreendida entre os 12 e os 21 anos, fundada nos Estados Unidos dia 18 de Março de 1919 pelo Maçom Frank Sherman Land. É patrocinada e apoiada pela Maçonaria, oficialmente desde 1921, que na maioria dos casos cede o espaço de seu templo para as reuniões dos ‘Capítulos’, denominação da célula da organização”. Ambas, apesar de nomes diferentes, expressam, sem dúvida, a mesma finalidade. Logo, tratemos da Ordem DeMolay da mesma maneira que a Maçonaria.

É preciso deixar claro que a Igreja, em uma linha constante de fidelidade ao Magistério confiado a ela por Jesus Cristo, afirma que a Maçonaria é algo de caráter herético. Logo, quem participa da Maçonaria não pode comungar da Sagrada Comunhão. Isso fica claro no documento que a Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé publicou sobre as associações maçônicas em geral. E aqui é importante lembrar: a Igreja condena não só a maçonaria em si, mas todas as suas associações.

Fonte: Vaticano

Essa declaração foi escrita pelo atual Papa Bento XVI e mostra que a Igreja nunca mudou a sua opinião e seu modo de ver sobre as associações maçônicas. O Santo Padre afirma que, já que os seus princípios são incompatíveis com a Igreja, a maçonaria é uma HERESIA e isso leva o Padre a afirmar o caráter imoral das associações maçônicas e, como consequência, a impossibilidade do paralelo comunhão e maçonaria.

Não compete às autoridades eclesiásticas locais pronunciarem-se sobre a natureza das associações maçônicas com um juízo que implique derrogação de quanto foi acima estabelecido (…).

Agora o Santo Padre diz que quem quer que apareça, seja autoridade eclesiástica, como padre ou bispo, contradizendo aquilo que foi afirmado pelo Cardeal Ratzinger nessa declaração, não está de acordo com a Santa Igreja. Isso significa afirmar que não podemos nos deixar levar por qualquer opinião, mas pela da Igreja, do Papa, enfim, do Magistério infalível da Santa Sé.

Se fosse somente essa declaração da Igreja que mostrasse o que ela pensa sobre a maçonaria, seria menos pior… Mas, o Papa Leão XIII escreveu uma Encíclica chamada Humanum Genus mostrando o caráter ruim de todas as formas de maçonaria. E essa encíclica já está aqui no blog, dividida em quatro partes, cujas composições estão citadas na postagem Dossiê completo sobre a maçonaria.

Agora, vamos fazer uma análise mais minuciosa sobre o que prega e o que ensina a Ordem DeMolay aos seus integrantes. Em primeiro lugar, sabe-se que quem participa das associações maçônicas (e delas não se exclui o DeMolay) são apenas pessoas que possuem influência na alta sociedade. Isso nos leva a refletir porque são apenas pessoas influentes que se destacam no meio demolay. Então, descobrimos que as pessoas só entram na Ordem DeMolay se passarem por processos ’seletivos’. Será que aquelas ideologias pregadas por Jesus de igualdade, de idéias como “Deus não faz distinção de pessoas” (At 10,35), são condizentes com o que vemos nesses tais ‘processos seletivos’? Jesus, aquele que veio buscar o que estava perdido (cf. Lc 19,10), vai fazer discriminação de pessoas? Será que é assim mesmo que vamos alcançar um mundo mais fraterno, onde se encontre justiça social e amor irmão?

Depois, começa as contradições com o âmbito católico de se pensar: segundo os demolays, existem sete virtudes cardeais. Mas, no Catecismo da Igreja Católica, vemos que as virtudes cardeais são QUATRO e não SETE. Para os demolays, tais virtudes são amor filial, reverência pelas Coisas Sagradas, cortesia, companheirismo, fidelidade, pureza e patriotismo. Mas, para o catolicismo, essas virtudes são prudência, justiça, fortaleza e temperança. Alguma relação com o que são as virtudes maçônicas? Nenhuma! Isso mostra mais uma vez a incompatibilidade da Igreja católica com as associações maçônicas.

Lendo um pouco mais acerca dessa associação, percebemos que a palavra de um DeMolay é tão válida quanto sua confiança. Sim, claro. Isso pode e deve acontecer. Mas, como ter confiança em alguém que faz parte de uma associação secreta e, no mínimo, desconfiável? E essa questão de confiança não tem nada a ver com a atitude de julgar, mas, sabe-se que, geralmente, uma pessoa é o que pensa, logo, se imaginamos o caráter secretista da maçonaria, vemos que os demolays são um tanto quanto secretos, pessoas que agem escondidos. Isso deixa em nós, pessoas que conhecem da Bíblia, a indagação sobre aquela frase célebre de Jesus: “O que vos digo na escuridão, dizei-o às claras. O que vos é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados” (Mt 10,27). É esse o caráter do que é bom, no âmbito moral: evangelizar as pessoas. E essa evangelização deve chegar a todos. Mas, se ela chega apenas àqueles que lêem na cartilha maçom, isso nos leva a refletir: Espera aí, que tipo de evangelização é essa?

Uma evangelização ‘discriminatória’: “Um DeMolay é o orgulho de sua Pátria, seus pais, sua família e seus amigos”, segundo o Wikipédia. Logo, se uma pessoa decepciona sua família ou seus amigos, o que é inevitável - já que somos pecadores -, ela será o quê? Excluída da associação? Julgada pelos seniors? Por mais absurdo que possa parecer, isso é bastante imaginável, depois de muito analisar a Ordem DeMolay. Por mais que ela tente pregar valores bonitos, do tipo “paz e amor”, princípios de moralidade e sociologia, o que está por trás da Ordem DeMolay é, definitivamente, um caráter anticristão e, logo, demoníaco.

Aí você me pergunta se sou inimigo dos maçons. Mas, “tornei-me, acaso, vosso inimigo porque vos disse a verdade?” (Gl 4,16). Não, de maneira alguma, apenas estou cumprindo a palavra que diz: “não tenhais cumplicidade nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente” (Ef 5,11).

Graça e paz.

Por Everth Queiroz Oliveira - Ecclesia Una - http://beinbetter.wordpress.com/"

Por hora, é só. Que Deus o abençoe !!!

Um grande abraço !!!
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por diogo0912 em Seg Jun 18, 2012 1:39 pm

Hum...

Muito obrigado, Flávio e Halmenara, pelas suas opiniões. Mas o que falar sobre as boas obras que eles realizam? Não entendí essa questão da confusão com a filantropia...


Que atitudes moralmente reprováveis podemos citar sobre a maçonaria?
avatar
diogo0912

Mensagens : 64
Data de inscrição : 06/02/2011
Idade : 25
Localização : Natal/RN

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Seg Jun 18, 2012 4:52 pm

Grande Diogo,

A confusão entre os conceitos de filantropia e caridade está na maneira como elas acontecem. Quando falo em filantropia, não posso deixar de associar as campanhas que são feitas em nome de instituições como maçonaria, clubes e ongs, dentre outros. Tais campanhas, anunciadas em cadeias de rádio, TV e outros veículos de comunicação social em nome destas entidades ou de pessoas, fogem do princípio evangélico da caridade exaltando pessoas e instituições. Assim, mesmo que os dicionários e enciclopédias incluam o termo "caridade" nos conceitos e definições de filantropia, ele não se enquadra nestes conceitos e nestas definições se estudados à luz do Evangelho que nos ensina que a caridade é um ato de amor que deve ser feito com uma mão de forma que a outra não o veja, ou seja, é um ato de amor que não é feito para ser visto, nem para ser proclamado, nem com intuito de ganhar recompensa. É aí que está a diferença entre elas. Creio que me fiz entender.

Um grande abraço !!!
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por diogo0912 em Sab Jul 07, 2012 3:25 pm

Olá, pessoal.

Roberto, eu entendo que doutrinariamente, o grupo demolay é errôneo por permitir alguns dogmas que são contrários a Igreja. Entretanto, esse meu amigo diz que essa filantropia é muito boa. A primeira vista, ele acha que a questão doutrinária é menos importante.

Como faço para mostrar a ele o contrário?
avatar
diogo0912

Mensagens : 64
Data de inscrição : 06/02/2011
Idade : 25
Localização : Natal/RN

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Sab Jul 07, 2012 6:04 pm

Que beleza, Diogo,

Assim, considerando a filantropia mais importante que a questão doutrinária, fica bem mais fácil, pois o argumento cristão se torna bem mais simples: Na nossa Igreja podemos nos dedicar silenciosamente à CARIDADE !!!

O que quero dizer com isso ?

É DEIXAR A FILANTROPIA DE LADO PARA FAZER A CARIDADE COMO JESUS NOS RECOMENDA !!!

A Caridade feita no silêncio do nosso coração é agradável a Deus que nos garante recompensa por ela.

Em suma, na Igreja, a prática da caridade é parte integrante da doutrina: "AINDA QUE EU DÊ TODOS OS MEUS BENS AOS POBRES, SE NÃO TIVER CARIDADE, DE NADA ME SERVIRÁ" (1Cor 13,3)

Um grande abraço !!!
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ordem demolay

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum