Maria foi salva?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Maria foi salva?

Mensagem por Lucas B. em Sex Ago 17, 2012 11:48 am

NOTA DA MODERAÇÃO: Tópico aberto com o seguinte teor: "Jesus veio salvar o seu povo do pecado deste. Se Maria não era pecadora, então não foi salva? Se Maria não era pecadora, ela chamaria a Jesus de seu Salvador? Se Maria não nasceu em pecado, ela também foi gerada pelo Espírito Santo? Se Maria foi salva, a humanidade dependeu dela para receber o Messias?"
_______________________________________

Se alguém caminhando cair num buraco e outra pessoa a retirar de lá, está será salva do buraco e aquele será seu salvador.
Se alguém caminhando se dirige para o mesmo buraco, e antes de cair é alertada por outro, está também foi salva do buraco, e o outro também será seu "salvador".
 
Nossa Senhora foi Salva do pecado e seu Salvador é Jesus, pois a mesma foi preservada do pecado pelo fato de ter sido escolhida para ser a Mãe do Salvador, sendo então ele o motivo desta Graça. Simples assim.
 
Vinde Senhor Jesus!

Lucas B.

Mensagens : 95
Data de inscrição : 03/05/2012
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Ago 18, 2012 12:50 pm

Caros amigos,

Vamos colaborar nessa discussão. Já discutimos bastante sobre o tema no tópico sobre a Imaculada Conceição de Maria. Coloco aqui o que acho que é mais relevante para a discussão:

"O que significa a Imaculada Conceição de Maria? A Igreja sempre teve consciência que Maria foi toda santa, toda pura. Os primeiros cristãos a chamavam de “Nova Eva”, a “verdadeira Eva”, a Mãe de toda a humanidade redimida por Cristo. A festa litúrgica da Imaculada começou a ser celebrada no século VI, mas o dogma só foi definido solenemente em 1854 pelo Papa Pio IX. Por que demorou tanto tempo assim para o Magistério afirmar algo que o povo cristão sempre soube? Por que se discutia na Teologia se Maria teria se tornada Toda Santa no ventre de Santa Ana, assim como São João Batista foi feito imaculado no seio de Santa Isabel, ou se ela foi preservada da mancha do pecado original desde antes de sua criação. Parecia a alguns teólogos que ela não foi sempre Imaculada por dois motivos: porque ela é filha de Adão, e por isso teria recebido uma natureza humana caída, como todos os homens; e porque Cristo é o Redentor Universal, deveria ser também o redentor de Maria.

Com muita oração dos cristãos e com muito estudo dos teólogos, o Magistério pode resolver a essa questão tão importante. A definição de Pio IX diz assim:

“Definimos que no primeiro instante da sua concepção a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original, por uma graça e privilégio únicos do Deus onipotente, em atenção aos merecimentos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano”.

Maria foi desde o primeiro instante de sua concepção, desde o surgimento de sua pessoa livre de toda a mancha do pecado até o final da sua vida. Foi preservada do pecado devido aos méritos de Cristo. Ela foi realmente salva, redimida por Cristo, não de uma mancha existente na sua alma, mas de um mal que a ameaçava, que a tocaria na formação da sua pessoa. Isso foi realmente salvação e libertação desde Cristo, Redentor Universal, porém, o pecado jamais tocou o ser de Maria.

Maria recebeu um privilégio único entre os filhos de Adão. Sua geração foi como a dos demais homens (nasceu de Santa Ana e São Joaquim), mas nela atuou um princípio sobrenatural, assim como na geração de Cristo. Seu corpo e sua alma foram santificados por Deus e ela entrou na existência sem pecado. Essa foi uma graça especial de Deus, adequada àquela que seria a Mãe do Filho de Deus.

O mérito de Cristo deu à sua Mãe, no primeiro instante da sua concepção a graça santificante e lhe preparou para a graça da maternidade. “As obras de Deus são perfeitas”, lemos no A.T. e isso se realiza plenamente em Maria.

Ela é membro de Cristo, desde a sua concepção, antes de ser a filha de Adão. Pois Cristo, segundo São Paulo é o homem verdadeiro, é o primeiro homem; Adão foi criado à imagem de Cristo. Dessa forma Maria, Mãe verdadeira do primeiro homem, é a verdadeira Mãe da Humanidade, a “verdadeira Eva”, a mãe da humanidade renascida em Cristo.

E como a Igreja chegou a afirmar isso sobre Maria? Partindo dos textos bíblicos, especialmente a partir dos textos da liturgia de hoje. No Evangelho vemos que o grande mensageiro divino, Gabriel, vai com toda reverencia diante de uma jovem virgem da pequena cidade de Nazaré. Em nenhum texto do A.T. vemos os anjos se prostrarem diante de um homem, assim como ocorreu com Maria: “Alegra-te, cheia de graça”: Maria é a agraciada, possui uma graça constante de Deus. Ela possui aquilo que os homens perderam com o pecado de Adão e Eva. Maria, já antes da Encarnação de Deus Filho é “gratia plena”, é a mulher invicta, vencedora da antiga serpente, fonte das graças para a humanidade.

“O Senhor é contigo”: ela possui uma proteção constante e perfeita de Deus. Maria cumpre as profecias de Sofonias: ela é o “Santo resto de Israel”, ela é o verdadeiro monte Sião, a morada pura e viva de Deus. Nela sabemos que Deus não nos abandona, que Ele é sempre conosco. “Ela é a semente da qual deriva a árvore da redenção e dos redimidos”. Maria diz sim ao Senhor e se torna o templo vivo de Deus entre os homens, modelo para cada coração humano.

Na primeira leitura vemos que Adão e Eva ao perderem a graça de Deus se escondem de Deus e tem medo dele. Dessa forma o demônio vence o primeiro casal, a primeira mulher peca, oferece o fruto proibido ao homem e colabora com a propagação do pecado no mundo. Hoje sabemos que Maria e Cristo formam um novo casal humano que, são atacados pelo demônio, mas vencem com a força do amor. A descendência da mulher vence e esmaga a cabeça da serpente, que é a morte. Cristo vence o demônio com a sua ressurreição e na Mulher, na verdadeira mãe dos viventes, sabemos que Deus vence, mediante o homem. O novo Adão e a nova Eva são o princípio da nova humanidade, que vence o mal pelo amor, a morte pela ressurreição, o pecado pela graça".

Diferença entre o poder de Cristo e de Maria? Jesus Cristo era e é Deus. Maria é a sua obra prima. Seu poder é o poder de uma Mãe que ama seu Filho e lhe pode falar com toda a confiança, afinal "somente Maria e Deus Pai puderam chamar a Jesus Cristo de meu Filho" (Sto. Tomás de Aquino).

Também Adão e Eva foram concebidos sem pecado e depois pecaram. Isso não os fez imunes ao pecado, mas permaneceram livre. Maria, o mesmo, mas mesmo assim, jamais pecou, por graça de Deus e por sua livre correspondência a Deus. "Porque o poderoso fez em mim maravilhaas" e "todas as gerações me chamarão bem-aventurada", como ela mesmo diz.

Jesus não tinha "potencial de santidade", mas sendo Deus, eterno com o Pai, foi sempre Santo. Nele só há a santidade em ato. E Maria, como criatura, recebeu a santidade de Deus.

José e Maria não foram uma carne, pois jamais se uniram carnalmente. Maria é Virgem antes do parto, no parto e depois do parto. Essa é a fé da Igreja e São José foi o custódio da virgindade de Maria.

Jesus Cristo, sendo Deus, também foi submisso a Maria e José por trinta anos, assim como foi sempre submisso ao Pai. Exatamente por isso ele é referência para os cristãos. E nisso Maria o imitou perfeitamente. "Quem quiser ser o primeiro entre vós, que seja o último"; não foi isso o que Cristo ensinou?

Maria não era Deus, não tinha atributos divinos. Era criatura, pessoa totalmente livre e mesmo assim jamais cometeu um pecado. Daí vem a sua grandeza.

Jesus salvou a Maria não porque estava perdida, mas porque era filha de Adão e como tal deveria nascer com o pecado orginal. Ela foi salva por Cristo no momento mesmo da sua criação, pois Deus a fez Imaculada no primeiro momento da sua geração. Isso foi salvação não de um mal presente, mas de uma ameaça que lhe estava próxima.

Quando há amor, não há quem manda. Entre Maria e Cristo há um mistério único de amor. Ela foi a única criatura que amou a Jesus Cristo com um amor de Mãe. E nenhuma pessoa nos ama tanto quanto nossas mães. Esse foi o grande privilégio de Maria e no Céu há uma perfeita harmonia entre os dois, harmonia que brota do verdadeiro amor.

Grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 34
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Lucas B. em Sab Ago 18, 2012 2:20 pm

De minha parte nada mais tenho a acrescentar, pois a contribuição do estimado Sacerdote contempla perfeitamente minha concepção das questões apresentadas anteriormente.
Se o Sr. Ricardo ou alguém mais, não tiver mais alguma ressalva a fazer (e se o tópico sobre a Imaculada Conceição ainda estiver aberto) considero este encerrado.
Fiquem em paz...

Vinde Senhor Jesus!

Lucas B.

Mensagens : 95
Data de inscrição : 03/05/2012
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Ago 18, 2012 7:37 pm

Caro Ricardo Gabriel,

Quantas perguntas voce nos faz! Parabéns pela sua curiosidade. Vamos tentar responder aos poucos.

Maria se apresentou ao Templo para ser purificada sim, mas isso foi um ato de purificação ritual, não de purificação moral. Maria obedeceu em tudo a Lei de Deus, assim como Cristo. Por isso Ele também foi apresentado no Templo, seus pais ofereceram o sacrifício prescrito na Lei pelo primogênito, ele foi circuncidado mesmo sem precisá-lo. Ele não precisava de um rito para ser consagrado ao Senhor, pois Ele já é o Filho de Deus. Do mesmo modo, Maria não precisava ser purificada ritualmente, mas ambos fizeram isso para cumprir em tudo a Lei de Deus do A.T. Além disso, não era o rito de purificação ritual, ao qual todas as mulheres que davam a luz, que purifica dos pecados, mas sim somente a Paixão de Cristo. O fato de Maria, então ter sido "purificada", segundo a Lei judaica não diz que ela tenha pecado, mas sim só revela a sua santidade e humildade. Inclusive nisso Ela imitou a Cristo.

Maria é chamada de "noiva do Espírito Santo" porque esse se uniu a Ela, que era virgem, e dos dois nasceu Jesus Cristo. O Espírito Santo fez nela o que faria o pai em toda concepção normal. Isso não exclui o fato de que a Igreja seja também a Esposa do Espírito Santo. Pois a Igreja recebe todos os dons que Deus deu a Maria. Ela é o compêndio de todas as graças que Deus quis conceder aos seres humanos, que participam de sua Igreja.

Deus ama a todos infinitamente. Não ama a ninguém mais ou menos. Como dizia o cardeal que escreveu o livro "cinco pães e dois peixes" (esqueci o seu nome agora), Deus só sabe contar até um. Ou seja, cada pessoa tem um valor único. Ele criou Adão e Eva sem pecado (foram criados Imaculados) e queria que todos os seres humanos nascessem assim. Infelizmente nossos primeiros pais pecaram e transmitiram a natureza caída a todos os homens. Deus quis livrar Maria dos laços do pecado em vistas da missão que Ela tinha na História da Salvação. Somente Ela seria a Mãe do Salvador. Ela o portaria no seu seio, assim como Ele existe por sempre no seio do Pai. De modo que não convenia que Cristo fosse gerado por uma pessoa manchada pelo pecado. Por isso Deus a salvou do pecado, a fez do isenta do pecado original. A Biblia diz que Deus dá os dons necessários a todos os que tem uma missão importante na História da Salvação. E ninguem teve um papel mais importante nessa do que Maria. Por isso seus dons foram extraordinários.

A virgindade não é de jeito nenhum um pecado do ponto de visto bíblico. Não sei onde diz isso na Bíblia. Na verdade há grandes personagens bíblicos celibatários e virgens na Bíblia, inclusive no A.T.: o profeta Jeremias, João Batista, Jesus Cristo, os doze Apóstolos, São Paulo. O A.T. e o N.T, de fato falam pouco de Maria, mas sempre nos diz coisas impressionantes. Só nos fala dela para exaltá-la, para mostrá-la como bem-aventurada. Assim Gabriel a chamou, também sua prima Isabel, também os evangelistas, especialmente Lucas, que a mostram como a mulher que rezava e meditava sempre a Palavra de Deus no seu coração, como aquela mulher que disse ao Senhor que eram beatos os seios que o alimentaram e o ventre que a Deus a luz. São vários textos impressionantes na Bíblia, falando de Maria.

Maria é uma obra prima da criação, maior do que todos os santos do Antigo Testamento. A Bíblia não narra nenhum pecado dela e só fala dela para exaltá-la.

O profeta Simão disse que uma espada iria transpassa a alma de Maria, profetizando o que ela sofriria ao ver seu filho único morrendo na Cruz. Ela esteve de pé junto a Cruz do Senhor (Jo 19) e os outros Apóstolos, excessao de João, não estiveram. Estavam todos com medo. Aqui vemos mais uma vez a santidade e a coragem de Maria.

"Se Maria já era agraciada antes de nascer, então por que Gabriel teve que dizer "encontraste graça diante de Deus"... (Lc 1,34)? Gabriel disse a Maria "O Senhor está contigo", em presente, o que dá a entender que sempre esteve com Maria. Encontraste graça diante de Deus diz exatamente que Maria era cheia de graça, mesmo antes do nascimento ou da concepção de Cristo. E nós sabemos bem que a graça nos vem com o Sacrifício de Cristo. Se Gabriel disse que ela era "plena de graça" antes de conceber e do sacrifício de Cristo, isso porque os méritos da paixão de Cristo foram aplicados a ela antes mesmo do nascimento de Cristo. Isso se deu desde o momento da criação de Maria.

Antes da sua criação, ela não estava no Céu, porque evidentemente não existia. No momento que foi concebida no seio de Ana, foi concebida sem pecado e repleta da graça de Deus.

A Igreja não diz nada sobre a morte de Maria. Diz somente que depois do fim da sua terrestre ela foi elevada em corpo e alma ao Céu. Há discussão se ela foi ao Céu depois de sua morte, ou mesmo sem morrer. Eu digo que ela morreu como Cristo e logo foi elevada em corpo e alma ao Céu. Não se diz nada sobre quantos dias depois.

Não há nenhuma informação confiável que diz que o leite de Maria foi comercializado na Idade Média. Isso são informações falsas usadas para ridicularizar nossa fé, que não encontram nenhum fundamento histórico. Não precisamos do "leite de Maria", basta-nos o seu exemplo de vida, sua vida de perfeito seguimento do Senhor.

Leia bem São Lucas e veja que Maria não esteve com nenhum medo de Gabriel. Veja como Zacarias duvidou do anuncio que o mesmo anjo fez a ele e foi castigado, ficando mudo. Maria não duvidou e disse "Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua Palavra". Ela não duvidou e não foi castigada como Zacarias. E o anjo mostrou reverência para com ela, algo único na Bíblia. No A.T. quando os anjos apareciam a uma pessoa, essa pessoa pensava que morriria, porque havia visto Deus. Isso não passou com Maria. O anjo Gabriel mostrou reverência a ela quando disse: "Ave, o cheia de Graça, o Senhor está contigo". Do mesmo modo, fez Isabel: "Como posso merecer que a Mãe do meu Senhor me venha a visitar". Todos os personagens bíblicos mostraram respeito para com Maria, assim como em geral mostramos respeito a todos os personagens bíblicos. A excessão, infelizmente, de alguns protestantes é exatamente em relação a Maria, contrariando as mesmas Escrituras.

Deus poderia ter realizado sua obra redentora de mil modos; mas escolheu o modo mais humano. Quis vir ao mundo numa família, quis obedecer a uma família, quis contar com o consentimento de uma criatura que daria a luz ao Salvador. Como diz o nosso Papa sempre: "Deus é tão grande que se preocupa conosco que somos tão pequenos". Esse é o mistério do verdadeiro Deus, que quis se abaixar diante da sua criatura, diante de Maria e diante dos seus discípulos para lavá-los os pés. Deus é um Deus grande e humilde, e também assim foi Maria, a perfeita "escrava do Senhor".

José chamou Jesus de "filho" sim, aparece nos Evangelhos. Mas ele sabia bem que não era o seu pai verdadeiro, mas o pai putativo. E todos o consideravam pai de Jesus porque não conheciam toda a História, a Encarnação por obra do Espírito Santo. Isso passou a ser conhecido somente depois, com a pregação da Igreja.

Maria recebeu a santidade de Deus, assim como todos os que vivem em Cristo a recebem, mas ela não foi jamais pecadora, porque jamais cometeu nenhum pecado. A Bíblia não nos narra nada que possa se parecer a pecadou ou imperfeição em Maria.

Não sei o que voce quer dizer com "status" na sociedade patriarcal. Não entendo sua pergunta. O fato é que no mundo judaico e cristão há grandes personagens bíblicos que foram mulheres e centrais na História de Israel e da Igreja, coisa que não ocorria nos outros povos. Rute, Ester, Ana, Maria Madalena, Maria de Nazareth, Maria, irmã de Moisés, Débora etc. etc são grandes personagens bíblicos. E o Cristianismo diz mais ainda: que a pessoa mais perfeita que passou sobre a Terra foi exatamente uma mulher: Maria de Nazareth, que superou em graça e santidade a todos os homens.

Maria era nascida de mulher mesmo, sem dúvidas, mas repleta das graças de Deus. Jesus Cristo disse que entre os filhos nascidos de Adão nenhum superava a João Batista, de fato. Mas isso não exclui o fato de que antes dele Gabriel havia dito que Maria era a cheia de graça e que outros personagens bíblicos importantes a chamaram de bem-aventurada. A Bíblia deve ser lida colocando em harmonia os diversos versículos e não contrapondo-os. Isso seria uma péssima hexegese.

Quis lhe dizer que não faz sentido a pergunta se era Cristo manda em Maria no Céu ou se é Ela que manda nele. Isso é uma pergunta absurda. No Céu todos estão unidos em perfeita harmonia no amor a Deus e no amor ao próximo, por isso todos se preocupam com o bem de todos, inclusive com o bem dos que estão aqui na Terra. E Maria, no Céu, está perfeitamente unida a Cristo, de modo que Ela pode rezar, pode pedir a Ele as graças a nós pecadores, porque Ela sempre foi e é movida pelo amor. E Cristo veio ao mundo para nos amar e nos ensinar a amar. Por isso, Ele se alegra com as orações de Cristo e dos santos pelos seus próximos. Isso não é questão de "mandar", mas sim de amor. Por isso, grandes santos chamaram a Maria de "Onipotência suplicante".

Grande abraço e que o Senhor sempre lhe abençoe.



avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 34
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Ago 18, 2012 7:54 pm

Faltou algo:

"Por que Jesus não dependeu de sua mãe para fazer seus milagres, não mencionou seu nome em seus discursos, nem decidiu avisá-la que ia permanecer no templo com os doutores da lei, quando ainda tinha 12 anos?"

Jesus não depende de sua mãe para fazer milagres porque Ele é Deus; e só Deus faz milagres. Maria e os santos podem pedir a Deus milagres (oração de intercessão) e que o realiza é somente Deus. Aliás, o primeiro milagre de Jesus foi realizado a pedido de Maria. Assim ele iniciou o seus sinais. Basta ler Jo 3, as bodas de Canaã.

Jesus não precisava mencionar o nome de Maria nos seus discursos. Ele anunciava o Reino de Deus e a conversão. Evidentemente Maria já vivia no Reino de Deus e com sua vida seria um modelo de vida cristã para todas as gerações, como ela mesmo, cheia do Espírito Santo profetizou (Lc 1, o Magnificat).

Jesus quando tinha doze anos quis ficar no Templo para mostrar a José, a Maria e a todos os cristão que já naquela ocasião Ele tinha perfeita consciência da sua missão e identidade. Ele sabia que era o Filho de Deus, que devia se ocupar das coisas do seu Pai, Deus. Esse texto evangélico é central para não nos permitir pensar que Jesus começou a pensar que era o Filho de Deus depois do seu Batismo (como alguns heréticos o fazem). Ele sempre soube que era o Filho de Deus, que era Deus, pois na sua pessoa divina estão presentes a inteligência divina e humana. O mais impressionante desse texto evangélico é que São Lucas diz que, embora Jesus tenha essa consciencia extraordinaria, ele volta para casa com Maria e José e "era-lhes submisso em tudo". E, ao mesmo tempo, "crescia em idade, sabedoria e graça", palavras que nos mostram que Ele era Deus e também verdadeiro homem, que podia crescer em sabedoria, idade e graça. Isso porque a sua divinidade comunicava sua presença à sua humanidade (graça) e sua inteligência divina comunicava seu conhecimento divino à sua inteligência humana. Sendo verdade que já era perfeita sua consciência sobre sua missão e identiddade.

Grande abraço.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 34
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Ago 18, 2012 8:05 pm

Vejam esse texto interessante:


"No Magnificat o grande cântico de Nossa Senhora que acabámos de ouvir no Evangelho encontramos uma palavra surpreendente. Maria diz: "De hoje em diante todas as gerações me chamarão bem-aventurada". A Mãe do Senhor profetiza os louvores marianos da Igreja para todo o futuro, a devoção mariana do Povo de Deus até ao fim dos tempos. Louvando Maria, a Igreja não inventou algo "ao lado" da Escritura: respondeu a esta profecia feita por Maria naquela hora de graça.

E estas palavras de Maria não eram somente pessoais, talvez arbitrárias. Como afirma São Lucas, Isabel tinha clamado repleta do Espírito Santo: "Bendita aquela que acreditou". E Maria, também cheia do Espírito Santo, continua e completa aquilo que Isabel disse, afirmando: "Todas as gerações me chamarão bem-aventurada". É uma verdadeira profecia, inspirada pelo Espírito Santo, e a Igreja venerando Maria responde a uma ordem do Espírito Santo, faz aquilo que deve fazer. Nós não louvamos a Deus suficientemente calando-nos acerca dos seus santos, sobretudo sobre "a Santa", que se tornou a sua morada na terra, Maria. A luz simples e multiforme de Deus manifesta-se-nos precisamente na sua variedade e riqueza somente no rosto dos santos, que constituem o verdadeiro espelho da sua luz. Exactamente quando contemplamos o rosto de Maria, podemos ver mais do que de outras maneiras a beleza de Deus, a sua bondade e a sua misericórdia. Podemos realmente sentir a luz divina neste rosto.

"Todas as gerações me chamarão bem-aventurada". Nós podemos louvar Maria, venerar Maria, porque é "bem-aventurada", é bendita para sempre. Este é o contexto da presente Solenidade. É bem-aventurada porque está unida a Deus, vive com Deus e em Deus. O Senhor, na vigília da sua Paixão, ao despedir-se dos seus, disse: "Eu vou preparar-vos, na casa do Pai, uma morada. E Há muitas moradas na casa do meu Pai". Quando Maria dizia: "Eu sou a tua serva, faça-se em mim segundo a tua vontade" preparava aqui na terra a morada para Deus; de corpo e alma, tornou-se morada e assim abriu a terra ao céu".

Fonte: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/homilies/2006/documents/hf_ben-xvi_hom_20060815_assunzione-maria_po.html
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 34
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Pe. Anderson em Qua Ago 22, 2012 7:03 pm

Cao Ricardo Gabriel,

Eu que lhe agradeço por suas questões. Assim tivemos a oportunidade de concentrar num único tópico quase todas as questões discutidas sobre a vida e a obra de Maria. Estamos aqui para servir.

Grande abraço e que Nosso Senhor e Nossa Senhora, a "Bem-aventurada" sempre lhe bendigam,

Pe. Anderson.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 34
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria foi salva?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum