Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Qua Mar 13, 2013 4:15 pm

Prezados,

Pesquisando um pouco na internet sobre dogmas católicos, me deparo com o seguinte texto sobre a Maçonaria e Ordem DeMolay: https://beinbetter.wordpress.com/2009/08/14/ser-cristao-ou-ser-demolay/

Minha pergunta são:
1 - As fontes citadas no texto valem até os dias de hoje, ou existe alguma outra bula ou documento oficial que não condene mais a Maçonaria?
2 - Todos os Católicos DEVEM pensar dessa maneira, caso contrário estarão em pecados?
3 - Um Maçom batizado "perde" o batismo?
4 - Um DeMolay pode ser batizado?
5 - Existe algum documento católico que também seja contra a Ordem Rosa Cruz?

Ficarei muito grato se alguém puder responder as perguntas.

Fraternalmente,
Leo.

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Qua Mar 13, 2013 9:23 pm

Caro Leo,

Que a paz de Nosso Senhor esteja sempre no seu coração !

Algumas questões sobre a maçonaria estão disponíveis no nosso fórum nos seguintes endereços:

quemtembocavaiaroma.livreforum.com/t614-revisao-da-historia-dos-templarios-desmistifica-ligacao-com-a-maconaria-e-isenta-papa-clemente-iv?highlight=ma%E7onaria

quemtembocavaiaroma.livreforum.com/t276-joao-paulo-ii-o-e-maconaria?highlight=ma%E7onaria

Quanto a AMORC, acredito que a posição da Igreja é idêntica, mas vou dar uma olhadinha nos meus apontamentos e depois coloco algo no nosso fórum.

Um grande abraço !!!


Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Qua Mar 13, 2013 9:34 pm

Olá!

Obrigado pelos links!

Mas meu maior interesse está nas questões 1 e 2. Sabe me responder ou pedir a alguém que conheça a me auxiliar?

Obrigado!

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Sex Mar 15, 2013 6:55 am

Ok, léo,

Se a sua dúvida maior está nas questões 1 e 2, tenho que afirmar o seguinte:

Em relação à primeira questão - As fontes citadas no texto valem até os dias de hoje, ou existe alguma outra bula ou documento oficial que não condene mais a Maçonaria?

VALEM, SIM. A IGREJA NÃO REVOGOU NADA EM RELAÇÃO A ESSA QUESTÃO.

Em relação a segunda - Todos os Católicos DEVEM pensar dessa maneira, caso contrário estarão em pecados?

TAMBÉM. SE ALGUM CATÓLICO, CONHECENDO AQUILO QUE A IGREJA DETERMINA A ESSE RESPEITO, INGRESSA NESSA INSTITUIÇÃO, ESTÃO EM PECADO.

Um grande abraço !!!

Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Sex Mar 15, 2013 1:16 pm

Obrigado Flávio!

Só para constatar que eu entendi corretamente. Na Bula vemos escrito “...que todas as religiões são semelhantes. Este modo de raciocinar é calculado para TRAZER A RUÍNA de todas as formas de religião, e especialmente da religião Católica, que, como é a única que é verdadeira, não pode, sem grande injustiça, ser considerada como meramente igual às outras religiões“ e no texto do blog temos com conclusão que “Não entendem que o plano que a Maçonaria arquiteta não é nada mais que a destruição da Igreja Católica e a abolição de todas as verdades constituídas por Jesus Cristo no Evangelho

Isso me gera mais três perguntas.

1 - Realmente a Igreja Católica pensa que é a única verdadeira, a única que leva a salvação, e quem não é Católico não é salvo?
2 - A maneira de pensar que as religiões são semelhantes e todas são sagradas, que todas devem ser respeitadas, é uma afronta e pode “TRAZER A RUÍNA de todas as formas de religião, e especialmente da religião católica“, ao invés de trazer o fim das disputas entre as religiões?
3 - Realmente a Igreja Católica acredita que o plano da maçonaria é o dito pelo autor do texto (citado acima), visto que a Maçonaria prega a prevalencia do Espirito sobre a Matéria e o respeito pela religião que seus membros tenham escolhidos por livre e espontânea vontade, ou isso é interpretação pessoal dele?

Só para esclarecer: eu não gosto de permanecer na ignorância sobre Religiões, procuro conhece-las e sobre as coisas que tenho dúvidas. Eis o motivo das minhas perguntas. Espero que tenham paciência de respondê-las.

Grande abraço,
Leo.

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Dom Mar 17, 2013 9:42 pm

Caro Léo,

Estou transcrevendo um texto de Felipe Aquino que é muito esclarecedor em relação a esta questão:

ESCLARECIMENTO SOBRE MAÇONARIA E CATOLICISMO

Hoje a Maçonaria atrai muitos católicos, infelizmente, embora a Igreja proiba que nos tornemos maçons.

Com todo o respeito que devemos a cada pessoa, em face à sua opção, devemos contudo, lembrar aos que querem ser autenticamente católicos, que a filiação à Maçonaria é considerada pela Igreja Católica ´pecado grave´, já que as concepções de Deus e religião, assim como o processo de iniciação secreta imposto aos novos membros, não se coadunam com as noções do Cristianismo relativos a Deus e aos sacramentos, principalmente.

A Igreja tem uma posição oficial sobre o assunto, que foi feita pelo pronunciamento da Santa Sé em 26/11/1983, por ocasião da promulgação do atual Código de Direito Canônico pelo Papa João Paulo II.

Esta é a Declaração da Congregação para a Doutrina da Fé, que vem assinada pelo seu Prefeito, Cardeal Joseph Ratzinger (hoje Papa Bento XVI) e pelo Fr. Jérome Hamer, Secretário:

´Tem´se perguntado se mudou o parecer da Igreja a respeito da Maçonaria pelo fato de que no novo Código de Direito Canônico, ela não vem expressamente mencionada como no código anterior.

Esta Sagrada Congregação quer responder que tal circunstância é devida a um critério redacional, seguido também quanto às outras associações igualmente não mencionadas, uma vez que estão compreendidas em categorias mais amplas.

Permanece, portanto, imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçônicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e, por isto, permanece proibida a inscrição nelas. Os fiéis que pertencem às associações maçônicas, estão em estado de pecado grave, e não podem aproximar´se da Sagrada Comunhão.

Não compete às autoridades eclesiásticas locais pronunciar´se sobre a natureza das associações maçônicas com um juízo que implique derrogação de quanto foi acima estabelecido, e isto segundo a mente da Declaração desta Sagrada Congregação de 17 de fevereiro de 1981 (cf. AAS 73, 1981, pp. 240s).

O Sumo Pontífice João Paulo II, durante a audiência concedida ao subscrito Cardeal Prefeito, aprovou a presente Declaração, definida em reunião ordinária desta Sagrada Congregação, e ordenou a sua publicação´.

Roma, da Sede da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé, 26 de novembro de 1983.

É importante notar que a Declaração da Santa Sé afirma que ´estão em estado de pecado grave, e não podem aproximar´se da Sagrada Comunhão´. Isto é muito sério para os católicos. E é a palavra oficial da Igreja sobre a questão!

O número 386 da Revista ´Pergunte e Responderemos´, de autoria de D. Estevão Bittencourt, nas páginas 323 a 327, traz um elucidativo artigo sobre o assunto.

Neste artigo D. Estevão, de reconhecida seriedade e competência, teólogo renomado; afirma:

´A Maçonaria professa a concepção de Deus dita ´deista´, ou seja, a que a razão natural pode atingir; ´ admite ´a religião na qual todos os homens estão de acordo, deixando a cada qual as suas opiniões particulares´. Esta noção de Deus e de Religião é vaga e não condiz com o pensamente cristão, que reconhece Jesus Cristo e as grandes verdades por Ele reveladas´.

´Além disto, tanto a Maçonaria Regular como a Irregular têm seu processo de iniciação secreta. Propõem o aperfeiçoamento ético do homem através da revelação de doutrinas reservadas a poucos e recebidas dos ´grandes iniciados´ do passado ´ entre os quais alguns maçons colocam o próprio Jesus Cristo. Celebram também ritos de índole ´secreta ou esotérica´, que vão sendo manifestados e aplicados aos membros novatos à medida que progridem nos graus de iniciação. ´ Ora um tal processo de formação contrasta com o que o Cristianismo professa: este não conhece verdades nem ritos reservados a poucos; nada tem de oculto ou esotérico´.

Outra razão muito séria que D. Estevão levanta, para mostrar ao católico que não se faça maçom, é esta:

´Ademais, quem se filia a uma sociedade secreta, não pode prever o que lhe acontecerá, o que se lhe pedirá ou imporá; não sabe se lhe será fácil guardar sua liberdade de opções pessoais. Embora tencione manter fidelidade a seus princípios íntimos, pode´se ver em encruzilhadas constrangedoras´.

Por outro lado, é preciso lembrar aos católicos que a fé e a doutrina da Igreja é insuperável e completa: herdada dos profetas e dos Apóstolos; revelada por Deus; confirmada pela Tradição dos Santos Padres, Doutores e Santos; confessada pelo sangue dos mártires e guardada pelo Sagrado Magistério. Não é preciso buscar ´coisas novas´ para alimentar o espírito, uma vez que o próprio Senhor nos oferece a sua Palavra e o seu próprio Corpo na Eucaristia.

O Santo Padre nos outorgou o Catecismo da Igreja Católica, de riqueza inefável, capaz de nos preparar para cumprir aquilo que São Pedro nos pede:

´Estai sempre prontos a responder para a vossa defesa a todo aquele que vos perguntar a razão da vossa esperança´ (1Pe 3,15).

Antes de buscarmos ´coisas novas´, e perigosas para a nossa vida espiritual, ou que põem em risco a nossa própria salvação eterna, vamos antes aprender o que devemos, no seio sagrado e puro da nossa Santa Mãe Igreja.

Além do mais é preciso lembrar que a principal virtude do católico é a obediência à Santa Igreja, chamada pelo Papa João XXIII, de Mater et Magistra (Mãe e Mestra).

Quem desejar compreender melhor as razões pelas quais a Igreja, como Mãe cautelosa, proibe os seus filhos de se associarem às lojas maçonicas, poderá ler o livro do Bispo de Novo Hamburgo, D. Boaventura kloppenburg, Igreja
Maçonaria, Ed. Vozes, 2a. Edição, 1995, ou ainda o livro do Bispo Auxiliar de Brasília, D.João Evangelista Martins Terra, sobre o mesmo assunto.

Infelizmente, em desobediência à Igreja, alguns no passado, até mesmo do clero, se associaram à Maçonaria, no intuito, às vezes, de serem úteis à sociedade, mas isto nunca foi permitido pela Igreja.

Do livro ´Entrai pela porta Estreita´ do Prof. Felipe Aquino

Para adquirir este livro acesse:

http://www.shoppingcleofas.com.br/catalogo/produtos.phtml?qy1=kiYVdSZmNISnZaSFYwYnowek16VT0=
About these ads
_____________________

Penso que deu para dar uma boa contribuição.

Um grande abraço !!!

Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Dom Mar 17, 2013 10:47 pm

Caro Léo,

Olha eu aqui de novo !!!

O texto que aqui transcrevo a respeito da AMORC não é de um escritor católico, mas é muito esclarecedor. Pela natureza da instituição, de acordo com o que aqui está descrito, acredito que a posição da Igreja deve ser a mesma adotada em relação a maçonaria.


ROSACRUCIANISMO

O Rosacrucianismo surgiu na América do Norte.: a primeira colônia Rosacruz partiu da Europa em 1693 e se estabeleceu na Filadélfia (EUA), em 1694, conforme idealizou Sir Francis Bacon.

Da Filadélfia, estendeu-se para Efrata e Pensilvânia, onde ainda existem alguns dos edifícios originais.

De 1801 até 1909 (108 anos após terem os fundadores deixado a Europa) o trabalho da organização foi suspenso, conforme prevê uma antiga lei mística que a cada 108 anos ocorre um ciclo de renascimento, atividade ou pausa e espera.

Em 1909, ocasião considerada propícia ao renascimento, foi reativada a Ordem Rosacruz em caráter público, tendo como seu primeiro Imperator o Dr. Harvey Spencer Lewis (de 1915 a 1939).

Hoje a Ordem Rosacruz está estabelecida em quase todo o mundo e, no Brasil, sua sede central está estabelecida em Curitiba (PR).


O CONCEITO DE DEUS NA ORDEM ROSACRUZ

Segundo a própria Ordem Rosacruz (AMORC), ela “não é uma religião, nem uma seita e seus ensinamentos não contém dogmas, abrangendo o conhecimento prático das leis naturais, psíquicas e espirituais aplicáveis ao desenvolvimento e aprimoramento humano”.

Religião, segundo o Novo Dicionário da Língua Portuguesa, de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, significa: crença na existência de uma força ou forças sobrenaturais, considerada(s) como criadora(s) do Universo, e que como tal deve(m) ser adorada(s) e obedecida(s).

Segundo o Manual Rosacruz (AMORC), pág. 268: “Para os Rosacruzes, existe um só Deus sempiterno, onipresente, sem atributos restritivos ou forma definida de manifestação: o Deus de nosso Coração, expressão usada em todos os nossos rituais e práticas de meditação.”

Mais adiante completam: “O conceito Rosacruz de Deus é, essencialmente, o de uma Inteligência ou Mente Universal, um Poder Infinito. Este conceito não é dogmático. Os Rosacruzes ensinam o preceito de que Deus é inteiramente uma experiência subjetiva e, portanto, uma interpretação pessoal.”

A Ordem Rosacruz possui templos, altares, sacerdócios (os mestres), rituais, festas, adoração, ensino sobre a moralidade, uma teoria sobre a alma humana e sobre o relacionamento do homem com Deus.

Exige crenças como a retribuição da vida e a imortalidade da alma: “O termo Templo é aplicado aos nossos prédios dedicados à adoração de Deus e das leis de Deus, e nos quais existem Câmaras para estudo, trabalho e meditação.” [Manual Rosacruz (AMORC), pág. 61]

Na Ordem Rosacruz são realizadas cerimônias ritualísticas de Matrimônio e Fúnebre, além dos rituais de Loja e daqueles que os membros fazem em seu próprio lar.

A Bíblia não é usada como na maçonaria, sendo apenas citada, da mesma forma que são citados outros livros considerados sagrados.

A visão Rosacruciana do mundo é panteísta, ou seja, Deus é inerente a todas as coisas. Vê Deus em tudo em cada uma de Suas criaturas. Acreditam em Deus como um ser espiritual impessoal e que a Trindade apenas representa aspectos divinos: isto para se parecerem com o Cristianismo e também não entrarem em confronto com os budistas, hinduístas e muçulmanos. Desse modo, adaptam seus ensinos aos dessas seitas como o camaleão adapta sua cor ao ambiente em que se encontra.

Para a Fraternidade, Deus é “deus-do-menor-denominador-comum”, assim como usado pela maçonaria, mas a Bíblia nos ensina que só o Deus cristão é o Deus único e verdadeiro e, de modo algum, Ele pode ser uma associação de todos os deuses:

“E disse: Ó SENHOR Deus de Israel, não há Deus semelhante a ti, nem nos céus nem na terra.” (2 Crônicas 6,14a)

“Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei.” (Isaías 42,8a)

“Por isso hoje saberás, e refletirás no teu coração, que só o SENHOR é Deus, em cima no céu e em baixo na terra; nenhum outro há.” (Deuteronômio 4,39)


CRISTO NA ORDEM ROSACRUZ

Assim como na maçonaria, a divindade de Cristo e a doutrina cristã da Trindade é rejeitada: há uma distinção entre Cristo e Jesus que, dizem, não eram os mesmos. Portanto Cristo não era Jesus, nem o Filho unigênito de Deus: Ele era apenas um homem “muito evoluído espiritualmente”: como ensinam nas ciências (ditas) místicas e esotéricas, o espírito de Cristo entrou no corpo de Jesus quando o próprio Jesus o desocupou.

Segundo ainda os ensinamentos desta fraternidade, Jesus Cristo , assim como Gautama Buda, foi um espírito que entrou na cadeia da evolução humana. Enquanto o Rosacrucianismo diz que Ele é apenas um ser simplesmente “evoluído”, o cristianismo afirma que Jesus é a figura central de toda a história humana, é Deus e é nosso Salvador!

A Bíblia ensina claramente que Jesus Cristo é Deus e nosso único Salvador:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (…) E o Verbo se fez carne e habitou entre nós…” (João 1,1.14a)

“Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo." (Tito 2,13)

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4,12)

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14,6)

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” (1 Timóteo 2,5-6)


PLANO DE SALVAÇÃO DA ORDEM ROSACRUZ

A doutrina da reencarnação é aceita e imprescindível para toda a filosofia Rosacruz: como acreditam nela, aconselham seus membros a prestar serviços altruístico, para sua evolução e não na esperança de uma recompensa futura. Porque, dizem: “a nossa felicidade futura depende do que façamos hoje pelos outros, bem como a nós mesmos”.

A fraternidade Rosacruz não conhece a Jesus Cristo, não aceita seu sacrifício pelos nossos pecados e troca a ressurreição pela reencarnação. Ensina que o homem, através de várias reencarnações, terá uma perfeição progressiva que resultará numa evolução cósmica, até quando não necessitará mais reencarnar…

O que a Bíblia ensina é uma existência única, durante a qual o homem tem a oportunidade de acertar-se com Deus ou de rejeitar sua oferta de salvação:

“Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.” (Hebreus 9,27)

O Senhor Deus “quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1 Timóteo 2,4).

As condições exigidas por Deus são arrependimento e fé (conforme Marcos 1,14-15 e Lucas 24,44-47).

As seguintes passagens dão a posição bíblica pela qual o homem alcança a vida eterna:

“Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.” (Romanos 4,5)

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2,8-9)

“E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.” (1 João 5,11-12)


A ORDEM ROSACRUZ É VINCULADA A RELIGIÕES OCULTAS?

O sistema teológico rosacruciano não somente é eclético, com uma mistura de mitologia pagã, Cristianismo e Judaísmo (com mesclas de Hinduísmo e Budismo), mas também (como se não bastasse) tem fortes ligações com a antiga religião egípcia, seus deuses e rituais.

Creem que “Aton é o nome do símbolo do Deus único e eterno, esclarecido por Akhenaton, após ter fundado uma religião monoteísta no Egito. Aton era representado pelo disco solar, e o Sol era o símbolo da vivificadora radiação do Deus invisível” [Manual Rosacruz - AMORC, pag. 256].

A Ordem Rosacruz tem ligações estreitas com as ditas “ciências ocultas”.


CONCLUSÃO

Pelo exposto, concluímos que a Ordem Rosacruz é uma falsa religião, contrária aos ensinamentos da Palavra de Deus e entra em conflito especialmente com os ensinamentos cristãos.

A Ordem Rosacruz é contrária ao Deus único e verdadeiro, é oposta à pessoa e obra de Jesus Cristo, é oposta à salvação pela graça, e contradiz toda doutrina básica cristã.

Como pode então o cristão ser membro, viver de acordo e promover os ensinamentos da Ordem Rosacruz?

Os rosa-cruzes cristãos devem decidir hoje se vão permanecer rosa-cruzes e negar o seu Senhor, Jesus Cristo, ou se farão a vontade do Pai celestial e deixarão a Ordem Rosacruz.

Ao fazer parte da ordem, o rosa-cruz cristão está apoiando “outro evangelho”, um falso sistema de salvação que engana os homens quanto à maneira de serem salvos.

Se você for um verdadeiro crente em Jesus Cristo, ao compreender isso, deve obedecer a advertência bíblica:

“Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei.” (2 Coríntios 6,17)

Séculos atrás, o profeta Elias desafiou o povo de Deus, que havia abandonado o Deus verdadeiro e caído no triste pecado da idolatria. Ele os advertiu:

“Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o.” (1 Reis 18,21b)

Esta pergunta continua verdadeira para os cristãos rosa-cruzes de hoje: siga a Deus ou siga a Ordem Rosacruz!
_____________________________

Fonte: Seitas e Heresias, páginas 106 a 109
_____________________________

É mais uma contribuição.

Um grande abraço !!!



Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por HD primitivo em Seg Mar 18, 2013 11:17 am


Olá à todos , sou novo nesse Forum , porém não em assuntos dessa Temática. Pelo o que aprendi, Maçonaria quer dizer Construção , se a Marcenaria é a arte de trabalhar móveis , a maçonaria seria a arte de trabalhar os imóveis , muito simples à princípio . Porém me parece que o problema real é mais extenso e se chama "simbolismo" , as sociedades e grupos comumente chamados de "maçons" tem alguns recorrentes e também tentam interpretar o Onipotente à sua maneira. Em se tratando de Jesus é claro e filosófico , teológico , que ele não foi Deus , mas sim , Deus foi ele . Todas as espiritualidades esotéricas atuais se equivocam em um ponto , juntamente com a Amorc , no fato de que o ser humano não pode fazer nada para chegar a Deus , logo todas as suas práticas e "meditações" são apenas convenções ministradas para humanos por outros seres humanos . Deus chega onde quiser quando quiser , para pecadores e missioneiros . Infelizmente as pessoas querem reunir forças e promoverem uma revolução "a francesa" tentando de tudo oq podem e acreditam ser bom , mas com isso esquecem que a bondade verdadeira já tinha chegado e esperou muito apenas virando a esquina dessas sociedades e práticas "antigas", mundanamente desgastadas.

HD primitivo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 16/03/2013
Idade : 30
Localização : belo horizonte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Sex Mar 22, 2013 8:38 pm

Flávio, muito obrigado pelos textos!

Vou lê-los e verei de tenho mais alguma dúvida.

Muito obrigado por me ajudar.



LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Sex Mar 22, 2013 8:57 pm

Gostei muito dos textos. Só é uma pena estarem recheados de preconceitos e falta de conhecimento sobre as instituições devido aos dogmas da Igreja, o que fez com que os conceitos e conclusões sejam um tanto deturpados. Por exemplo, Maçonaria não é deísta e nem ela nem a Rosacruz dissociam Cristo de Jesus.

Me parece que esses argumentos são utilizados para interferir e criar uma espécia de "revolta" e um certo medo (como por exemplo quem é Maçom está longe da Sagrada Comunhão porque a Igreja assim disse e ponto final) dos católicos contra as instituições.

No passado era comum se ter essa revolta e acusação divido a Revolução Científica em que seus integrantes, em grande maioria, tiveram que se refugiar nessas sociedades para ter liberdade de fazer novos progressos na ciência e se esconder da religião. Mas hoje em dia, não entendo o porquê. Só vemos nos textos o achismo do que as instituições seriam e direcionamento de pensamento a quem não conhece as instituições continuar sem realmente conhecer (ou se conhecer achar que elas estão escondendo ou manipulando secretamente seus membros).

Mas entendi a visão católica sobre o que eu queria e não tenho mais dúvidas.

Sugiro a quem tiver curiosidade ir numa reunião pública do DeMolay ou da Maçonaria. Ou se tiverem alguma duvidas sobre as mesmas estarei a disposição para responder, vistos que os textos aqui postados são totalmente fora da realidade para se adaptar aos dogmas.

Fiquem com Deus e se tiver mais dúvidas reaparecerei!

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Sex Mar 22, 2013 10:50 pm

Caros Amigos,

Aqui publico um pequeno retalho dos escritos do maçon Albert Pike a respeito da maçonaria:

“Para vocês, Soberanos Grandes Inspetores Gerais, nós dizemos isto, que vocês podem repetir para os irmãos dos graus 32, 31 e 30: A Religião Maçônica deve ser, por todos nós iniciados dos altos níveis, mantida na pureza da Doutrina Luciferiana“; “Sim, Lúcifer é Deus…”; “E a verdadeira e pura religião filosófica é a crença em Lúcifer, o igual de Adonai; Mas Lúcifer, Deus da luz e Deus do bem, está lutando pela humanidade contra Adonai, Deus da escuridão e do mal.”

Fonte : Instruções aos 23 Conselhos Supremos do Mundo, Albert Pike, Grande Comandante, Soberano Pontífice da Maçonaria Universal, 14 de Julho, 1889.

Aqui percebemos com muita clareza que a doutrina da maçonaria é diabólica, o que justifica a posição da nossa Igreja.

Ao contrário do que expôs o Léo quando afirmou que "Só vemos nos textos o achismo do que as instituições seriam e direcionamento de pensamento a quem não conhece as instituições continuar sem realmente conhecer (ou se conhecer achar que elas estão escondendo ou manipulando secretamente seus membros)", não vejo nenhum preconceito por parte da Igreja, como também não vejo nenhuma intenção voltada para o incremento dos dógmas da Igreja.

A Igreja quando se pronuncia OFICIALMENTE sobre algo dessa natureza, o faz sob a ação do Espírito Santo de Deus, tendo um conhecimento profundo a respeito do assunto, no sentido de preservar os cristãos daquilo que é desagradável aos olhos de Deus.

Ninguem pode servir a dois senhores, e a Igreja tem que ter esse cuidado sempre.

Um grande abraço !!!

Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Sab Mar 23, 2013 1:15 am

Realmente a questão de citação de Lúcifer é um dos maiores motivos de intrigas das religiões cristãs hoje em dia contra a Maçonaria, desde que esse escrito do Albert Pike foi publicado.

Mas já que o assunto foi puxado não posso deixar de compartilhar, visto que continuo com minha posição do que já escrevi.

Mas antes de compartilhar a porque dessa citação de Albert Pike em seu livro "Moral e Dogma do Rito Escocês Antigo e Aceito" (hoje distribuido pela Editora Yod no Brasil), venho fazer uma indagação a quem compara Lúcifer com o Diabo. De onde tiraram que Lúcifer é o diabo, qual a base bíblica disso?

As histórias sempre tem mais de um lado, não importa qual. Só dou continuidade devido a essa polêmica que será muito legal ser discutida e esclarecida por ambos os lados. =)

Grande abraço!

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por HD primitivo em Sab Mar 23, 2013 3:06 pm

LeoLacerda , se existem duas instituições diferentes , Igreja e Maçonaria, é por que suas doutrinas devem ter suas diferenças também , concordo com o Flávio na questão dos "dois senhores". Não tem como encaixar duas doutrinas com tais delineações. Se Lúcifer foi o "primeiro anjo" então ele não é Deus, veio "depois" , e se não é Deus não tem importância nenhuma .... os rituais simbolistas de ambas congregassões só fazem piorar a confusão pq no fundo não há nenhuma ordem clara e poucos conhcem suas origens reais . Vc afirmou que os rosa-cruzes não dissociam Cristo , mas eu conheço pessoalmente escritos e pessoas que fazem isso sim e se dizem membros maçons, frater e tudo mais . Então fica claro que não há uma orientação comum dentro das instituições . Tanto católicos quanto maçons irão se surpreender com a quantidade de maus entendidos dentro dos templos . Esses dias pra trás vi alguns videos de evangélicos reclamando de pastores que tb são maçons, indagavam se isso é possível mesmo ....

HD primitivo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 16/03/2013
Idade : 30
Localização : belo horizonte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Sab Mar 23, 2013 3:17 pm

As Instituições citadas não possuem dogmas, possuem rituais baseados no funcionamento da vida humana pela ética e moral.

A Maçonaria visa sim em não existir separacionismo entre as pessoas e procura incentivar o respeito a escolha religiosa do próximo. "Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união", Salmo 133, é a Oração feita em toda Reunião Maçônica. Os Irmão não são os Maçons, são os homens.

Por lutar pela Liberdade Intelectual e Religiosa dos seus membros, não interferindo em suas crenças, quem quiser dissociar Cristo de Jesus, que o faça. É trabalho da Religião falar que ele vai pro inferno ou pro céu, não da Maçonaria. A exemplo (verídico), se um Maçom dissocia Cristo de Jesus e outro vê isso como pecado grave, paciência, mas mesmo assim vivem em harmonia, pois o objetivo não é discutir ou acusar as escolhas do próximo.

Qual o grande pecado nisso? Se tiver mais duvidas ou questionamentos só falar.

E sustendo minha pergunta antes de comentar Albert Pike. Qual a fonte bíblica que atribui Lúcifer ao Diabo para dizer que a Maçonaria é diabólica com essa citação?

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por HD primitivo em Sab Mar 23, 2013 3:36 pm

Pois é ... dizer que a maçonaria seja diabólica e pronto é um erro , mas não quer dizer que o simbolismo maçon seja necessário (eu acredito q simbolos confundem as pessoas) . Penso em tal pergunta e recomendo que todos procurem responder isso para si mesmos tb : Se a Maçonaria que vc conhece , Leo , incentiva a vida de irmandade por que ela não se torna uma só casa com a Igreja ? (católica ou outra ) Por que continuam tendo tantos rituais e ambientes diferentes ? Por que mestres e cardeais não combinam seus votos e pronto ? A maçonaria poderia se tornar uma nova Arquidiocese , acredito . Existem muitos padres que incentivam o livre pensamento tb, a Oniciência.

HD primitivo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 16/03/2013
Idade : 30
Localização : belo horizonte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Sab Mar 23, 2013 5:23 pm

Seu ideal é muito bonito e respeitável. Mas na escola você aprende História e Filosofia em uma classe, Religião na outra e Física na outra. O objetivo é o mesmo, mas em tempos e lugares separados.

Por que a Maçonaria não se junta com a Igreja? Meios diferentes e fins iguais. A Igreja Católica é uma instituição religiosa que se enxerga como única verdadeira, a Maçonaria é uma instituição filosófica e moral que incentiva os bons atos e costumes, independente de sua religião. Se se tornasse uma só com uma religião, deixaria de ser como é conhecida e preservada: "Maçonaria Universal". O pré-requisito para entrar na Maçonaria é crer em um Princípio Criador e Inteligente que criou e mantêm o Universo, independente da religião, e ser uma pessoa de bons costumes.

Já existiram Ritos da Maçonaria adaptados aos seus países onde somente Católicos batizados eram aceitos, que era o Grau Templário do Rito de York na Europa (para continuar com o costume Templário da Idade Média), mas isso também já não é mais assim e foi modificado para não excluir pessoas de outras religiões e continuar com o propósito dela.

Se tiver mais alguma dúvida sobre ritual ou história só falar que na medida do meu conhecimento tentarei sanar.

Mas a acusação da Maçonaria diabólica persiste, e minha indagação também. Qual a fonte bíblica que associa o Diabo a Lúcifer para que "com muita clareza que a doutrina da maçonaria é diabólica"? Após descobrir isso comentarei Pike e sua citação para quem estiver interessado em aprender (tal como eu estou aprendendo muito). : )

Grande abraço!
Leo.'.

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Dom Mar 24, 2013 10:20 am

Caro Léo,

Que a paz de Jesus esteja sempre no seu coração !!!

Você nos dirige a seguinte questão:

Qual a fonte bíblica que associa o Diabo a Lúcifer para que com muita clareza se possa afirmar que a doutrina da maçonaria é diabólica ?

Considerando o seu questionamento e o pequeno texto que motivou a sua formulação, vou me ater, de forma resumida, a duas expressões que considero chaves para responder a sua questão: Lúcifer e Adonai.

A associação de Lúcifer ao Diabo é definida a partir do estudo do sentido pleno das Sagradas Escrituras. O Diabo foi um anjo de luz (Lúcifer) criado por Deus para integrar o grupo dos querubins e que, mais tarde, rebelou-se e ostentou ocupar o lugar de Deus (Is 14,12-14; Ez 28,12-16), sendo por esta razão expulso do convívio celestial e se colocando como potestade oposta a Deus e inimiga dos homens (Zc 3,1; Jó 1,7-9; 2,1-3; 1Cr 21,1; Lc 18,10; Ap 12,9). Ele é descrito na Bíblia como serpente, demônio, diabo, tentador, malígno, príncipe do mundo, destruidor, acusador, dragão e homicida, dentre outros adjetivos que comprovam o seu ser maléfico (Gn 3,15; Sb 2,24; Jo 15,2; Mt 4,3; 1Tes 3,3; 1Jo 5,18-19; Jo 12,31; Ap 9,11; 12,9-12).

O livro do Gênesis narra que NO PRINCÍPIO Deus criou o céu e a terra (Gn 1,1). Não existiam demônios e, portanto, também não existia inferno. O Evangelho nos fala que, no juízo final, os maus serão lançados no inferno que foi preparado para o demônio, seus anjos e seus seguidores (Mt 25,41). Percebe-se, pois, que o inferno foi preparado depois da criação, a partir da rebelião de Lúcifer. O inferno, portanto, bem como Satanás, nunca fez parte do propósito de Deus.

Lúcifer, portanto, fez parte do propósito de Deus enquanto anjo de luz integrante do grupo dos querubins. A partir do fato de rebelar-se contra Deus e tentar ocupar-lhe o lugar, foi expulso da morada de Deus, arrastando consigo a terça parte das estrelas do céu (Ap 12,4), tornando-se demônio. Assim, percebe-se com toda clareza que o propósito de Deus a respeito daquele querubim deixou de existir, ou seja, mudada a natureza do ser, modifica-se também a sua finalidade, o seu destino. É, portanto, por esta razão que afirmamos que Lúcifer não é o nome próprio do demônio. A palavra “Lúcifer” se refere ao seu estado antes da sua queda, antes da sua expulsão do paraíso celeste (Ez 28,12-16).

A relação entre Lúcifer e o Diabo está muito clara nas Sagradas Escrituras, principalmente se buscamos esta compreensão dos livros sagrados para além do sentido estritamente literal, no seu sentido pleno.

Entretanto, ainda no sentido de esclarecer da melhor maneira possível esta questão, mais uma vez recorro a citação de Albert Pike que transcrevi em uma das minhas postagens anteriores neste mesmo tópico:

“Para vocês, Soberanos Grandes Inspetores Gerais, nós dizemos isto, que vocês podem repetir para os irmãos dos graus 32, 31 e 30: A Religião Maçônica deve ser, por todos nós iniciados dos altos níveis, mantida na pureza da Doutrina Luciferiana“; “Sim, LÚCIFER É DEUS…”; “E a verdadeira e pura religião filosófica é a crença em LÚCIFER, O IGUAL A ADONAI; MAS LÚCIFER, DEUS DA LUZ E DEUS DO BEM, está lutando pela humanidade contra ADONAI, DEUS DA ESCURIDÃO E DO MAL.” (Albert Pike)

Neste pequeno retalho de Albert Pike estão algumas expressões que coloquei em letras maiúsculas, por retratarem algumas afirmações que, de acordo com as Sagradas Escrituras, não são verdadeiras e contraditórias em si mesmas, negando, em alguns momentos, algo que procura afirmar, mesmo sem saber como, visto que estas questões são extremamente ilógicas.

A primeira expressão afirma que LÚCIFER É DEUS, o que já é um grande absurdo, principalmente se considerarmos a segunda expressão: LÚCIFER, O IGUAL A ADONAI.

Considerando estes dois termos, convém observarmos que a palavra “Adonai” é utilizada pelas Sagradas Escritura para designar a Deus como Senhor dos senhores, e a palavra “Lúcifer” significa “anjo de luz”. Neste caso, de forma grosseira, Albert Pike reduz o Criador a condição de criatura, visto que os anjos são criaturas de Deus que é o Criador de todas as coisas.

Ainda considerando estas duas expressões, se Lúcifer é Deus, como afirma Pike, afirmar que ele é igual a Deus é o mesmo que desconstruir a primeira afirmação, o primeiro conceito. Assim, a segunda expressão revoga ou anula a primeira. Em outras palavras, não se pode afirmar que uma coisa é igual a esta mesma coisa. Podem existir duas coisas iguais, mas não tem como uma coisa ser igual a si mesmo, o que corresponde a desconstrução da sua essência, do seu ser em si mesmo.

A terceira expressão, MAS LÚCIFER, DEUS DA LUZ E DEUS DO BEM se constitui em outra deturpação que, repito, eleva a o anjo Lúcifer que é criatura a condição de Deus que é o Criador, ao passo que a quarta expressão, ADONAI, DEUS DA ESCURIDÃO E DO MAL, inverte os papeis, ou seja, trata Lúcifer como Deus e considera Deus como demônio, o que é tremendamente absurdo e blasfemo.

Em resumo, a Santa Igreja está muito correta em sua posição contrária a Maçonaria. Referendar uma instituição como esta corresponde a negar a divindade de Deus e divinizar o demônio.

Um grande abraço !!!





Última edição por Flávio Roberto Brainer de em Qui Abr 25, 2013 9:08 pm, editado 1 vez(es)

Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por HD primitivo em Dom Mar 24, 2013 2:33 pm

Flávio , o Criador nunca é reduzido a condição de Criatura , pq na verdade eles só podem estar no mesmo nível , em Estética criador e criatura não se separam pq não são antíteses . E Leo , a minha propósta na verdade é baseada em um teorema muito simples que resumo assim " Ou todas as religiões e formas religiosas são falsas e os Ateus estão certos , ou só existirá UMA verdadeira " . Esse é um teorema do Monoteísmo prático , a visão que vc tem sobre a Maçonaria é bastante organizada assim como muitas pessoas aki no forum vêem a suas Igrejas , eu me decepcionei com todas pq debati muito com os ateus e percebi que elas nunca serão capazes de convertê-los em 100% . Mas o Monoteísmo é diferente então acredito que quando essa diversidade desnecessária acabar todos perceberão o problema do "primeiro anjo" . Por exemplo , vc sabia que o G dos maçons e o JE de Jesus são o mesmo ?
Sendo isso uma verdade fica óbivio que as Catedrais não se ergueram sem obreiros e padrinhos unidos na doutrina única .

HD primitivo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 16/03/2013
Idade : 30
Localização : belo horizonte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Dom Mar 24, 2013 4:15 pm

Olá, Flávio, muito obrigado pela resposta! Aprendi mais algumas coisas.

Mas vou fazer uns comentários para já começar a falar sobre simbolismo, que é o que envolve a Maçonaria e essa citação de Albert Pike.

Comentários:

Em primeiro lugar, não entendi o que quis dizer com "O inferno, portanto, bem como Satanás, nunca fez parte do propósito de Deus", afinal eu sempre acreditei (e continuo acreditando) que Deus é Onipresente, Onisciente e Onipotente, e pra mim nada foge dos planos ou propósitos de Deus.

Em segundo lugar, em nenhuma das fontes citadas diz que Lúcifer é o nome do Querubim que caiu e depois passou a ser chamado de Diabo. Analisei tudo amplamente, mas nada. Ao que parece a associação de Lúcifer com o querubim caído é devido a São Jeronimo ter visto a bíblia em latim. Flávio atribuiu a Lúcifer vários nomes e características (dragão, satanás, etc), devido a interpretação e conceitos sem fundamentos (para mim acreditar no que outro escreveu ou quis dizer como "esses nomes e essas características estão se referindo ao Lúcifer e ao Diabo" não é fundamento, fundamento pra mim é o que passa pela lógica), e como não achei nenhuma analogia dos nomes Lúcifer e Diabo, somente interpretação, parece um "acredite quem quiser" (ou "acredite porque assim a Igreja diz e pronto"). E da mesma maneira, não achei em nenhum lugar citado que mostra a fundamentação de que Lúcifer era o Satanás.

Em terceiro lugar, Lúcifer significa "portador da Luz" (do Latim lucem ferre), e não "anjo de luz".

Considerações:

Primeira consideração, como muito bem explica a CATHOLIC ENCYCLOPEDIA (não sei se tem em português online, uso a inglês para pesquisa: http://www.newadvent.org/cathen/09410a.htm), Lúcifer se refere ao planeta Vênus como o nome "estrela da manhã" ou "estrela matutina" devido a esse astro ser visto antes do Sol nascer, e ser o primeiro brilho no céu após o Sol se por (e essa interpretação vêm da Grécia).

Segunda consideração, o termo lucifer é usado em Isaías 14:12 na Bíblica em Latim Nova Vulgata (que é a origem dessa acusação de São Jeronimo), mas não diz nada a respeito dessa estrela ser um querubim caido, e aonde diz sobre o querubim caido em Ezequiem 28:14, de nada fala da estrela da manhã, dalva, Lúcifer, lucifer, etc.()

Terceira consideração, lucifer não é somente citado nesses trechos, é citado também em Jó 11:17, sem nenhuma consideração diabólica ou maligna, http://www.bibliaonline.com.br/tnv/j%C3%B3/11/17+, e no Novo Testamento em 2 Pedro 1:19 onde se diz "até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações" e em outras traduções vemos "estrela da manhã levante em vossos corações", essa mesma estrela dita ai é lucifer.

Quarta e mais assustadora consideração, Jesus em Apocalípse 22:16 se intitula a estrela da manhã (do latim lucifer).

Acho que consegui fundamentar bem a questão Lúcifer-Bíbliclo ao invés de Lúcifer-Público-Católico. Tentei ser o mais claro possível, citando a bíblica e fontes católicas para não assustar ninguém nem parecer que sou anticristo. Estou apenas esclarecendo o assunto puxado segundo outro ponto de vista (o não dogmático, e sim livre). Poderia falar muito mais sobre Lúcifer e lucifer mas acho que já ficou muito grande e esclarecido.

O ponto é, continuo sem ver relação de Lúcifer-Diabo ou Lúcifer-era-o-nome-do-querubim-que-caiu ou que Lúcifer=Satanás, e continuo não vendo fundamentação na analogia. Até porque existe um São Lúcifer, lembram? Lúcifer é associado ao diabo de pouco tempo pra cá, nada mais nada menos que manipulação de opinião pela mídia.

Mas só para esclarecer, Lúcifer é análogo ao Prometheus grego que cria os homens e trás o fogo do céus pra ele (portador da luz), e por ai vai. Querem que eu comente Pike após as considerações escritas aqui? Talvez depois dessas considerações que dei aqui eu esteja incomodando, e ninguém queira saber a interpretação de Pike e posso parar de postar. Mas se quiserem farei com o maior prazer.

Fiquem com Deus e que et lucifer oriatur in cordibus vestris.

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por LeoLacerda em Dom Mar 24, 2013 4:59 pm

HD primitivo escreveu:Flávio , o Criador nunca é reduzido a condição de Criatura , pq na verdade eles só podem estar no mesmo nível , em Estética criador e criatura não se separam pq não são antíteses . E Leo , a minha propósta na verdade é baseada em um teorema muito simples que resumo assim " Ou todas as religiões e formas religiosas são falsas e os Ateus estão certos , ou só existirá UMA verdadeira " . Esse é um teorema do Monoteísmo prático , a visão que vc tem sobre a Maçonaria é bastante organizada assim como muitas pessoas aki no forum vêem a suas Igrejas , eu me decepcionei com todas pq debati muito com os ateus e percebi que elas nunca serão capazes de convertê-los em 100% . Mas o Monoteísmo é diferente então acredito que quando essa diversidade desnecessária acabar todos perceberão o problema do "primeiro anjo" . Por exemplo , vc sabia que o G dos maçons e o JE de Jesus são o mesmo ?
Sendo isso uma verdade fica óbivio que as Catedrais não se ergueram sem obreiros e padrinhos unidos na doutrina única .

Prezado,

Lembra o que houve com o mundo quando uma religião tentou fazer com que se tornasse única e que todos a seguissem? Iniciou-se o que conhecemos hoje como a Idade das Trevas e muita cultura de valor foi perdida com isso.

Na minha opinião as pessoas tem fases e caminhos de evolução, e não podemos força-las a acreditar em algo ou força-las a mudar de opinião. As pessoas são diferentes, tem ideias diferentes e culturas diferentes, precisam de religiões diferentes. Todas Religião de verdade (com o propósito de religar e não de conseguir dinheiro ou enganar) é boa, e leva a pessoa a um lugar.

Para mim esse seu ponto de vista que "Ou todas as religiões e formas religiosas são falsas ou só existe UMA" deve ser melhor refletido. É certo que só existe um Deus. E são POUCAS religiões que dizem que a sua possuem o único verdadeiro deus e verdadeiro caminho, e nós estamos num país onde a religião que prega isso prevalece. Mas se você for ao oriente, verá religiões que amam as outras religiões, que amam e preservam a natureza, e amam as pessoas como se fossem a manifestação de Deus. Para mim todas as Religiões que Religam são verdadeiras, e se o ateu que dedica sua vida ao bem e ao próximo, já encontrou sua própria maneira de se Religar com Deus.

E não, G da Maçonaria não é JE de Jesus. G da maçonaria vem do Gimmel, terceira letra do alfabeto hebraico; Jesus em sua lingua original se escreve Ieshua ou IHWVH, começa com a letra Yod ou Iod, décima letra do alfabeto hebraico. Mas o porque disso já é outra história. : )

LeoLacerda

Mensagens : 62
Data de inscrição : 04/03/2009
Idade : 26
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por HD primitivo em Seg Mar 25, 2013 5:35 pm

Nenhuma cultura de Valor foi perdida Flávio ... me parece que vc ainda está querendo defender a "história" que aprendeu na internet ou então na escola . Essa Idade que vc chamou de "idade das trevas" nós podemos chamar de Idade das Sombras , pois em verdade nada foi perdido e tudo foi renovado com o fim dos simbolismos desnecssários . Agora que vc já sabe que os dois JG's são o mesmo nenhum "gimmel" será mais obstáulo pra vc . O Monoteísmo É assim, criativo e unificador , a diversidade religiosa é apenas uma triste ilusão cheia de fronteiras carcomidas .

HD primitivo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 16/03/2013
Idade : 30
Localização : belo horizonte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Seg Mar 25, 2013 9:12 pm

Meu Caro HD,

Você escreveu na sua ultima postagem:

"Nenhuma cultura de Valor foi perdida Flávio ... me parece que vc ainda está querendo defender a "história" que aprendeu na internet ou então na escola . Essa Idade que vc chamou de "idade das trevas" nós podemos chamar de Idade das Sombras , pois em verdade nada foi perdido e tudo foi renovado com o fim dos simbolismos desnecssários . Agora que vc já sabe que os dois JG's são o mesmo nenhum "gimmel" será mais obstáulo pra vc"

Há um pequeno equívoco, pois não fui eu que fiz este colóquio a que você se refere na sua postagem.

Um grande abraço !!!

Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Seg Mar 25, 2013 11:05 pm

Caro Léo,

Que a paz de Jesus esteja no seu coração !!!

É para mim muito estranha a sua ótica a respeito da minha postagem. E por que a qualifico como estranha? Porque você a observou e levou em consideração a primeira metade, esquecendo ou omitindo qualquer análise da segunda metade, numa espécie de saída à francesa.

Quando me referí a afirmação de que Lúcefer era um querubim que decaído tornou-se demônio, deixei muito claro e transparente que tal conclusão não nos advém do sentido estritamente literal das Sagradas Escrituras, mas DO SEU SENTIDO PLENO. Neste caso, como lhe seria aceitável ou conveniente apenas aquilo que fosse perceptível unicamente no sentido literal, eu tinha toda clareza de que de nada lhe serviria a partir de qualquer reflexão do sentido pleno das Sagradas Escrituras.

Entretanto, foi exaramente por prever claramente qual seria a sua resposta (como de fato aconteceu), que me serví do texto de Albert Pike para fazer uma segunda analogia, analogia esta que você não quis ou não soube refutar, exatamente porque, nas suas entrelinhas, está descrito com toda clareza, nitidez e transparência que Lúcefer está lutando pela humanidade contra Adonai que é O ÚNICO E VERDADEIRO DEUS. Com efeito, as Sagradas Escrituras descrevem com extrema precisão que quem luta contra Deus é Satanás e seus seguidores.

Assim, se pela análise do sentido pleno das Sagradas Escrituras tal compreensão não lhe foi possível ou aceitável, pela análise do texto de Albert Pike, a mesma compreensão é de caráter indubitável e corresponde plenamente ao pensamento que você mesmo descreveu "FUNDAMENTO PARA MIM É O QUE PASSA PELA LÓGICA"

Quanto as citações que você apresentou (Jó 11,17; 2Pd 1,19; Ap 22,16), nenhuma se refere a Lúcifer como você equivocadamente ousa afirmar. Muito pelo contrário, todas elas se referem à Parusia, à manifestação da glória de Deus na pessoa de Jesus. De modo muito particular, isso fica ainda mais claro na citação de São Pedro que descreve essa realidade com todas as letras.

Retornando ao início do tópico, onde cinco questões nos foram formuladas, estou esclarecendo o seguinte:

1. A posição da Igreja em relação a maçonaria é a mesma, não havendo qualquer documento do seu magistério revogando o que anteriormente foi deliberado;

2. Aos católicos não é permitida a participação na maçonaria;

3 - Um Maçom batizado não perde o batismo, embora esteja fora da comunhão com a Igreja;

4 - Um DeMolay não pode ser batizado, pois para ser DeMolay, deve ter o uso da razão. A partir do momento que o indivíduo tem o uso da razão, o batismo é ministrado após um período de catequese e, neste contexto, a Igreja não pode batizar uma pessoa que deliberadamente está contrária à sua doutrina;

5 - Em relação a AMORC, a posição da Igreja é a mesma.

Por ultimo, respondendo a sua proposição no sentido de inserir comentários inerentes a obra de Albert Pike e a simbologia maçônica, considerando o caráter antagônico da doutrina maçônica em relação a fé cristã e, ponderando ainda que tudo o que aqui já foi postado deixa clara a posição da Igreja Católica a esse respeito, estou trancando o tópico. Caso haja necessidade, entrar em contato por MP.

Em relação a sua saudação final: "Fiquem com Deus e que et lucifer oriatur in cordibus vestris", fico com a primeira parte ("FIQUEM COM DEUS"), pelo que sou imensamente agradecido. Em relação a segunda parte ("E QUE ET LUCIFER ORIATUR IN CORDIBUS VESTRIS"), permita-me recusá-la, uma vez que não posso servir a dois senhores.

Um grande abraço !!!












Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 58
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Duvida sobre Maçonaria e Catolicismo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum