Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Breno em Ter Out 07, 2008 9:07 pm

Suponhamos a apresentação de uma prova irrefutável da existência de Deus sendo este o motor imóvel, criador de todas as coisas, enfim...
Como atestar que esse Deus criador, motor da natureza, é o Deus cujas vontades são as que a Igreja católica afirma serem as reais vontades, vontades sobre as quais se fundamenta a doutrina católica?
avatar
Breno

Mensagens : 22
Data de inscrição : 27/09/2008
Localização : petropolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Rafaela Botelho em Ter Out 07, 2008 9:23 pm

Oi Breno.
Tudo bem?

Acho que essa questão dá pano pra manga.
Dá pra dizer tantas coisas..

Tem o Espírito Santo que inspira e conduz, tem a perpetuação da vontade, tem a infalibilidade do Papa, etc. É muita resposta pra uma pergunta só. rs

Mas vamos aguardar as respostas.

Fique com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Binhokraus em Ter Out 07, 2008 11:53 pm

Breno escreveu:Como atestar que esse Deus criador, motor da natureza, é o Deus cujas vontades são as que a Igreja católica afirma serem as reais vontades, vontades sobre as quais se fundamenta a doutrina católica?
Cara... primeiro penso que vc deveria definir essas vontades.... não sei, mas me pareceu meio confuso... A vontade de Deus é a nossa santificação! quem diz isso? a Igreja Católica? Certamente que sim! Mas apoiada na Bíblia. Toda a Doutrina da Igreja é baseada na Biblia! Então essa vontade que a igreja transmite, é, na verdade uma retransmissão do que já está na Palavra!
Caso alguém mostre uma prova, que eu duvido muito, irrefutável da existência de Deus! Como seria essa prova? não to entendo muito bem a sua questão...
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Breno em Qua Out 08, 2008 12:10 am

Primeiramente, a prova representada aqui era apenas uma idealização de modo que a questão se tornasse mais clara (se não tornou, peço desculpas).

E dizer que toda a doutrina da igreja está baseada na bíblia é complicado(diria errado), não sendo a bíblia a única fonte de fé para nós.



Mas partindo para a questão em si. O questionamento é feito na esfera de como afirmar que a nossa interpretação de Deus esta correta, ou seja, como a nossa concepção de santidade esta correta já que este é o objetivo final?



Não sei se ainda esta obscura a pergunta!
avatar
Breno

Mensagens : 22
Data de inscrição : 27/09/2008
Localização : petropolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

...

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Out 08, 2008 12:15 am

Vamos falar o português claro e objetivo.
Vc quer saber como nós, seres humanos [sujeitos ao erro] podemos dizer que tal coisa é vontade de Deus. É isso?

Por exemplo, Joãozinho toma uma decisão e diz que aquela foi a vontade de Deus. Vc quer saber como ele chegou a essa conclusão? É isso?
Ou o conceito de santidade?

Não entendi...

Fica com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Entendi!

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Out 08, 2008 12:18 am

Ahh tá, acho que entendi agora!!
Vc quer saber como que a gente sabe se isso tudo que a gente faz pra ir pro céu está correto. Né?
Tudo que consideramos características de um padrão de santidade, como saber se é isso mesmo que vem de Deus, que é vontade dEle?
Como saber se tudo que sei sobre santidade é aquilo mesmo..?

Acho que é isso, né?!

Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Breno em Qua Out 08, 2008 12:21 am

exato!!! Very Happy
avatar
Breno

Mensagens : 22
Data de inscrição : 27/09/2008
Localização : petropolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

esclarecendo...

Mensagem por Binhokraus em Qua Out 08, 2008 12:27 am

É, de fato, Temos 3 grandes pilares da nossa fé! A Sagrada Escritura! A Sagrada Tradição e O Sagrado Magistério! A Tradição e o Magistério tem sua base na Escritura, por isso digo que a Sagrada Escritura é a base, para a doutrina, mas não é a fonte única de toda doutrina em si! hehehe

Cara, concerteza, o Alessandro ou o Padre, ou outro vai responder melhor do que eu... mas veja bem! Se houvesse essa tal prova hipotética, que Deus seria esse? Se o surgimento dessa prova viesse seguido de um monte de afirmações contraditórias ao que a igreja ensina, seria esse deus revelado, empiricamente, o mesmo deus que nós apresentamos?
A igreja se baseia na Sagrada Escritura, e a Escritura diz que: "...Sobre esta Pedra edificarei a MINHA IGREJA, e as portas do inferno não prevaleceram contra ela." Seguindo a Escritura, temos a Sagrada Tradição que nos foi, e é passada ao longo dos tempos, como toda tradição! Desde os Apóstolos até hj, e é pela Escritura e Pela Tradição que temos a base e podemos formar um Sagrado Magistério! Se a revelação empirica de Deus, mostrar um Deus contrário a tudo que já foi revelado! Ou vivemos um grande farsa, a MAIOR de toda história da humanidade, ou, a descoberta a qual tal prova levou não era a prova da existência de Deus! Os ritos, os costumes que temos, em alguns casos, são semelhantes aos dos Judeus, povo eleito. O caminho que trilhamos é inspirado pelo Espírito Santo, que como discutido em tópicos anteriores, é fruto do amor do Pai, para com o Filho. Então é o Amor de Deus, Manifestado na entrega do Seu filho, e que chega a nós por meio do Espírito Santo, que conduz, que revela ao coração da Igreja formada pelo próprio Cristo, os caminhos a serem seguidos... Deu pra entender? hehehe acredito que os Oficiais, terão mais a dizer sobre isso...
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uffa!

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Out 08, 2008 12:29 am

rsrsrs

Vou esperar que alguém complete minha resposta, mas..
Quase tudo que fazemos vem do exemplo que Jesus nos dava, que está escrito na Sagrada Escritura. Outras coisas, na Sagrada Tradição.. Outros já vem de devoção, como atender um pedido de N Sra numa de suas aparições pro ex. E mais algumas coisas vem das necessidades que foram surgindo na Igreja nesses mais de dois mil anos..
Porque tanto obedecemos o que está na Bíblia, quanto o que diz a Santa Igreja, fundada por Jesus Cristo e guiada sempre sempre pelo Espírito Santo.

Sei que a resposta não está o que vc quer.. Mas, vc entendeu o que eu quis dizer?
rs

Fica com Deus
Very Happy


____________

Ah! Aí, o Binho digitou primeiro que eu. Olha a resposta dele...
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Breno em Qua Out 08, 2008 12:33 am

Ajudou bastante e num é só por não ser oficial que a resposta é menos completa!!
vlw cara!!!
um abraço!!
avatar
Breno

Mensagens : 22
Data de inscrição : 27/09/2008
Localização : petropolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por alessandro em Qua Out 08, 2008 2:36 pm

Ola minha gente...
Essa questão é realmente interessante, mas acho que se encaixa melhor em papo cabeça. De qualquer forma vamos deixar aqui por enquanto.
Só mais uma coisa: esta semana está bastante corrida, por isso não estou me dedicando tanto ao fórum. Tenho passado aqui todo dia, mas só tenho contribuído nas questões que demandam menos tempo. De qualquer forma não vou deixar nenhuma de lado e espero que na próxima semana tudo já esteja acertado.

Quanto a questão: antes de mais nada quando São Tomás de Aquino fala de motor imóvel, ele está apenas provando a existência e alguns atributos de Deus. Ou seja, já um infinidade de afirmações sobre Deus que não estão contidas aí. Muitas das verdades que sabemos sobre Deus não chegaram até nós pela razão, mas pela revelação. O que,é claro, não significa que sejam irracionais.

Quanto a questão de saber se uma decisão que tomo é vontade de Deus, confesso que é algo que dá pano para manga. Mas vamos lá: antes de mais nada há a questão da fidelidade à tradição cristã, à sagrada Escritura e ao Magistério. Se cremos que Deus se revelou e que deixou à Igreja a missão de guardar sua mensagem, esse Deus seria contraditório se sua vontade para uma pessoa fosse diferente da que foi revelada à humanidade. Vale lembrar que quando falo de fidelidade à Tradição cristã, estou falando naquilo que realmente constitui essa tradição e não a uma posição adotada por cristãosde um país ou de um momento histórico. é claro que o discernimento quanto a isso é difícil, visto que somos frutos do nosso tempo, no entanto essa diferenciação é essencial.

Um outro ponto importante para sabermos a vontade de Deus é o bom senso! Não podemos esquecer que além da fé, Deus nos deu a razão. Sendo assim, diante de uma decisão difícil, devemos rezar e ponderar. A partir disso devemos escolher aquilo que nossa consciência diz que é o melhor. Isso pode parece uma obviedade, mas vejo que a grande maioria (eu inclusive) muitas vezes não se decide pelo que é realmente correto, embora o saiba, mas por aquilo que é mais fácil, prazeroso ou conveniente.

As vezes escuto certos discursos sobre a vontade de Deus que me dão medo. Parece que Deus está no céu vendo tudo que eu gosto, simplesmente para dizer que a vontade dele é o contrário. Não é assim que encaro a questão. é óbvio que viver de acordo com a verdade exigirá sacrifícios e algumas vezes eles poderão até ser grandes. No entanto, Deus não é contra a minha humanidade, muito ao contrário, Ele se encarnou para redimi-la. Sendo assim, acredito, junto com C.S. Lewis, que as grandes necessidades humanas nos levam a Deus desde que saibamos ouvi-la com atenção. Como diria Santo Irineu: A glória de Deus é o homem vivo e vida do homem é a visão de Deus!!!

Há ainda a questão da relação mística, na qual Deus revela diretamente sua vontade ao fiel. No entanto essa discussão já está sendo feita em outro tópico.

abração e espero ter ajudado.

P.S.: concordo com o Breno. Não é só porque a resposta não é oficial que não está correta. Essa estrutura de tira-dúvidas oficiais só existe para dar uma confiabilidade maior e uma cara ao fórum. Se algum dia recebermos algum puxão de orelha, ele será apenas pelas resposta oficias... affraid Como podem ver, as vezes passo apenas para confirmar!!!

Fiquem com Deus

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Opinião

Mensagem por Davison em Qua Out 08, 2008 2:47 pm

Olá, acho que posso emitir uma opinião, se aparecer algum "besterol" corrijam por favor.
Para facilitar vou dividir meu pensamanto em pontos:

1. Não só pode haver provas para a existência de Deus pela via racional, pois de fato elas existem e esse caminho foi percorrido pela Filosofia medieval, com destaque ao Doutor Angélico. Além disso, qualquer homem apenas pela sua razão pode chaegar ao conhecimento de que Deus existe, e a Igreja diz que não podemos duvidar disso, é um fato. Por isso, S. Tomás não considera a existência de Deus um artigo de fé, um tema somente da Teologia.

2. Como saber se minhas idéias, ou se aquilo que a Igreja me ensina é de fato o que Deus quer, parece ser esse o ponto da questão. Aqui deve haver uma razoablidade como diria Giussani, deve haver um ponto em que me parece razoável crer, e por que é razoável? Porque corresponde às exigências do coração. Como corresponde ou quais são as exigÊncias? São o desejo de felicidade, logo, aquilo a que aderi, e só o fiz pois me pareceu razoável, nesse sentido de correspondência, indica o caminho que devo seguir para a felicidade, então a santidade é uma conformidade com o destino, isto é, fazer tudo aquilo que me aproxima do meu fim, se erro, portanto se peco, não estou indo em direção ao destino, e aqui este é entendido como aquilo que dá sentido e unidade à vida.

3. Depois, partimos de um ponto real, isto é, grande parte do nosso conhecimento nos vem pela fé, ou seja nos é testemunhado por um outro, a história, cultura entre outras coisas. E como saber se devo aderir? Como saber se o outro não me engana? Partindo da autoridade. Então se sou criança e minha mãe me diz que não devo falar com estranhos, isso para mim parece razoável, confio nela, faço um "actus fidei" naquilo que foi dito por um outro, mas que não é um outro qualquer, é alguém que tem autoridade. Depois que cresço, sei que a regra não é tão ortodoxa assim, porque agora tenho critérios para fazer juízos, mas a autoridade sempre vale. Podemos dizer que a fé está numa adesão da vontade também a algo que foi dito por quem tem autoridade, assim se um arquiteto me diz para não colocar mais de 11500 quilos, sei lá, num andar, o 5, pois o prédio não agüenta, eu confio nele. Do mesmo modo eu dou crédito pois quem me fala, me indica o caminho é Aquele que não só sabe o sabe, mas Aquele que o fez. E sabemos que o sacramento universal da Salvação é a Igreja, logo, ela como diz um documento é mater et magistra, mãe e mestra, é aquela que nos diz a verdade, nos aponta.

4. Apenas citar os santos, que parecem estar fora de moda rs, S. Francisco que tinha uma "crise", pois no seu interior Deus lhe pedia algo, e pela Igreja uma coisa diferente. O que ele fez? Revoltou-se? Gritou (talvez sim!)?? Não, ele entendia que não eram duas realidades, duas vozes, mas uma única voz e assim como poderia falar-lhe com diferença? Percebem o ponto? Deus nos fala na Igreja, não só, mas o lugar privilegiado onde Deus nos fala é a Igreja.

Bom, acho que viajei, então foi mal, mas talvez responda algo rsrs.
Abç!!!
avatar
Davison
Tira-dúvidas oficial: Liturgia

Mensagens : 154
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 29
Localização : Petrópolis RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Out 08, 2008 3:06 pm

Olá.
Tudo bem?

Davison, viajou nada. Muito legal sua resposta.

Alessandro...
...as grandes necessidades humanas nos levam a Deus desde que saibamos ouvi-la com atenção.

Por exemplo?

Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por João em Qua Out 08, 2008 8:10 pm

Fala Breno!

Primeiramente, esta é minha opinião, baseada na Sagrada Escritura...

Comecemos com a seguinte afirmação:

- Deus existe!!!
(Já foi desenvolvida em outro tópico)

Em Mateus 16, 18; nós temos:

"E eu te declaro tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela"

Neste versículo, Jesus funda sua Igreja, tendo como representante Pedro (o primeiro Papa), e também nos que essa Igreja não será de uma fé vã, onde qualquer coisa ali entra e destrói será algo sólido que resistirá até o final.
(Como já foi dito pelo Binho lá em cima...)


Mas como saber que é verdade o que se prega hoje???

No versículo seguinte (Mt 16, 19) temos:

"Eu te darei as chaves do reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus"

Aqui, Jesus nos diz que a Igreja fundada apartir daquele momento tem a autoridade de ensinar aquilo que devemos sacrificar e fazer para ser Santos

Bem, essa é minha opinião, não sei se está certa...

abraços
avatar
João

Mensagens : 85
Data de inscrição : 02/09/2008
Idade : 26
Localização : Petrópolis, RJ (São Cristóvão)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por alessandro em Qua Out 08, 2008 9:54 pm

Alessandro...

...as grandes necessidades humanas nos levam a Deus desde que saibamos ouvi-la com atenção.


Por exemplo?

Fiquem com Deus

O davison já apresentou um exemplo: o anseio por felicidade. Penso também na necessidade de amar e ser amado, no desejo pela justiça e pela verdade.

Acho que os exemplo poderiam se multiplicar muito. Recomendo sobre este ponto a leitura do capítulo sobre prazer do livro Cartas do diabo ao seu aprendiz. (obs: este livro é realmente muito bom! eu o releio uma vez por ano!)

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Breno em Qui Out 23, 2008 8:15 pm

se somos todos tb fruto de nosso tempo, isso leva a conclusão que existem elementos que são convenções humanas e , portanto, passíveis de erro.
Um exemplo do "fruto do tempo" é a questão do lucro que era proibido (sendo pregado o preço-justo) e que hoje é "liberado" levando em conta as coerências da vida cristã. Não querendo levantar a questão se a posição da Igreja acerca do assunto está, estava ou sempre esteve certa. Só querendo mostrar que existem situações em que aconteceram adaptações da Igreja ao tempo.
Enfim, como separar o divino do humano (sem nunca querer suprimir o humano) e saber que quanto ao que é humano esta sendo feito de forma a imitar as perfeições de Deus?
avatar
Breno

Mensagens : 22
Data de inscrição : 27/09/2008
Localização : petropolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Correspondência

Mensagem por anttonyus em Qua Fev 11, 2009 1:20 am

Em uma homilia sobre o "Sabado Santo" - acho que ainda na dêcada de 90 - o então cardeal Joseph Ratzinger afirmou algo que num primeiro momento me impressionou e tb mto próximo à afirmação de C.S. Lewis: "nós só podemos conhecer aquilo com o qual se dá uma correspodência". Neste sentido, Dom Giussani - fundador do Movimento Comunhão e Libertação (CL) - ao comentar essa afirmação propunha o seguinte entendimento: "O critério da verdade é uma correspondência". No entanto, surge uma questão: "corresponder ao quê?" Dom Giuss diz que tal correspondência é em relação às "exigências estruturais do coração". Todo ser humano tende à sua realização, à sua felicidade, à plenitude - exigência de bondade, beleza, verdade, felicidade. Tal é a característica essencial do homem que, segundo Dom Giuss, o homem é - não somente possui isso, mas sobretudo é - "exigência do Infinito". Por isso, o juízo acerca de qualquer fato, realidade, emoção, sentimento, deve partir, ter como critério, essa "correspondência" que reliza verdadeiramente o homem. E isso em relação à tudo: trabalho, lazer, relações, vocação.
Neste sentido, a pergunta: "como saber legitimamente sobre a vontade de Deus?", se resolve no método da correspondência, pois é notório - e até certo ponto evidente - que se afirmamos: "eu sou", tb por consequência, temos que afirma "eu sou feito" e, por isso, estruturalmente tendemos - em existência - para Algo que nos fez e, com isso, nos satisfaz absolutamente - felicidade (ou) santidade.
Poranto, se a decisão sobre algo obdece às nossas exigências estruturais - observe que isso não exclui a mortifiação dos sentidos e "vontades" - isso é de acordo com o "querer divino" sobre nós e sobre tudo.
avatar
anttonyus

Mensagens : 4
Data de inscrição : 01/09/2008
Idade : 34
Localização : Magé

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A vontade de Deus

Mensagem por Vanessa em Sex Fev 13, 2009 7:55 pm

Oi, gente! Aqui vai a pobre opniao de alguem que nada sabe...

Bom, eu imagino que se o que a Igreja ensina nao estivesse de acordo com a vontade de Deus, nos nao teriamos tantos sinais claros da acao do Espirito Santo na vida dos Batizados... por exemplo: Sao Padre Pio que bilocava, "lia o caderno de Deus", tinha os estigmas, etc etc e etc... e tantos outros santos que levitavam, tem os corpos incorruptos ate hoje... ou seja, foram santos assim fazendo o que manda a Igreja.

Abracos a todos Exclamation
avatar
Vanessa

Mensagens : 4
Data de inscrição : 19/01/2009
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Davison em Sab Fev 14, 2009 9:30 pm

Olá Vanessa, muito legal a sua colocação, Giussani dizia que pertencer a Cristo é pertencer a um grupo, o chamado que Ele nos faz é sempre uma companhia, e é por esta que o encontramos, é ao olhar essa "realidade humana diversa" e ver a Presença do Cristo vivo, "Cristo aqui e agora', portanto, segundo esse padre, Luigi Giussani, pertencer a Cristo é pretencer a uma comunidade, neste sentido, é importante ver o que você falou, a História, os testemunhos nos atestam um fato, é na Igreja que encontramos o senhor e é por meio dela que somos ajudados a ver que Jesus corresponde ao desejo de Infinito que tenho !!!

"Veni Sancte Spiritus, Veni per Mariam"
avatar
Davison
Tira-dúvidas oficial: Liturgia

Mensagens : 154
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 29
Localização : Petrópolis RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Thiago S. R. Contarato em Sab Jul 04, 2009 1:28 am

A Vontade Divina é impenetrável! Mas como já foi dito ela é expressa pelos sinais históricos dos casos de milagre, dos santos, dentre outros.

Mas acredito que há uma indício para se saber.
Toda vontade tende ao bem como finalidade. O Sumo Bem é o próprio Deus. Logo a vontade de Deus tende própria e primeiramente a si mesmo como finalidade.

Porém o Sumo Bem é causa de todos os bens imperfeiros e intermediários da realidade. Isso de modo que todos os bens participam do Sumo Bem, que é Deus. Daí podemos constatar que quando analisamos algo a fundo com bastante rigor e precisão e logo diagnosticamos que essa coisa é boa, podemos dizer que é a Vontade de Deus, racionalmente falando.

São Tomás afirma (STh I, q 19, a 2, sol):
"Os seres naturais não somente tem inclinação natural para adquirir o bem próprio, se não o possuem, e nele repousar, se já o possuem, mas também a difundí-lo nos outros, na medida do possível. E, por isso, vemos todo a agente, na medida em que é atual e perfeito gerar um semelhante a si. E que é da essência da vontade comunicarmos a outrem o bem que possuímos na medida do possível. Ora, isso é próprio da vontade divina, da qual, por certa semelhança, deriva toda a perfeição. Donde, se as coisas naturais comunicam as outras o seu bem, com maior razão e por semelhança, é próprio da vontade divina comunicar a outros o seu, na medida do possível."

A Igreja dá grande importância para a formação da consciência humana. Isso é observável na carta "Esplendor da Verdade" de João Paulo II. Ora, formar a consciência humana é exatamente dizer o que é bom e o que é mal, e explicar o porquê. É claro que saber que uma coisa é boa ou má não é apenas uma questão de fé, mas existem critérios racionais para isso, como o "Imperativo hipotético" de Kant(desculpe esse exemplo Kantiano, mas é a falta de tempo), dentre outras.

A Paz a todos!
Valeueueuuuuuuu!!
avatar
Thiago S. R. Contarato

Mensagens : 27
Data de inscrição : 27/06/2009
Localização : Magé

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Thiago S. R. Contarato em Sab Jul 04, 2009 1:49 am

Nós sabemos que não dá para ser como ELE, não dá para imitar perfeitamente a sua perfeição. Mas na medida do possível podemos imitá-la, quando o próprio Deus "ilumina a nossa mente" e nos deixa imitá-Lo. Desse modo, a cada momento histórico se faz necessários uma razão e um bem, não como se a história nos influenciasse como causa eficiente, pois assim cairíamos no historicismo, mas influencia como causa final, ou finalidade. Por exemplo: quando o palestrante, a palestra dele vem de sua cabeça e sua vontade como causa eficiente, mas a finalidade da palestra são as pessoas ouvintes, por isso a palestra precisa ser adaptada para esses ouvintes.

Um abração!
avatar
Thiago S. R. Contarato

Mensagens : 27
Data de inscrição : 27/06/2009
Localização : Magé

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como concluir qual a verdadeira vontade de Deus?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum