Igreja verdadeira..

Página 5 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por quemtembocadizaverdade em Qui Ago 18, 2011 8:53 pm

A igreja verdadeira é a que guarda os mandamentos de Deus . apoc. 12:17 visite uma igreja adventista e peça estudos bíblicos.
avatar
quemtembocadizaverdade

Mensagens : 342
Data de inscrição : 15/09/2010
Localização : sao paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Sex Ago 19, 2011 7:58 am

Igreja verdadeira guarda os mandamentos de YHWH. (Apocalipse 12,17)

... mas igreja de Cristo é a que é fundada por ELE.
18*Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja ...
23*Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: «Afasta-te, Satanás! Tu és para mim um estorvo, porque os teus pensamentos não são os de Deus, mas os dos homens!»
(Mateus 16, 18.23)
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Lutero foi quem criou o princípio da "sola escriptura"

Mensagem por Pericles em Sex Ago 26, 2011 8:00 am

são vieira escreveu:questão pertinente. será que todas as religiões levam a Deus? como distinguimos uma nota verdadeira no meio das falsas? método mais fácil. conhecer bem a verdadeira. dai temos de conhecer bem as caracteristicas do verdadeiro cristianismo para analizar quem as pratica REALMENTE.
1-baseiam seus ensinos UNICAMENTE na biblia
2-divulgam o nome de DEus que tem sido retirado gradualmente das traduções...
3-têm genuino amor entre si daí nehum membro vai para a guerra por exemplo
4-não fazem parte do mundo que vai contra todas as normas justas de Deus e promove tudo o que há de errado e prejudicial
5- baseiam a sua esperança no governo de DEus para a terra e falam dessa esperança a outros zelosamente

pesquisem com base no verdadeiro cristianismo e tirem as vossas conclusôes no que a biblia realmente nos ensina do que é verdadeiro

mateus 7: 13-23

Lutero, para se separar da Igreja e não para reformá-la , uma vez que jamais teve a intenção de "tocá-la", simplesmente "jogou fora" sua tradição oral, esquecendo-se que o que está no NT é pura tradição oral da Igreja de que se separou. O cânon dos 27 livros foi instituído em 384 pelo Papa Adriano. Antes disto não havia Novo Testamento e o ensino nas Igreja Católicas era inteiramente oral.
Quem não conhece a História da Igreja (Igreja Católica evidentemente) fala muitas bobagens. Os católicos ignorantes à respeito de sua Igreja lotaram, outrora, os templos protestantes e evangélicos.

Pericles

Mensagens : 1
Data de inscrição : 26/08/2011
Localização : FACEBOOK

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Dom Ago 28, 2011 12:45 pm

Prezados,

À despeito dos critérios particulares e das impressões pessoais de cada um, lembremos que os critérios para se discernir qual é a verdadeira Igreja já foram definidos desde os tempos apostólicos pelos primeiros cristãos, uma vez que naquele tempo a propagação da heresia herege confundia muitas pessoas de boa fé.
Pois bem, a Verdadeira Igreja possui 4 característica que a distingue das falsas: ela deve ser Una, Santa, Católica e Apostólica. Discorreremos agora sobre cada nota:

Igreja Una: a Igreja não pode ser um corpo dividido, onde cada um segue suas próprias inspirações. Sendo a Igreja coluna e sustentáculo da Verdade, não seria possível que ela tolerasse um caldeirão de doutrinas contraditórias, visto que a Verdade é uma só. Este critério exclui todo relativismo do conceito de Igreja Verdadeira, seja aquele presente no protestantismo, ou no dito 'livre-pensamento'. Se cada um segue o que quer, não pode haver unidade.

Igreja Santa: em primeiro lugar, não podemos confundir a Santidade da Igreja com a Santidade das pessoas. A Igreja reúne tanto santos quanto pecadores, portanto há pecado no seio da Igreja, mesmo na sua hierarquia, assim como havia pecado no Colégio Apostólico. Sendo portanto a Igreja Santa e santificadora, sua doutrina deve ensinar o caminho da santidade, caminho este que passa necessariamente pela prática de boas obras, pela humildade e pela penitência. Sendo assim, não há como considerar as doutrinas luteranas e calvinistas como santas, dado a pouca consideração que têm com a prática de boas obras, muito menos as crenças pentecostais tão em moda hoje em dia, as quais tanto desprezam a penitência. Por favor, não estou dizendo aqui que não existem pessoas virtuosas nessas comunidades, mesmo porque esse julgamento não me cabe. Estou falando do campo doutrinário, não das pessoas.

Igreja Católica: a palavra católica aqui é tomada no contexto de universal. Ou seja, a Igreja deve ser a mesma em todos os lugares e todo o tempo. Não pode a Igreja local do Rio de Janeiro ensinar algo diferente da Igreja local de São Paulo. Nem pode a Igreja hoje mudar o que foi ensinado no passado, pois isso fere o conceito de universalidade. Aqui então excluímos novamente o protestantismo, onde o que se prega aqui é diferente do que se prega acolá, e todas estas 'novas doutrinas' (adventismo, testemunhas de Jeová, mórmons etc.) que não encontram ensinamento similar na memória cristã.

Igreja Apostólica: por fim, chegamos a um tema muito falado aqui no Fórum, mas que no meu entender ainda não foi bem debatido (gostaria de criar um tópico sobre este tema), que é a sucessão apostólica. Por mais que alguns tentem diluir esta realidade em meras opiniões pessoais, a História nos mostra que os primeiros cristãos sempre deram muito valor à questão da Sucessão. Basta ver nos escritos dos primeiros padres que, em um tempo onde a disseminação das Escrituras era dificílima, mesmo porque a imprensa só surgiu no século XV, as falas doutrinas sempre eram derrubadas, e as primeiras confirmadas, apelando-se ao 'Ensinamento dos Apóstolos', enxergando o bispo como seu legítimo sucessor. Portanto, a Igreja Verdadeira deve seguir a linha sucessória até os apóstolos, que por sua vez remontam até o próprio Cristo. Isto exclui quase todas as comunidades que se auto-proclamam Igreja.

Bem, acho que já me estendi muito. Creio que a discussão vai continuar... até breve! Um abraço a todos!

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Seg Ago 29, 2011 7:41 am

Sr Manuel,

Como sempre suas respostas são carregadas de "eu". Fosse o cristianismo a quimera que o senhor propõe, onde cada um tira das Escrituras o que lhe convém e monta sua fé, ele já teria deixado de existir a muito tempo. Graças a Deus que o cristianismo não é assim. Seus comentários estão tão confusos que parece que o senhor não leu atentamente o que escrevi, mas vamos a eles:

Primeiro ponto: continua dando valor demais à suas "experiências pessoais", por mais que o senhor seja vivido, essa visão é um tanto quanto pobre e limitada. Unidade não significa que sejamos como formigas ou abelhas, e sim que convergimos em torno dos ensinamentos da Igreja, uns com mais facilidade outros com menos. Se há católicos desobedientes, lembremos que "os escândalos virão, e por causa deles o amor de muitos se esfriará".

Segundo ponto: por mais que já se tenha falado nesse fórum, o senhor ainda não aprendeu o que é Igreja, o senhor enxerga a Igreja como um clube. A Igreja é o corpo de Cristo, se adimites uma Igreja pecadora, está adimitindo pecado em Cristo. A Igreja é Santa é Santificadora. Já lhe falei antes que a Igreja não é transformada pelas pessoas, pelo contrário, as pessoas é que são transformadas pela Igreja.

Terceiro ponto: acho que fui bem claro quanto à universalidade. Por favor, leia novamente.

Quarto ponto: o senhor escreve uma máxima "nem Cristo exercia o absolutismo"... sinceramente, acho que o senhor não sabe o que diz. Não me lembro de ter lido nas Escrituras uma eleição convocada por Nosso Senhor. Também não lembro de Nosso Senhor ter consultado democraticamente os apóstolos para tomar determinada decisão.
O senhor afirma que a sucessão não faz parte da Tradição Apostólica. Novamente vejo aqui que o senhor não tem a mínima idéia do que fala, visto que a extensa documentação datada desde o primeiro século da era cristã deixa a questão da sucessão clara como água. O senhor tira uma conclusão do nada é quer confrontá-la com uma História ricamente documentada! Por favor, não espera crédito de nossa parte.

Por fim, o senhor apresenta a clássica mistura de irenismo com relativismo ("Quão bom era que todos os cristãos vivessem em união, independentemente da confissão religiosa") contrariando a ordem de Nosso Senhor, que disse "Ide e ensina!i", e não "Ide e dialogai" ou "Ide e se entendei".

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Seg Ago 29, 2011 3:27 pm

Sr. «padre» Fabricio!
Ora vamos lá ver bem!
Parece-me que o Sr. concebe a sua igreja como uma instituição fantasmagórica, sem pessoas, à qual obedecem os católicos. Mas eu vejo-a como uma instituição humana, fundada pelos homens, e constituída por homens que erram e pecadores.
Quanto a cada um fazer o que quer, há normas morais e há o Espírito Santo que não permite certas coisas (o Espírito Santo é infalível, não a igreja, estou a referir-me a uma igreja temporal deste mundo). Pensa que a sua igreja é infalível, mas eu estou convencido que há algumas igrejas que saíram da sua que agradam mais a YHWH, porque se não desviam tanto dos seus propósitos. Poderia-me dar a imagem de uma brasa longe da fogueira que se apaga mais facilmente. É verdade, mas também é verdade que a sociedade deste mundo, incluindo a sua igreja, tanto pode puxar para o bem como para o mal. Por exemplo relativamente à idolatria, a sua igreja é muito, muito tolerante e pouco cautelosa.
A igreja de Cristo (a triunfante) essa não é pecadora. Essa sim é pura e virgem, e é ela a esposa, a noiva e o corpo do Cristo. Não a confundo com qualquer igreja terrena. Não é a igreja que santifica nem transforma as pessoas, mas o Espírito Santo. Eu não confundo as coisas. A igreja é o que as pessoas que a constituem são, porque a igreja na verdade é uma simples associação de pessoas.
Quanto à sua ideia de universalidade e de ensino, o que vejo é que os pontos polémicos levantados pela sua igreja não têm qualquer valor perante YHWH. Por exemplo:Os dogmas «marianos», que por sinal são muitos, não aquecem nem arrefecem no que diz respeito à salvação. O que interessa para a nossa salvação se Maria foi ou não assunta ao céu?! O que interessa para a nossa salvação se ela foi ou não sempre virgem?! O que interessa para a nossa salvação a defesa intransigente do título de «mãe de deus»?!
Na verdade todas essas coisas sejam ou não verdade só servem como pedras de tropeço e de contenda. O que interessa é a nossa união com Cristo (haja "papa" ou não) e o cumprimento dos propósitos de YHWH. Portanto os motivos em que se apoia a universalidade da sua teoria só serve para apoiar o poder de uma classe.
Quanto ao «absolutismo de Cristo», ou o sr. não percebeu ou apenas quer confundir as coisas. Cristo, foi eleito e aclamado rei de Israel pelo povo, quando subia montado numa jumenta para Jerusalém dias antes de ser morto. Cristo não chegou a governar e foi por causa de se firmar no amor que foi condenado. As pessoas o que queriam era vingança contra os Romanos. As normas de Cristo são as mais perfeitas que jamais houve à face da terra. Nelas não há injustiça. Se os governos deste mundo tivessem os mesmos princípios, nunca, mesmo nunca haveria guerras nem ninguém dominava ninguém.
Está claro que houve uma sucessão de pessoas e cargos, mas isso não é importante.
A tradição Apostólica consiste não em sucessões, mas nos ensinamentos do Cristo.
Deixa-se o principal para se super valorizar o acessório. Sabemos que houve desvios e começou por imperar o que tinha mais força, mas não realmente o que era mais puro.
Muitas crenças e símbolos pagãos foram aglutinados à fé cristã fazendo com que a mesma se descaracterizasse.
Yeshua não disse «ide e ensinai», não não.
O que disse foi:
Ide, ... ... *ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado.
(Mateus 28,19-20)
Ele disse que ensinassem a CUMPRIR TUDO o que ELE lhes mandou, e não que ensinassem as especulações (por mais santas e inocentes que sejam) dos vossos teólogos.
Eu não sou contra a «teologia», mas esta não deve sobrepor-se em importância aos ensinamentos de Cristo. Penso que a teologia não é uma ciência infalível e exacta, mas é produto dos pensamentos humanos e de respectivas especulações e pode assumir diversos pontos de vista e correcções de acordo com o evoluir do conhecimento.
Por isso a minha frase:
"Quão bom era que todos os cristãos vivessem em união, independentemente da confissão religiosa"
tem todo o sentido, porque são coisas sem valor, aos olhos de YHWH que estão a dividir a maior parte das diversas confissões cristãs.
Como disse Yeshua:
Sentando-se, chamou os Doze e disse-lhes: «Se alguém quiser ser o primeiro, há-de ser o último de todos e o servo de todos.» (Marcos 9,35)
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Seg Ago 29, 2011 8:14 pm

Sr Manuel,

Novamente noto que sua missiva é carrega de "eu". Estás a dar demasiado valor a si mesmo. Seria bom ampliar seus horizontes para fora de si para tornar este debate um pouco mais interessante.

Vejamos bem, segundo sua colocação, Deus, que estava no céu, se fez homem, desceu à Terra e fundou uma Igreja que só existe no céu. Isso é um tanto contraditório.

De certo que o Espírito Santo age nos homens, mas o faz através da Igreja. Caso contrário por que Nosso Senhor enviaria os apóstolos em missões? Ora, o Espírito Santo poderia muito bem infundir-se no coração de cada homem, inspirando-lhe a seguir a Verdade. Acho que assim até seria mas fácil, mas não foi assim que Deus quis. Ele delegou essa missão à Igreja, essa sim guiada pelo Espírito Santo.

Se há normas morais que impedem cada um de fazer certas coisas, devemos isso à Igreja que, guiada pelo Espírito Santo, lançou os fundamentos da civilização ocidental, fundamentos esses que já estão se perdendo porque os homens insistem em não seguir a Igreja. Basta olhar a sua volta para ver o que está acontecendo, há cristianismo para todo gosto, seriam todos eles inspirados pelo Espírito Santo a despeito de suas profundas divergências?

Quanto a sua opinião de prender-se a pequenas coisas, lembremos que a própria Escritura nos diz que quem peca no pouco, também peca no muito; um abismo leva a outro abismo. A intolerância para com o erro é uma das maiores provas de caridade. Seria muito mais fácil a Igreja dar as mãos aos hereges, fazer-lhes afagos e dizer que está tudo bem... mas não foi essa a missão que ela recebeu de Nosso Senhor. A Igreja, coluna e sustentáculo da Verdade, tem obrigação de combater o erro.

A Igreja da qual falo não é um mero amontoado de gente. É a Igreja fundada por Nosso Senhor, que floresceu no sangue dos mártires e suportou todos os ataques do mundo. É a mesma Igreja dos Santos Apóstolos, de São Policarpo, Santo Inácio, Santo Agostinho, São Tomás, Santa Tereza D'Ávila, Santa Catarina, São Francisco de Assis e tantos outros. Seu conceito limitado de Igreja impede-lhe de enxergar essa grandiosidade.

Quanto às suas opiniões pessoais, muitas das quais já devidamente refutadas em outros tópicos, não passam disso, meras opiniões pessoais.

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Ter Ago 30, 2011 7:07 am

O sr. prior Fabricio, parece que desconhece o que é o «eu». Eu não dou valor demasiado ao meu ego, a ponto de me esquecer dos outros. Dou sim valor à minha experiência, por mais pequena que seja. Quanto ao meu ego, eu já dei sobejas provas diante de YHWH de que prefiro ficar prejudicado que ser eu a prejudicar os outros, tanto no emprego como em todas as actividades da minha vida. Para mim os tribunais humanos são completamente desnecessários.

18*Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela.(Mateus 16)
Lembre-se que o tradutor colocou o verbo no futuro e não no presente nem no passado.
É certo que a língua falada por Yeshua (aramaico e hebraico) em vez de ligarem aos tempos: ao passado, presente e futuro, tem mais em conta se a acção está já concluída ou em execução (é mais ou menos assim).

Ora o tradutor ao pôr o verbo no futuro quer dizer que essa igreja não pertencia a este mundo como o seu reino também não.
Quanto a DEUS «descer» à terra. O amigo foi muito infeliz com a sua expressão, pois DEUS não «desce» nem «sobe». Não desce porque ele é sempre o supermaximo em todas as coisas, nem sobe pela mesma razão, isto é porque se Ele já é o super-máximo, não pode ser mais do que já é.
Se há contradições estão na sua cabeça ou na sua forma de falar imprecisa.
E depois ainda por cima diz que fui eu que disse isso!
O seu raciocínio é que é uma confusão de misturas e crenças híbridas.

O Espírito Santo age sobre todas as pessoas que o solicitarem ao Pai, e não apenas sobre alguns privilegiados!
(Lucas 11,13)
O Senhor enviou os 12 Apóstolos em missões, assim como os 72 discípulos, (Lucas 10) para proclamar o Reino de Deus. e não para dizer o que realmente lhes vinha à cabeça, como são os dogmas. Deus não delegou missão nenhuma a ninguém, mas cada qual tem o seu próprio papel a desempenhar e cada um é responsável pelo que faz.

Quanto a normas morais sempre existiram, mas foram de certa forma institucionalizadas por Moisés. Nessa altura, nem sequer havia algo que se pudesse chamar de cristianismo e muito menos de igreja, nem de Cristo, nem Católica Romana. Se agora há abusos não é porque as pessoas deixaram de valorizar a igreja romana, mas por outros motivos.
1º Satanás está mais activo porque o seu tempo está a acabar. 2º. A própria igreja católica, na pessoa dos seus responsáveis, foi causa de escândalo e tropeço, o que deu mais força a Satanás. A confusão cristã que se gerou, faz-me lembrar o que aconteceu no tempo de Nimerod (Gén 10) quando quiseram construir a torre (Gen.11).
Agora essa Torre simbólica já não está mais em Babel ( בבל ) ou Babilónia mas em ROMA, como uma relíquia do passado. Essa torre simbólica parece agora ainda mais visível nos USA. É interessante notar que para os Babilónios Babilónia significava "Porta de Deus", mas para os judeus «confusão». Isso prova como sinal de que YHWH não está satisfeito com a atitude dos que dizem ser a sua igreja, por isso permite esta confusão para que as pessoas acordem para a verdade. Deus tem o poder de unir como de dividir. A divisão para o protestantismo começou com Lutero e foi apoiada pelas forças dos «nobres» que estavam divididos contra o rei. Antes, era impossível, porque as forças seculares era absolutas e dominavam as pessoas. Lembre-se: Bastou um só homem «Lutero» para que toda a «carneirada» fosse com ele. Mas afinal há só cristãos sensatos ou há «carneiros». A maior parte dos católicos e protestantes portam-se como autênticos «carneiros»: têm um chefe (que não é Cristo) e vão atrás dele.

Quanto a pequenas coisas temos que distinguir pequenas coisas mas importantes para a salvação ou coisas que provêm do facto de as pessoas meterem o nariz onde não são chamadas. São estas pequenas coisas sem valor que estão a dividir a maioria dos cristãos e servem de estandarte do PODER; pois não é salvação que está em jogo, mas o poder dos que lideram, e ninguém quer abdicar desse poder (enquanto ele dura). O mesmo se tem passado com os ditadoreszinhos que actualmente estão a cair em terras Islâmicas. São coisas! ... ... ...
A «coluna e sustentáculo da verdade» deverá combater o erro, mas o que pode fazer alguém que pensa que tem essa verdade mas é quem mais mergulha no erro?! ... ... ... As coisas não acontecem por acaso!

Houve mártires, durante toda a história do Cristianismo e com certeza que gerou santos. Mas quem somos nós (incluindo o papa) para dizer quem é santo e quem não o é ?! Só Deus é que tem esse poder. Nós apenas poderemos ter opiniões que podem estar erradas, muito erradas, na verdade.

A grandiosidade existe na verdadeira Igreja de Cristo que é formada pelas pessoas escolhidas pelo próprio YHWH e que deu ao Filho. Ela não é uma igreja estatal nem está oficialmente constituída, porque se estivesse ou se o fosse seria deste mundo, o que não é verdade.

Quanto a opiniões pessoais, se vós tendes as vossas cabe-me a mim também o direito de ter as minhas.
Penso que o flagelo terrível da «Inquisição» (que para disfarçar até é chamada de «santa») é uma coisa do passado, graças a DEUS.

Tenho dito.
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Binhokraus em Ter Ago 30, 2011 8:46 am

Como sempre dissemos, se começamos da premissa errada, invitavelmente a conclusão e o fim estarão errados.
Logo no começo o senhor Manuele disse:
Ora o tradutor ao pôr o verbo no futuro quer dizer que essa igreja não pertencia a este mundo como o seu reino também não.

Ora, quem fez a primeira tradução da bíblia para o latim foi São Gerônimo, Católico! Logo, para ele, estava mais claro que a luz do dia que essa Igreja é a Igreja Católica. O senhor Manuel, da uma interpretação pessoal e sem sentido ao dizer que o tradutor quis dizer uma coisa quando na verdade esse tradutor estava ligado a única Igreja de Cristo e tinha claramente em sua mente essa noção. Como essa primeira premissa está errada toda conclusão a partir dela está errada e nem merece comentários.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Ter Ago 30, 2011 11:59 am

Em primeiro lugar, já havia traduções antes da Vulgata.
A tradução dos LXX do hebraico para o grego, muito antes de Cristo.
Várias traduções para o latim, mas que não eram agrado papal!
Daí a tarefa de Jerónimo.
O facto do que Jerónimo era ou pensava só conta para ele e para YHWH.
Assim como ele pôs o verbo no futuro (se foi ele que pôs) só reforça a minha conclusão. Porque é que não o pôs no presente?! ...
Muito interessante, mesmo! ...
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Ter Ago 30, 2011 12:43 pm

Sr

Por mais que o senhor tente desviar o foco da questão, lembre-se que sua tão estimada experiência é produto do seu ego. Por isso digo que dá valor demasiado a si mesmo. Para coroar essa sua valorização do ego, o senhor desconsidera a validade dos tribunais humanos. Por acaso não seria o senhor também humano? O que tens a mais que os outros humanos para que não se submeta aos seus tribunais? Vês o quanto é arrogante sua colocação?

Sua missiva mostra claramente o que digo: a quimera que o senhor chama de cristianismo, onde cada um recorta das Escrituras o que quer, interpreta como lhe convém, e constrói sua fé personalizada. Vejamos seus comentários sobre Mt, 16:18. Em outro tópico o senhor questionou os tempos verbais quando falei da saudação do anjo a Maria, dizendo não ser possível saber o tempo correto porque Maria falava aramaico. Agora o senhor convenientemente aceita a validade da tradução das conjugações verbais, mesmo sabendo que Jesus também falava aramaico. Senhor Manuel, afinal de contas a tradução dos tempos verbais é confiável ou não é? Ou seria confiável apenas quando lhe convém?

Agora vejamos um pequeno fato, logo após o verso bíblico que o senhor citou, vem a seguinte passagem que o senhor convenientemente omitiu:

“Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt, 16:19)

Pois é, senhor Manuel. Vês que Nosso Senhor fundou a Igreja para ela atuar na terra. Se a Igreja ainda está para ser fundada, como pode ela ligar ou desligar as coisas da terra?

Interessante notar que Nosso Senhor usa a palavra Igreja duas vezes no Evangelho. A primeira quando da sua fundação, e a segunda na seguinte passagem:

“Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano.” (Mt, 18:17)

Pois é, se a Igreja ainda está para ser fundada, como se pode dirigir à Igreja?

Eu poderia dizer aqui também que na rica História do cristianismo, sempre se creu que Jesus Cristo já fundou a sua Igreja na terra. Mas para o senhor, que considera sua experiência mais valiosa que qualquer coisa, isso não tem a menor importância.

Continuando na leitura de sua confusa missiva, o senhor faz uma confusão com descer e subir. Veja bem, eu disse que Deus se fez homem (Jesus Cristo) e desceu à terra. Se o senhor acha que Deus não desce nem sobe, essa é sua opinião. As Escrituras, porém, dizem o contrário:

“Esse Jesus Cristo, tendo subido ao céu, está assentado à direita de Deus, depois de ter recebido a submissão dos anjos, dos principados e das potestades.” (I Pe, 3:22)

De certo que o Espírito Santo age nas pessoas, mas o discernimento quanto à natureza do Espírito que age é muito subjetivo. Quem lhe garante que sua inspiração provém de Deus? Vai dizer que é o seu sentimento? É a sua tão apreciada “experiência”? Se o próprio São Paulo consultou a Igreja a cerca de suas inspirações, quem o senhor pensa ser para dispensá-la? Aqui fica claro a importância que o senhor dá ao seu ego. O senhor transparece a crença em uma Igreja formada apenas por santos, da qual o senhor faz parte. Questionas a autoridade da Igreja em canonizar santos, mas dá a si próprio a autoridade de declarar-se santo.

Quanto às coisas grandes e pequenas, quem as define? É o senhor com sua Bíblia na mão? Ou seria aquele pastor norte-americano, que com a mesma Bíblia na mão manda seus fiéis pegarem em serpentes para provar a fé? Ou seriam os pastores da Igreja Cristã Contemporânea, que com a mesma Bíblia na mão celebram casamentos homossexuais? Senhor Manuel, “doutores de Bíblia” temos muitos, o senhor é só mais um.

Note bem uma coisa, a Verdade está na Igreja, não está comigo, nem com o padre nem com o Papa, está na Igreja. E esta Igreja não é um mero amontoado de gente. Ela é uma instituição fundada por Nosso Senhor que reúne desde os Santos Apóstolos até os católicos de hoje. Sua doutrina não foi construída por inspirações pessoais de “doutores de Bíblia”, foi revelada por Nosso Senhor, transmitida e estudada ao longo desses 2 mil anos, sendo confirmada e explicitada por Sínodos e Concílios. É uma doutrina tão sólida que nenhum homem foi capaz de derrubá-la, nem mesmo alguns papas indignos que tivemos.

E foi essa Igreja que cristianizou os bárbaros. Não foi nenhum “doutor de Bíblia” insubordinado. Foi a Igreja, através de homens devotos e obedientes como São Patrício, São Denis, Santo Agostinho de Cantuária, São Cirilo etc. que ensinou os bárbaros os valores cristãos tão importantes à nossa sociedade, os quais infelizmente estão sendo desconstruídos por causa da soberba dos homens, que desprezam os santos da Igreja e atém-se aos pecados de seus filhos como justificativa para sua desobediência, como se eles próprios não tivessem pecados. E no fim ainda põem a culpa exclusivamente em Satanás...

Enfim, a noção de Igreja Verdadeira está atrelada à sucessão apostólica legítima. Os primeiros cristãos, que ouviram os ensinamentos de viva voz dos apóstolos prezavam muito essa legitimidade, como se atesta na vasta documentação histórica. Entre a sua ‘experiência pessoal’, e a experiência pessoal daqueles que, como Santo Ignácio, São Policarpo e São Clemente, ouviram a doutrina diretamente dos apóstolos, há um abismo intransponível.

Para concluir, diante da questão discutida acho pertinente refazer-lhe a pergunta que até agora o senhor não conseguiu responder: por que a sua versão, embasada simplesmente em sua opinião (ou experiência pessoal, como preferir), merece mais crédito que a versão da Igreja, amparada em 2.000 anos de História extensamente documentada?

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Ter Ago 30, 2011 1:25 pm

Ó prior Fabricio!
Já reparou que não era da vontade do Cristo ter uma Igreja em forma de Estado, por mais pequenino que seja, como o do Mónaco, Andorra, Vaticano, Luxemburgo etc. Nem Cristo nem Pedro (Kefas), nunca receberam honras militares etc. etc. etc.
Enfim, coisas deste mundo.
Os discípulos do Cristo estavam neste mundo, mas não pertenciam a este mundo (João 17, 14.16).
Assim, todo o seu raciocínio é seco e vazio, por mais que se esfole!
Quanto à questão temporal, o sr. afirmava ao passo que eu apenas pus a questão.
Não notou a diferença?! Ficou aborrecido, por isso?!
A sua igreja não tem ainda 2.000 anos de história!
Por acaso não sabe fazer as contas?! Ou está a fazer arredondamentos por grosso e por excesso!
São os excessos da sua igreja que me fizeram perder a sua credibilidade!
Seria uma imprudência confiar cegamente em homens que já deram provas cabazes da sua ineficácia! Foi isso que serviu de tropeço e causa de todas as seitas e divisões! A sua Igreja não está sem mácula! Até me parece a história da coruja e da águia.
A águia prometeu não comer os filhos da coruja, que eram os mais bonitos do mundo. Mas os que a águia comeu eram realmente muito feios!
Se realmente a coruja fosse mais sensata não diria que os seus filhos eram os mais bonitos do mundo e assim a águia não os teria «papado».
Assim, é para si a sua igreja, e a documentação histórica com ela relacionada.
Vemos as coisas com olhos diferentes.
Eu tenho os olhos da águia e você tem os da coruja!
Se não lhe servir a resposta compre uns óculos!
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Binhokraus em Ter Ago 30, 2011 2:49 pm

hahahaha... agora tive que rir!!! sem comentários... chegamos ao cúmulo do rídiculo! shuashuahsua

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Ter Ago 30, 2011 3:00 pm

Já vi essa expressão algures, mas não sei francamente o que significa: «shuashuahsua».
O que sei é que o verbo «chegamos» está no presente se se pronunciar «chegâmos», mas está no passado se se pronunciar «chegámos».
Contudo é a 2ª pessoa do plural que subentende o pronome pessoal «nós» por sujeito.
Se é assim que vê as coisas, assim seja!

Mas ria-se à vontade, aí na capital, pois pode assim aliviar os seus temores.
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Ter Ago 30, 2011 9:01 pm

Sr Manuel diz:
"Eu tenho os olhos da águia e você tem os da coruja!"
E depois ainda diz que não tem ego...

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Pe. Anderson em Qui Set 01, 2011 10:39 pm

Caros amigos,

Vejamos esses textos de Joao Paulo II, em Ut Unum sint:

3. Com o Concílio Vaticano II, a Igreja Católica empenhou-se, de modo irreversível, a percorrer o caminho da busca ecuménica, colocando-se assim à escuta do Espírito do Senhor, que ensina a ler com atenção os « sinais dos tempos ». As experiências que viveu nestes anos, e continua a viver, iluminam ainda mais profundamente a sua identidade e missão na história. A Igreja Católica reconhece e confessa as fraquezas dos seus filhos, consciente de que os seus pecados constituem igualmente traições e obstáculos à realização dos desígnios do Salvador. Sentindo-se constantemente chamada à renovação evangélica, ela não cessa de fazer penitência. Mas, ao mesmo tempo e mais vigorosamente, reconhece e exalta a força do Senhor que, tendo-a cumulado com o dom da santidade, a atrai e conforma à sua paixão e ressurreição.

4. Este é um preciso compromisso do Bispo de Roma enquanto sucessor do apóstolo Pedro. Desempenho-o com a profunda convicção de obedecer ao Senhor e com a plena consciência da minha fragilidade humana. De facto, quando o próprio Cristo confiou a Pedro esta missão especial na Igreja e lhe recomendou de confirmar os irmãos, deu-lhe ao mesmo tempo a conhecer a sua debilidade humana e uma particular necessidade de conversão: « E tu, uma vez convertido, fortalece os teus irmãos » (Lc 22, 32). É na própria debilidade humana de Pedro que se manifesta plenamente como o Papa, para cumprir este especial ministério na Igreja, depende totalmente da graça e da oração do Senhor: « Eu roguei por ti, a fim de que a tua fé não desfaleça » (Lc 22, 32). A conversão de Pedro e dos seus sucessores apoia-se na oração mesma do Redentor, e a Igreja participa constantemente nesta súplica. Na nossa época ecuménica, caracterizada pelo Concílio Vaticano II, a missão do Bispo de Roma visa particularmente lembrar a exigência da plena comunhão dos discípulos de Cristo.
O Bispo de Roma há-de ser o primeiro a fazer sua, com fervor, a prece de Cristo pela conversão que é indispensável a « Pedro » para poder servir os irmãos. Com todo o coração, peço que se associem a esta súplica os fiéis da Igreja Católica e todos os cristãos. Rezem todos juntamente comigo por esta conversão.

10. Na actual situação de divisão entre os cristãos e de procura respeitosa da plena comunhão, os fiéis católicos sentem-se profundamente interpelados pelo Senhor da Igreja. O Concílio Vaticano II reforçou o seu empenho com uma visão eclesiológica clara e aberta a todos os valores eclesiais presentes nos outros cristãos. Os fiéis católicos enfrentam a problemática ecuménica com espírito de fé.
O Concílio diz que « a Igreja de Cristo subsiste na Igreja Católica, governada pelo sucessor de Pedro e pelos Bispos em comunhão com ele », e contemporaneamente reconhece que « fora da sua comunidade visível, se encontram muitos elementos de santificação e de verdade, os quais, por serem dons pertencentes à Igreja de Cristo, impelem para a unidade católica ».
« Por isso, as Igrejas e Comunidades separadas, embora creiamos que tenham defeitos, de forma alguma estão despojadas de sentido e de significação no mistério da salvação. Pois o Espírito de Cristo não recusa servir-se delas como de meios de salvação cuja virtude deriva da própria plenitude de graça e verdade confiada à Igreja Católica ».

11. Deste modo, a Igreja Católica afirma que, ao longo dos dois mil anos da sua história, foi conservada na unidade com todos os bens que Deus quer dotar a sua Igreja, e isto apesar das crises, por vezes graves, que a abalaram, as faltas de fidelidade de alguns dos seus ministros, e os erros que diariamente investem os seus membros. A Igreja Católica sabe que, graças ao apoio que lhe vem do Espírito Santo, as fraquezas, as mediocridades, os pecados, e às vezes as traições de alguns dos seus filhos, não podem destruir aquilo que Deus nela infundiu tendo em vista o seu desígnio de graça. E até « as portas do inferno nada poderão contra ela » (Mt 16, 18). Contudo, a Igreja Católica não esquece que, no seu seio, muitos eclipsam o desígnio de Deus. Ao evocar a divisão dos cristãos, o Decreto sobre o ecumenismo não ignora « a culpa dos homens dum e doutro lado », 13 reconhecendo que a responsabilidade não pode ser atribuída somente aos « outros ». Por graça de Deus, porém, não foi destruído o que pertence à estrutura da Igreja de Cristo e nem mesmo aquela comunhão que permanece com as outras Igrejas e Comunidades eclesiais.
Com efeito, os elementos de santificação e de verdade presentes nas outras Comunidades cristãs, em grau variável duma para outra, constituem a base objectiva da comunhão, ainda imperfeita, que existe entre elas e a Igreja Católica.

Na medida em que tais elementos se encontram nas outras Comunidades cristãs, a única Igreja de Cristo tem nelas uma presença operante. Por este motivo, o Concílio Vaticano II fala de uma certa comunhão, embora imperfeita. A Constituição Lumen gentium ressalta que a Igreja Católica « vê-se unida por muitos títulos » a estas Comunidades, por uma certa união verdadeira no Espírito Santo.

12. A mesma Constituição explicitou amplamente « os elementos de santificação e de verdade » que, de modo distinto, se encontram e actuam para além das fronteiras visíveis da Igreja Católica: « Muitos há, com efeito, que têm e prezam a Sagrada Escritura como norma de fé e de vida, manifestam sincero zelo religioso, crêem de coração em Deus Pai omnipotente e em Cristo, Filho de Deus Salvador, são marcados pelo Baptismo que os une a Cristo e reconhecem e recebem mesmo outros sacramentos nas suas próprias igrejas ou comunidades eclesiásticas. Muitos de entre eles têm mesmo um episcopado, celebram a sagrada Eucaristia e cultivam a devoção para com a Virgem Mãe de Deus. Acrescenta-se a isto a comunhão de orações e outros bens espirituais; mais ainda, existe uma certa união verdadeira no Espírito Santo, o qual neles actua com os dons e graças do seu poder santificador, chegando a fortalecer alguns deles até ao martírio. Deste modo, o Espírito suscita em todos os discípulos de Cristo o desejo e a prática efectiva em vista de que todos, segundo o modo estabelecido por Cristo, se unam pacificamente num só rebanho sob um só pastor ».


Para além dos limites da Comunidade Católica, não existe o vazio eclesial. Muitos elementos de grande valor (eximia), que estão integrados na Igreja Católica na plenitude dos meios de salvação e dos dons de graça que a edificam, acham-se também nas outras Comunidades cristãs.

14. Todos estes elementos trazem consigo o apelo à unidade, para nela encontrarem a sua plenitude. Não se trata de aglomerar todas as riquezas dispersas nas Comunidades cristãs, com o fim de se chegar a uma Igreja que Deus teria em vista para o futuro. Segundo a grande Tradição atestada pelos Padres do Oriente e do Ocidente, a Igreja Católica crê que, no acontecimento do Pentecostes, Deus já manifestou a Igreja na sua realidade escatológica, que Ele preparava « desde o tempo de Abel, o justo ». 19 Ela já está presente. Por este motivo, já nos encontramos no fim dos tempos. Os elementos desta Igreja, já presente, existem, incorporados na sua plenitude, na Igreja Católica e, sem tal plenitude, nas outras Comunidades, 20 onde certos aspectos do mistério cristão foram, por vezes, mais eficazmente manifestados. O ecumenismo busca precisamente fazer crescer a comunhão parcial existente entre os cristãos até à plena comunhão na verdade e na caridade.

Fonte: http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/encyclicals/documents/hf_jp-ii_enc_25051995_ut-unum-sint_po.html

Grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Sex Set 02, 2011 3:57 am

Sr. «prior» Fabricio
Eu não disse que não tinha «ego».
http://quemtembocavaiaroma.livreforum.com/t170p105-igreja-verdadeira#9548
E Bendito seja Deus que me deu o meu «ego», isto é a minha personalidade e o meu livre arbítrio que procuro usar de forma a tentar cumprir as Leis de YHWH e os ensinamentos de Yeshua, segundo os limites das minhas fracas capacidades, de forma a colaborar com os dignos propósitos de YHWH.
Bendito seja DEUS porque não fez de mim um simples animal irracional!
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Sex Set 02, 2011 7:29 am

Padre Anderson,

Belíssimo texto, acho que resume tudo o que foi tratado aqui.
Acho que o trecho abaixo explica muito bem o conceito de Igreja Santa e Santificadora:

"A Igreja Católica reconhece e confessa as fraquezas dos seus filhos, consciente de que os seus pecados constituem igualmente traições e obstáculos à realização dos desígnios do Salvador. Sentindo-se constantemente chamada à renovação evangélica, ela não cessa de fazer penitência. Mas, ao mesmo tempo e mais vigorosamente, reconhece e exalta a força do Senhor que, tendo-a cumulado com o dom da santidade, a atrai e conforma à sua paixão e ressurreição."

Sr Manuel,

Enquanto o senhor agradece a Deus pelo seu ego, eu peço a Ele todos os dias que me livre do meu.

"Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me" (Mt, 16:24)

Como queria eu poder fazer minha as palavras do apóstolo: "Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. " (Gl, 2:20)

Pobre de mim pecador miserável, que tantas vezes não deixo Cristo viver em mim. Pobre de mim que tantas vezes desobedeço a Santa Igreja por não conseguir renunciar a mim mesmo. Que Deus tenha misericórida de minha alma.


Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Sex Set 02, 2011 9:06 am

Meu caro Fabricio!
O sr. prior está a exagerar!
O que Cristo quis dizer é que é preciso fazer muito esforço para O seguir!
ELE não quer com certeza que renunciemos à nossa personalidade, pelo menos no que temos de bom, e que YHWH nos deu, mas que renunciemos ao que temos de perverso.
Assim quando um olho direito (no sentido figurado) nos for causa de tropeço devemos
prescindir dele:
(Mateus 5,27-30)

Assim quando Cristo vive em nós (Colossenses 2,15-21) não implica que nós percamos a nossa personalidade, mas guiamos-nos, actuando à imagem de Cristo, nosso modelo.
É o que eu tento sempre fazer dentro das minhas limitações.
Assim devemos perguntar: O que faria Cristo se estivesse no meu lugar?!

Perder o nosso «ego» contra a nossa vontade é o mesmo que matar a nossa personalidade. É pior ou igual ao simbólico «lago de fogo» mencionado nos cap. 19, 20 e 21 de Apocalipse, para onde vão ser lançados:
1º o que representam a besta e o falso profeta: (Apocalipse 19, 20)
2º O que é simbolizado pelo DRAGÃO: (Apocalipse 20,10)
3º A morte, o Hades (inferno) e todos os que não têm o seu nome inscrito no livro da vida: (Apocalipse 20, 14 e 15)
Farão parte deste grupo :

*mas os covardes, os infiéis,
os depravados, os assassinos,
os impúdicos, os feiticeiros,
os idólatras e todos os mentirosos

terão como herança
o lago ardente de fogo e enxofre,
o qual é a segunda morte.»

15Fora os cães, (isto é os que praticam a homossexualidade), os feiticeiros,
os luxuriosos, os assassinos,
os idólatras
e todos os que amam e praticam a fraude.


Mas eu não quero isto para mim, não me quero perder, mas moldar o meu «ego» em Cristo Jesus (Yeshua Messiah).
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Sex Set 02, 2011 6:52 pm

Sr Manuel,

Sua missiva faz-me lembrar a atitude extremamente oposta à sua tomada por São Francisco de Sales, que no auge de suas angústicas, enquanto duvidava da própria salvação, exclamou: “Aconteça o que acontecer, Senhor, tu, que tens tudo em tuas mãos, e cujos caminhos são a justiça e a verdade, o que quer que tenhas decidido para mim… Tu, que és sempre juiz justo e Pai misericordioso, eu te amarei, Senhor". Este santo escolheu amar a Deus mesmo que não fosse salvo. Renunciou o próprio ego. Abriu mão de si mesmo. Amou a Deus sem pedir nada em troca. Enquanto as falsas doutrinas nos convidam a amar a Deus em troca de curas, paz de espírito, ou mesmo salvação, a Igreja Verdadeira exorta-nos a simplesmente amar a Deus, sem pedi nada em troca. Isso é santidade. Por isso dizemos que a Igreja é Santa.

Senhor Manuel, me desculpe a franqueza, mas pela quantidade de "eu" nos seus textos, vê-se a importância que dá a si mesmo. Elegeu-se a si próprio como um iluminado que vai mostrar a verdade para nós católicos. Não achas isso um tanto pretensioso da sua parte? Meu caro, abrir mão do ego não significa deixar de existir, mas sim dar menos importância a si mesmo, coisa que o senhor não parece estar disposto a fazer.

Ninguém aqui disse que o senhor deve deixar de ser o senhor Manuel, mas estaria disposto a tanto por amor a Cristo?

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Sab Set 03, 2011 7:38 am

Meu caro,
Se eu uso o eu é para dar ênfase às minhas frases de que sou eu que estou a falar e de procurar ser claro.
Portanto não é pretensioso, mas honestidade.
E agora o sr. analisa as coisas a ponto de contar os pronomes pessoais que se utilizam?! ...
Não estará a ser exagerado?!

Mas não me venha cá com a vida oficial quer seja de «Francisco» quer de «Paulo» quer do «Joaquim» para me propor seja lá o que for como exemplo. Eu sei muito bem que muitas «Agiografias» dos chamados "santos" têm muito de verdade e de mito à mistura. Eu não sou nenhum catedrático para descobrir as razões, mas faz com que eu esteja de pré-aviso.
Mas mesmo quando se diz que alguém «renunciou ao seu próprio "ego"» não se quer dizer que a pessoa se matou psicologicamente, mas que lutou contra as suas tendências negativas com a ajuda de YHWH (oração) e o SEU ESPÍRITO SANTO de forma a construir lentamente um «eu» (ou «ego») melhor. É assim que se deve construir o nosso ego. Não devemos ser fanáticos a ponto de querer ter um ego igual a outras pessoas. Cada pessoa é única no mundo e DEUS tem um propósito para a mesma. O que é necessário é que colabore com DEUS para que se faça a SUA (d'ELE, de DEUS) vontade e não a sua de você.
Agora suponha a seguinte atitude para com um deus deste mundo (por ex. o diabo):
“Aconteça o que acontecer, Senhor, tu, que tens tudo em tuas mãos, e cujos caminhos são a justiça e a verdade, o que quer que tenhas decidido para mim… Tu, que és sempre juiz justo e Pai misericordioso, eu te amarei, Senhor"
Ora um adorador de Satã poderia dizer precisamente as mesmas palavras para o seu deus.
Vou dizer-lhe uma coisa que me deixou muito desapontado um dia.
Eu, na verdade, não gosto de música. Pelo menos tenho essa sensação. Quando tinha os meus 27 anos, comprei um tocador de cassetes e queria comprar cassetes com musica para ouvir, mas não sabia o que comprar. Os outros não ouviam mais música que eu pois até tinha rádio. Assim pedia ajuda aos outros jovens para me escolherem as musicas. Na verdade eu tinha falta de sensibilidade. Era EU que tinha falta de sensibilidade e não era ELE que tinha essa falta, percebe?!
Mas leia o mais importante! Um dia quando estava na praia a ouvir a Bíblia pelos meus auscultadores, notei uma música que me chamou muito a atenção. Nunca tinha ouvido uma música tão cativante. É costume, aqui em Portugal, emissoras de rádio levarem carrinhas para perto das praias e porem os seus aparelhos a tocar para as pessoas ouvirem. Ao ouvir essa música tão cativante, eu que era como que insensível à música, fiquei muito admirado, e aproximei-me do local para apreciar melhor. Depois lembrei-me em me concentrar na letra que era em Inglês. Sabe que eu fiquei completamente decepcionado, porque a letra era um «hino de adoração declarada a Satanás»! ...
Por isso, não nos devemos deixar levar pelas aparências!
Ora pensa bem! «amar a alguém que nos tira a salvação» é uma abominação e principalmente uma aberração! DEUS YHWH ama a toda a gente e quer a salvação para todos, pois aguém que diz que continua a amar a DEUS, mesmo que não seja salvo, ou não confia em DEUS ou está a amar um falso deus.
Isso é um sentimento impróprio de um santo de YHWH, ou talvez tenha havido uma pequena distorção nas palavras a fim de manobrarem os desprevenidos.
Não necessitamos de pedir a DEUS algo em troca de NADA, pois sabemos, com toda a certeza que ELE nos dá sempre muito, muito mais do que merecemos.
O que precisamos é ter CONFIANÇA n'ELE. Absoluta confiança em YHWH, e eu tenho:
Ele, que nem sequer poupou o seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não havia de nos oferecer tudo juntamente com Ele?
(Romanos 8,32)
Por favor, leia todo o cap. ou pelo menos desde o verso 31 até ao fim.
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Dom Set 04, 2011 3:30 pm

Fabricio escreveu:Este santo escolheu amar a Deus mesmo que não fosse salvo. Renunciou o próprio ego.
Mas como poderia amar a Deus na perdição?!!!!!!!!!!!!!!!
Mas que infeliz conclusão a sua! Está a dizer que não confiava em YHWH?!?
Há marosca nas suas conclusões! Onde é que quer chegar com essa frase que se contradiz a si mesmo. As suas conclusões saltam de absurdo em absurdo, mas são suas e eu respeito-o.
um deus Fabricio escreveu:Senhor Manuel, me desculpe a franqueza, mas pela quantidade de "eu" nos seus textos, vê-se a importância que dá a si mesmo. Elegeu-se a si próprio como um iluminado que vai mostrar a verdade para nós católicos. Não achas isso um tanto pretensioso da sua parte? Meu caro, abrir mão do ego não significa deixar de existir, mas sim dar menos importância a si mesmo, coisa que o senhor não parece estar disposto a fazer.
Agora dedica-se a fazer uma estatística dos pronomes pessoais! Eu dou importância a mim mesmo como um ser criado por DEUS. Não dou mais valor a mim que ao resto das criaturas, mas eu sou responsável por mim e cada um é responsável por si mesmo.
Ai!... você é que está a ver em mim uma espécie de «iluminado» porque talvez começa a sentir algum peso na sua consciência. A sua ultima frase que destaquei a vermelho é pretensiosa e judicativa, foi você como um juiz que quis ditar uma sentença, mas ainda bem que YHWH DEUS age de forma bem diferente dos homens. Ele é que conhece o íntimo das pessoas, tanto o meu como o seu:

6Buscai YHWH, enquanto se pode encontrar;
invocai-o, enquanto está perto.

7Deixe o ímpio os seus caminhos,
e o criminoso os seus projectos.

Volte-se para o SENHOR, que terá piedade dele,
para o nosso Deus, que é generoso em perdoar.
8Os meus planos não são os vossos planos,
os vossos caminhos não são os meus caminhos

- oráculo do SENHOR.
9Tanto quanto os céus estão acima da terra,
assim os meus caminhos são mais altos que os vossos,
e os meus planos, mais altos que os vossos planos.

(Isaías 55)


Última edição por Manuel Portugal Pires em Dom Set 04, 2011 3:33 pm, editado 1 vez(es) (Razão : Apenas para dizer que acrescentei esta colocação porque pensei que a anterior tinha sumido!)
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Seg Set 05, 2011 7:30 am

Sr Manuel,

Vejamos, em nenhum momento eu disse que Deus não salva quem o ama. A biografia de São Francisco de Sales mostra que ele estava em um momento de angústia, tinha dúvidas quanto ao seu destino, mas nem por isso deixou de amar a Deus. Só mostra que ele amou a Deus sem esperar nada em troca. Nem mesmo a própria salvação. Isso é santidade, amar a Deus sem pedir nada em troca!

Sr Manuel, por isso que falo do tamanho do seu ego. Tudo na sua missiva resume-se ao senhor e suas tão valorizadas "experiências pessoais". Questiona a santidade de São Francisco de Sales, desvaloriza a História de vida deste homem santo e irrepreensível, e vem contrapô-la à nada mais nada menos que sua própria biografia.

Por fim, só pra deixar registrado: eu lhe faço perguntas simples e diretas, e o senhor parece embaraçar-se diante delas e não responde. O senhor esquiva-se, dizendo dentro de seu limitado entendimento o que Deus quer e o que Deus não quer, mas não foi capaz de responder em primeira vista sobre o que abriria mão por amor a Cristo.

Sabe, se a pergunta que lhe fiz fosse feita a São Francisco de Sales ele responderia sem pensar que abriria mão de tudo por amor a Cristo. O senhor não foi capaz de fazer isso. E ainda vem querer comparar sua vida com a dele... sinceramente, senhor Manuel, o que está pesando em mim não é a consciência, e sim a paciência diante de tanta demostração de soberba.

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Seg Set 05, 2011 7:47 am

Caro,
Eu não faço de «Francisco de Sales», nem nenhuma outra pessoa, o meu «ídolo».
Quanto à «santidade» das pessoas só DEUS é que tem o direito de decidir.
Quanto às dúvidas de cada um, a cada um pertencem!
Eu não acredito nessas dúvidas, caso ele fosse mesmo um santo como dizem!
Ou será que duvidou antes de se santificar!
O «amor» contrasta com a dúvida, meu caro,
A história está muito mal contada!
Essa coisa de «sem pedir nada em troca» são premissas e conclusões suas.
Quanto às perguntas pessoais que fez não merecem resposta porque são estúpidas!
Eu reconheço que não me conheço perfeitamente, mas DEUS conhece-me melhor que eu e eu confio n'ELE. É preciso mais que isto?! ou pretende criar apenas conflitos!
Quanto às outras pessoas, incluindo «Francisco» parece que o sr. gosta muito de falar em nome dos outros e de julgar até pessoas que não conhece servindo-se de minhoquices que atacam a sua cabecinha.
Ora, isto não é próprio da Igreja Verdadeira de Cristo!
Seja mais exigente com a sua aprendizagem teológica!
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Fabricio em Seg Set 05, 2011 7:55 am

Pergunta: Estaria disposto a abrir mão de si mesmo por amor a Cristo?

Respostas:

São Francisco de Sales: sim!!!!

Senhor Manuel: blá-blá-blá, blá-blá-blá, blá-blá-blá (...) blá-blá-blá.

Caro leitor, onde achas que está a Igreja Verdadeira?
O recedo já foi dado, já disse o que tinha que dizer...
Fui!!!!

Fabricio

Mensagens : 446
Data de inscrição : 04/02/2011
Localização : Fabricio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Igreja verdadeira..

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum