Maria Mãe de Deus

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Maria Mãe de Deus

Mensagem por Jimmi em Seg Dez 22, 2008 2:21 pm

Mas afinal, por que Nossa Senhora é Mãe de Deus?

Em primeiro lugar, já que esta é a minha primeira apresentação, gostaria de dizer que gostei muito deste fórum e tenho o lido bastante. Há tempos tenho a vontade de participar, demorei a escrever na tentativa de não apresentar questões que fossem anti-católicas. Desculpem! Foi mais forte que eu! rs Mas cheguei a conclusão que, sendo eu protestante é inevitável que eu participe sem esbarrar em discussões entre o protestantismo x catolicismo. Creio tb que qualquer discussão é muito válida para os dois lados. Desde já gostaria de dizer que, minhas opiniões não tem a menor intensão de ofender, criticar (no pior sentido da palavra, rs), ou persuadir ninguém. Pelo contrário, tenho muito interesse em conhecer a filosofia do católico pelo católico, assim como posso oferecer também minhas reflexões que defendem minha religião. Digo isto por tantos equívocos que posso ter cometido sobre o catolicismo, como também tantos que já vi sobre minha religião. Então vamos lá:

Uma das questões mais divergentes que já vi entre o protestantismo e o catolicismo é a materninade divina atribuída a Maria. Li um pouco sobre este assunto e vi que esse afronte começou muito antes do protestantismo e por isso imagino que que deverei ler respostas bastante fundamentadas. Primeiro vou deixar a pergunta " Mas afinal, por que Nossa Senhora é Mãe de Deus? " no ar e apenas citar esse trecho que encontrei no wikipedia Rolling Eyes sobre o que o protestante acredita em relação à Maria:

"Para os protestantes, Maria é vista como uma mulher de alto mérito
respeitoso por ter vivido uma vida exemplar segundo os propósitos de
Deus, porém, sendo ela cheia da Graça (retomando o significado da
palavra "Graça" como algo não merecido, dado gratuitamente), era uma
mulher comum, escolhida d'entre outras para dar à luz ao Messias. Não
se acredita, no protestantismo, que Maria seja a Mãe de Deus, no
sentido estrito do termo, pois a natureza divina de Cristo é anterior à
existência de Maria. Pelo fato de que ela foi criada por Deus, era uma
mulher limitada às condições humanas, sem nada de diferente em sua
essência.
Pelo ponto de vista dos protestantes, não cabe discutir se Maria
teve ou não relacionamentos sexuais com seu esposo, José, crê-se
somente que ela não as teve antes do nascimento de Cristo, para que
seja afirmável que Jesus é o Filho de Deus, não proveniente de homens
ou mulheres quaisquer que sejam. A idéia mais crida é que até o
nascimento de Cristo, ela realmente tenha se mantido virgem, e só
depois coabitado com seu esposo José, e tido pelo menos mais quatro
filhos (Tiago, José, Simão e Judas) e duas filhas.
O pensamento protestante não acredita que Maria tenha sido levada
aos Céus como Cristo e não acredita que ela intermedia o relacionamento
do homem com Deus. Isso acontece porque, para os protestantes, apenas o
que a Bíblia declara é norma de fé e doutrina, e não existe qualquer
referência a uma possível mediação de Maria entre Deus e os homens. Nas
Igrejas protestantes, Maria é vista como exemplo de fé e vida cristã."
avatar
Jimmi

Mensagens : 8
Data de inscrição : 05/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Rafaela Botelho em Seg Dez 22, 2008 3:18 pm

Oi Jimmi.
Como vai?

Te convido a ler os tópicos que tratam sobre Maria.
Quanto as suas colocações, não se preocupe, certamente ninguém vai interpretá-lo mal se sentindo ofendido nem nada. É bem legal esse contato e vc procurar entender "os dois lados".

Quanto ao texto retirado da wikipédia, o fim dele já diz uma coisa:

Isso acontece porque, para os protestantes, apenas o
que a Bíblia declara
é norma de fé e doutrina

Essa questão pode gerar muitas explicações, fundamentos, etc.
Mas vou colocar só uma coisa: é que a Igreja Católica leva em consideração a Bíblia (Sagrada Escritura), a Sagrada Tradição e o Magistério da Igreja.

Não fazemos a interpretação literal da Sagrada Escritura.

pois a natureza divina de Cristo é anterior à
existência de Maria.

Quanto a existência de Deus através da eternidade, ou seja, desde sempre, é algo em comum da nossa fé. Certo?

Acho que virá alguém aqui responder direitinho. Só dei uma passadinha...

Fique com Deus
Obrigada pela participação, seja bem-vindo..
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Legal...

Mensagem por Binhokraus em Seg Dez 22, 2008 6:55 pm

Salve Jimmi! Que Deus Abençoe!!!

Bom cara, se vc tem lido aos tópicos sabe que qualquer um pode responder, porém tem a resposta oficial, que é dada pelos moderadores. Eu sou do grupo dos qualquer um, e qualquer coisa que eu diga erroneamente será corrigida... ok?

Vamos lá.
Vc disse bem, sendo vc protestante é inevitável esse debate, e sendo bem feito é muito enrriquecedor e pode trazer muita luz e conhecimento para ambas as partes.
Vou começar por onde nós concordamos. Pai Filho e Espírito Santo formam a Santíssima Trindade, 3 pessoas, um só Deus! Jesus é verdadeiro homem, e verdadeiro Deus, não há como existir uma natureza dicotômica de Jesus, pq não se pode separar a humanidade de Jesus de sua divindade pq se assim o fosse, enquanto encarnado Jesus não seria Deus, apenas homem, e isso não procede e não vai de encontro com o que as escrituras dizem. O próprio Jesus assume para si toda a divindade e os fatos e narrativas nos revelam toda a sua humanidade, como por exemplo, sua ira, sua tristeza entre outros. Logo, ao gerar Jesus, Maria gerava Deus filho, Portanto ao dizermos que Maria é mãe de Deus, não nos referimos a Deus em sua totalidade Trinitária, nos referimos a segunda pessoa da trindade, que é Jesus, que é Deus, portanto a ela damos o título de Mãe de Deus, e o filho, fica subentendido. Maria, mão de Deus Filho! Na verdade no tocante a Maria a Igreja Católica diz o seguinte. Maria é Filha de Deus Pai, Esposa de Deus Espírito Santo e Mãe de Deus Filho. Nisso assumimos que ela é criatura de Deus, como todos, e que pela ação do Divino Espírito, pode conceber e gerar em seu ventre o próprio Deus encarnado, tornando-se esposa do Espírito Santo e Mãe de Deus Filho!
Isso é só pra começar a esclarecer, relembrando que se alguma coisa que eu disse estiver fora do que a Igreja ensina, eu serei corrigido, então caso isso aconteça, as palavras dos moderadores serão as minhas também.
Mas por hora, deixo essa pequena explicação.
Permanece em Deus! Paz, unção a música!

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Pe. Anderson em Seg Dez 22, 2008 10:18 pm

Caro Jimmi,

Seja bem-vindo ao nosso fórum, ficamos muito contentes em compartilhar nossos conhecimentos com outros irmaos que creem em Jesus Cristo, o único Senhor e Salvador.

Sua questao é muito boa e muito antiga dentro do cristianismo. Historicamente a Igreja afirmou que Maria é Theotokos ("Mae de Deus") no século IV, no Concílio de Éfeso, no ano 431. Por que isso foi afirmado? Por ser consequencia de discussoes sobre a Cristologia. Nestório, entao patriarca de Constantinopla afirmava que Maria podia ser chamada de "Anthropotokos" (mae de homem) ou de Khristotókos (Mae de Cristo), mas nao de Deus, pois a divindade é anterior à Maria, uma criatura humana.
Aquele Concílio entao afirmou:

"Primeiramente nao nasceu da Virgem um homem vulgar, a quem posteriormente desceu o Verbo de Deus; mas dizemos que o Verbo unido desde o seio materno, se submeteu a um nascimento carnal, fazendo seu o nascimento da sua carne";

"Por isso os Santos Padres nao duvidaram em chamar à Santa Virgem, Mae de Deus, nao porque a natureza do Verbo e sua divindade tenham sido gerados na Santa Virgem; senao que tomou dela aquele sagrado corpo perfeito, com alma inteligente, unido ao qual segundo a pessoa, o Verbo se diz gerado segundo a carne";

O problema discutido naquele Concílio era como se deve afirmar as das duas naturezas (humana e divina) de Cristo. Os Padres disseram que Cristo tem duas naturezas perfeitas unidas numa mesma pessoa ("Hipostasis" em grego). Jesus Cristo é o Verbo de Deus encarnado, uma única pessoa. A consequencia é que a Mae é sempre mae de uma pessoa, nao de uma natureza. Talvez alguem pode perguntar: mas e a divindade de Cristo? Nao foi dada por Maria a Cristo? Exatamente, mas no caso da geraçao natural humana acontece algo parecido. As maes e os pais nao dao as filhos suas almas (que sao infundidas sempre por Deus nas pessoas), e contudo, sao verdadeiros pais dos seus filhos. Da mesma forma, Maria é chamada Mae de Deus pelos cristaos por ser a Mae do Filho de Deus Encarnado, em unidade de pessoa. Em Jesus Cristo nao podemos separar as duas naturezas, pois essas estao unidas na mesma pessoa.

Depois o Concílio de Calcedônia, no ano 451 esclareceu algo mais da questao. Dizia entao:

"O Filho que antes dos séculos é gerado pelo Pai enquanto a divindade, e ele mesmo, nos últimos dias, por nós e por nossa salvaçao, gerado de Maria Virgem, Mae de Deus, enquanto a humanidade".

Espero ter esclarecido algo, senao pode perguntar, estamos aqui a disposiçao de todos. Muito obrigado por sua participaçao e que Nosso Senhor te abençoe. Um abraço.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por papista em Ter Dez 23, 2008 10:28 am

Olá Jimmi.
Pode ficar à vontade para fazer perguntas que quiser. Até mesmo aquelas que possam soar como ofensivas porque estou aqui para defender a fé católica. A afirmação que Maria é mãe de Deus não se faz a partir de Éfeso. Ela é bíblica e vou provar para você. Pela bíblia:

Lucas 2,11.hoje vos nasceu na Cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor

Vejamos o texto em grego:

oti etecqh umin shmeron swthr oV estin cristoV kurioV en polei dabid

A expressão Senhor usada aqui pode ser compreendida em grego como Kyrios. Kyrios era um termo usado na Septuaginta para substituir o tetragrama YHWH em respeito ao mandamento de não tomar o nome de Deus em vão. Assim, o judeus quando viam o tetragrama substituiam por Adonai-Senhor. No grego vai ser Kyrios. Então na passagem acima os anjos estão atribuindo a Jesus um título divino.
Repare nessa passagem de Lucas 1,43:

Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?

Agora em grego:

kai poqen moi touto ina elqh h mhthr tou kuriou mou proV me

Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Deus?

Sendo assim, a bíblia prova que Maria é mãe de Deus. O concílio de Éfeso em 431 apenas afirmou um dogma já defendido pela bíblia, tradição e fiéis:

Oração Mariana do Séc. III
Autor: Desconhecido
Em 1917 a Biblioteca John Ryland, de Manchester (Inglaterra) adquiriu no Egito um pequeno fragmento de papiro de 18 x 9,4 cm (Ryl. III,470), cujo conteúdo foi identificado em 1939; é o texto de uma oração dirigida a Maria Santíssima invocada como Theotókos (=Mãe de Deus) no séc. III. Quando em 431 (séc. V) o Concílio de Éfeso proclamou Maria Theotókos, fez eco a uma tradição cujo primeiro termo conhecido remonta a Orígenes (243 dC).
Sob a tua misericórdia nos refugiamos,
Mãe de Deus!
Não deixes de considerar as nossas súplicas
em nossas dificuldades.
Mas livra-nos do perigo,
única casta e bendita!
Fonte: Revista "Pergunte e Responderemos" nº 457





Espero ter ajudado.
avatar
papista

Mensagens : 52
Data de inscrição : 13/11/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Jimmi em Ter Dez 23, 2008 7:18 pm

Binhokraus escreveu:Salve Jimmi! Que Deus Abençoe!!!

Logo, ao gerar Jesus, Maria gerava Deus filho, Portanto ao dizermos que Maria é mãe de Deus, não nos referimos a Deus em sua totalidade Trinitária, nos referimos a segunda pessoa da trindade, que é Jesus, que é Deus, portanto a ela damos o título de Mãe de Deus, e o filho, fica subentendido. Maria, mão de Deus Filho! Na verdade no tocante a Maria a Igreja Católica diz o seguinte. Maria é Filha de Deus Pai, Esposa de Deus Espírito Santo e Mãe de Deus Filho. Nisso assumimos que ela é criatura de Deus, como todos, e que pela ação do Divino Espírito, pode conceber e gerar em seu ventre o próprio Deus encarnado, tornando-se esposa do Espírito Santo e Mãe de Deus Filho!

Obrigado a todos pelas boas vindas!
Amigos, tenho uma dúvida quanto esta citação. Ví esta mesma frase em outros sites e confesso que é difícil entender isso sem ver contradição. Concordo plenamente com o grifado acima que pra mim, só consigo concluir que Maria é mãe de Jesus (e só) rs.
A Trindade Divina não é nada fácil de entender, acredito inclusive que infelizmente a maioria que se diz cristã não consegue explicar a trindade. Certa vez, ouvi uma analogia bastante interessante: A água pode ser apresentada em 3 estados: líquido, sólido e vapor. Cada elemento tem funções diferentes, porém a essência é a mesma. Portanto, não podemos beber o gelo, nem esfriar alguma coisa com vapor, nem congelar com água, etc. Assim como também na trindade, apesar de mesma essência, suas participações são diferentes e por isso não dizemos que Jesus criou o universo, nem que o Espírito Santo morreu por nós, nem que Deus voltará p/ buscar a sua Igreja, apesar de no fundo "todos serem Deus". Nessa linha, não parece equívoco dizer que Maria é mãe de Deus porque ela é mãe de Jesus? Ou que seria até mero silogismo? Dizer que Maria é mãe de Deus, subentendo Jesus = Deus parece dizer a mesma coisa que "É e não é!"
avatar
Jimmi

Mensagens : 8
Data de inscrição : 05/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pow....

Mensagem por Binhokraus em Ter Dez 23, 2008 7:35 pm

Então, a trindade é algo difícil mesmo de explicar, mas vc cometeu um equívoco na sua interpretação, talvez pq eu não tenha sido claro, ou tenha desenvolvido de maneira complicada.

Bom, Deus, Jesus e Espírito Santo, são O DEUS! Porém distingui-se:
Deus Pai, criador.
Deus Filho, redentor.
Deus Espírito Santo, santificador.

Então ao dizermos Jesus é Deus, não queremos igualar Jesus a Deus Pai, criador, nem a Deus Espírito Santo, santificador. Nos referimos única e exclusivamente a Deus Filho, redentor. Que apesar de ter encarnado, ainda é Deus, Deus Filho, mas ainda sim Deus. Portanto como disse Maria é a Mãe de Jesus Cristo = Deus Filho, redentor. Então Maria Mãe de Deus (filho, redentor, que fica imediatamente subentendido para nós). Compreendeu agora o que eu quis dizer?
Caso não, fique a vontade....

Permaneça em Deus, Paz, Unção e Msica!!!

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por alessandro em Ter Dez 23, 2008 10:38 pm

vale frisar que o dogma de Maria como mãe de Deus é antes de mais nada um dogma cristológico. A questão do concílio era a divindade de Cristo.
ou seja não duas pessoas em Cristo, uma humana e uma divina. Há uma só pessoa que é totalmente Deus e totalmente homem. Se Cristo é uma pessoa por inteiro, podemos dizer que Maria é mãe do Verbo encarnado, logo mãe de Deus.

obs: julgo que esse é o dogma mariana de mais fácil aceitação por parte dos protestantes qdo bem compreendido. o que os protestantes normalmente temem é que estejamos colocando Maria acima de Deus o que não é uma realidade.
Maria é uma criatura, a mais sublime delas, mas uma criatura. Foi eleita e preparada para uma missão única em toda a história da salvação. é filha do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo.

abraços a todos e espero ter contribuído na discussão

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Rafaela Botelho em Ter Dez 23, 2008 11:10 pm

Oi gente..
Tudo bem?

Só uma nota: As três pessoas da Santíssima Trindade são criadoras, salvadoras e santificadoras. Mas, por apropriação (isso chama-se apropriação) costumamos chamar Deus Pai de criador, Deus filho de salvador e o Espírito Santo de santificador. Mas, todas as pessoas da Santíssima Trindade merecem este título.

Espero não ser grosseira, não é minha intenção, mas, um dia estava vendo o padre Roberto dizer uma coisa. Ele contava que um dia estava num lugar, parece que ia comprar uma pamonha ou tapioca, não lembro bem, daí a sra que preparava ao ver que ele era padre, começou um diálogo malicioso com as acusações costumeiras, numa dessas disse para ele: "Maria era uma mulher qualquer, uma mulher comum como eu sou..". Daí ele respondeu: "A sra gerou Jesus? Quando a sra ou uma outra mulher puder gerar Jesus aí Maria vai deixar de ser a únicaMãe de Deus".

Mais uma vez, não é minha intenção ofender. Só citei uma diálogo que me marcou numa época e gostaria de partilhar.

Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Jimmi em Qua Dez 24, 2008 9:56 am

<blockquote>
Então ao dizermos Jesus é Deus, não queremos igualar Jesus a Deus Pai, criador, nem a Deus Espírito Santo, santificador. Nos referimos nica e exclusivamente a Deus Filho, redentor. Que apesar de ter encarnado, ainda é Deus, Deus Filho, mas ainda sim Deus. Portanto como disse Maria é a Mãe de Jesus Cristo = Deus Filho, redentor. Então Maria Mãe de Deus (filho, redentor, que fica imediatamente subentendido para nós). Compreendeu agora o que eu quis dizer?

Concordo plenamente. Vou passar a tentar subentender Deus como Deus filho (ainda é exercício difícil para mim, rs). Realmente quando leio "Deus" só me vem a mente a concepção de Deus pai ou de Deus por sua totalidade, ou seja, a Trindade. E isso é o suficiente p/ causar bastante confusão. Usar as aprorpriações (mais uma coisa que aprendi Laughing) acaba por facilitar bastante.

"Maria era uma mulher qualquer, uma mulher comum como eu sou..". Daí ele respondeu: "A sra gerou Jesus? Quando a sra ou uma outra mulher puder gerar Jesus aí Maria vai deixar de ser a únicaMãe de Deus".

Rafaela, vc não foi grosseira não, foi infelizmente até bem realista. É bem verdade que existe essa depreciação de Maria sim, por má interpretação. Tenho certeza que ainda existem igrejas protestantes que se alguém lá na frente falar um pouco mais de 5 mins de Maria vamos ver alg olhar torto. Mas sei que isto está mudando e pra melhor. Há poucos anos atrás, houve sim uma grande massa protestante, talvez até predominante, fundamentada em achismo que deturpou bastante a palavra de Deus por falta de entendimento/preparo para interpretar. Na verdade ainda há e não são poucos, mas tenho visto a tendência de isso acabar pois não há quem prevaleça contra a verdade, não é mesmo? Interessante que nas pregrações protestantes, é raro ter Maria como tema sem que ela esteja inserida apenas no contexto nascimento de Jesus, ou seja, já é dífícil ver pregrações sobre ela, e quando há é apenas sobre o nascimento. Isso por si só já prova o tal preconceito, já que coerentemente, entre tantos "personagens" da bíblia que são citados como exemplos de comportamento, fé, fidelidade, ninguém mais do que ela mereceu essa referência, a não ser pelo próprio Jesus Cristo. Certa vez um tio meu, que é pastor, causou espanto ao ser convidado para participar de uma formatura na Universidade Católica de Petrópolis. Ele falou justamente apenas de Maria e traçou suas características como exemplos a seguirmos. No final da cerimônia, um católico o procurou e disse que nunca tinha visto uma pregação tão bonita sobre Maria. Meu tio disse que não poderia ter ouvido nada melhor.

o que os protestantes normalmente temem é que estejamos colocando Maria acima de Deus o que não é uma realidade.

Como o Alessandro disse, isso resume bastante o pensamento protestante. Não sei se estou sendo ignorante ao dizer isso mas pelo o pouco que conheço do catolicismo, minha opinião pessoal é que, logicamente assim como há infelizmente os seguidores mal-esclarecidos no protestantismo que dão frequentemente maus testemunhos (vide o exemplo da Rafaela), assim também devemos tê-los também no catolicismo. Posso estar errado mas às vezes tenho a imprensão de ver alguns fiéis católicos substituindo Deus por Maria, o que acaba rotulando o catolicismo para o protestante,
assim como tb vejo o rótulo de protestante ignorante a vista dos católicos. Diante disso, cabe perguntar, existe mesmo isso ou estou sendo vítima de meu próprio preconceito?rs </blockquote>
avatar
Jimmi

Mensagens : 8
Data de inscrição : 05/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Interessante....

Mensagem por Binhokraus em Qua Dez 24, 2008 10:18 am

Fico feliz que tenha compreendido o que eu tentei explicar....

Sobre os mal informados, é como diz a Palavra, "meu povo padece por falta de conhecimento" (lembro muitos trechos da sagrada escritura, mas tenho muita dificuldade para gravar livro, capitulo e versículo, sei que poderia me esforçar mais, porém para mimo que mais importa é traduzir a palavra na vida. Só um exclarecimento para todos... hehehehe) então, a falta de conhecimento, acomete tanto católicos quanto protestantes sim, e acredito que este tema mereceria até mesmo um tópico só para ele, vou cria-lo em Papo Cabeça....

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

estava esquecendo.....

Mensagem por Binhokraus em Qua Dez 24, 2008 10:30 am

Tinha outra considerações que eu gostaria de fazer... rsrsrsrs

Sobre a Trindade, é mesmo muito difícil conceber esse conceito de 3 pessoas e UM ÚNICO E SOMENTE UM DEUS, hehehehe Não se vc conhece a famosa história de Santo Agostinho Jimmi, mas vou resumila aqui,
Santo agostinho procurava compreender esse mistério da trindade, e empregou muito esforço mental para compreender esse mistério, um dia enquanto caminhava pela praia pensando a respeito avistou um menino que fazia um buraco na areia e o enchia com a água do mar, ele ficou observando, e depois perguntou ao menino: O que vc está fazendo garoto? O garoto respondeu: Eu quero colocar o mar inteiro nesse buraco que eu fiz na areia. Santo Agostinho riu e disse, não está vendo que o mar é grande demais pra caber nesse buraquinho na areia? Ao que o garoto respondeu: É mais fácil eu por o mar aqui do que vc compreender o mistério da trindade. Era um anjo que lhe havia aparecido. Essa narrativa nos mostra bem como realmente é difícil compreender com nossa mente limitada, e qualquer tentativa de explicar sempre será insuficiente....

Rafaela, não é só por apropriação, ou costume, é fato que as tres pessoas merecem os tres títulos, porém existem atribuições que são do Pai, outras que São do Filho e outras que são do Espírito. Os tres recebem os tres títulos, pq os tres são um só, então qualquer título que se de a um se da aos tres, pq são um só, porém quem cria é Deus Pai, quem Salva é Deus Filho, e quem Santifica é Deus Espírito Santo. Exatamente como vc disse, são atribuições próprias de cada pessoa, porém não é por costume, é teologico isso e não um costume. Se eu estiver engando por favor me corrijam, mas creio que estou correto. hehehehe

Permaneçam em Deus! Paz, unção e música!!!! E um Santo e Feliz Natal a todos. Que nesse dia Jesus possa nascer em vossa casas!!!!

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por alessandro em Qua Dez 24, 2008 10:52 am

Então ao dizermos Jesus é Deus, não queremos igualar Jesus a Deus Pai, criador, nem a Deus Espírito Santo, santificador

ola binho...
so uma coisa, acredito que entendi o que vc quis dizer aqui. no entanto, qdo diz que nao pretendemos igualar Jesus a Deus Pai pode parecer que está dizendo que Jesus é "menos" Deus. o que seria uma inverdade...

outra coisa qto a um comentário da Rafaela...
como ela disse, nenhuma pessoa divina aje "separada" do restante da trindade. Todas criam, salva e santificam. Há uma ênfase maior qto a uma missão específica (estou sendo vago neste ponto pq nao estou lembrando os termos teológicos precisos), embora pensar que uma aja sem a outra é meio que negar que são um só.

qto ao fato do jimmi dizer que muitos católicos nao conhecem bem a fé, é uma realidade com binho bem lembrou.
o que só aumenta nossa responsabilidade de nos formar melhor e contribuir na formaçao dos nossos irmãos.

abraço a todos e fiquem com Deus

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Pe. Anderson em Qua Dez 24, 2008 2:44 pm

Caros amigos,

Cito para voces o texto do Papa que fala sobre a maternidade divina de Maria. Espero que possa esclarecer algo mais dessa interessantíssima discussao:

"Ontem celebramos a solene festa de Maria, Mãe de Deus. "Mãe de Deus", Theotókos, é o título atribuído oficialmente a Maria no século V, exactamente no Concílio de Éfeso de 431, confirmado pela devoção do povo cristão já a partir do século III, no contexto dos intensos debates daquele período sobre a pessoa de Cristo. Com aquele título ressaltava-se que Cristo é Deus e nasceu realmente de Maria como homem: na verdade, por mais que o debate parecesse verter sobre Maria, ele dizia respeito essencialmente ao Filho. Querendo salvaguardar a plena humanidade de Jesus, alguns Padres sugeriam uma palavra menos forte: em vez do título de Theotókos, propunham o de Christotókos, "Mãe de Cristo"; mas justamente esta sugestão foi vista como uma ameaça à doutrina da plena unidade da divindade com a humanidade de Cristo. Por isso, depois do amplo debate, no Concílio de Éfeso de 431, como disse, foi solenemente confirmada, por um lado, a unidade das duas naturezas, a divina e a humana, na pessoa do Filho de Deus (cf. DS, n. 250) e, por outro, a legitimidade da atribuição à Virgem do título de Theotókos, Mãe deDeus (ibid., n.251).

Depois deste Concílio registou-se uma verdadeira explosão de devoção mariana e foram construídas numerosas igrejas dedicadas à Mãe de Deus. Entre elas sobressai a Basílica de Santa Maria Maior, aqui em Roma. A doutrina relativa a Maria, Mãe de Deus, encontrou além disso nova confirmação no Concílio de Calcedónia (451) no qual Cristo foi declarado "verdadeiro Deus e verdadeiro homem (...) nascido de Maria Virgem e Mãe de Deus, na sua humanidade, para nós e para a nossa salvação" (DS, n. 301). Como se sabe, o Concílio Vaticano II reuniu num capítulo da Constituição dogmática sobre a Igreja Lumen gentium, o oitavo, a doutrina sobre Maria, reafirmando a sua divina maternidade. O capítulo intitula-se: "A Bem-Aventurada Virgem, Mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja".

A qualificação de Mãe de Deus, tão profundamente ligada às festividades do Natal, é portanto o apelativo fundamental com o qual a Comunidade dos crentes honra, poderíamos dizer, desde sempre a Virgem Santa. Ela exprime bem a missão de Maria na história da salvação. Todos os outros títulos atribuídos a Nossa Senhora encontram o seu fundamento na sua vocação para ser Mãe do Redentor, a criatura humana eleita por Deus para realizar o plano de salvação, centrado no grande mistério da encarnação do Verbo divino. Nestes dias de festa detemo-nos para contemplar no presépio a representação da Natividade. No centro deste cenário encontramos a Virgem Mãe que oferece o Menino Jesus à contemplação de quantos vão adorar o Salvador: os pastores, o povo pobre de Belém, os Magos que vieram do Oriente. Mais tarde, na festa da "Apresentação do Senhor", que celebraremos a 2 de Fevereiro, serão o velho Simeão e a profetisa Ana que receberão das mãos da Mãe o pequeno Menino e O adorarão. A devoção do povo cristão considerou sempre o nascimento de Jesus e a maternidade divina de Maria como dois aspectos do mesmo mistério da encarnação do Verbo divino e por isso nunca considerou a Natividade como algo do passado. Nós somos "contemporâneos" dos pastores, dos magos, de Simeão e de Ana, ao irmos com eles estamos cheios de alegria, porque Deus quis ser o Deus connosco e tem uma mãe, que é a nossa mãe.

Do título de "Mãe de Deus" derivam depois todos os outros títulos com que a Igreja honra Nossa Senhora, mas este é o fundamental. Pensemos no privilégio da "Imaculada Conceição", isto é, no facto de Ela ser imune ao pecado desde a sua conceição: Maria foi preservada de qualquer mancha de pecado porque devia ser a Mãe do Redentor. O mesmo é válido para o título da "Assunção": Aquela que tinha gerado o Salvador não podia estar sujeita à corrupção derivante do pecado original. E sabemos que todos estes privilégios não são concedidos para afastar de nós Maria, mas ao contrário, para a tornar mais próxima; de facto, estando totalmente com Deus, esta Mulher está muito próxima de nós e ajuda-nos como mãe e como irmã. Também o lugar único e irrepetível que Maria ocupa na Comunidade dos crentes deriva desta sua vocação fundamental para ser a Mãe do Redentor. Precisamente como tal, Maria é também a Mãe do Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja. Justamente por isso, durante o Concílio Vaticano II, a 21 de Novembro de 1964, Paulo VI atribuiu solenemente a Maria o título de "Mãe da Igreja".

Precisamente porque é Mãe da Igreja, a Virgem é também Mãe de cada um de nós, que somos membros do Corpo místico de Cristo. Da Cruz Jesus confiou a Mãe a cada um dos seus discípulos e, ao mesmo tempo, confiou cada discípulo ao amor da sua Mãe. O evangelista João conclui a breve e sugestiva narração com as palavras: "E, desde aquela hora, o discípulo recebeu-A em sua casa" (Lc 19, 27). É assim a tradução italiana do texto grego: "εiς tά íδια", ele recebeu-a na sua própria realidade, no seu próprio ser. Desta forma, faz parte da sua vida e as duas vidas compenetram-se; e este aceitá-la (εiς tά íδια) na própria vida é o testamento do Senhor. Portanto, no momento supremo do cumprimento da missão messiânica, Jesus deixa a cada um dos seus discípulos, como herança preciosa, a sua própria Mãe, a Virgem Maria".


Fonte: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/audiences/2008/documents/hf_ben-xvi_aud_20080102_po.html

Um abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Rafaela Botelho em Qui Dez 25, 2008 12:55 am

Olá.
Feliz Natal a todos!

Acho que fiquei algumas horas longe do fórum e foram o suficiente para render bastante coisa para eu ler! rs
Vamos lá..

Jimmi obrigada por ter entendido bem o exemplo que coloquei. Aliás, gostaria de fazer um comentário: parabéns por tua postura.

Quanto a ignorância de católicos e prostestantes, acho que em qualquer instituição, sociedade ou no dia-a-dia a ignorância de uns é fato e bem palpável. Acontece que de fato alguns católicos (sobretudo uns de mais idade) acham mesmo que adoramos Maria, ou as vezes nem isso, mas ao chegar na Igreja antes de "falar com Jesus" vão nuns santinhos. Entende? Nem é por maldade, são e muito piedosos e devotos, mas o que ocorre é que um dia uma pessoa dessas pode dar uma explicação equivocada sobre algo da Igreja para outra pessoa daí se faz a confusão.

O culto que prestamos a Deus (Pai, Filho e E.S.) é um culto de Latria (adoração). O culto a Maria é de Hiper Dulia (Super Veneração). E, o culto de dulia (veneração) é o dos santos.
Ou seja, Adoramos à Deus, e, veneramos os santos (admiramos..), mas, reconhecemos que Maria é superior a eles, então é uma super veneração (que é abaixo de adoração).

Para entendermos o mistério de Maria não podemos separá-la de Cristo e da Igreja.

Binho, a correção que vc quis me fazer acho que acabou dizendo o que eu já tinha dito no princípio (rs). Quanto a apropriação e costume não está errado não, creio que vc tenha sim entendido o que eu disse (Por mais que seja teológico pode ser um costume.. Isso não nega o que eu disse).

Bom, o Alessandro entendeu o que eu disse, pelo comentário dele. Aliás eu disse aquilo sobre apropriação justamente pela citação que ele fez, também entendi, mas é que de fato pode parecer que se diz que Jesus é menor que Deus. E como já dito duas vezes, mas só para reforçar: as três pessoas criam, salvam e santificam, apenas fazemos a apropriação ou como disse o Alessandro, atribuimos a missão a cada um.

Quanto ao que o Jimmi disse, um comentário: Sim Jimmi, também vejo hoje mais gente que antes buscando formação. Contudo, acho que já se espera um lado positivo e um negativo disso. Acho que eu poderia chamar de uma "crise do intelecto", vejo muitas pessoas hoje em busca da razão. O pior é quando recebem formação mal dada e se satisfazem. Como disse, tem os dois lados... (Esse assunto rende..)

Temos muitos exemplos de "devoções erradas" (na falta de uma palavra melhor), gente que diz adorar Maria, adorar os santos, e tantas outras coisas como protestante que diz odiar Maria, odiar católico, etc.

Deixa eu até contar um episódio que contaram aqui.. Parece que certa vez naquele jornalzinho da Universal dizia que todos os padres eram vampiros, mas, como eles tinham vergonha de morder o pescoço dos outros eles bebiam o sangue de Cristo na Missa. (rs)
Legal como odiando os padres eles afirmam a Eucaristia!

Alguém aqui dizia que esse ódio por Maria é coisa de protestante brasileiro, parece que fora daqui não é bem assim. Ela é bem respeitada...

Bom, vamos tratar um pouco da Escritura:
Maria é amada no "Amado" eternamente.
Romanos 9,5: "... deles descende Cristo, segundo a carne, o qual é, sobre todas as coisas, Deus bendito para sempre. Amém."
Lucas 1, 35: "... o ente Santo que nascer de ti..."
Lucas 1, 42-43: "... 'Bendita és tu entre as mulheres... Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe do meu Senhor?'..."

Ora, quem era o Senhor de Isabel (se Jesus ainda estava no ventre de Maria e ela tinha acabado de chegar)?
Deus.
Quem é Santo?
Deus.

Quando Gabriel vai falar a Maria e ela o questiona ("Como se dará isso se não conheço homem?...), ele explica. Contudo, quando o anjo Gabriel diz que Isabel engravidará e Zacarias o questiona, Gabriel o repreende, censura e Zacarias fica mudo.

No Magnificat de Maria, ela diz: "Por isto, desde agora, todas as gerações me proclamarão bem-aventurada..." (Lucas 1,48 ).

Romanos 10,9 diz que Jesus é o Senhor. Se portanto, Jesus é o Senhor, Maria é Mãe de Deus.

Quanto ao que o Alessandro disse, é verdade, nossa responsabilidade é grande... Acho que toda forma de defesa que usa como recurso a agressão verbal ou física vem de uma falta de argumento. Então, se estamos vendo o que ocorre hoje, cristãos dizendo uns aos outros que se odeiam por não acreditarem na mesma coisa, cristãos brigando, acho que o fundo real disso é a falta de conhecimento sobre sua própria fé, a ignorância. Porque, como diz Sto Agostinho (foi ele mesmo? rs) "Só se ama aquilo que se conhece", e, se conheço os fundamentos da minha fé não preciso usar de atos brutos nem desrespeitosos.

Desculpem pelo tamanho que ficou a mensagem.
Mais uma vez, um Santo Natal.
Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

de volta...

Mensagem por Jimmi em Seg Dez 29, 2008 8:32 pm

Olá pessoal...Os dias que fiquei sem acessar ao fórum me deixaram curioso e ansioso p/ voltar aqui.

Primeiro gostaria de comentar que eu havia concordado a dizer que Maria é mãe de Deus filho mas, depois de ler, estudar e pensar um pouco mais, volto atrás nas minhas palavras Embarassed. Ainda só consigo concluir que Maria é mãe de Jesus Cristo homem, assim como aqueles "alguns padres que sugeriram uma palavra menos forte". Acredito que Jesus teve suas 2 naturezas, claro. Mas não concordo que, por essas 2 naturezas formarem a pessoa Jesus Cristo, torna Maria mãe também das duas naturezas. Ora, Jesus Cristo homem foi criatura de Maria, mas não Jesus, como Deus Filho, como o Verbo (João 1:1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus). Ou seja, o verbo não passou a existir quando Jesus Cristo nasceu, já existia. Deve ser tão difícil entender a natureza de Jesus Cristo quase tanto como a trindade...rs Enfim, só posso concluir que Maria foi mãe de Jesus Cristo Homem e chamá-la de mãe de Deus parece um equívoco (desculpem o tanto ofensivo que pode parecer este termo) porque Maria mãe de Deus parece uma atribuição desnecessária,
não? O pai não é criado, nem gerado. O Espírito Santo não é criado, nem gerado. O Filho, não foi criado - mas foi gerado no ventre de Maria. TODOS evangelhos assim atestam.
avatar
Jimmi

Mensagens : 8
Data de inscrição : 05/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sem problemas Jimmi...

Mensagem por Binhokraus em Ter Dez 30, 2008 12:43 am

Agora nós esbarramos nas diferenças teológicas que existem na fé que professamos... Maria Mãe de Deus só pode ser entendido, se vc desconsiderar a chamada natureza dicotomica de Jesus... Se vc levar em consideração que Jesus tinha duas naturezas, claro, não faz sentido nenhum mesmo... Porém, a nossa fé nos ensina, pela palavra, pela tradição e pelo magistério, que Jesus é verdadeiro homem e verdadeiro Deus de tal forma que a sua natureza humana e a sua natureza divina não podem ser, estar, separadas, ou seja, não já dicotomia. Nesse contexto, Maria pode sim ser chamada de mãe de Deus Filho, no caso Jesus....
A questão não é mais o título dado a Nossa Senhora e sim a Natureza de Jesus, dicotomica ou não... então sugiro que para melhor proseguir essa discussão a criação de um novo tópico, sobre a Natureza de Jesus. Seria ela dicotômica?! Não tem jeito... uma coisa puxa a outra... não existem meias verdades, somente a verdade! Então não se pode tratar de um assunto sem que pressupostos importantes de outros temas sejam abordados.... Fica ai minha sugestão para os moderadores...

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por papista em Ter Dez 30, 2008 9:49 am

Olá pessoal...Os dias que fiquei sem acessar ao fórum me deixaram curioso e ansioso p/ voltar aqui.

Primeiro gostaria de comentar que eu havia concordado a dizer que Maria é mãe de Deus filho mas, depois de ler, estudar e pensar um pouco mais, volto atrás nas minhas palavras . Ainda só consigo concluir que Maria é mãe de Jesus Cristo homem, assim como aqueles "alguns padres que sugeriram uma palavra menos forte". Acredito que Jesus teve suas 2 naturezas, claro. Mas não concordo que, por essas 2 naturezas formarem a pessoa Jesus Cristo, torna Maria mãe também das duas naturezas. Ora, Jesus Cristo homem foi criatura de Maria, mas não Jesus, como Deus Filho, como o Verbo (João 1:1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus). Ou seja, o verbo não passou a existir quando Jesus Cristo nasceu, já existia. Deve ser tão difícil entender a natureza de Jesus Cristo quase tanto como a trindade...rs Enfim, só posso concluir que Maria foi mãe de Jesus Cristo Homem e chamá-la de mãe de Deus parece um equívoco (desculpem o tanto ofensivo que pode parecer este termo) porque Maria mãe de Deus parece uma atribuição desnecessária, 
não? O pai não é criado, nem gerado. O Espírito Santo não é criado, nem gerado. O Filho, não foi criado - mas foi gerado no ventre de Maria. TODOS evangelhos assim atestam.
Se você não aceita o termo então está indo de encontro com a bíblia porque ela mesma afirma isso. O fato de Jesus Cristo ter sempre existido nos leva a formular o seguinte:Jesus existia na eternidade e, de fato, não tinha mãe. Na medida que passou a existir no tempo, Deus se encarnou e passou a ter uma Mãe. Deus de encarnou e teve e tem mãe na Sua segunda Pessoa.
avatar
papista

Mensagens : 52
Data de inscrição : 13/11/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Dez 31, 2008 12:57 am

Oi gente
Como vão?

Aaaaah Jimmi! Que decepção! Eu escrevo um texto daquele tamanho e vc diz que voltou atrás? rsrsrsr
Brincadeira!!

Bom, um exemplo que já foi dado aí que é muito bom pra se entender é o seguinte: Minha mãe não diz que é mãe da minha natureza humana, ela é mãe da minha pessoa, e quem sou eu? A Rafaela.. (Bom, até agora eu acho.. rs Brincadeira!)

Logo, Maria não é mãe da natureza de Jesus, é mãe da pessoa que ele é. É mãe de Deus.


Bom é isso, bastante coisa já foi dita.

Fiquem com Deus
Ótimo 2009
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

decepções à parte..rs

Mensagem por Jimmi em Qua Dez 31, 2008 5:48 pm

Binhokraus, legal a sugestão, realmente a discussão vai ficar mais objetiva senão a gente não vai sair desse ciclo vicioso.

Se você não aceita o termo então está indo de encontro com a bíblia porque ela mesma afirma isso.

Assim, se esta afirmação for sobre Lucas 1:43 ("E de onde me provém isto a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?") - Sempre que leio esta passagem, não consigo ver meu argumento como contra a bíblia, pq vejamos: Jesus ainda não havia nascido. Imagino que o contexto da situação é Isabel saber que Maria daria a luz o messias. Surpresa com a visita e cheia do Espírito Santo, ela faz essa exclamação. Não tinha como ser diferente. Se fosse, seria estranho. Quero dizer o seguinte: ela não disse "mãe de Deus" (pq não a é), não disse "mãe de Jesus" (pq até então os textos o chamavam de "menino", "fruto do vosso ventre" e "Jesus" só o anjo Gabriel usou este nome). Isabel logicamente quis enfatizar que Maria não seria mãe de qualquer um, mas do messias. Creio que quando disse "Senhor" ela se referia justamente a natureza divina do messias (que tanto bato o pé e divido, rs). E portanto, voltamos ao mesmo ciclo.

Que todos tenham um ano novo abençoado com muito amor e paz! Boas festas!
avatar
Jimmi

Mensagens : 8
Data de inscrição : 05/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por PJ em Sex Jan 02, 2009 9:42 am

Olá Jimmi!!! A Paz de Nosso Senhor!!!
Olha achei contraditório essa sua colocação. Você disse que Maria daria a luz ao Messias, e que era ? Não era Deus? Gostaria que você colocasse melhor a sua interpretação sobre quando Isabel diz :"E de onde me provém isto a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?"
Você colocou que entrariamos em um ciclo vicioso, mas não vejo aqui uma saída, parece que você quiz dizer algo e não disse. Pois o que Isabel quiz dizer com Senhor? Não consigo entender o fato de desvincular o Messias com Deus. Messias não é o Salvador ? ? ? E quem nos salvou ? ? ? ? Jesus "só o homem"? Ou Jesus que também era de natureza divina? ? ?
Gostaria que colocasse melhor explicasse melhor.

Abç
Que 2009 seja um ano de buscarmos a Santidade!!!

Unun cor et anima una!!!
avatar
PJ

Mensagens : 35
Data de inscrição : 28/10/2008
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A paz, PJ

Mensagem por Jimmi em Sex Jan 02, 2009 2:56 pm

Olá, eu quis dizer que Isabel
não estava se referindo ao Deus Eterno e Imutável. O Deus de Abraão,
Isaque e Jacó não estava no ventre de Maria naquele momento. Ela se
referiu ao Messias esperado, Aquele que traria as Boas Novas, o Enviado
de Deus Pai, Jesus Cristo.

Fique na paz!
avatar
Jimmi

Mensagens : 8
Data de inscrição : 05/12/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Davison em Sex Jan 02, 2009 3:47 pm

Olá, só para contribuir num ponto pois tudo está muito bom, valeu Jimmi Laughing .
Penso que é claro para nós que o Messias é Deus como o Pai e o Espírito, mas o povo esperava um Messias como libertador político, então o que o Jimmi quis dizer PJ meu amigo, parece que é em relação a isso, não é uma contrariação ao que pensamos, mas ele parece ter falado na concepção do povo judeu.

Não sei se viajei, mas só para ajudar, mas o tópico é mt bom, ajuda-nos como cristãos católicos e protestantes a pensar nas verdades reveladas com zelo e amor, muito bom mesmo !!!
avatar
Davison
Tira-dúvidas oficial: Liturgia

Mensagens : 154
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 29
Localização : Petrópolis RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Rafaela Botelho em Sex Jan 02, 2009 11:09 pm

Olá! Olá! Olá..
Como vão? Como vai o início do ano?

Eu estava curiosa para olhar esse tópico, realmente está legal.
Vamos lá..

Primeiramente não vamos chegar a conclusão nenhuma se não entendermos Deus como Pai, Filho e Espírito Santo.

Desculpem, não é nenhum tipo de ofensa, não mesmo... Mas, para mim parece claro e bem significativo só o fato (se for vê-lo isolado) da saudação da Isabel.
É só pensarmos: Quem era O SENHOR de Isabel?

Mas é como eu disse, se pensarmos nas pessoas separadas não vamos entender mesmo. Contudo, se aceitarmos que Deus é Pai, Filho e Espírito Santo acho que não há tanta discórdia.

Outra coisa, uma mãe não é mãe do braço de joãozinho, nem mãe da perna dele... É mãe DO Joãozinho, do todo.

Bom, espero que não me compreendam mal nem que pareça um tom ofensivo. Caso pareça não foi de propósito.

Fiquem com Deus
aguardando mais respostas..
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 03, 2009 1:33 pm

Caro Jimmi,

Realmente você está tocando nos pontos centrais da discussão. Está sendo uma ótima oportunidade para nós estudarmos mais e aprofundar ainda mais na nossa fé. Obrigado por sua participação.
Vou tentar expor de melhor forma alguns pontos que você nos apresenta:

Você diz: “acredito que Jesus teve duas naturezas”. Que bom isso! Só uma pequena ressalva: nós acreditamos que Jesus Cristo tem duas naturezas, porque a união hipostática de Cristo (união das duas naturezas na pessoa do Filho de Deus) não cessa. A morte de Cristo não fez cessar essa união, por isso dizemos que Cristo está vivo com seu em corpo, sangue, alma (natureza humana) e divindade (natureza divina).

Segundo ponto: “não concordo que, por essas 2 naturezas formarem a pessoa Jesus Cristo, torna Maria mãe também das duas naturezas”. Aqui está seu equívoco: não dizemos que Maria é mãe da divindade, da natureza divina de Jesus Cristo, mas sim que ela gerou ao Verbo Encarnado. Por isso disseram os padres do Concílio de Éfeso:

"Por isso os Santos Padres não duvidaram em chamar à Santa Virgem, Mãe de Deus, não porque a natureza do Verbo e sua divindade tenham sido gerados na Santa Virgem; senão que tomou dela aquele sagrado corpo perfeito, com alma inteligente, unido ao qual segundo a pessoa, o Verbo se diz gerado segundo a carne";


“A heresia nestoriana via em Cristo uma pessoa humana unida à pessoa divina do Filho de Deus. Diante dela, são Cirilo de Alexandria e o III Concílio Ecumênico, reunido em Éfeso em 431, confessaram que ‘o Verbo, unido a si em sua pessoa uma carne animada por uma alma racional, se tornou homem’. A humanidade de Cristo não tem outro sujeito senão a pessoa divina do Filho de Deus, que a assumiu e a fez sua desde sua concepção. Por isso o Concílio proclamou em 431, que Maria se tornou de verdade Mãe de Deus pela sua concepção humana do Filho de Deus em seu seio: ‘Mãe de Deus, não porque a natureza do Verbo e sua divindade tenham sido gerados na Santa Virgem; senão que tomou dela aquele sagrado corpo perfeito, com alma inteligente, unido ao qual segundo a pessoa, o Verbo se diz gerado segundo a carne’”.

Essa citação é do Catecismo da Igreja católica, número 466. Resumido, Nestório afirmava que Cristo tem duas naturezas perfeitas: a humana e a divina. Essas naturezas eram tão perfeitas que constituíam duas pessoas unidas moralmente (acidentalmente) no Filho. Por isso, Maria seria mae de Cristo Homem (“Antropotókos”) mas não a Mãe de Deus. Isso foi o que os padres de Nicéia negaram: Maria é Mãe da Pessoa do Filho que assumiu uma natureza humana no seu seio. Ela compartiu com o Pai a graça de gerar o Filho de Deus com o Pai. O Pai o gera desde toda a eternidade. E Ela o gera no tempo. Ela não deu a divindade ao Filho (assim como as nossas mães não nos comunicam nossas almas), mas ela o gerou realmente e por isso pode ser chamada com toda a propriedade Mãe de Deus (assim como nossas mães são nossa mães e não somente mães da nossa matéria).

Mas esse tema é tão claro na Teologia que mesmo famosos protestantes a aceitavam.
Dessa forma, Lutero que era professor de história dos dogmas afirmava:

“Não se deve adorar somente a Cristo? Mas não se deve honrar também a santa Mãe de Deus? Esta é a mulher que esmagou a cabeça da serpente. Ouve-nos, pois o Filho te honra; ele nada te nega” (Weimar, t.7, pg. 545).

“A mesma amantíssima Mãe de Deus queira obter a graça para mim, a fim de que possa expor o seu cântico com proveito e profundidade” (Weimar, t.7, pg. 545).


Espero ter contribuido com a discussao. Um grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria Mãe de Deus

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum