Hora da morte

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Hora da morte

Mensagem por Ralão em Dom Jan 24, 2010 2:04 pm

Boas,

"Creio que nesse momento sua vó pode ter se lembrado com especial realismo da pessoa que ela amava, isso é bastante natural e bonito. De qualquer forma, depois da morte é certo que nós nos encontraremos com todos as pessoas que nós amamos e que foram de nós para junto de Deus. Lá nossa memória permanecerá e faremos todos uma grande festa.

Santo Agostinho dizia: "o Céu é o lugar onde os amigos nao se separam. No Céu nao há despedidas". "


Isto de facto é muito bonito, mas e quando 1 Pai ou uma Mãe vão para o céu e descobrem que os seus Pais estão no inferno, ou 1 Filho, continua tudo bonito?

É que eu não me estou a ser ETERNAMENTE feliz a saber que alguém que eu Amava muito nesta vida irá passar ETERNAMENTE o seu tempo no inferno.

Julgo que isto não é uma brincadeira de crianças, nem contos juvenis, não sejamos ligeiros com certas matérias pois caímos no risco de defendermos ideias inconsequentes e ridículas.

O mistério é grande e Deus terá muitas coisas ocultas de nós, senão muita coisa será impensável, mesmo com a nossa limitada inteligência.

Cumprimentos,

José Ralão
avatar
Ralão

Mensagens : 92
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 49
Localização : Portugal - Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hora da morte

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Ter Jan 26, 2010 7:31 am

Amados irmãos no Senhor,
Me parece, salvo engano, que o pensamento da maioria das pessoas ao refletirem sobre a hora da morte, como é a proposta do tópico, não é tão importante, pois todos os colóquios apontam para a vida celestial, paraa vida em Deus. Assim, fugimos do tema proposto, o que é muito bom, visto que a morte é apenas uma passagem e, como algo que é passageiro, o que importa é o que vem depois.
Outro aspeto que me chama a atenção é a maneira como nós estabelecemos comparações entre a vida terrena e celestial, ou como pensamos na vida celestial com olhares terrenos voltados para os nossos entes queridos, parentes, pais, irmãos e familiares, o que também é muito bom, pois nos coloca diante de uma realidade terrena na qual, se nosso objetivo é outra realidade, no caso, a celestial, tal realidade começa aqui na terra. Assim, é ainda na terra que temos que assumir o compromisso de viver intensamente o amor do Senhor principalmente entre os que nos são mais próximos, pois desta maneira, estaremos juntos caminhando para o céu, como nos ensina Santo Agostinho: "O Deus que tecriou sozinho não te salvará sozinho" sendo essa a dimensão maior do convívio terreno dos humanos que são responsáveis pela salvação dos outros.
É essa dimensão de pensamento que torna instigante o tema proposto.
Não podemos pensar na hora da morte se não pensamos naquilo que lhe sucederá. Portanto, referendando o colóquio do Pe. Anderson, sabemos que os ressuscitados não mais se darão em casamento, visto serem como anjos (Mc 12,25), não terão fome, nem sede, nem calor, nem qualquer outro sentimento humano (Ap 7,16), pois sairam da dimensão humana que prevalecia sobre a dimensão espiritual.
Com efeito, São Paulo, falando das coisas celestiais, afirma que os olhos não vêem, os ouvidos não ouvem e o entendimento humano não consegue atingir a compreensão do que é o céu (1Cor 2,9).
Como afirmou o Pe. Anderson, o céu é o lugar de contemplação de Deus. Da mesma forma, Ralão, se apropriando do pensamento de Santo Agostinho, afirma que no céu não há despedidas nem os amigos se separam. Estes dois pensamentos me fazem refletir que no céu, diante da contemplação de Deus como Ele é, não teremos tempo sequer para lembrar dos fatos e das pessoas com quem convivemos na terra, visto que o tempo é para a vida terrena e não para vida celestial. No céu não há passado nem futuro, mas somente o presente, o dia eterno da contemplação da face de Deus, dia este que não posso, com a minha mísera inteligência, imaginar ou prever, nem expressar com minhas palavras.
Enfim, tratemos de andar na luz inaccessível que muitas vezes não vemoscom os nossos olhos carnais, mas que está sempre brilhando diante de nós e, se permitirmos, em nós. Assim, a hora da morte não nos causará temor algum:
"Ainda que eu ande pelo vale das sombras da morte... a vossa bondade e misericórdia hão de me seguir por todos os dias da minha vida. E habitarei na casa so Senhor para todo o sempre" (Sl 22,4.6).
"A morte é o encontro da criatura com o Criador, sendo, portanto, necessária" (Antônio Florentino - MEU PAI).
Grande abraço !
Fiquemos na paz do Senhor !
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1189
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hora da morte

Mensagem por Ralão em Ter Jan 26, 2010 3:38 pm

Boas,

Sinceramente este tema faz-nos meditar muito, e todos nós alguma fez já tentamos formar uma concessão do mundo que há-de vir.

Por mim gostava que tanto eu como todos aqueles que me são especialmente queridos nos encontrassemos numa realidade fantastica e eterna junto do salvador.

Contudo essa questão em que as pessoas não tem consciencia terrena deixa-me certas duvidas, pois baseado em leituras que tenho efectuado em diversos sites catolicos, tenho visto que existem provas de defundos que foram para o inferno e que tem consciencia do que fizeram na terra.

Eu levo estes relatos a sério porque provem de sites católicos e que me parecem ser fiáveis.

Por outro lado a questão de passarmos a eternidade toda somente a ver a face de Deus me parece 1 pouco redutor das infindáveis dávidas que ele deve ter preparado para os eleitos e que podemos ver no discurso de S. Paulo.

Os melhores cumprimentos,

José Ralão
avatar
Ralão

Mensagens : 92
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 49
Localização : Portugal - Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hora da morte

Mensagem por Yuri07 em Sab Fev 13, 2010 9:53 am

A realidade do Céu é diferente da realidade do Inferno. No Inferno, não se vê a face de Deus, não resta mais nada a não ser lamentar (chorar e ranger os dentes). No Céu teremos uma alegria eterna inexplicável e incompreensível para nós.

Para dar uma pequena explanação, sem ter a pretensão de explicar o inexplicável: por que não existe conversão para os anjos? Porque a sua queda tem um caráter irrevogável. Por que amamos, ou melhor, devemos amar os pecadores neste mundo? Porque há esperança de conversão para eles. No Inferno, não há mais esperança de conversão. Por que não devemos amar os demônios? Porque não há esperança de conversão para eles.
avatar
Yuri07

Mensagens : 173
Data de inscrição : 30/10/2009
Idade : 27
Localização : Recife, PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hora da morte

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum