Criação ou Evolução?

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Qua Maio 06, 2009 11:15 am

Paz do Senhor a todos


Creio que a Bíblia é a Palavra de Deus. Assim, acredito no que nela está escrito, que Deus criou tudo, a partir do nada, a partir, unicamente, da Sua Palavra, ao dizer "Faça-se". Assim, acredito no criacionismo e desenvolverei aquilo que acredito, a medida que os colegas postarem suas opiniões.

Em Cristo

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Qua Maio 06, 2009 10:07 pm

Paz do Senhor a todos...


Bem... Vou tentar tornar o tópico mais polêmico...


Eu creio que existiram o primeiro casal, Adão e Eva... Para mim foram pessoas literais, individuais, que realmente existiram. Creio na literalidade de Gênesis, assim como está escrito... Muitos se dizem cristãos, mas acreditam na evolução e isso não combina com o criacionismo ensinado pela Escritura Sagrada!

Acho que isso dá um bocado de assunto para meditarmos, e se refere também a criação.

Em Cristo

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Qui Maio 07, 2009 12:57 am

Essa questão me interessa bastante... então pra começar vamos a Adão e Eva.

Adão e Eva geraram Caim e Abel, Caim matou abel e sai da presença do Senhor para a região de NOD, lá encontra uma mulher com quem se casa e tem filhos cf Gn 4, 1-17...
Quem era essa mulher!? De quem ela era filha?! não era um ser humano? se era, não descendia de Adão e Eva... então de onde ela veio?!?!

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Qui Maio 07, 2009 9:40 am

Binhokraus escreveu:Essa questão me interessa bastante... então pra começar vamos a Adão e Eva.

Adão e Eva geraram Caim e Abel, Caim matou abel e sai da presença do Senhor para a região de NOD, lá encontra uma mulher com quem se casa e tem filhos cf Gn 4, 1-17...
Quem era essa mulher!? De quem ela era filha?! não era um ser humano? se era, não descendia de Adão e Eva... então de onde ela veio?!?!

Olá Cleber... Paz do Senhor


Caim foi para essa terra com sua irmã.


Segundo a Escritura, Adão viveu quase mil anos, 930, para ser mais exato...

Gen 5:5
Todos os dias que Adão viveu foram novecentos e trinta anos; e morreu.


Com certeza Adão não teve apenas três filhos... Na sua época não havia televisão nem métodos anticoncepcionais...

Segundo o guiness book, a mulher que teve mais filhos, em nossa época, foi uma russa... Ela teve “apenas” 69 filhos, durante os 40 anos que seu organismo daria a ela capacidade para ter filhos... Agora imaginem Eva, que já foi feita com a idade exata para PROCRIAR... Isso sem falar que o organismo dela era muito superior ao das mulheres de hoje... Lembrando também que havia a possibilidade de parto com mais de um filho... Lembrando também que Adão e Eva não usavam métodos contraceptivos para evitar a gravidez... Assim, era um filho após outro...

O fato de Deus dizer a Adão e Eva:

Gen 1:28
Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.


Nos mostra que Adão tinha a benção para procriar... Assim, Adão era o “cara”... Além de ter ainda um corpo “possante”, apesar da queda, tinha uma mulher que era um “avião”, e também tinha a Deus apoiando a sua cria... EM pouco tempo teria muita gente povoando a terra... Se uma mulher de nossa época consegue 69 filhos em 40 anos, Eva poderia ter tido muito, muito mais, num intervalo menor que esse... Isso sem contar que essa, do guiness, não podia ter filho ao seu 1 mês de nascida, enquanto que Eva PODIA!

Assim, Adão com certeza teve mais filhos, além daqueles que foram registrados, pois lemos o seguinte:

Gen 5:4
E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas.



Em Cristo

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Qui Maio 07, 2009 11:36 am

Sim, você está certo. Adão teve muitos filhos e filhas, porém os fatos que se seguem mostram uma ordem cronológica, perceba que a mulher de caim não era sua irmã.

Gen 4, 16-26
16. Caim retirou-se da presença do Senhor, e foi habitar na região de Nod, ao oriente do Éden.
17. Caim conheceu sua mulher. Ela concebeu e deu à luz Henoc. E construiu uma cidade, à qual pôs o nome de seu filho Henoc.
18. Henoc gerou Irad, Irad gerou Maviael; Maviael gerou Matusael, Matusael gerou Lamec.
19. Lamec tomou duas mulheres, uma chamada Ada e outra Sela.
20. Ada deu à luz Jabel, que foi pai daqueles que moram em tendas, entre os rebanhos.
21. O nome de seu irmão era Jubal, que foi o pai de todos aqueles que tocam a cítara e os instrumentos de sopro.
22. Sela, de seu lado, deu à luz Tubal-Caim, o pai de todos que trabalham o cobre e o ferro. A irmã de Tubal-Caim era Noema.
23. Lamec disse às suas mulheres: "Ada e Sela, ouvi a minha voz: mulheres de Lamec, escutai as minhas palavras: Por uma ferida matei um homem, e por uma contusão um menino.
24. Se Caim será vingado sete vezes, Lamec o será setenta e sete vezes."
25. Adão conheceu outra vez sua mulher, e esta deu à luz um filho, ao qual pôs o nome de Set, dizendo: “Deus deu-me uma posteridade para substituir Abel, que Caim matou.”
26. Set teve também um filho, que chamou Enos. E o nome do Senhor começou a ser invocado a partir de então.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Qui Maio 07, 2009 11:47 am

Binhokraus escreveu:Sim, você está certo. Adão teve muitos filhos e filhas, porém os fatos que se seguem mostram uma ordem cronológica, perceba que a mulher de caim não era sua irmã.

Olá Cleber... Paz do Senhor


A Escritura nos fala do nascimento de Caim. No entanto não nos diz que ele foi o PRIMOGÊNITO de Adão, nem em que época, da idade de Adão, ele nasceu! Ora, antes de Caim, Adão pode ter tido vários filhos, incluindo aí, filhas. Outra coisa importante... Lembremo-nos que as mulheres quase não eram citadas. Até mesmo nos milagres de Jesus Cristo, elas não são contadas, como no caso da multiplicação dos pães e peixes.

Eu simplesmente acredito nessa linha, Cléber, porque é nela que Jesus e os apóstolos pareciam acreditar! Adão é citado pelos apóstolos como um ser, individual, um homem que realmente existiu. Que foi ele o primeiro homem e que Eva foi a sua esposa! Assim, não vejo motivo para acreditar diferente de Jesus, principalmente porque não vejo que qualquer pessoa, nos nossos dias, tenha mais elementos, tenha mais conhecimento, para fazer aparecer uma outra realidade.

Se o colega quiser, podemos ver as passagens bíblicas, que mostram que tanto os apóstolos, como o Próprio Jesus, acreditavam em Adão e Eva, como pessoas individuais, que realmente existiram.

Em Cristo

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Qui Maio 07, 2009 12:03 pm

Isso é sobre a questão de Adão e Eva. A questão de Criacionismo e Evolucionismo é bem mais ampla e começa de antes de Adão e Eva.

Priemeiramente gostaria de dizer que a Biblia não é um livro de ciências e não deve ser lido como tal. Porém, existem alguma "coincidências" intrigantes entre criacionismo e evolução. Vamos a elas...~

Gen 1

1. No princípio, Deus criou os céus e a terra.
2. A terra estava informe e vazia; as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas.
3. Deus disse: "Faça-se a luz!" E a luz foi feita.

Para a teoria evolutiva, no começo tudo era um denso aglomerado de matéria, toda a matéria do universo estava concentrada em um único ponto, tão denso, tão quente, que não possuia forma, e agente sabe que a altas temparaturas toda a matéria se liquefaz, então tudo era uma imensa massa densa e liquida, até que BOOMM ouve uma grande explosão, muito, mas muito grande mesmo, e tudo começou a evoluir a partir daí, porém não havia sol, só trevas, ainda não existiam planetas só grandes quantidades de particulas cósmicas que mais tarde formariam as estrelas e planetas.

Veja que a teoria do big-bang é muito parecida com a explicação dada em Gen 1.

Porém a questão ainda é anterior, o big-bang, começa do aglomerado de matéria já existente. De onde vem essa matéria? A física quantica nos dá algumas idéias cientificas interessantes que remetem a Deus diretamente e serve para juntar as teorias cientificas atuais com as crenças religiosas.

Para a física quantica, para que qualquer matéria possa existir no universo é necessário que haja uma consciência que a observa. A realidade é fruto da obsevação direta de uma consciência. Não vou me alongar, tem um tópico em papo cabeça que explica mais detalhadamente este assunto. Bom resumindo, Deus é a consciência pela qual TUDO NO UNIVERSO existe.

Para terminar, na minha humilde opinião, resumir toda a obra de Deus a criação somente da Terra é errôneo. Porém essa é a minha opinião particular... para mim a narrativa da criação tem indicios da criação de todo o universo. Claro, na época eles nem imaginavam existir outros planetas, não tinham nem mesmo concepção de planeta. E a narrativa do próprio genesis é para coibir a prática politeista.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Qui Maio 07, 2009 12:16 pm

David escreveu:
A Escritura nos fala do nascimento de Caim. No entanto não nos diz que ele foi o PRIMOGÊNITO de Adão, nem em que época, da idade de Adão, ele nasceu! Ora, antes de Caim, Adão pode ter tido vários filhos, incluindo aí, filhas. Outra coisa importante... Lembremo-nos que as mulheres quase não eram citadas. Até mesmo nos milagres de Jesus Cristo, elas não são contadas, como no caso da multiplicação dos pães e peixes.

Gen 4
1. Adão conheceu Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz Caim, e disse: “Possuí um homem com a ajuda do Senhor.”
2. E deu em seguida à luz Abel, irmão de Caim. Abel tornou-se pastor e Caim lavrador.

Para mim está claro que Caim é o primogenito e Abel o segundo. Qualquer interpretação diferente é conjeturar em cima de coisas que não estão escritas. Certo a Bíblia não diz que Caim é o primogenito, mas eu creio que seja pela não necessidade de o faze-lo! Afinal era o Primeiro filho da humanidade, e abel o segundo.

David escreveu: Outra coisa importante... Lembremo-nos que as mulheres quase não eram citadas. Até mesmo nos milagres de Jesus Cristo, elas não são contadas, como no caso da multiplicação dos pães e peixes. Eu simplesmente acredito nessa linha, Cléber, porque é nela que Jesus e os apóstolos pareciam acreditar! Adão é citado pelos apóstolos como um ser, individual, um homem que realmente existiu. Que foi ele o primeiro homem e que Eva foi a sua esposa! Assim, não vejo motivo para acreditar diferente de Jesus, principalmente porque não vejo que qualquer pessoa, nos nossos dias, tenha mais elementos, tenha mais conhecimento, para fazer aparecer uma outra realidade.

Sim é verdade, mas vale lembrar que o conhecimento na época era limitado, como Jesus explicaria os planetas?! Na época os apóstolos acreditava ser a terra o centro de tudo, e que o SOL girava em torno da terra, isso é fato pela narrativa do antigo testamento quando se fala que o SOL PAROU. Ora, hj nós sabemos que o SOL não se move, então ele não podia ter parado, o que pode ter acontecido é uma parada na rotação da terrra. Então a ciencia, que é fruto da inteligencia humana, inteligencia essa dada por Deus, que nos permitiu tal descoberta. Logo, a mesma ciencia que nos diz que o Sol não parou, pq ele simplesmente não se mexe, nos mostra com muitos Fatos, que a evolução é um processo natural e que ocorreu. Vale lembra que a teoria evolutiva como ela é de fato, e não como a maioria das pessoas acredita ser, não nega a existencia de Deus.

David escreveu: Se o colega quiser, podemos ver as passagens bíblicas, que mostram que tanto os apóstolos, como o Próprio Jesus, acreditavam em Adão e Eva, como pessoas individuais, que realmente existiram.

Não é necessário, não duvido que os apóstolos acreditavam nisso, mesmo pq não podia ser diferente. Mas hj temos condições não de negar isso, mas de dar plenitude, a luz do conhecimento contemporâneo que não nega a escritura, mas da amplo sentido a ela.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Qui Maio 07, 2009 2:07 pm

Isso é sobre a questão de Adão e Eva. A questão de Criacionismo e Evolucionismo é bem mais ampla e começa de antes de Adão e Eva.


Olá Cléber, Paz do Senhor esteja contigo...


É verdade... E fico feliz que o amigo descreva aqui aquilo que pensa, para que possamos, juntos, meditarmos no assunto, a Luz da Palavra de Deus.

Dentro do Criacionismo bíblico, há duas linhas de pensamentos, sobre a origem das coisas. A primeira linha de interpretação é chamada de “teoria das duas criações”. Ela se baseia em Gênesis 1, e diz que houveram duas criações. Já acreditei nessa linha como a mais correta, mas hoje penso diferente... Falarei desta no final, visto que não acredito nela.

A outra linha de pensamento é aquela em que se acredita que Deus criou o planeta já “MADURO”. É nessa linha que acredito. Para explicar o meu entendimento, vou usar o mesmo exemplo que tenho sempre usado, quando relacionado a este assunto.

Veja bem, Cléber... Se eu e você, e mais dois pesquisadores entrássemos numa máquina do tempo e pudéssemos voltar a exatos 5 minutos, após a criação de Adão, lá no jardim do èden, os pesquisadores, após fazer exames, diriam que ali estaria um homem de 18 a 25 anos. Não aceitariam em hipótese alguma que se trataria de uma pessoa com apenas 5 minutos de nascida. Diriam, se tratar de um homem adulto que poderia gerar descendentes... Assim, tenho dois filhos, um com oito anos e um outro com dois. Para esses especialistas, ambos os meus filhos, seriam bem mais novos que Adão, que, no entanto, só tinha poucos minutos de vida...

Da mesma forma, ao examinarem as árvores... Deus as fez grandes, adultas, já na idade com frutos, para alimentar Adão sua esposa, e todos os animais. Os pesquisadores não dariam nunca para elas, menos de uma semana de vida. Pois segundo seus estudos e observações, com essa idade na nossa realidade, talvez não tivessem sequer germinado da semente ainda!

Da mesma forma se aplicaria as pedras... Segundo os cientistas, pedras como os diamantes, precisam de mais de cem mil anos para se transformarem na jóia que conhecemos. E lá, no jardim do Éden, com certeza já existiria essas jóias. Deus criou tanto o diamante já formado, como também, aquele que estava em formação! Assim, os pesquisadores ao analisar, diriam se tratar de pedras bem mais velhas e no entanto, elas seriam novinhas... Deus havia as criado a menos de uma semana, apenas pela Palavra da Sua Boca, ao dizer: "Faça-se"!

Assim, aconteceria também, quando os pesquisadores analisassem o leito dos rios... Os pesquisadores ao analisá-los, diriam que se tratava de um rio que estaria ali a, talvez, centenas ou milhares de anos...

Quando a segunda teoria, a das duas criações, como já disse, ela se baseia em Gênesis.

Em Gênesis 1:1-2, lemos o seguinte:

Gênesis 1:1-2
1 No princípio criou Deus os céus e a terra.
2 A terra era sem forma e vazia;


Segundo aqueles que acreditam que houve uma criação, antes da nossa, onde existira aquilo que chamam de “PRÉ HISTÓRIA”. esta estaria registrada em gênesis 1:1-2 e seria a primeira criação...

Esse "princípio", registrado no verso 1, seria a criação, onde existira os "dinos"...

Segundo os estudiosos, que acreditam nessa interpretação, há um grande intervalo de tempo entre o verso 1 e o verso 2 do capítulo 1 de gênesis. Deus, que faz tudo perfeito, criou tudo perfeito, no verso 1. No verso 2, a queda de satanás tornou a terra sem forma e vazia!

Isaias14:13-17
13 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte;
14 subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
15 Contudo levado serás ao Seol, ao mais profundo do abismo.


A conseqüência imediata da queda, segundo essas pessoas, está registrada em Jeremias, que diz:

Jeremias 4:23-24
23 - Observei a terra e eis que estava assolada e vazia; os céus, não tinham a sua luz.
24 – Observei os montes, eis que estavam tremendo; e todos os outeiros estremeciam.


Além de Jeremias, há também o registro de que Jesus dissera que vira, quando Lúcifer caiu do cÉU, quando disse:

Lucas10:18
Disse Jesus: Eu via satanás, como um raio cair do céu.


Assim, os que acreditam nessa linha, entendem que quando a ciência diz que o que acabou com a vida pré histórica seria a queda de um meteoro, de um asteróide, ela estaria se harmonizando com os escritos, com a queda de satanás.

Priemeiramente gostaria de dizer que a Biblia não é um livro de ciências e não deve ser lido como tal.

É veradade... A Bíblia não é um livro de ciência, mas quando ela se propões a falar dela, da ciência, revela verdades que só hoje, através de tecnologia, sabemos!

Por exemplo, não só os apóstolos, mas todos os homens de Deus, mesmo aqueles que viveram antes de Cristo, foram homens inspirados pelo Espírito Santo... Embora vivessem numa época bárbara, sem ciência, a eles foram revelados segredos que, em sua época, era impossível que se soubesse aquilo, se não fosse realmente por revelação de Deus... Por exemplo, ao salmista, foi revelado a existência do embrião humano... Ora, como ele saberia essa informação? Como saberia que haveria uma substancia informe, um embrião, antes de o homem ser formado, se tal etapa da vida embrionária, só se vê ao microscópio? É certo que eles não tinham microscópio ou outro instrumento avançado que possuimos hoje em dia...

Salmo 139:16
Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.


Na tradução católica, fala em embrião, ao invés de substancia informe... Ora, essa passagem de salmos foi escrita bem antes de Cristo...

A Bíblia é a Palavra de Deus. É nela que o homem encontra A Verdade, para poder ser novamente chamado, filho do Altíssimo.

Que o Senhor nos abençoe

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Qui Maio 07, 2009 2:56 pm

Binhokraus escreveu:
David escreveu:
A Escritura nos fala do nascimento de Caim. No entanto não nos diz que ele foi o PRIMOGÊNITO de Adão, nem em que época, da idade de Adão, ele nasceu! Ora, antes de Caim, Adão pode ter tido vários filhos, incluindo aí, filhas. Outra coisa importante... Lembremo-nos que as mulheres quase não eram citadas. Até mesmo nos milagres de Jesus Cristo, elas não são contadas, como no caso da multiplicação dos pães e peixes.

Gen 4
1. Adão conheceu Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz Caim, e disse: “Possuí um homem com a ajuda do Senhor.”
2. E deu em seguida à luz Abel, irmão de Caim. Abel tornou-se pastor e Caim lavrador.

Para mim está claro que Caim é o primogenito e Abel o segundo. Qualquer interpretação diferente é conjeturar em cima de coisas que não estão escritas. Certo a Bíblia não diz que Caim é o primogenito, mas eu creio que seja pela não necessidade de o faze-lo! Afinal era o Primeiro filho da humanidade, e abel o segundo.

Sabe porque Caim não foi o primogênito? Porque ficaria sem explicação a origem da sua esposa. E não há como dissociar, não há como fugir de que toda a humanidade veio de Adão. Pois ao se fazer isso, se incorreria em dizer que não houve aquilo que chamamos de PECADO ORIGINAL. Ora, todos pecaram em ADÃO... Jesus ensinou assim e também seus apóstolos!

Outra coisa que é importante e que concorre para Caim não ser o primogênito, é que quando alguém importante é mencionado na Escritura, a primogenitura dele, se for o caso, é MENCIONADA! Foi assim até com o Próprio Jesus Cristo! É registrado que Ele é o PRIMOGÊNITO de Maria! Assim, não há como se acreditar que Caim tenha sido o primogênito, pois não há base na exegese, nem na hermenêutica dos textos Sagrados, para tal afirmação!

David escreveu: Outra coisa importante... Lembremo-nos que as mulheres quase não eram citadas. Até mesmo nos milagres de Jesus Cristo, elas não são contadas, como no caso da multiplicação dos pães e peixes. Eu simplesmente acredito nessa linha, Cléber, porque é nela que Jesus e os apóstolos pareciam acreditar! Adão é citado pelos apóstolos como um ser, individual, um homem que realmente existiu. Que foi ele o primeiro homem e que Eva foi a sua esposa! Assim, não vejo motivo para acreditar diferente de Jesus, principalmente porque não vejo que qualquer pessoa, nos nossos dias, tenha mais elementos, tenha mais conhecimento, para fazer aparecer uma outra realidade.

Sim é verdade, mas vale lembrar que o conhecimento na época era limitado, como Jesus explicaria os planetas?!

Ora, Cleber... Qual o motivo que levaria Jesus a falar sobre Marte ou sobre Saturno? Qual o motivo que levaria Jesus a falar e a ensinar algo que não seria necessário para a salvação?

Sobre os planetas, encontramos o registro da sua criação em Gênesis...

Gênesis 1:14
14 E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.


Perceba que é registrado, inclusive a referência as estações do ano...

Jesus tinha todo o conhecimento. Ele não era um ignorante que viveu a 2 mil anos atrás. Mas Ele é o Criador a quem o vento e a chuva lhes obedecem! Ele é o dono de toda a sabedoria e foi Ele quem estabeleceu e criou as leis universais que hoje conhecemos, como as leis da física ou da biologia...

Na época os apóstolos acreditava ser a terra o centro de tudo, e que o SOL girava em torno da terra, isso é fato pela narrativa do antigo testamento quando se fala que o SOL PAROU.

Amigo, depende do referencial a ser considerado. Para mim e para você, a terra está EM REPOUSO e o sol é quem SE MOVE! Assim, se acontecesse algo, como aconteceu na época de Josué e eu dissesse que o sol estava parado ao centro, eu não estaria ERRADO! Afinal para qualquer ponto referido na terra, ela, a terra, estaria PARADA, em relação ao sol. E este é quem estaria em movimento!


Vale lembra que a teoria evolutiva como ela é de fato, e não como a maioria das pessoas acredita ser, não nega a existencia de Deus.

Depende muito do que seja “teoria evolutiva”... A crença de que todos vieram de animais unicelulares, de bactérias, requer muito mais crença do que quem acredita no criacionismo bíblico!

Não é necessário, não duvido que os apóstolos acreditavam nisso, mesmo pq não podia ser diferente. Mas hj temos condições não de negar isso, mas de dar plenitude, a luz do conhecimento contemporâneo que não nega a escritura, mas da amplo sentido a ela.

Não consigo ver a mim, nem a você, nem a qualquer outra pessoa, como alguém com mais discernimento com mais profundidade no conhecimento do que os apóstolos de Jesus... Eles tinham autoridade do “Fabricante” da criação em tudo o que faziam e ensinavam... Nada estava selado, ocultado a eles.... E aquilo que é registrado, que lhes era oculto, não se relacionava ao saber científico...

É muito mais prudente e muito mais sábio, procurar acreditar como acreditavam eles.

Que o Senhor nos Abençoe

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Sex Maio 08, 2009 1:35 pm

Então... legal, mas é importante algumas coisas...
david escreveu: Sabe porque Caim não foi o primogênito? Porque ficaria sem explicação a origem da sua esposa. E não há como dissociar, não há como fugir de que toda a humanidade veio de Adão. Pois ao se fazer isso, se incorreria em dizer que não houve aquilo que chamamos de PECADO ORIGINAL. Ora, todos pecaram em ADÃO... Jesus ensinou assim e também seus apóstolos!
Então não podemos AFIRMAR que Caim era o Primogenito, como também não Podemos Afirmar que Não Era!
Nos falta elementos para fazer tais afirmativas, porém, como foi dito, o nascimento do primogenito é um evento para se comemorar m toda a tradição e narrativa do antigo testamento. Nesse caso Caim não ser o primogênito é extremamente conveniente para embasar o que você diz sobre o criacionismo, se Caim for o primogênito muito do que se crê sobre criacionismo cai, então, para mim, é complicada essa questão, pq não há, repito, não há indícios biblicos de que Caim não é o primogenito! Para mim, faz muito mais sentido ver caim como o primeiro filho, depois abel, e só depois de caim fugir, set. Pois como a bíblia narra, set foi dado por Deus para substituir abel que caim matará.
E digo mais no cap.5 verso4 a narrativa nos diz o seguinte:
4. Depois de haver gerado Set, Adão viveu oitocentos anos e gerou filhos e filhas.

Ora, como eu disse, a narrativa da criação no genesis parece obedecer uma ordem cronológica de acontecimentos, tanto que no somente no verso 4 do 5 capítulo é descrito que os outros filhos e filhas, o que nos deixa indícios muito mais fortes de que os tres primeiros filhos de adão e eva forão pela ordem, Caim, Abel, e Set. Só depois de gerar set, adão teve outros filhos e filhas segundo o gen.

david escreveu:Ora, Cleber... Qual o motivo que levaria Jesus a falar sobre Marte ou sobre Saturno? Qual o motivo que levaria Jesus a falar e a ensinar algo que não seria necessário para a salvação?
O exemplo dos planetas é só para falar que Jesus, apesar de ser conhecedor de tudo, não podia explicar como acontecera a criação do universo na íntegra justamente pelo conhecimento limitado da época. Não conhecimento limitado de Jesus, mas do povo que vivia. Os planetas foram só um exemplo.


david escreveu: Amigo, depende do referencial a ser considerado. Para mim e para você, a terra está EM REPOUSO e o sol é quem SE MOVE! Assim, se acontecesse algo, como aconteceu na época de Josué e eu dissesse que o sol estava parado ao centro, eu não estaria ERRADO! Afinal para qualquer ponto referido na terra, ela, a terra, estaria PARADA, em relação ao sol. E este é quem estaria em movimento!

Claro, depende do referencial, mas porque hoje podemos dizer que é a terra e não o sol que está em movimento? Pelos memos motivos que nos levam a crer que a vida evoluiu ao longo dos anos até as formas que conhecemos hoje, ou seja, através do conhecimento cientifico, fruto da inteligencia humana, que é dada por Deus.

david escreveu:Depende muito do que seja “teoria evolutiva”... A crença de que todos vieram de animais unicelulares, de bactérias, requer muito mais crença do que quem acredita no criacionismo bíblico!
Poxa david, hoje em dia existem milhões de evidências que comprovadamente nos mostram que a vida evoluiu de organismos simples, fatos cientificamente comprovados de que a vida dos animais evouluiu a partir de organismos simples, negar isso é o mesmo que negar que a terra gira em torno do sol pois os mesmo cientistas que reuniram provas atravé da observação para afirmar que é a terra e não o sol que gira, reuniram evidencias através de observações e estudos concretos e palpáveis de que a vida evoluiu e continua evoluindo. A questão é a evolução humana, o homem foi criado do nada ou evoluiu como todos os outros organismos?

david escreveu: E aquilo que é registrado, que lhes era oculto, não se relacionava ao saber científico...
Exatamente david, não se relaciona ao saber cientifico! Mas hj a ciencia faz parte. Galileu foi contra a igreja ao dizer que a terra não era o centro do universo e quase foi queimado! Pq a bíblia ensina que o sol gira em torno da terra, e falar ao contrário e falar contra a bíblia e na época era para ser lançado a fogueira, era heresia! Porém hoje, sabemos, ele estava certo, o avanço cientifico permite não negar, como eu já disse, a bíblia, mas serve para dar plenitude ainda maior ao que lá está escrito.

Como eu já disse a bíblia não é um livro de ciencias, e como vc bem disse, mesmo não sendo um livro de ciências existem alguns pontos bastante impressionantes que demonstram mesmo uma revelação de algo que não era conhecido na época, mas que hoje por meio da ciência podemos compreender plenamente! Olhando para o seu exemple mesmo sobre o embrião, hj podemos atribuir um nome de embrião, eles não sabia do que se tratava, não tinham idéia do que era, chamavam de matéria informe, graças a ciencia sabemos que isso é verdade, e essa matéria sem forma humana é embrião, e mais sabemos como ele se desenvolve, e mais ainda, antes de sermos quem somos, somo uma célula só! Essa uma célula só se desenvolve em seres complexos. Tudo graças a inteligencia dada por Deus, que nos permite um desenvolvimento cientifico e nos permite descrever esses processos. O mesmo se aplica a criação do universo, antes, não havia possibilidade de descrever o processo, não havia conhecimento, veja que para o embrião foi a mesma coisa, a mesma expressão, sem forma. hoje através dos estudos cientificos podemos descrever a forma do embrião, e como ele se desenvolve, hoje também através da ciencia, podemos descrever o processo de criação não só da terra, mas de todos os planetas, podemos descrever como nasce, como se forma e como morrem os planetas em geral! A mesma ciencia que explica o desenvolvimento do embrião, explica a criação do planeta, e em nenhum dos casos a bíblia fica desacreditada, pelo contrário, dá-se plenitude a ela. Sem o conhecimento intelctual, descrever dessa maneira os processos que só hoje a luz do conhecimento contemporâneo temos acesso, é demonstração clara de revelação divina.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Sex Maio 08, 2009 2:27 pm

Graça e Paz queridos...


Não entendo por que tanta oposição dos cientistas, em nome da ciência, à realidade de um Deus Criador... A verdadeira ciência não contradiz a Bíblia. O que contradiz a Bíblia é a interpretação e as opiniões pessoais de pessoas que rejeitam as Escrituras Sagradas. Não existe uma guerra entre a ciência e Deus. O que existe são cientistas que não aceitam a Deus e usam seu conhecimento para negar a existência e o poder criador desse Deus. No entanto, é de surpreender o modo como esses cientistas impõem suas idéias como se fossem verdades absolutas, considerando que até mesmo entre eles, que são adeptos da evolução, há divisão sobre a questão.

Vejam bem, como é engraçado queridos...

Um sapo é beijado por uma princesa e se transforma num príncipe. Isto é fábula ou história da carochinha, e todos concordam que não tem nada de ciência. Agora, um suposto ser unicelular, uma simples bactéria, ao longo de bilhões de anos se transformar em Australopithecus, algo INOBSERVADO e sem comprovação EMPÍRICA NENHUMA, e depois se transformar em Charles Darwin, é ciência?

Até hoje, nenhum cientista evolucionista solucionou as dificuldades empíricas da evolução, Cléber. Acho, que é por isso que notamos que as reportagens relativas a evolução são sempre informadas numa linguagem no TEMPO CONDICIONAL.

Mas, qual é a origem da vida, queridos? Os colegas adeptos da teoria da evolução estão, em nome da ciência, respondendo a essa questão de todas as formas possíveis e tem rejeitado qualquer explicação que não respeite as idéias de Darwin. Eles TÊM FÉ de que possuem a resposta. Mas a nossa fé, a fé de quem acredita no CRIACIONISMO, é baseada não só no que a natureza e a ciência mostram, mas principalmente no que a Palavra de Deus diz:

Gênesis 1:1
No começo Deus criou o céu e a terra

Hebreus 11:3
É pela fé que entendemos que o Universo foi criado pela palavra de Deus e que aquilo que pode ser visto foi feito daquilo que não se vê


Escolhendo acreditar em Deus, passamos a entender que há um Autor para tudo o que se vê no mundo natural. Compreendemos que o homem não está aqui por acaso, mas tem um destino eterno e uma alma eterna.

Por outro lado, escolhendo acreditar que o homem veio do macaco, não precisamos nos preocupar com Deus, com céu, ou com inferno ou com nossa responsabilidade de fazer o bem e evitar o mal. Afinal, se Deus não existe como acredita a GRANDE MAIORIA dos evolucionistas, quem é que vai definir o que é o bem e o que é o mal? QUem define os conceitos de moral, se tudo é como a teria evolucionista ensina?

Então, cabe a cada pessoa escolher em que acreditar. É claro que ambas as escolhas têm seus credos, autoridades e profetas, e ambas no final, são assuntos de fé . Os seguidores da teoria da evolução ou de Deus como Criador têm fé no que acreditam. Mas há uma diferença importante. Enquanto não é possível provar a teoria da evolução, é possível comprovar que há uma Mente Superior por trás de tudo o que se vê no mundo criado.

Vejam bem, queridos, diferente do conceito evolucionário, sem o envolvimento de uma pessoa no começo, a Bíblia relata a origem do homem como uma pessoa finita feita conforme a imagem de Deus. Vemos então como é que o homem pode ter personalidade, dignidade e valor. Nossa condição como seres totalmente diferentes é garantida, algo que é impossível num sistema materialista. Se não há diferença de qualidade entre o homem e outras formas de vida orgânica, como plantas ou animais, por que deveríamos sentir mais preocupação com a morte de um ser humano do que com a morte de um rato de laboratório? Será que, no final das contas, o homem teria um valor mais elevado?


Que o Senhor nos Abençoe

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Sex Maio 08, 2009 2:41 pm

Olá Cléber, Paz do Senhor...


Tem sido prazeroso trocar idéias com o colega... Além dessas postagens, acompanhei algumas outras do querido... E gostei do que li, pois vi em você uma pessoa que procura ser sincera naquilo que escreve...


Então não podemos AFIRMAR que Caim era o Primogenito, como também não Podemos Afirmar que Não Era!

Eu acredito que Caim não foi primogênito, mas isso não faz diferença, desde que a sua esposa seja alguém da linhagem de Adão! Desde que sua esposa tenha sofrido, em Adão, a queda!

Não há como interpretar que a esposa de Caim não seja descendente de Adão, Cléber. Adão foi o primeiro homem e toda a humanidade veio dele! Adão foi um ser que realmente existiu, Jesus acreditava assim e também os apóstolos...

1Co 15:21 -
Porque assim como a morte veio por um homem , também a ressurreição dos mortos veio por um homem.


Veja o jogo de palavras feitas pelo Apóstolo Paulo. Se Adão é alguém imaginário, simbólico, interpretativo, não real, Jesus também o é... Se a interpretação é dada para um personagem, deve ser dada para outro.

Postei essa passagem, apenas para mostrar que Adão existiu e que TODOS os homens são descendentes dele! Todos herdaram dele, a natureza decaída, pecaminosa, tendente ao pecado. Assim, pouco importa se Caim era ou não primogênito, o importante é saber que a esposa era IRMÃ dele! E assim, também teria o “verme” do pecado entranhado em sua carne, em seu sangue! Pois não há uma só exceção com relação ao pecado, na Escritura, apenas JESUS CRISTO... Segundo a Escritura TODOS pecaram, só de Jesus encontramos registrado a exceção!

Nesse caso Caim não ser o primogênito é extremamente conveniente para embasar o que você diz sobre o criacionismo, se Caim for o primogênito muito do que se crê sobre criacionismo cai, então, para mim, é complicada essa questão, pq não há, repito, não há indícios biblicos de que Caim não é o primogenito!

Não “cai” nada do criacionismo, nem ele fica sem sentido, pois a esposa poderia ser mais nova que ele... Poderia ser alguém realmente mais nova! Eu acredito que ele não foi o primogênito mas, se foi, a situação não fica sem sentido, pois Adão teve filhas, após CAim e Abel, conforme vemos indicado!

Claro, depende do referencial, mas porque hoje podemos dizer que é a terra e não o sol que está em movimento? Pelos memos motivos que nos levam a crer que a vida evoluiu ao longo dos anos até as formas que conhecemos hoje, ou seja, através do conhecimento cientifico, fruto da inteligencia humana, que é dada por Deus.

Veja bem, Cleber... É verdade que Josué não tinha o conhecimento científico que temos hoje... Mas sou sincero a você... Mesmo eu, que não sou ninguém, mas que tenho algum conhecimento da ciência contemporânea, assim como você tem também, para descrever um evento similar, eu usaria de palavras parecidas para informar que o sol havia ficado “parado” ao centro por determinado tempo... Estou sendo sincero... Eu acredito que não diria que a terra parou, mas que o sol estava ali no meio por tanto tempo.

Mas o fato de Josué dizer que o sol se deteve ao centro, não invalida a informação, nem o poder de Deus. Isso é o que é realmente importante.

Josué 10:13
O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro.



Poxa david, hoje em dia existem milhões de evidências que comprovadamente nos mostram que a vida evoluiu de organismos simples

Não, não existe “evidências” nenhuma de que todos vieram da bactéria, Cleber.

Não há nenhuma evidência de que uma espécie possa “evoluir” para outra espécie. Isso é algo que está na Escritura, inclusive... Deus criou os seres segundo a sua espécie. Assim, se alguém cruza duas espécies diferentes, nascerá um ser estéril, pois é cada um segundo sua espécie. É por isso que do cruzamento do cavalo com o jumento, surge a mula, que é um ser estéril, se cruza a leoa com o tigre, nasce um terceiro, que é estéril.... Não há como transpor essa barreira!

Uma outra questão que põe abaixo o evolucionismo a partir de seres unicelulares, é que essa teoria torna Jesus Cristo um charlatão. Torna Ele um ignorante, devido ao tempo em que estava inserido. Mostra mesmo que Ele seria um “bocó”, pois acreditava em Adão e Eva. Mas o evolucionismo de Darwin não passa de conto de carochinha e é necessário mais fé para acreditar nele do que para acreditar no criacionismo bíblico.

Estava vendo um artigo bem interessante, sobre esse tema, num site católico, e vou postar aqui, na próxima mensagem pois achei muito pertinente o que lá está exposto.

Em Cristo

David


Última edição por David em Sex Maio 08, 2009 2:49 pm, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Convidad em Sex Maio 08, 2009 2:42 pm

Paz do Senhor

O artigo, abaixo, eu retirei do endereço: [ Monfort ]



Seleção natural

Um dos alicerces do darwinismo é a chamada "seleção natural", a luta pela sobrevivência. Segundo esse princípio, o ser mais apto é aquele que sobrevive. Assim, como resultado desta seleção, as características do mais apto seriam transmitidas e acumuladas por herança genética ao seus descendentes. Estes estariam mais capacitados a sobreviver do que aqueles que possuíssem variações desfavoráveis. Com o tempo, através das gerações, essas variações dariam origem a grandes diferenças, até o surgimento de uma nova espécie. Portanto, ao contrário do que afirmava o lamarckismo -- que não discutiremos aqui por se tratar de um teoria refutada até por livros colegiais --, para o darwinismo as causas das mudanças seriam extrínsecas ao organismo.

Ora, se repararmos bem, a seleção natural afirma que o ser mais apto é aquele que sobrevive, e que os que sobrevivem são os que possuem variações favoráveis, ou seja, os mais aptos. Trocando em miúdos, o ser mais apto é aquele que sobrevive, porque aquele que sobrevive é o mais apto! Portanto, como disse certa vez Karl Popper, o famoso filósofo da ciência, a seleção natural é uma tautologia.

A questão por trás de tudo isso não é se a seleção natural ocorre. É óbvio que ela ocorre, e tem o efeito de manter a saúde genética de uma população. Indivíduos nascidos com vários defeitos não sobrevivem até a maturidade sem cuidados especiais, e criaturas que não sobrevivem até se reproduzirem não deixam descendentes. Esses efeitos são inquestionáveis, mas o Darwinismo afirma muito mais do que o simples fato de que as espécies evitam essa deterioração genética. Ele sustenta que esse mecanismo de proteção genética tem um efeito construtivo tão poderoso que, no decorrer de bilhões de anos, é possível, a partir de uma célula bacteriana, gradualmente chegar-se a verdadeiras maravilhas como árvores, formigas, pássaros e homens!

A seleção natural tem limites impossíveis de ultrapassar. Muitos métodos de seleção artificial comprovam esta tese. Os cruzamentos de animais em cativeiro, como o gado, são feitos de forma a melhorar ou alcançar determinadas características desejadas. Entretanto, rapidamente se chega a um limite, e desses cruzamentos nunca se observou o surgimento de uma nova espécie, nem tampouco a estabilidade das modificações introduzidas. Ao contrário, quanto mais um animal é selacionado, mais ele se torna frágil e mais rapidamente ele perde a característica adquirida. Tudo o que é superior é mais frágil. Na natureza, existe uma tendência conservadora que não altera as características da espécie com facilidade. Podemos dizer que a seleção natural é uma força conservativa que previne a aparição de extremos de variação dentro de uma espécie.

Pierre Paul Grace, um importante zoologista francês, conclui que os resultados da seleção artificial são um poderoso testemunho contra a teoria de Darwin: "a seleção artificial nunca produz uma nova espécie". Se na seleção artificial, controlada, acelerada e direcionada para um fim, não se consegue produzir novas espécies, o que dizer da seleção natural, que se dá ao acaso?!


Ainda sobre o mesmo tema:


Adaptações complexas

O evolucionismo presume mudanças nas formas biológicas, bem como o aparecimento de novas estruturas adaptativas, morfológicas e bioquímicas. É exatamente isso que não é explicado. Quando se questiona sobre a origem das complexas adaptações, tais como os membros dos vertebrados, a reprodução sexuada, a língua do pica-pau, etc., são dadas explicações de como essas estruturas são benéficas para os organismos. Ou seja, as vantagens que esses estruturas proporcionam é a razão pela qual elas se desenvolvem (!) Não há explicação, portanto, para a origem dessas estruturas.

Os evolucionistas explicam bem como os organismos estão adaptados ao meio ambiente, mas possuem poucas e más explicações sobre a origem dessas adaptações. O surgimento de novidades morfológicas e bioquímicas é um problema sem solução para os evolucionistas.

No caso do olho, Darwin sugeriu apenas que se atentasse para a variedade de olhos na natureza, uns mais complexos que outros, e imaginou uma sequência gradual que conduzisse de um olho simples para um mais complexo. Entretanto, o famoso evolucionista Ernst Mayr admitiu que os diferentes olhos na natureza não podem se relacionar numa sequência simples-complexo. Ele sugeriu que os olhos provavelmente se desenvolveram mais de 40 vezes na natureza (!)

Não explicar as novidades morfológicas não é a única falha na teoria da evolução. Alguns consideram mais difícil explicar as novidades das estruturas moleculares. As arquiteturas moleculares das células foram recentemente descritas pelo biólogo Michael Behe como sendo sistemas complexos irredutíveis, os quais devem ter todos os componentes presentes numa ordem definida para serem funcionais. Se eles precisam estar todos presentes ao mesmo tempo, como explicar gradações ao longo do tempo?

Enquanto publicou centenas de artigos pertinentes a homologia e filogenia molecular de várias proteínas e ácidos nucléicos nos últimos dez anos, o Jornal de Evolução Molecular não publicou nenhum artigo tentando explicar a origem de um simples sistema biomolecular.

A teoria da evolução é falha ao tentar explicar como as estruturas surgem por processos naturais.

Mutação

Como vimos, a explicação mais comum dada pelos evolucionistas para o mecanismo geral que faria uma espécie se tornar outra, seria que a seleção natural agiria sobre indivíduos que apresentaram variações genéticas. Se a variação genética, ou mutação, fosse favorável, a seleção natural tenderia a preservar os indivíduos com essa característica modificada. Ao contrário, se fosse desfavorável, tenderia a extinguir os indivíduos.

De fato, a seleção natural, no sentido mais restrito da palavra, atua sobre as modificação dentro de uma espécie, mas não de forma a criar a diversidade das espécies existentes. O zoólogo francês Pierre-Paul Grasse analisou as mutações em bactérias durante décadas e concluiu que as mutações são meras flutuações hereditárias em torno de um valor médio, mas que não produzem o efeito evolucionário final. Em geral, as mutações são nocivas: 12 mutações são letais para o organismo; as não letais constatadas afetam apenas pontos acessórios ou indiferentes, ou produzem degenerações. Quando as mutações se desviam muito do ponto médio, elas são fatais para o organismo.

Ademais, as mutações são raras. Sua taxa corresponde a 1 por 100.000, ou 0,001%. A probabilidade de ocorrer duas mutações atingindo dois caracteres distintos é de 1 para 10 bilhões! Se a evolução tivesse sido produzida por tentativas de encontrar melhores soluções para adaptações a novos ambientes, a Matemática demonstra que nem haveria tempo, nem material no universo para possibilitar a realização da evolução por "tentativas" ao acaso. Émile Borel calculou o que se chamou de limite de impossibilidade quanto à realização de um acontecimento. Assim, ele demonstrou que o limite de impossibilidade cósmica é da ordem de 10 elevado à potência 200, ou 1 seguido de 200 zeros! Desse modo, "acontecimentos notáveis de probabilidade suficientemente fraca, não se produzem". Aplicando essa conclusão ao campo da Biologia, Georges Salet calculou que para as mutações produzirem um órgão apenas minúsculo, a idade da Terra teria que ser da ordem de 10 elevado a potência 1000 (ela apenas tem da ordem de 10 elevado à décima potência), ou seja, o tempo necessário para que a evolução tivesse se dado por mutações seria superior à idade do universo!

Os fósseis

Para estudar as formas primitivas de vida surgidas no decorrer da história terrestre, os cientistas recorrem aos fósseis. Nas rochas sedimentares podem ser encontrados restos, ou até indícios, de animais e de vegetais petrificados: são os fósseis.

Os manuais escolares -- todos eles evolucionistas primários -- costumam apresentar o aparecimento dos seres vivos numa seqüência que insinua a verossimilhança da evolução. Assim, dizem eles que os primeiros seres vivos de que se tem notícia são seres unicelulares; depois teriam surgido os metazoários, os animais de corpo mole, os animais de carapaça, os insetos, os vertebrados, os anfíbios, os répteis, as aves, os mamíferos, e , por fim, o homem. Por que a evolução teria parado no homem? Eles não explicam.

Essa seqüência causa a impressão de que as várias espécies vieram umas das outras, como se tivesse existido um único filão genético. Entretanto, a realidade é bem mais complexa.

Quando se estudam os registros fósseis, o que se encontra é uma grande multiplicidade filo-genética. Cada espécie surge de modo repentino, sem nunca apresentar antecedentes genéticos, e, muitas vezes, desaparece também bruscamente. A pluralidade de seqüências filo-genéticas indica então que os seres vivos não provém uns dos outros. Cada espécie surge de modo abrupto - sem antepassados conhecidos -- vive durante um período relativamente extenso sem nunca mudar em sua forma essencial, e desaparece repentinamente, sem ligação genética com as espécies posteriores a ela.

Esse fato é um grande tropeço para a teoria evolucionista.

Se o aparecimento de novas espécies vivas é um mistério para a ciência, o desaparecimento de algumas delas pode ser explicado por fenômenos cataclísmicos -- como as orogenias -- que poderiam ter aniquilado os seres vivos de uma região ou continente.

Como vimos, calcula-se que seres vivos poderiam ter começado a existir, na Terra, há 3,5 bilhões de anos. Admite-se que os primeiros seres vivos foram micro-organismos unicelulares. Como estes seres unicelulares apareceram e como eles teriam evoluído para seres mais complexos, continua sendo um mistério.

Os metazoários, que são os primeiros seres vivos multi-celulares e complexos, surgem de modo repentino, e sem antecedentes claros, nos registros fósseis.

Os primeiros indícios de vida, que datam do período Pré- Cambriano, são raros. Em 1947, o geólogo australiano R.C. Spring encontrou em Ediacara Hills, no sul da Austrália, depósitos sedimentares marinhos com ricos exemplares fósseis. Novas pesquisas no local enriqueceram ainda mais o tesouro fóssil encontrado. Atualmente, classificaram-se cerca de 600 espécies diferentes provenientes de Ediacara, datando do Pré-Cambriano. Lá foram achados animais marinhos de corpo mole (Jellyfishes) , corais moles, pedaços de vermes com cabeças solidamente escudadas, "penas -- marinhas".Todos estes seres de corpo mole pertenciam, de modo geral, ao filão dos celenterados. (Cfr. Martin F. Glaessner, "Pre-Cambryan Animals", artigo na revista Science).

Há um fato muito impressionante nos fósseis de Ediacara: ficou comprovado que os fósseis celenterados de Ediacara não são celenterados e echinodermos do mesmo tipo que os do Cambriano. Pelo contrário, são tão diferentes deles que não há possibilidade de terem sido seus ancestrais.

Repentinamente, nas camadas geológicas do Cambriano, aparece um tão grande número de fósseis de tão variados tipos -- inclusive com vertebrados -- que se fala da "explosão de vida do Cambriano". Se a teoria darwiniana fosse verdadeira, dever-se-iam encontrar fósseis predecessores desta "explosão de vida cambriana". Nada existe antes que possa explicar o surgimento de tão grande número de espécies tão diversas e tão complexas. E as espécies encontradas e que sobreviveram durante largos períodos geológicos nunca evidenciaram sinais de evolução.

Até mesmo cientistas insuspeitos de serem anti-evolucionistas confessam que o aparecimento explosivo de novas espécies no Cambriano, sem nenhum antepassado comprovado, constitui o " maior mistério da história da vida" (George Gaylord Simpson, apud D. T. Gish, op. cit. p. 56). O próprio Eldredge - um dos fundadores a teoria evolucionista do "equilíbrio pontuado" --reconhece que a fauna de Ediacara e a "explosão cambriana" constituem um grande desafio para a Ciência. Entenda-se, para o evolucionismo.

Eldredge tenta solucionar esse mistério dizendo que não se acharam fósseis antecessores da vida cambriana, porque os seres do Pré-Cambriano eram de corpo mole, o que teria impedido a formação de fósseis. Ora, se fosse assim, não se teria podido conhecer a existência dos animais de corpo mole de eras geológicas passadas.

Gish se espanta com essa desculpa esfarrapada de Eldredge, lembrando que, se foram achados indícios de seres microscópicos e de unicelulares, com maior razão podem ser encontrados sinais de vida de animais de corpo mole do Pré-Cambriano, como aliás o foram , em Ediacara. Entretanto, não foram achados, até hoje, os fósseis intermediários entre os seres do Pré-Cambriano e os do Cambriano. Nesse ponto também o evolucionismo darwinista ou moderno carece de comprovação.

Os fósseis são, assim, o principal argumento contra a Teoria da Evolução, segundo o próprio Darwin afirmara, porque não mostram as formas transicionais nas diversas camadas.

Haveria ainda muito a dizer sobre esse problema, como a sequência dos vertebrados, o problema da passagem dos répteis para os mamíferos, o surgimento das aves, os fósseis humanos e ainda as fraudes evolucionistas.

Muito bom os argumentos utilizados... AInda existe um outro texto, nesse mesmo site muito bom. O texto se chama "Evolucionismo: dogma científico ou tese teosófica?" e está no link [ montfort.org.br ]

QUe o Senhor continue nos abençoando

David

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Pe. Anderson em Sex Maio 08, 2009 3:04 pm

Caros amigos,

Também gostaria de entrar nessa discussão. Creio que em toda discussão o principal é partir do princípio adequado: e o primeiro que devemos fazer aqui é esclarecer os termos:

1) "criação": é um termos filosófico e teológico; quer dizer, dar o ser ao que não o tinha totalmente, sem uma causa material pré-existente;
2) evolução: é um termo da Biologia e das ciências positivas. Supõe que alguns seres existente sofrem mutações, se transformam, ganham perfeições que não possuíam anteriormente;

Isso tudo parece óbvio, mas é muito importante e algo esquecido por muitos. Essa distinção quer dizer que são termos que estão em âmbitos distintos do conhecimento. Uma noção está no âmbito filosófico-teológico e a outra está no âmbito empírico. O que isso quer dizer? Simplesmente que elas não podem ser contrapostas, pois não pertencem ao mesmo âmbito cognoscitivo. Contrapor essas duas noções é próprio da literatura sensacionalista e superficial; nessa "armadilha" infelizmente caem muitas pessoas sérias e religiosas.

Essas noções não podem ser contrapostas, não se opõem diretamente; não é necessário escolher entre uma ou outra, já que uma noção diz respeito a algo que ocorre fora do espaço e do tempo (algo que as ciências não podem alcançar) e a outra diz respeito ao que ocorre com os seres que já existem. Os primeiros defensores da Teoria da Evolução eram cristãos e não tinham nenhuma dificuldade em investigar tal hipótese.

A "criação" diz pois que tudo o que existe foi feito por Deus; a Evolução nos diz que as coisas que existem evoluem;
O livro do Genesis nos afirma claramente que o mundo foi criado por Deus. Isso é uma verdade de fé da Igreja Católica. Dizemos no Credo: "Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do Céu e da terra..." O livro do Genesis ensina essas verdades de fé com sua linguagem própria, que propriamente não contradiz nenhuma afirmação científica.

Alguns pensadores cristãos dos E.U.A. querem afirmar que o mundo foi criado exatamente em seis dias, assim como o livro do Gênesis o afirma. Esses senhores são chamados, no campo científico, de "protestantes fundamentalistas", ou literalistas de forma que essa opinião é bastante ridicularizada. Que podemos dizer? Que temos que olhar com maior atenção esse texto sagrado.

Ali se afirma que o mundo foi criado em "seis dias". Mas ali mesmo nos diz que o Sol só foi criado no quarto dia. Quer dizer, nós hoje entendemos o dia como uma volta da Terra ao redor de si mesma, de forma que em certos momentos ela está oculta do sol; mas se o sol só foi criado no quarto, está claro que a noção de "dia" no texto bíblico não pode ser entendida assim como nós a entendemos hoje.
De fato, a própria Bíblia nos diz: 2 Pe 3,8: “Mas há uma coisa, caríssimos, de que não vos deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como, um dia.”

Depois temos que observar que Deus cria tudo em um processo, não em apenas um instante, mas o processo criador de Deus dura “seis dias”, que pode significar, um grande número do que nós hoje chamamos de anos. Quer dizer, a Bíblia nos diz que tudo foi criado por Deus, mas não tudo instantaneamente.

No momento da criação do homem, nos diz que esse foi criado do “pó da terra”, quer dizer, de algo pré-existente na criação. A esse elemento material, já existente, Deus infundiu seu alento “nefesh” em hebraico. Isso quer dizer, Deus lhe deu algo novo, algo que faz do homem “imagem e semelhança de Deus”, que o permite conhecer e amar a Deus, ao próximo e à natureza.

Portanto, a própria Escritura nos fala de um certo processo evolutivo na criação, obra de Deus. As criaturas são cheios de racionalidade, são meios para se conhecer a Deus; esses meios são acessíveis a todos os homens. Podemos ler Sab. 13, Sl 8 e Rom 1.

Teoria Evolução: como o próprio nome nos diz, é uma teoria. Uma teoria é uma hipótese, algo que deve ser investigado. E é isso que se faz nas ciências hoje em dia. No campo das ciências, há a macro-evolução (ou evolução nas espécies), e a micro-evolução, que é a investigação da evolução nos gens das espécies. Até onde eu sei, a primeira forma de evolução é a teoria da evolução clássica, defendida por Darwin. Parece que hoje em dia ela está sendo cada vez mais desacreditada, pois há muitas lacunas nas cadeias das espécies. A micro-evolução é bastante mais defendia hoje em dia, pois pode provar seus resultados. É claro que ocorre dentro das ciências algo curioso e bem humano: os especialistas de uma área estão sempre em oposição aos especialistas da outra. Os micro-evolucionistas vivem ridicularizando os macro-evolucionistas e vice-versa. Isso é bom nós sabermos pois nós cristãos queremos muito o diálogo entre e fé e a razão. Mas na verdade, é difícil haver diálogo no próprio âmbito das ciências.

A Teoria da Evolução tem sérios obstáculos filosóficos: o principal deles é a clássica afirmação de que a causa é superior ao efeito. Toda teoria evolucionista parece se assentar na negação dessa tese.

É possível conciliar fé cristã e Evolucionismo? Parece-me que sim, desde que a teoria evolucionista aceite três afirmações cristãs:

1) A origem de todo o processo não pode ser explicado como uma simples mudança. O início de tudo tem que ser um ato criador de um ser supremo (Deus que tem uma potencia infinita); as ciências não podem afirmar o que está fora do seu objeto de estudo, não podem afirmar a Deus com certeza científica, mas devem postular tal princípio de tudo;

2) Deve-se aceitar uma nova intervenção de uma causa superior (de Deus) no momento da passagem do estado inorgânico para o orgânico, pois os efeitos são aqui superiores às causas;

3) Deve-se aceitar uma outra intervenção divina no momento da criação do homem, que é infinitamente superior a tudo o que foi criado. Ali a criação recebe algo novo, que não estava previsto no processo evolutivo. O homem recebe um “nefesh” uma alma racional e imortal. Gosto de explicar isso com uma afirmação de São João da Cruz: “um só pensamento humano é superior ao universo inteiro; por isso, só Deus é digno dele”.

Se o âmbito científico aceita essas três afirmações cristãs, não há problemas para conciliar as duas explicações: sendo assim a noção de “criação” explica a origem de todas as coisas e a noção de “evolução” explicaria o desenvolvimento orgânico do criado.
Devemos lembrar que a teoria da Evolução tem sendo muito questionada ultimamente pela teoria científica do “Desenho Inteligente”, que afirma com maior força a necessidade de Deus.

Para desenvolver mais esse tema, recomendo a leitura do professor Mariano Artigas; esse senhor espanhol era sacerdote, doutor em filosofia, doutor em Teologia e doutor em Física; Ele foi o maior especialista no mundo na investigação desses temas. Ponho o link dele e do Departamento “Ciência, Razão e Fé” (CRYF) da Universidade de Navarra.
http://www.cryf.org/entrevistaartigas3.html

Um abraço e espero ter colaborado com a discussão.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Sex Maio 08, 2009 3:59 pm

Poxa Pe. Obrigado pelas palavras. A respeito delas postarei amanhã alguns comentários interessantes, agora me falta o tempo. Só quero dizer e afirmar que sim, a teoria da evolução tal qual Darwin concebeu está em cheque, e muito provavelmente não vai durar mais muito tempo, mas é a teoria tal qual Darwin concebeu e não a evolução em si. Darwin afirma que que uma espécie só pode ter um ancestral, então toda uma linhagem de criaturas descendem de um único ancestral comum, o que cada vez mais está se mostrando um erro, já que em várias espécies observamos atualmente uma evolução convergente, aonde espécies diferentes estão evoluindo em um nova e mesma espécie, com as mesmas adaptações evolutivas. Isso é só um exemplo, a questão é muito mais profunda e mais séria.
Amanhã eu volto....

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Sab Maio 09, 2009 10:33 am

Pe. Anderson escreveu:
É possível conciliar fé cristã e Evolucionismo? Parece-me que sim, desde que a teoria evolucionista aceite três afirmações cristãs:

1) A origem de todo o processo não pode ser explicado como uma simples mudança. O início de tudo tem que ser um ato criador de um ser supremo (Deus que tem uma potencia infinita); as ciências não podem afirmar o que está fora do seu objeto de estudo, não podem afirmar a Deus com certeza científica, mas devem postular tal princípio de tudo;

2) Deve-se aceitar uma nova intervenção de uma causa superior (de Deus) no momento da passagem do estado inorgânico para o orgânico, pois os efeitos são aqui superiores às causas;

3) Deve-se aceitar uma outra intervenção divina no momento da criação do homem, que é infinitamente superior a tudo o que foi criado. Ali a criação recebe algo novo, que não estava previsto no processo evolutivo. O homem recebe um “nefesh” uma alma racional e imortal. Gosto de explicar isso com uma afirmação de São João da Cruz: “um só pensamento humano é superior ao universo inteiro; por isso, só Deus é digno dele”.

Se o âmbito científico aceita essas três afirmações cristãs, não há problemas para conciliar as duas explicações: sendo assim a noção de “criação” explica a origem de todas as coisas e a noção de “evolução” explicaria o desenvolvimento orgânico do criado.
Devemos lembrar que a teoria da Evolução tem sendo muito questionada ultimamente pela teoria científica do “Desenho Inteligente”, que afirma com maior força a necessidade de Deus.


1) Vamos ver Pe. A origem de todo o processo não pode mesmo ser explicada por uma simples mudança. O grande marco para a evolução é o big-bang. Que foi a grande explosão de uma quantidade imensa de matéria que estava toda concentrada em um lugar no espaço formando um aglomerado super-denso de matéria. Hoje em dia encontramos coisas semelhantes em estrelas brilhantes, como o nosso sol, e sabe-se que essas quando "morrem" geram um super explosão que é chamada de super-nova. Bom o Big-bang, foi a maior super-nova já ocorrida em toda a história do universo, pois toda a matéria que compõe o universo que conhecemos estava concentrada em um único lugar. Entendam por universo não só o nosso sistema solar ou a nossa galáxia, mas sim TODO O COSMO E TODOS OS PLANETAS, ESTRELAS E GALÁXIAS QUE JÁ FORAM REGISTRADOS E OS QUE AINDA FALTAM REGISTRAR, tudo isso estava concentrado em um único ponto no espaço gerando uma coisa informe, superdensa que explodiu em uma MEGA-HIPER-SUPER Nova. hehehe


A pergunta que se faz atualmente nas ciência é! Tudo bem tudo começou no big bang, mas de onde veio toda essa quantidade absrurda de matéria? Mais do que isso, da onde ela foi criada? Mais além, como se dá a criação ou o surgimento dos elementos que compõe os átomos, coisas como eletróns, prótons, neutrons, neutrinos, quarks, e tantas outras párticulas fundamentais? Remontando ao ínicio de tudo tem que existir, é necessário uma causa não causada. Como já dizia S. Tomás.


Nesse sentido a cienciência avança atualmente levando em consideração justamente isso, a causa não causada.


2) Bom a segunda faz parte ainda do big-bang. Um erro comum é achar que a matéria orgânica se originou aqui na terra. Sim é verdade, existe matéria orgânica fora da terra. Existe uma "nuvem" de alcool etílico(matéria orgânica) no espaço, que é mair do que todo o nosso sistema solar! Entenda que matéria orgânica não significa vida, e sim moléculas orgânicas.


3) E sobre o surgimento do homem, sim, se faz também necessária a presença de Deus. Não quero me alongar, por isso vou tentar ser suscinto, tomara que eu consiga.


Todas as vezes que vamos montar uma árvore filogenética (uma arrumação aonde podemos observar quem descende de quem, que espécie deu origem a que espécie), sempre se tem um problema, montamos vários graus de parentesco entre as espécies, semelhanças genéticas, morfológicas, histológicas, enfim, diversas semelhanças que aproximam grupos de criaturas. Porém, na maioria das espécies sempre falta o elo de ligação. Agente acha um fóssil de um animal que tinha adptações para vida no mar e na terra, achamos um fóssil de um animal que vivia mais na água do que na terra, e achamos um fóssil de um animal exclusivamente terrestre, todos muito parecidos entre si, mas quase sempre falta os animais que seriam os elos de ligação entre todos estes. O problema é maior ainda em se tratando do ser humano, pois a discrepância é enorme! A maior diferença é a capacidade cerebral, essa característica marcante é o que separou em um dado momento no tempo, a linhagem hominidea (homem) da linhagem dos símeos (macaco). O que coloco a seguir é um trabalho de pesquisa que eu fiz sobre a origem do homem. Claro é uma teoria, a minha intenção é esclarecer alguns pontos que são erronemente quando se faz a afirmação clássica que o homem veio do macaco!

Vale dizer aqui, que é justamente a falta dos elos de ligação entre as espécies que a teoria evolutiva está em cheque atualmente, na verdade a teoria está evoluindo a luz de novos conhecimentos e descobertas. Hoje a quântica nos fala dos saltos quânticos, que podem ter gerado a diferenciação das espécies, e isso explica a falta dos elos perdidos, mas o problema dessa teoria, é que para que ela seja totalmente aceita, é necessário incluir um papel, que na quântica é atribuido ao Observador Cósmico, ou Consciência Cósmica, esse observador ou essa consciência, para a quântica é a Causa não causada, em outras palavras, Deus.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Sab Maio 09, 2009 10:45 am

Coloquei separado para quem se interessar em ler, é a teoria mais aceita de sobre como o homem pode ter surgido no planeta. Como eu disse é só para elucidar certos aspectos e pontos que muitas vezes são mal compreendidos.

A pergunta sobre quando a linhagem hominídea se separou dos antropóides ainda não pode ser respondida, mas podemos eliminar hipóteses. Como não existem registros fósseis do orangotango, os estudos devem se basear na comparação dos antropóides atuais. Havia antigamente uma aceitação de que a linhagem do homem tinha se separado muito antes de os antropóides se diferenciarem em orangotango, gorila e chimpanzé. Um estudo comparativo das proteínas, cromossomos e parasitas internos e externos, contudo, indicou decisivamente que os antropóides africanos (gorilas e chimpanzés) são mais semelhantes ao homem do que os orangotangos da Ásia. Por isso, é quase certo que a linhagem do orangotango tenha-se separado bem antes dos demais antropóides hominídeos

• 14 Milhões - Surgem na África os macacos hominóides do gênero Kenyapithecus, que já apresentavam uma adaptação a ambientes de florestas com grandes clareiras. Pesavam em torno de 30 kg e possuíam uma mandíbula robusta, molares com esmalte grosso e grandes pré-molares superiores, indicando que as frutas com casca dura faziam parte de sua dieta. Desapareceram por volta dos 2 milhões de anos sem deixar descendência.

• 8 Milhões - Ocorrem na África novas movimentações tectônicas no Rift Valley, forçando a emersão de rocha liquefeita e criando a elevação dos planaltos. Cadeias de montanhas com 6.400 quilômetros de extensão no sentido norte-sul da África. Esta barreira natural recém formada passou a reter os ventos e nuvens que chegavam do oeste modificando drasticamente o clima na região leste.
Este evento marcou a nossa evolução e nos ajuda a responder quando, onde e porque a linhagem hominídea se separou da linhagem antropóide. Podemos também admitir que, provavelmente, o “elo perdido” estava presente nessa época, em que as espécies de macacos hominóides viviam nas árvores em toda a África.
Essa linha divisória criou dois ambientes distintos. O lado oeste ou ocidental permaneceu recebendo a influência dos ventos e nuvens, que significava chuvas constantes, e não sofreu grandes mudanças climáticas. Suas florestas tropicais foram o ambiente da ramificação dos ancestrais dos gorilas e chimpanzés. Por volta dos 6 a 5 milhões de anos ocorreu uma bifurcação dessa ramificação. Uma originou o gênero Gorila dos dias atuais, os maiores primatas com 90 a 200 kg (os gorilas das florestas tropicais da África). A outra originou o gênero Pan dos dias atuais, com 30 a 60 kg (os chimpanzés e bonobos da África).
O lado leste ou oriental, por sua vez, passou a não receber essa influência e, com as drásticas mudanças climáticas, foi gradativamente se tornando o ambiente meio árido das savanas. Sem as grandes florestas e suas árvores, que significavam abrigo e alimento, nossos ancestrais tiveram que se adaptar a este novo habitat e evoluir para a vida no chão e para uma mudança em sua dieta.

Período Plioceno (5,5 Milhões a 1,6 Milhão) - Fim da Era Terciária - Surgem os Hominídeos. A geografia da Terra vai se tornando praticamente igual ao que hoje conhecemos. Ocorrem os ciclos glaciares e os níveis dos oceanos tornam-se inconstantes. Os macacos hominóides desaparecem da Europa. Na África, a alternância de períodos frios e quentes provoca a sucessão de épocas secas e úmidas e faz com que a savana progrida. Os macacos hominóides ultrapassam o Rift Valley em direção ao oeste tropical. Os hominídeos se expandem por toda a África e provavelmente Ásia e Europa. Surge nas savanas do leste da África o primeiro estágio da linhagem hominídea.

• 4 Milhões - Surgem os primeiros macacos bípedes representantes da família dos Hominídeos, da qual também pertencemos. É o gênero Australopithecus (espécies Australopithecus anamensis e A. afarensis).
Essencialmente vegetarianos e pesando em torno de 50 kg, sua locomoção bípede ainda era imperfeita mas já apresentavam semelhanças na conformação dos ossos pélvicos, extremidades inferiores e articulação entre o crânio e a coluna vertebral, indicando uma postura ereta, apesar de não ter sido tão perfeita como a do homem moderno, e o volume de seu cérebro era muito pouco maior do que o de um chimpanzé (média de 380 cc). Seu mais conhecido representante arqueológico, com 3,15 milhões de anos, é Lucy, um exemplar A. afarensis feminino adulto que media em torno de 1,30m. Desapareceram por volta dos 2 milhões de anos e não deixaram descendência.

• 3 Milhões - Surgem no sul da África os primeiros indivíduos da espécie Australopithecus africanus. Também vegetarianos e menos corpulentos do que os A. afarensis, com cerca de 45 kg e capacidade endocraniana média de 460 cc, viveram até 2,5 milhões de anos atrás e são os ancestrais do gênero Paranthropus (espécies Paranthropus boisei e P. robustus), formado por hominídeos com cerca de 50 kg que viveram a partir de 2,8 milhões de anos atrás no leste e no sul da África. Diferenciam-se de seus antecessores em nicho alimentar (sementes de gramíneas), locomoção (menos ereta) e habitat. Suas mandíbulas eram mais fortes, com molares trituradores grandes e o cérebro mais desenvolvido. Já utilizavam pedaços de galhos para escavar o solo. Os Paranthropus sucumbiram à competição com os outros hominídeos (que evoluíram de Australopithecus para Homo) por volta de 1,4 milhão de anos sem deixar descendência.

• 2 Milhões - Surgem na África (e possivelmente na Ásia e Europa) os indivíduos da primeira e mais antiga espécie do gênero humano, o gênero Homo (espécie Homo habilis), nossos ancestrais diretos. Com 35 a 40 kg e 1,40m a 1,55m e locomoção bípede mais perfeita, sua capacidade endocraniana já era em torno de 730 cc (metade do Homo sapiens, com 1500 cc). Desenvolveram as técnicas do talhe dos seixos e construíram os primeiros rudimentos de abrigos para proteção. Conviveram com os últimos Australopithecus e com os Paranthropus na África e com os Gigantopithecus na Ásia. Enquanto os Australopithecus eram vegetarianos, os Homo habilis já tinham uma dieta parcialmente carnívora, que se traduzia em atividades de caça e de busca e consumo de carniça.

A passagem (evolução) de Australopithecus para Homo é a prova cabal de que é a pressão seletiva do ambiente que determina as diferenças na evolução das diferentes partes do corpo. Nos Australopithecus a pélvis, as extremidades, a forma da fileira de dentes e o padrão de cúspides dos molares são muito semelhantes aos do homem moderno, mas as gigantescas mandíbulas, a face prognata e o cérebro pequeno eram muito semelhantes aos dos macacos antropóides. Essa dualidade morfológica, o meio caminho entre o macaco antropóide e o homem, ficou patente na descoberta do homem de Java. Antes da descoberta de Australopithecus, o fóssil hominídeo mais famoso, descoberto em 1891 na Ilha de Java, foi cunhado de Pithecanthropus erectus (“homem-macaco ereto”). Alguns autores consideravam os restos fósseis como sendo de humanos, enquanto outros acreditavam ser de macacos antropóides. A opinião da maioria era de que o fêmur não podia ter relação com a calota craniana porque era de um “tipo diferente”. Essa descoberta provocou uma das mais calorosas controvérsias na história da antropologia. Atualmente o homem de Java, que viveu há 600 mil anos, é classificado como Homo erectus.

• 1,8 Milhão - Surgem na África os primeiros indivíduos da espécie Homo erectus. Um pouco mais corpulentos, com cerca de 55 a 85 kg e 1,50 a 1,60 m, e com capacidade endocraniana bem maior (de 800 a 1000 cc), estes homens foram caçadores exímios e os primeiros a dominar o uso do fogo entre 1 milhão e 500 mil anos atrás.

Período Plistoceno (1,6 Milhão a 10 mil anos) - Início da Era Quaternária - Expansão do homem e declínio dos primeiros hominídeos - A geografia da Terra já é igual ao que é hoje. As grandes variações climáticas (glaciações) provocam a extinção de várias espécies de mamíferos, incluindo os hominídeos. Somente a espécie Homo erectus sobrevive e se expande por toda a África e povoa todo o velho mundo (Ásia, Europa e Extremo Oriente) entre 1,6 e 1 milhão de anos atrás. Perto do final do Plistoceno a Idade do Gelo termina, e o planeta começa a se aquecer gradualmente. Com isso, boa parte das geleiras, derretem e o nível dos oceanos sobem consideravelmente. Do H. erectus descenderam duas ramificações com evoluções paralelas: uma na África e Oriente Médio e outra na Europa.

Sabe-se que o Australopithecus africanus deu origem ao Homo habilis, que originou o Homo erectus e que este evoluiu para o Homo sapiens. Quando se fala que uma espécie originou a outra, deve-se ter em mente que isto não ocorreu de forma súbita, mas sim de modo gradual e contínuo através de respostas a pressões seletivas do ambiente. Assim, existiram diversas populações intermediárias contemporâneas neste processo evolutivo, algumas chegando ao nível de espécie. As populações mais evoluídas conviveram nas mesmas épocas e disputaram os mesmos recursos e foram capazes de encontrar e exterminar as populações ou espécies irmãs mais atrasadas. Do H. erectus ao H. sapiens, por exemplo, aparecem em diversas regiões do planeta vários grupos de espécies, como os homens de Java, de Pequim, de Heidelberg, de Piltdown e da Rhodésia que viveram entre 600 e 200 mil anos atrás. O arquétipo do homem fóssil (onde se encontram criaturas que combinam um crânio moderno com um maxilar primitivo, do homem de Piltdown, às criaturas com características semelhantes aos neandertais, como o homem da Rhodésia) consiste de muitos grupos de famílias ou pequenos bandos isolados por numerosas barreiras geográficas ou ecológicas. Provavelmente havia muito pouca mistura entre bandos vizinhos e a diferenciação local deve ter sido muito intensa. Pode-se supor que estas populações tenham sido muito mais distintas entre si do que são hoje as raças do homem moderno.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Sab Maio 09, 2009 10:46 am

• 200 mil anos - Europa - Surgem os primeiros indivíduos do gênero Pré-neandertaliano, com 60 a 70kg e 1,55 a 1,65m, que povoaram as montanhas frias da Europa por mais de 100 mil anos. Deles descenderam os indivíduos da espécie Homo neanderthalensis ou o Homem de Neanderthal, que povoaram a Europa e parte da Ásia a partir de 100 mil anos atrás. Com feições rudes e pesadas, sua cabeça maciça, inclinada e projetada para frente, não era ereta. A estrutura dos ossos da perna mostra que eles não podiam manter-se totalmente eretos e andavam com uma pronunciada curvatura dos joelhos se balançando grotescamente. A expressão “homem das cavernas” pode ser atribuída originalmente aos Neandertais. Em sua época, o clima antes quente na Europa começou a mudar e as geleiras do norte mais uma vez avançaram para o sul. As tribos de Neandertais tiveram que abandonar sua vida errante e procurar cavernas e grutas para se abrigar. Alimentavam-se tanto de vegetais como de animais e suas armas eram construídas de madeira e pedras grosseiramente lascadas. Apesar de estarmos acostumados a ver o homem primitivo como um caçador de grandes animais, é muito mais provável que o homem de Neandertal fosse mais caça do que caçador e que raramente conseguisse capturar animais maiores do que aves, coelhos e ratos. Complementavam sua dieta coletando ovos, moluscos e peixes mortos e capturando rãs, sapos, lagartas, vermes e pequenos répteis.
Os restos de grandes mamíferos encontrados entre os remanescentes de suas moradias eram provenientes da coleta de carniça. Os homens primitivos eram um dos mais ativos aproveitadores de restos da caça dos grandes predadores. Gostavam de comer carne mas não tinham condições de caçar grandes animais para conseguir carne fresca. Assim, é perfeitamente plausível imaginar um grupo familiar de Neandertais em torno de uma fogueira devorando sua refeição composta de raízes, bulbos, lagartas e carne meio putrefada.
Recentes descobertas evidenciam também que o Homem de Neandertal caçava e comia outros semelhantes humanos da mesma forma que os animais, podendo até mesmo ter praticado o canibalismo em estações muito frias.

Com o agravamento do clima frio, provocando a escassez de alimento, associado à feroz competição com o homem moderno que chegava à Ásia e à Europa (o representante fóssil europeu foi chamado de homem de Cro-Magnon), as populações dos Neandertais começou a declinar há 35 mil anos e desapareceram completamente por volta dos 30 mil anos, subjugadas e extintas pelo homem moderno. Esse fato assinalou a transição do selvagem absoluto com pouca capacidade, além das puramente naturais, e pouquíssimos interesses que não dissessem respeito às árduas necessidades da sobrevivência, para um tipo de homem que, embora ainda mais selvagem que os índios atuais, já eram inventores, artistas e capazes de raciocínios abstratos.

• 200 mil anos - Leste e sul da África e Oriente Médio - Surgem os primeiros indivíduos da espécie Homo sapiens arcaico, com 50 a 75 kg e 1,60 a 1,75m. Seus fósseis datam de 200 a 100 mil anos. São os ancestrais da nossa espécie Homo sapiens sapiens ou Homo sapiens moderno, que surgiu a 100 mil anos no Oriente Médio. Viviam em grupos nômades coletando o que a natureza lhes dava, como frutas, tubérculos e folhas, e caçando eventualmente. Datam desta época os mais antigos instrumentos musicais e de pintura, ferramentas primitivas e os primeiros sinais de sepultamento de mortos.
Logo depois, entre 100 e 90 mil anos, o Homo sapiens moderno aparece também na África. Em seguida a 70 mil anos alcança a Ásia, a 50 mil anos a Austrália, e finalmente a Europa, povoada pelo Homem de Cro-Magnon por volta de 40 a 35 mil anos atrás.

Como muitos outros povos primitivos, o Homem de Cro-Magnon vivia ao ar livre, em cabanas ou tendas feitas de hastes de madeira e peles de animais quando o clima era favorável, mas se refugiavam também nas cavernas quando o tempo se tornava desfavorável. Foram em seus lares cavernícolas que foram encontradas as mais perfeitas relíquias arqueológicas, como fogões, facas, pontas de lança e utensílios de pedra lascada, remanescentes de festins e celebrações, bastões de chifre de rena esculpidos, obras de arte esculpidas em ossos e marfim e as pinturas rupestres. Entre 30 e 10mil anos atrás, novas raças vindas da Ásia, povos mais viris e acostumados a lutar, invadiram a Europa e arrebataram a região do domínio dos Cro-Magnon, porém esses não se extinguiram totalmente, como aconteceu com os Neandertais. Muitos deles se uniram aos invasores e em certas regiões da Europa permaneceram quase sem mudanças. Atualmente, existem na região da Dordogne (França), algumas milhares de pessoas que, racialmente (geneticamente), não diferem muito dos antigos “Cro-Magnards”. No entanto, não tardou muito para que esses povos que invadiram e se apoderaram da Europa, como o Homem de Azil, fossem, eles próprios, expulsos para oeste por hordas de robustos guerreiros vindos da Ásia que traziam novas armas, como o Homem de Breuil. E assim, durante milhares de anos, seguiram-se as invasões, uma após a outra, vindas quase sempre do oriente.

Os continentes americanos também foram povoados por essas raças vindas da Ásia, seguidas de outras mais. Existem várias hipóteses sobre este povoamento ou ocupação. Uma delas diz que houve quatro ondas migratórias para o continente americano. A primeira teria sido feita pelos antepassados do mais novo e notório fóssil humano brasileiro (e o mais antigo já encontrado nas Américas), encontrado nos arredores de Belo Horizonte (MG) e datado de 11500 anos, Luzia, uma mulher de traços negróides com 1,50m de altura, há cerca de 15 mil anos, cruzando de barco o extremo norte do Oceano Pacífico até a América do Norte e dali para a América do Sul. Viveram milhares de anos de forma tranqüila até serem dizimados na disputa por território e comida com a segunda onda migratória, ocorrida há 12 mil anos, que foi empreendida pelos povos mongóis siberianos que atravessaram o Estreito de Bering. Essa segunda leva deu origem aos os índios atuais. Entre 10 e 5 mil anos atrás ocorreram as duas outras ondas migratórias. A terceira foi realizada pelos nadenses, que se estabeleceram na costa oeste americana, dando origem aos povos astecas, e a quarta deu origem aos esquimós.

Desde os nossos antepassados hominídeos até os dias atuais, quando transpusemos uma distância enorme entre o homem-macaco e o homem moderno, existe uma característica no desenvolvimento do homem que não mudou em sua essência: a invasão e domínio de áreas cobiçadas por espécies, grupos, povos ou raças com maior grau de desenvolvimento, através da força e da maior aptidão, subjugando, aculturando, absorvendo ou extinguindo a que dominava anteriormente aquela área. Assim como ocorreu com os Australopithecus, com os Homo habilis e H. erectus, com os Neandertais e com os Cro-magnons, aconteceu também com os índios americanos após a invasão das Américas pela “5a onda migratória”, empreendida pelos portugueses e espanhóis, que, mais uma vez, através da força advinda de um maior grau de desenvolvimento, invadiram, dominaram, colonizaram e extinguiram diversas raças a mais tempo estabelecidas.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Maio 09, 2009 3:17 pm

Caro Binho,

Creio que estamos de acordo, você disse com linguagem mais desenvolvida o que eu quis dizer com poucas palavras. Muito interessante essas explicaçoes! Gostaria de saber se voce concorda com os argumentos filosóficos que eu pus e com a conciliaçao que eu fiz com a Sagrada Escritura. Um abraço!
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Seg Maio 11, 2009 9:59 am

Ola Pe. Estou de acordo sim. E minha intenção foi justamente mostrar como a ciência tem dado passos, a luz de novos fatos, para o que a igreja Católica já pregava a muito tempo. Como eu disse, os argumentos cientificos, ao meu ver, não dão descrédito a bíblia, pelo contrário, as recentes descobertas servem muito mais para plenificar e expandir as escrituras do que para negá-las. Eu, me interesso muito pela evolução, e mais ainda, desde que comecei a estudar biologia tive essa vontade de buscar a ponte entre ciência e fé, e cada dia estou mais convencido que, cada um no seu campo de ação, pode sim entrar em uma conciliação. A busca da Ciência é pela verdade, e a nossa busca também é pela verdade. Ela está plenificada em Jesus e nos seus ensinamentos, então a nossa busca inevitavelmente, se for conduzida com seriedade, vai terminar no mesmo lugar, por caminhos diferentes, e no final, se essa conciliação chegar, tenho pra mim que as descobertas das ciências não serão em nada opostas as revelações da Fé.

Acredito que as explicações que dei acima foram boas nesse sentido.
Só quero ressaltar que a teoria proposta é apoiada pela descoberta de vários fósseis que nos permitem levantar com bastante força essa teoria. Mas é claro que novas descobertas podem mudar completamente a teoria aceita atualmente.
Qualquer dúvida a esse respeito estamos a disposição! hehehehe
Permaneçam em Deus! Paz, unção e música!

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Seg Maio 11, 2009 11:15 am

Mais algumas consideraçãos sobre a evolução da Raça Humana. Como visto no texto, várias linhagens de homens surgiram ao longo da história, e uma maneira de averiguar, comprovar que de fato a evolução é real, que ela existe e faz parta também da história humana, é olharmos para os vários povos existentes hoje e suas características. Japoneses que casam com japoneses só geram japoneses com características de Japonese, olhos puxados, cabelo liso, pele amarelada, o mesmo serve para Negros Africanos, e Para caucasianso Europeus. Se todos nós fossemos filhos diretos de Adão e Eva não poderiamos ter características tão diferentes. Mesmo se considerarmos Adão e Eva como os primeiros pais da humanidade, ainda sim as diferenças morfológicas e fisiológicas nos mostram que a evolução é real, e que ela é induzida em grande parte pelas pressões seletivas do ambiente no qual se está vivendo, a cor da pele é só uma das muitas evidencias que não nos permitem negar a evolução.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Qua Maio 27, 2009 12:49 pm

Convidad escreveu:Olá Cléber, Paz do Senhor...



Poxa david, hoje em dia existem milhões de evidências que comprovadamente nos mostram que a vida evoluiu de organismos simples

Não, não existe “evidências” nenhuma de que todos vieram da bactéria, Cleber.

Não há nenhuma evidência de que uma espécie possa “evoluir” para outra espécie. Isso é algo que está na Escritura, inclusive... Deus criou os seres segundo a sua espécie. Assim, se alguém cruza duas espécies diferentes, nascerá um ser estéril, pois é cada um segundo sua espécie. É por isso que do cruzamento do cavalo com o jumento, surge a mula, que é um ser estéril, se cruza a leoa com o tigre, nasce um terceiro, que é estéril.... Não há como transpor essa barreira!

Uma outra questão que põe abaixo o evolucionismo a partir de seres unicelulares, é que essa teoria torna Jesus Cristo um charlatão. Torna Ele um ignorante, devido ao tempo em que estava inserido. Mostra mesmo que Ele seria um “bocó”, pois acreditava em Adão e Eva. Mas o evolucionismo de Darwin não passa de conto de carochinha e é necessário mais fé para acreditar nele do que para acreditar no criacionismo bíblico.


David

Po David, essa resposta não está totalmente correta.

Hoje em dia através de um processo chamado recombinação gênica, nós podemos criar espécies hibridas que sejam férteis e que pode se caracterizar uma nova espécie. Não vou descrever aqui os processos de recombinação gênica, mas é possível e perfeitamente viável eu criar, através da recombinação gênica, uma espécie nova com atributos de várias outras espécies. Inclusive muito dos produtos da área de saúde que usamos e dos alimentos que comemos hoje em dia são modificados geneticamente... Se é possivel fazer em laboratório, é possível acontecer in natura. Inclusive um dos mecanismos usados para trasnformar geneticamente plantas, é um mecaniso existente na natureza, ou seja, um meio natural que manipulado por nós se torna uma ferramenta para modificações controladas e não aleatórias...

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por alessandro em Qua Maio 27, 2009 5:15 pm

Binho, só como curiosidade...

O Chester é fruto desse tipo de técnica?

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Binhokraus em Sex Maio 29, 2009 9:15 am

Poxa alessandro boa pergunta.... não sei te responder agora não, mas vou pesquisar....

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação ou Evolução?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum