DÍZIMO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

DÍZIMO

Mensagem por Edson Marcos em Ter Jul 21, 2009 9:26 am

Olá, a Paz esteja Convosco!

Meu nome é Edson Marcos, sou de Teresópolis/Rj, minha Paróquia é: São José e São Charbel - Pessegueiros, estou representante paroquial da Nova Evangelização.

Carissímos irmãos, o protestantismo prega o Dízimo obrigatório e fiel de 10%, para que Deus os abençoe.

Sei que não é nada disso:
(2 Cor 9,7) "Cada um dê como dispôs em seu coração, sem pena nem constrangimento, pois Deus ama a quem dá com alegria".
(Mt 10, 8b) "De graça recebeste de graça dai".

Obs: Não que fique observando atentamente, mas me intristece o coração quando eventualmente percebo fies ofertando moedinhas só para fazer com que seus filhos participem deste Rito.
Que Deus me livre de qualquer mentalidade protestante, mas as Paróquias tem despesas e parece que os fieis são "cegos" para tal.

Com isso deixo a pergunta: __ Como incentivar e/ou motivar o cristão Católico a pagar o Dízimo ou coleta fielmente mesmo na simplicidade?

Abraços!
avatar
Edson Marcos

Mensagens : 12
Data de inscrição : 28/04/2009
Idade : 32
Localização : Teresópolis/RJ

Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?rl=mp&uid=178795300413

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Rafaela Botelho em Ter Jul 21, 2009 10:55 am

Olá Edson,

Se me permite gostaria de modificar uma palavrinha da sua pergunta:
Como incentivar e/ou motivar o Cristão Católico a ENTREGAR o Dízimo?

Digo ENTREGAR porque o Dízimo não é nosso... É a parte que não nos pertence. E a Oferta é algo a mais. Já entregamos o dízimo e queremos ofertar mais, só que agora da parte que nos pertence.

Obrigada por levantar a questão..

Fique com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Ter Jul 21, 2009 11:05 am

é interessante este assunto... será que temos de dar o dizimo? qual era o objectivo inicial desta lei?
O dízimo — é necessário?

Mas o que é exactamente o dízimo? Alguns afirmam que é contribuir para fins religiosos “um décimo de tudo que se ganha . Embora o modo de calcular o dízimo varie de uma religião para outra, muitos ministros sentem a necessidade de promover o dízimo. “É uma grande pena que não tenhamos sublinhado mais o dízimo, disse um sacerdote católico na África. A “Igreja Mundial de Deus”, num artigo de revista sobre como evitar a pobreza por se tornar sócio de Deus, dizia: “Para iniciar seu relacionamento com Deus, tem de primeiro obedecer à lei de Deus sobre o dízimo.” O artigo acrescentava que os que não fazem isso ‘estão roubando de Deus”.

Mas será que Deus exige mesmo que pague o dízimo? Talvez se surpreenda de saber o que a Bíblia diz sobre isso.

O Dízimo e a Lei de Moisés

O dízimo era parte dum código de leis dadas por Deus, mediante Moisés, à antiga nação de Israel. A lei exigia que doze tribos de Israel sustentassem uma 13 a tribo, a dos levitas sacerdotais, que não tinham herança de terras. Isto habilitava os levitas a concentrar-se nas necessidades espirituais daquela nação. (Números 18:21-24) Sendo um povo agrícola, não se exigia que os israelitas pagassem o dízimo em dinheiro vivo. Antes, o dízimo deveria provir dos produtos do solo, e do aumento do gado. Visto que era dos produtos que se tirava o dízimo, caso o israelita desejasse pagá-lo em dinheiro, então ele tinha de pagar 20 por cento a mais do que o valor dos produtos. — Levítico 27:30-33.

A ordem de Deus sobre o dízimo era um assunto sério. Caso o israelita, por engano, utilizasse para si parte do que iria dar como dízimo, então ele tinha de reparar seu erro. Como? Por dar 20 por cento extras e oferecer um sacrifício animal por sua culpa. (Levítico 5:14-16) Embora nem todo israelita pudesse fazer parte do sacerdócio, todos podiam compartilhar em sustentar o serviço sacerdotal por meio do dízimo. Tudo isto achava-se incluído na lei de Deus sobre o dízimo. Portanto, este se ajustava às circunstâncias daquele povo antigo. Mas, será que se ajusta às circunstâncias das pessoas atualmente? Mais importante: Ordenasse que os cristãos dêem o dízimo?

Uma Mudança de Lei

Alguns anos depois da ressurreição de Jesus, não-judeus incircuncisos foram convertidos ao cristianismo. “É necessário circuncidá-los e adverti-los que observem a lei de Moisés”, contenderam alguns cristãos judaicos. (Atos 15:5) Outros não concordaram. Assim, os apóstolos de Jesus e outros cristãos experientes se reuniram em Jerusalém para discutir essa questão. Queriam discernir a vontade de Deus. Será que Ele exigia que os seguidores de Cristo seguissem a lei de Moisés, que incluía o dízimo? Relataram-se experiências que mostravam uma mudança no modo de Deus lidar com os não-judeus, e isto foi comprovado pela própria Palavra profética de Deus. (Atos 15:6-21) O que decidiram?

A reunião chegou a uma conclusão unânime. Não se devia sobrecarregar os cristãos com a lei de Moisés. Havia, porém, algumas “coisas necessárias” que tinham de ser obedecidas. Era o dízimo uma delas? A decisão inspirada reza: “Pareceu bem ao espírito santo e a nós mesmos não vos acrescentar nenhum fardo adicional, excepto as seguintes coisas necessárias: de persistirdes em abster-vos de coisas sacrificadas a ídolos, e de sangue, e de coisas estranguladas, e de fornicação.” (Atos 15:25, 28, 29) É interessante que a lei de Deus sobre o dízimo não foi alistada entre as “coisas necessárias” para os cristãos.

Mais tarde, o apóstolo Paulo explicou que o pacto da lei de Deus com Israel tinha sido abolido pela morte de Jesus. “[Deus] apagou o documento manuscrito”, disse ele, ‘e Ele o tirou do caminho por pregá-lo na estaca de tortura”. (Colossenses 2:14) Isto não significa que os cristãos não disponham de nenhuma lei. Antes, houve uma mudança de lei, que agora envolve “a lei do Cristo”. — Gálatas 6:2; Hebreus 7:12.

O apóstolo Paulo vivia em harmonia com esta mudança de lei. Embora trabalhasse arduamente na formação de uma congregação após outra, jamais pediu ser pago, sob a forma de dízimos. Antes, dispunha-se a cobrir suas próprias despesas por trabalhar como fabricante de tendas, por tempo parcial. (Atos 18:3, 4) Com toda a honestidade, podia dizer: “Estas mãos têm cuidado das minhas necessidades, bem como das daqueles que estavam comigo.” — Atos 20:34.

Que orientações, então, possuem os cristãos quanto à questão de contribuir? Quanto deveria contribuir?

O Modo Cristão de Contribuir


Jesus Cristo foi o homem mais generoso que já pisou nesta Terra. Seu exemplo inspira muitos a agir generosamente. “Praticai o dar”, disse ele,“ e dar-vos-ão. Derramarão em vosso regaço uma medida excelente, recalcada, sacudida e trasbordante. Pois, com a medida com que medis, medirão a vós em troca”. (Lucas 6:38) Fazem-se restrições aqui? Não. Encoraja-se os cristãos a dar generosamente, o que pode ser até mais do que uma décima parte caso possam fazê-lo. — Lucas 18:22; Atos 20:35.

Por outro lado, o cristão talvez se veja subitamente confrontado com alguma despesa urgente, talvez devido a um acidente ou uma doença. Dar um décimo de seu salário, nestas circunstâncias, talvez privasse os membros de sua família das necessidades da vida. Isso seria anticristão. — Mateus 15:5-9; 1 Timóteo 5:8.

A contribuição do cristão é voluntária. Leva em conta que cada pessoa tem circunstâncias diferentes na vida. “Se houver primeiro a prontidão”, a Bíblia diz, “é especialmente aceitável segundo o que a pessoa tem, não segundo o que a pessoa não tem”. — 2 Coríntios 8:12.

Quanto, então, deve dar? Essa é uma questão que somente o leitor pode resolver por si mesmo. A profundeza de seu próprio apreço de coração por Deus — e não alguma fórmula predeterminada de dízimo — indicará o que contribuirá. Como insta a Bíblia: “Faça cada um conforme tem resolvido no seu coração, não de modo ressentido, nem sob compulsão, pois Deus ama o dador animado.” (2 Coríntios 9:7) O dízimo era uma provisão do pacto da Lei mosaica para sustentar o templo e o sacerdócio de Israel. Para os cristãos, actualmente, não é uma ordem, nem é necessário.

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por M.Levi em Sab Jul 25, 2009 11:58 pm

Dízimo, acredito que Jesus que não se contradiz é muito claro quando diz que, aquele que quer me seguir vai e vende TUDO é dá aos pobres !!!!
avatar
M.Levi
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 147
Data de inscrição : 24/08/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Dom Jul 26, 2009 4:06 am

a questão não é quanto a pessoa dá mas a motivação com que o faz e para além disso... se realmente querem seguir a lei mosaica do dizimo não o fazem corretamente pois quando se tratava de dar dinheiro era exigido mais 20% e este tinha um objectivo especifico: cuidar de uma das tribos...e em parte alguma nas escrituras gregas é mencionada a obrigação de dar o dizimo mas sim o que resolvermos no coração... e sim para seguir jesus naquela altura teria de se abandonar tudo pois a obra tinha poucos trabalhadores e o território era grande e o tempo pouco...

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por M.Levi em Dom Jul 26, 2009 7:45 am

Etendo, a motivação precisa ser realmente o desejo de participar com Cristo de alguma forma de sua obra, a necessidade do outro muitas vezes é uma boa motivação, quando isso não é suficiente é preciso se recordar que Jesus foi muito claro na passagem em que víuva doa pouco, só que aquele pouco era o tudo dela, doar é sinônimo de dízimo, não o que sobra, porém muitas vezes o que é necessário e o que se pode como vc mesmo citou ( no caso de alguém doente na família, ou uma necessidade), acho possivél tb que se dê aquilo que se sabe é uma forma de Dízimo, nem só de pão vive o homem, talvez doar sua própria habilidade fazendo caridade, como médico, pintor, eletreicista, professor, barbeiro, isso é doação e sinônimo de dízimo, motivação maior do que seguir a Cristo não há. A sociedade hoje tb exije prestação de contas, isso na forma mais tacanha pode até motivas sabendo para onde vai sua doação.
avatar
M.Levi
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 147
Data de inscrição : 24/08/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Dom Jul 26, 2009 10:08 am

assim já concordo com a sua afirmação mas a palavra dizimo é algo especifico... mas dar de coração muito ou pouco é o que realmente conta...

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Edson Marcos em Ter Jul 28, 2009 10:42 pm

Sim, concordo com você Rafa, (me perdoe se estou sendo indiscreto)... acho que Entregar ficou realmente melhor que Pagar, pois pagar pertence ao vocabulário protestante!

Caro amigo São Vieira, belissímo aprofundamento em sua resposta.

Fico com está sua afirmação: "a questão não é quanto a pessoa dá mas a motivação com que o faz e para além disso..."

Caro amigo M. Levi, fico com está sua afrimação: "a motivação precisa ser realmente o desejo de participar com Cristo de alguma forma de sua obra, a necessidade do outro muitas vezes é uma boa motivação".



Catecismo da Igreja Católica:



"Os fiéis cristãos têm ainda a obrigação de atender, cada um segundo suas capacidades, às necessidades materiais da Igreja." (n. 2043)



Também o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, organizado pelo então Cardeal Joseph Ratzinger e promulgado por Sua Santidade o Papa Bento XVI, estabelece como 5º mandamento da Igreja o seguinte: "atender às necessidades materiais da Igreja, cada qual segundo as próprias possibilidades" (n. 432).



E finalmente, o Código de Direito Canônico determina:



"Cân. 222 — § 1. Os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras do apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros.



§ 2. Têm também a obrigação de promover a justiça social e, lembrados do preceito do Senhor, socorrer os pobres com as próprias rendas."



"Cân. 1261 — § 1. Os fiéis são livres de doar bens temporais em favor da Igreja.



§ 2. O Bispo diocesano deve lembrar aos fiéis a obrigação mencionada no cân. 222, § 1, e exigir seu cumprimento de modo oportuno."



"Cân. 1262 — Os fiéis concorram para as necessidades da Igreja com as contribuições que lhes forem solicitadas e segundo as normas fixadas pela Conferência dos Bispos."

Caríssimos, ambos tocaram no ponto chave, MOTIVAÇÃO. O que percebo é que 85% dos Critãos são convertidos apenas pessoalmente, aindas os faltam a conversão pastoral para que entendam o que é de fato, Igreja.
Em meu pensar o Cristão convertido pastoralmente se doa não por obrigação do Dízimo, mas porque se torna motivado pela necessidade tanto da Igreja quanto do próximo. É essa a motivação que eu cito na primera postagem, "como motivar"...
avatar
Edson Marcos

Mensagens : 12
Data de inscrição : 28/04/2009
Idade : 32
Localização : Teresópolis/RJ

Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?rl=mp&uid=178795300413

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Jul 29, 2009 10:19 pm

Olá

De certa forma --penso eu-- é até uma questão de consciência. Pois, gastamos energia da Igreja, água e tantas outras coisas. Usufruímos de bens que são pagos.

Mas cada coração é um coração. Também não sabemos das necessidades e condições das pessoas.

Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por ANJO DO Senhor em Sab Ago 08, 2009 3:43 am


DÍZIMOS


“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja
mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se
eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós bênção sem
medida.”
Ml 3.10, 11 e 12


O Dízimo foi instituído por
Deus aos judeus que viviam sob o domínio da Lei. É certo que o Senhor
Jesus reconhecia a autoridade desta Lei, era judeu e nascido sob a Lei ("Deus
enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,"
Gl 4.4), com
a missão de cumpri-la ("Não penseis que vim revogar a Lei ou os
Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos
digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da
Lei, até que tudo se cumpra."
Mt 5.17,18).
Jesus não determinou de
forma direta que o dízimo seria uma obrigação aos participantes da Nova
Aliança.



a) Na Bíblia vemos que o primeiro a dar o dízimo foi
Abraão
"E de tudo lhe deu Abrão o dízimo." Gn 14.20
Abraão ao regressar da vitória sobre os reis inimigos, deu a Melquisedeque,
sacerdote de Deus e rei de Salém, o dízimo de tudo que possuía e despojos da
vitória.

b) Jacó movido a dar o dízimo:
"...de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo." Gn
28.22


c) O dízimo é instituído pela Lei Mosaica.
"A décima parte das colheitas, tanto dos cereais como das frutas,
pertence a Deus, o SENHOR, e será dada a ele." Lv 27.30 e
"Certamente, darás os dízimos de todo o fruto das tuas sementes, que ano
após ano se recolher do campo." Dt 14.22

Os dízimos deveriam ser postos nas mãos dos Levitas, em posse pelo
ministério que eles serviam no tabernáculo do concerto, como recompensa por
não terem parte na herança da terra.

O Novo Testamento não faz profundas referências a respeito do tema, mas,
movidos pelo Espírito Santo, compreendemos que é bom e agradável ofertarmos
a Deus.



Paulo escrevendo às igrejas ensina que deveriam fazer coletas, nas quais
os servos dariam segundo a sua prosperidade ("Quanto à coleta para os
santos, fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro
dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua
prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for."

1Co 16.1-2). Uma ação de amor, generosidade e alegria ("E isto afirmo:
aquele que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia com fartura
com abundância também ceifará. Cada um contribua segundo tiver proposto no
coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá
com alegria. Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que,
tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra,
como está escrito: Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece
para sempre."
2Co9.6-9). Não havia uma definição de quantidade
(10%), as ofertas eram segundo as posses da cada um. Este é o mesmo
entendimento para o dízimo hoje, uma doação à igreja de ofertas
agradáveis, que devem ser usadas na manutenção do templo, missões, meios
de comunicações, mas, principalmente no auxilio aos irmãos mais carentes,
ligados ou não à denominação; afinal, no Reino não há denominações. É
inaceitável que as igrejas guardem o dinheiro do Senhor (poupança e
aplicações diversas) enquanto há tantos irmãos necessitados de um auxilio
financeiro. Usa-se como parâmetro a décima parte, no entanto, não é uma
obrigação metódica.



Infelizmente esta questão é uma tema desgastado,
geralmente visto pelos não cristãos como um meio de explorar a fé dos mais
simples. É lamentável que muitas igrejas realmente agem assim explorando à
boa fé de seus membros com promessas de recompensas extraordinárias para
aqueles que darem ou pagarem como preferem alguns os seus dízimos.

Paulo escreveu uma carta ao povo de Corinto, na qual diz:
“O homem natural não aceita as cousas do Espírito... pois lhe é loucura; e
jamais pode entendê-las.”1Co 2.14


Dentro das igrejas há muitos que por diversos motivos não
aceitam a idéia de reservar uma parte de seus ganhos para o Senhor.
Os questionamentos variam do lógico ao absurdo. Por exemplo:
. Deus não precisa de dinheiro!
. Deus é dono de tudo!
. Não vou encher a barriga de pastor!
. Ganho pouco, e sou pobre!
. Não sobra para o dízimo!
. Tenho escola, e muitas despesas!
. Isto é para os ricos!
. e diversas outras desculpas.


Era a respeito desses que Paulo escrevia, são homens que
ainda não entregaram verdadeiramente suas vidas nas mãos do Senhor, vivem
uma vida normal, natural e não conseguem enxergar com os olhos do Espírito a
vontade de Deus para a vida de seus escolhidos.

Jesus literalmente afirma: “ Assim, pois, todo aquele que dentre vós não
renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.” Lc 14.33


Esta é a principal condição exigida aos servos, a
renúncia. Deixar todas as coisas para trás, princípios, pensamentos, pontos
de vistas, conhecimentos, sabedoria.
Ser apenas vasos abertos e prontos para serem cheios. Quando isto acontece,
os questionamentos deixam de existir, pois o que importa verdadeiramente é
obedecer, fazer a vontade do Pai.


Em relação aos Dízimos, esta deve ser a posição do Servo,
entregar o que é devido, deixando em segundo plano a preocupação com o
destino que será dado a este dinheiro.


Dar Voluntariamente
"...vossas dádivas, e de todos os vossos votos, e de todas as vossas
ofertas voluntárias que dareis ao SENHOR." Lv 23.38
O dizimar era uma obrigação de cada israelita, mas, o desejo de ofertar
deveria nascer no interior do coração, marcado por gratidão e alegria, uma
ação voluntária, através da qual o Eterno era adorado.

Vida Santa, uma condição
"Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que
teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta,
vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua
oferta." Mt 5.23,24
A Santidade é uma condição especial, ela gera comunhão e intimidade com o
Pai. Antes de trazermos as nossas ofertas ao Senhor, é necessário fazermos
um "balanço" e confessarmos pecados e acertarmos todas situações que destoam
da vontade de Deus.


Uma Gratidão.
"Oferece a Deus sacrifício de ações de graças e cumpre os teus votos
para com o Altíssimo; invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me
glorificarás."Sl 50.14,15
Ação de dizimar/ofertar é uma demonstração que reconhecemos a soberania de
Deus e o cuidado que Ele tem para conosco, abençoando-nos no cotidiano em
todos os aspectos de nossa existência.


OS FIÉIS SERÃO ABENÇOADOS!

A) Para que haja mantimento.
Quando há fidelidade nos dízimos, jamais faltará na casa do Senhor meios
para que a obra prossiga e muitos sejam alcançados pela palavra. Restaurados
e alimentados. É dever ainda da igreja estender as mãos aos necessitados do
reino, estes o Senhor diz que sempre hão de haver.

B) Derramarei Bênçãos sem Medidas.
A nossa visão inicial de tudo deve ser espiritual, esta é a visão que
verdadeiramente nos interessa. Neste caso, as bênçãos as quais o Senhor
refere-se provavelmente não são riquezas materiais, como muitos tem
prometido; sim, o crescimento espiritual. Lembre-se:
"Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não
pode ser meu discípulo." Lc 14.33

C) Vossa vide não será estéril.
Existe a benção de prosperidade prometida aos fieis. Deve-se esperá-la,
jamais buscá-la. Pois há tempo para todas as coisas, e o Senhor conhece as
necessidades de cada um. A preocupação deve estar em conservar uma vida
santa, reta e justa diante de Deus.


D) As Nações vos chamarão de felizes.
Como é bom encontrar um servo fiel, sempre feliz, um rosto formoso que
resplandece a paz de Cristo, mesmo em meio às muitas lutas e dificuldades.
São estes os fieis do Senhor, que triunfam e voam como águias (Is 40.31)
acima de todas as dificuldades.

ANJO DO Senhor

Mensagens : 8
Data de inscrição : 11/06/2009
Localização : varginha

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por ANJO DO Senhor em Sab Ago 08, 2009 3:54 am

caro amigo edsom
pagar para casar
pagar por um batizado
pagar pela missa de 7º dia
pagar pelas almas do purgatorio
coloca se moedas no tumulos de santos nas igrejas
dias de finados pelos mortos paga se
sem falar em outras arrecadacoes da igreja catolica,e vc vem dizer DEUS QUE ME LIVRE DESSA MENTALIDADE PROTESTANTE.A IGREJA CATOLICA ROMANA TEM UM PODER ECONOMICO ABSURDO.
SERA QUE OS CRISTAOS DA IGREJA PRIMITIVA COBRAVA PARA BATIZAR ?

ANJO DO Senhor

Mensagens : 8
Data de inscrição : 11/06/2009
Localização : varginha

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Sab Ago 08, 2009 4:01 am

“DE GRAÇA recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:8) Jesus deu essa instrução aos seus apóstolos quando os enviou para pregarem as boas novas. Os apóstolos Obedeceram, sim, e continuaram a fazer isso mesmo depois de Jesus ter partido da Terra.

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

DÍZIMO

Mensagem por Edson Marcos em Sab Ago 08, 2009 10:41 am

Carríssimo irmão, anjo do Senhor,
Quando me referi a "mentalidade protestante" quis demonstrar o absurdo de alguns pastores (não generalizo) pregando quase que obrigando os seus fíes a pagar o Dízimo. Já vivêncie casos de pessoas simples (ao extremo) ao receber visita de seu pastor, ser cobrado pelo acerto do Dízimo como se o Dízimo fosse um boleto bancário.

"Quando se dá de bom coração segundo as posses (evidentemente não do que não se tem), sempre se é bem recebido". (2Cor 8,12)

Sou a favor do pensamento (dar o Dízimo), pois EU sou dizimista na minha Paróquia, mas somente nesta circunstância:
"Cada um dê como dispôs em seu coração, sem pena nem costrangimento, pois Deus ama a quem dá com alegria". (2 Cor 9,7)

Quero lembra-lo que a Igreja Católica Apostólica Romana em suas Missas tem um momento Liturgico chamado (Ofertório) onde um membro da equipe de Liturgia fica aos pés do Altar com um cesto para que os Paroquianos depositem ali sua oferta. Salvo em grandes eventos onde a Missa é Celebrada para uma quantidade significativa de fíeis, onde a Coleta das ofertas é feita por meio de depositários em forma de ("coador de café" - não sei o nome espesífico).

A Igreja Católica não cobra dos fíeis o Dízimo, apenas os exorta. Aquele coração que torna-se comovido entrega o Dízimo com amor.

Tente sustentar uma Paróquia, ou um templo protestante só com ofertas...

Para Casar a secretária da Paróquia tem despesas com documentos; para Batizar há despesas com documento e materias Liturgicos; para a Missa de 7º dia confesso que não sei porque se paga, aliaz nem sabia que pagava; para as Almas do Purgatório nunca ouvi dizer se possivél indicar um artigo, livro, site, etc.; moedas em tumulos acho que isso é vonlutário.

Caríssimo irmão, chamo a tua atenção para um detalhe importantíssimo: a Igreja Católica Apostolica Romana, não é uma praça de pedágio muito menos um Tribunal de Contas do Estado ou do Governo Federal para que haja "arrecadações"... como tu sujeres!

Outra questão é que a Igreja Católica não é de Roma, pois Católica quer dizer (Universal), a Igreja Católica é Una em qualquer lugar do Planeta.

Resalvo que Eu não moro em Roma, e se lá em Roma o auto poder aquisitivo dos fíeis reflete em grandes doações, gerando um "AUTO PODER ECONOMICO ABSURDO" como você comentou, isso não quer dizer que na minha Paróquia, no interior de Teresópolis/RJ não seja necessário "pagar" como você exaltou, por certos procedimentos Liturgicos, para que se mantenha a casa do Senhor.

E ainda, "SERA QUE OS CRISTAOS DA IGREJA PRIMITIVA COBRAVA PARA BATIZAR"?

Não sei, mas nos dias atuias existe o que chamamos de (Espórtula - Gratificação em dinheiro, gorjeta, esmola, donativos) se te ajuda observe (Mt 10,10).

Não acho justo casar-me, dar despesa para secretária da Paróquia, usar o salão de festas, e dependo da distância da Capela fazer o Padre gastar gasolina e Eu não "pagar" e muito menos dar a Espórtula ao Padre...

Dos mais irmão, se tu entrega o teu Dízimo com amor (2Cor 9,7) não vejo o porque tu te escandalizas com o meu comentário.
Agora se tu entrega o teu Dízimo por obrigação ou porque ainda estais sob a MENTALIDADE da lei... Sinta-se, não escandalizado mas ofendido pois (Rm 6,14).
avatar
Edson Marcos

Mensagens : 12
Data de inscrição : 28/04/2009
Idade : 32
Localização : Teresópolis/RJ

Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?rl=mp&uid=178795300413

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Sab Ago 08, 2009 1:56 pm

pois mas na minha religião faz-se casamentos, funerais, baptismos de pessoas sem ganhar um tostão e mais... nenhum dos que têm responsabilidade de ensinar ganha ordenado sequer, é tudo serviço de coração e voluntário..se se quiser manter segue o exemplo do apóstolo Paulo que para não sobrecarregar os seus irmãos tinha emprego

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

DÍZIMO

Mensagem por Edson Marcos em Sab Ago 08, 2009 5:53 pm

Caríssimo são vieira, peço-te perdão e também aos outros irmãos de site...

Faço aqui uma retratação em minha resposta anterior ao anjo do SENHOR, a qual afirmei que certos procedimentos Liturgicos geram "despesas", as quais continuo afirmando.

Não achei necessário inserir está palavra ("mágica" - obrigatório), pois em meu pensar poderia ser deduzida, mas... se assim preferir: em nenhum momento descrevi a obrigatoriedade destes "pagamentos" se o senhor bem analizou, e mais ainda, se não observou observe agora o termo ESPÓRTULA E O SEU SIGNIFICADO.

Muitas das vezes (já presenciei), esses "pagamentos" nem são citados e os fíeis mesmo assim o fazem como que por (ofertório) ou simples doação.

Caro irmão, o nosso debate é sobre o Dízimo, mas já que tocou nestes pontos: "sem ganhar um tostão e mais..." "é tudo serviço de coração e voluntário.."

Então qual o sentido de Dízimo? Para que dar o Dízimo, Se tu afirmastes que tudo é de coração e voluntário? E mais se, tu e os fíeis da tua religião dão o Dízimo é para que?

Não me diga que é para manter a casa do Senhor, porque isso eu já citei, e se for para sustento daqueles que conduzem a tua religião, não seria contraditória a tua afirmação...? Não seria um "pagamento camuflado"...

Amigo não fujamos do foco do assunto, somente citei esses tais "pagamentos" em respostas ao anjo do SENHOR que os citou de forma irônica, em meu pensar.

Atenhamo-nos somente na importância do Dízimo. Amém
avatar
Edson Marcos

Mensagens : 12
Data de inscrição : 28/04/2009
Idade : 32
Localização : Teresópolis/RJ

Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?rl=mp&uid=178795300413

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Sab Ago 08, 2009 6:11 pm

o dizimo é como a palavra indica é dar um décimo...
mas com a vinda do cristianismo foi abolido assim como outras leis...
dar de coração sim e não sob compulsão...sim ficou o principio da lei que é usar os nossos recursos voluntariamente não porque é solicitado...
mas falar do dizimo não entra no contexto do dar de coração e voluntariamente... é só essa a questão

e para manter a casa de Deus como afirma não é preciso pedir...tanto que não se pede...claro que temos noção de que neste mundo nada funciona sem dinheiro mas confiar de que Deus cuidará que a sua casa se mantenha é a nossa confiança

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Rafaela Botelho em Sab Ago 08, 2009 9:17 pm

Acho que o assunto fica mais polêmico a medida do nosso apego pelo dinheiro.
Se partirmos do amor a Cristo e Sua obra, tudo fica mais simples.


Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Dom Ago 09, 2009 2:48 am

trata-se de entendimento espiritual do assunto e não de amor ao dinheiro...mas é claro que quem é influenciado por tal amor nem se fala sequer de dar de coração nem de ser generoso

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Rafaela Botelho em Dom Ago 09, 2009 9:14 pm

Ora, mas não fugi do assunto. Já que é espiritual veja o desapego, a entrega, o compromisso com a obra, a unidade com a necessidade da Igreja, reconhecimento da pequenez, etc.

Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

DÍZIMO

Mensagem por Edson Marcos em Ter Ago 11, 2009 1:20 pm

Caríssimo irmão são vieira, penso que tua palavra deve estar faltando alguns capítulos e versículos ou simplesmente ainda não as leu... E mais, se leu não prestou atenção...!

"mas com a vinda do cristianismo foi abolido assim como outras leis..."

"Não julgeis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição" (Mt 5,17)

Não percebo o que o cristianismo aboliu??? Mas sim a obediência as palavras do Mestre, pois: "Cada um dê como dispôs em seu coração, sem pena nem constrangimento, pois Deus ama a quem dá com alegria" (2 Cor 9,7)
Isso é a lei aperfeiçoada e não uma mentalidade protestante que ainda vive como se Moises fosse maior que Jesus...

"dar de coração sim e não sob compulsão...sim ficou o principio da lei que é usar os nossos recursos voluntariamente não porque é solicitado...
mas falar do dizimo não entra no contexto do dar de coração e voluntariamente... é só essa a questão"

Neste trecho, está resumido o porque renuncio a toda e qualquer mentalidade protestante ou de qualquer outra denominação que não seja a que o próprio Cristo fundou...

Em (Mt 19,8) no discursso sobre o Matrimônio, o Mestre exortou os farizeus sobre a dureza de coração do homem...

Eis meu amigo o porque nos dias atuais, nem mesmo o protestantismo sabe ao certo quantas denominações de cunho protestante existe...

Mas não vem ao caso pois o foco é somente o Dízimo!

E se tua acha que dar de coração e voluntariamente não entra no contexto do Dízimo, amigo.. pena que tu não nasceu na época de Moises, pois tu seria de grande ajuda... Mas para o tempo da Graça de Cristo, tua visão é retrograda...

"e para manter a casa de Deus como afirma não é preciso pedir...tanto que não se pede...claro que temos noção de que neste mundo nada funciona sem dinheiro mas confiar de que Deus cuidará que a sua casa se mantenha é a nossa confiança"

Acorda caríssimo, por a confiança em Deus é crer que os homens de bom coração, ou seja, que doam de coração e voluntariamente irão manter a casa do Senhor...
avatar
Edson Marcos

Mensagens : 12
Data de inscrição : 28/04/2009
Idade : 32
Localização : Teresópolis/RJ

Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?rl=mp&uid=178795300413

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por são vieira em Ter Ago 11, 2009 3:03 pm

não entenderam então o sentido do que quis dizer... quando se falou em abolir foi estritamente o dizimo não as contribuições voluntárias e para recordar, o dizimo era apenas bens agriculas e animais e não dinheiro...para um fim especifico...espero que tenham entendido o ponto que quis frisar...

são vieira

Mensagens : 578
Data de inscrição : 15/07/2009
Idade : 36
Localização : portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Silas em Ter Jul 27, 2010 10:09 am

Olá, gostaria de responder às questões acima, com textos vindos diretamente da Bíblia Sagrada.

1) Dízimo não foi criado pela lei de Moisés. Já existia antes da lei de Moisés e foi incorporada pela lei de Moisés. Veja em Gênesis 14.18-20:

"Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo;
e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra!
E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo."

Abrão, que existiu 500 anos antes de Moisés, já era dizimista. Moisés incorporou depois esta lei à sua, para sustento da tribo levítica. Então, os dízimos vieram antes da lei e

2) permanecem existindo depois da lei
, veja em Hebreus 7.4-8:

"Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu o dízimo dentre os melhores despojos.
E os que dentre os filhos de Levi recebem o
sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto
é, de seus irmãos, ainda que estes também tenham saído dos lombos de
Abraão;

mas aquele cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou ao que tinha as promessas.
Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.
E aqui certamente recebem dízimos homens que morrem; ali, porém, os recebe aquele de quem se testifica que vive."
O último parágrafo, grifado por mim, mostra que Jesus recebe os dízimos até os dias hoje, e sempre receberá, por meio de homens mortais.

Silas

Mensagens : 5
Data de inscrição : 27/07/2010
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: DÍZIMO

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum