Maria imaculada

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Qua Jan 26, 2011 3:43 pm

Não vejo onde estão as cobiças
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Binhokraus em Qua Jan 26, 2011 7:28 pm

Em respeito aos outros membros do fórum, eu preciso comentar essas últimas afirmações. Então serei breve.

É um absurdo propor tal coisa! Se Deus tem um gene, isso reduz o status dele a criatura e não pode ser jamais criador.

Jesus, óbviamente em seu corpo físico igual ao homem, possuia genes. Não genes de Deus, mas genes comuns, iguais a qualquer outro. um par de Maria, e o outro pela graça de Deus que pode criar a partir do nada. Então, pela lei da complementaridade de bases, Nosso Senhor tinha dois pares, um vindo de Maria, e outro providenciado por Deus. Mas este último não é de maneira alguma o gene de Deus.

Os atributos espirituais não podem e não estão relacionados ao genes. Os genes regulam as características físicas, e não espirituais de uma pessoa. Assim sendo é possível clonar um ser, mas não seu espírito.

Caraca, acho até que já falei demais.

Permaneçam em Deus.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Qui Jan 27, 2011 9:14 am

Muito Obrigado Sr. Binhokraus,
Era precisamente isso o que eu queria dizer,
35*O anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo estenderá sobre ti a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer é Santo e será chamado Filho de Deus.
(Lucas 1,35)
Nesta noite consultei várias traduções católicas e protestantes em papel que eu possuo e em vez de «estenderá sobre ti» reza «te cobrirá com»
Eis as traduções:
1) TOB; (Francês)
2) BJ - Biblia de Jerusalém (Pt)
3) Vozes (Pt)
4) Edição Pastoral Paulus (Pt)
5) A boa Nova (Pt)
6) LS - Louis Second (françês)
7) JFA - João Ferreira de Almeida

As duas últimas são traduções dos protestantes e as cinco primeiras são permitidas pelas autoridades católicas, sendo 1) 2) e 5) traduções ecuménicas e 3) e 4) traduções católicas.

O termo «cobrir com as sua sombra» era muito usado pelas gentes do campo quando eu era pequeno.
Está claro que YHWH é espírito e por isso não é um homem (um animal). Assim não têm genes em si mesmo, mas como CRIADOR pode criá-los perfeitamente se quiser, mesmo dentro do óvulo maternal da escolhida para mãe do nosso Salvador.

Aquele que não havia conhecido o pecado, Deus o fez pecado por nós,
para que nos tornássemos, nele, justiça de Deus.
(2ª Corintios 5,21)


Última edição por Manuel Portugal Pires em Qui Jan 27, 2011 9:19 am, editado 1 vez(es)
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Binhokraus em Qui Jan 27, 2011 9:18 am

Ok senhor Manuel, mas tome cuidado como o senhor constrói seus argumentos e como o senhor expõe seus pensamentos, pois o que parece que o senhor estava dizendo é que Deus possuía genes, e que esses estavam presentes no Cristo. E ainda mais longe, o senhor disse que os genes maternos de cristo eram genes portadores do pecado original, o que é impossível, pois o pecado é uma condição espiritual, e não genética.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Qui Jan 27, 2011 9:27 am

Eu não disse que Cristo tinha pecado, mas limitei-me a falar de 2ª Corintios 5,21, e liguei os génes à hereditariedade.
Quanto à minha linguagem, eu confesso que não sou perito nisso e presumo que as pessoas sabem bem que DEUS é espírito e façam a sua dedução lógica.
Eu não sou teólogo e não pretendo fazer teologia.
Sou apenas um louco no sentido em que está escrito em 1ª Corintios 1, 18-31 que pode consultar clicando aqui.
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Binhokraus em Qui Jan 27, 2011 9:47 am

Sr. Manuel, eu também não sou teólogo nem filósofo, e também não pretendo estudar essas matérias. Porém, se nos propormos a falar de um assunto, devemos ter o cuidado ao construir e expor nossos pensamentos, para não correr o risco de dar margens a outras interpretações. Isso causa confusão e não esclarecimento. E não podemos ser pedra de tropeço para ninguem. Por isso, se não estivermos certos do que vamos falar, ou não dizemos, ou deixamos claro que não estamos certos do que estamos expondo.

Esse é um cuidado que devemos ter, não só aqui no fórum, mas em tudo na vida. Em matéria de fé, nós não podemos e não devemos causar confusão as pessoas, mas sim instruir na fé.

Então, eu peço ao senhor que tenha esse cuidado na hora de expor suas idéias. ok?

Permaneça em Deus.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Qui Jan 27, 2011 1:18 pm

Olá Senhor Cleber Nunes Kraus

Penso que está a fazer uma tempestade num copo de água.
Eu quando penso procuro concentrar-me no assunto em causa.
Ora dizer: « e os genes perfeitos do Pai Celestial que são predominantes. » para mim não implica que o PAI celestial seja um homem sujeito ao código genético, porque sei que ELE é espiritual e indivisível. Ele é que é o Criador e toda a gente sabe disso.
Por isso, considerar logo «pedra de tropeço» não será exagerado?!
Aliás pelo nosso diálogo, embora saindo do tema, as pessoas ficam a saber que DEUS não é um homem com genes, mas Espírito. Mesmo assim, nunca ficamos a saber perfeitamente como é DEUS, mas apenas como o Filho O deu a conhecer. (João 1,18)

Isto é um forum onde cada um expõe as suas ideias que se vão desenvolvendo e esclarecendo via diálogo.
Quanto à fé é um dom de YHWH que deve ser cultivada.
Contudo eu tenho o cuidado de ser claro, dentro da medida das minhas capacidades. Com calma e paciência tudo vai ficar esclarecido sem termos que ser cúmplices de hipocrisia, isto é, pensarmos uma coisa e dizermos outra intencionalmente.
Quanto aos outros eu não ando a ver se se expressam com precisão. Geralmente compreendo o que querem dizer e se não compreender então é que peço esclarecimento.

Por mais cuidado que a gente tenha, é impossível ser tão claro como na matemática 2 vezes dois ser igual a 4.

A propósito, a própria expressão Bíblica

«... Deus o fez pecado por nós, ...»(2 Corintios 5,21) fora do contexto pode ser alvo de más interpretações.

Pelos vistos, parece que me estão a exigir que já seja perfeito, quando afinal ainda sou imperfeito.

Se eu também interpretei mal o amigo, (ou os outros) peço desculpas.

Permaneça em Deus.
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Sex Jan 28, 2011 1:30 pm

Depois de ler com atenção o que escrevi, verifiquei que até fui claro.
Ora leiam com cuidado a minha intervenção: http://quemtembocavaiaroma.livreforum.com/t5p45-maria-imaculada#7762

a 4ª linha, falando de génes, passo a transcrever e a destacar:

«Em Cristo a parte genética da mãe serão recisivos e os que foram criados pelo Espírito santo do Pai (que já estava no Filho, pois já existia antes de ser concebido) são predominantes. Assim Cristo nasceu perfeito.»

Afinal de contas, fizeram uma conclusão indevida.
Também penso que compreenderam que me referia ao Espírito Santo o que eu pus entre parentes:
(que já estava no Filho, pois já existia antes de ser concebido)
pois Aquele a quem foi posto o nome de Yeshua já existia e já tinha o Espírito Santo de Seu PAI, portanto podemos dizer que O Filho criou no óvulo de sua mãe os genes que iriam emparelhar com os do próprio óvulo, passando a ser um ovo cujas células se iriam dividir sucessivamente e assim crescer como qualquer feto.


Agora, resta falar da componente espiritual, que embora deva agradar aos apoiantes dos cultos «marianos», não os justifica.

Cada ser desde que é concebido recebe de YHWH o Seu Espírito que é Santo. Se não o repelirmos permanecemos santos.

Ora a mãe de Yeshua, penso que nunca repeliu o Espírito Santo que recebeu de YHWH, assim manteve-se sempre santa e pura no seu espírito, desde a sua concepção.
Não foi por acaso que o anjo a chamou «cheia de graça». (Lucas 1,28)


YHWH deu apenas a Yeshua o seu Espírito sem medida:(João 3,34)

4pois aquele que Deus enviou transmite as palavras de Deus, porque dá o Espírito sem medida.
Assim como também só a Ele deu o poder sobre toda a Criação, que foi criada por seu intermédio. (1ª Corintios 15,27 e Romanos 11,36)

Também é necessário crescer quer em sabedoria, quer em estatura no corpo, quer em graça no Espírito.

2*E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens.(Lucas 2,52)

Isto deixa em evidência que no homem (e na mulher) interessa ter em conta não apenas o Espírito, mas também o corpo e a sua alma.

Que o Deus da paz vos santifique totalmente, e todo o vosso ser - espírito, alma e corpo - se conserve irrepreensível para a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo. (1ª Tess 5,23)
São precisamente estes os meus sinceros desejos para todos.
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Binhokraus em Sex Jan 28, 2011 4:20 pm

Bom senhor Manuel, me parece que o senhor tem dificuldades em acolher críticas, mesmo quando essas são para o crescimento. Mas tudo bem, cada um é cada um.

Nesta afirmação feita pelo senhor:

"Em Cristo a parte genética da mãe serão recisivos e os que foram criados pelo Espírito santo do Pai (que já estava no Filho, pois já existia antes de ser concebido) são predominantes. Assim Cristo nasceu perfeito"

Primeiro, é impossível afirmar isso, pq a bíblia não nos diz nada a esse respeito. O senhor pode, como fez, elaborar uma hipótese a esse respeito.

E é exatamente nesta afirmação que está o problema que eu mencionei acima. Quando o senhor diz : "os que foram criados pelo Espírito santo do Pai (que já estava no Filho, pois já existia antes de ser concebido) são predominantes." O senhor está afirmando que Cristo já possuia genes, que provem do Pai, pois Cristo já existia. A premissa de que Cristo já existia é verdadeira. Ele sempre existiu com o Pai e o Espírito Santo. Porém, não existiam genes, os genes só passam a existir quando Cristo se encarna.
Por isso digo que o senhor não é claro, e suas palavras servem como pedra de tropeço. Parece um detalhe inocente, mas não é. Tanto que eu, o Alessandro e o Pe. Anderson, estes dois últimos instruídos em filosofia e teologia, também entenderam que o senhor havia dito que o Pai tem genes.

Por isso volto a pedir que o senhor tome mais cuidado ao elaborar pensamentos. Tentando se justificar, o senhor novamente afirmou que o Pai possuí genes e estes estão presentes no Cristo. Ou seja, o senhor está sendo contraditório.

Quanto ao resto, acho que como o começo está errado, todo o desenvolvimento que o senhor fez a partir da premissa errada (de que Jesus já possuía genes antes de ser concebido), prejudica todo o resto de sua argumentação e deixa ela sem sustentação.

Permanece em Deus.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Pe. Anderson em Sex Jan 28, 2011 4:27 pm

Caro Binho,

Isso mesmo: "Um pequeno erro no início gera um grande no final" (Aristoteles)

Grande abraço.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 29, 2011 7:05 pm

Caros amigos,

Muitas perguntas foram se acumulando aqui nesse últimos dias. Vamos fazer o máximo para responder a todas. Já lemos as opiniões do senhor Manuel, agora vamos recomeçar a expor a doutrina verdadeira da Igreja, que é quem garante a interpretação correta da Sagrada Escritura.

Uma coisa que fica evidente para quem leu as respostas do senhor Manuel (como deve ser também para ele mesmo): há uma grande diferença entre o que ele diz, o que ele quer dizer e o que ele dá a entender. Tudo isso se deve, certamente, ao linguagem extremamente ambíguo, confuso e cheio de relativismo que ele usa. Eu já desisti de tentar entender o que ele quer dizer e de procurar coerência nas afirmações dele. Vamos simplesmente responder às questões que foram apresentadas e esclarecer algumas afirmações que esse senhor fez aqui.

Primeira vamos aprofundar nas respostas já dadas às ótimas questões levantadas por Paulo Henrique.

2 - NÃO SERIA NECESSÁRIO QUE MARIA OUVISSE DO PRÓPRIO JESUS O EVANGELHO, PARA QUE SUA FÉ FOSSE FIRMADA EM CRISTO?
O Evangelho significa “Boa Nova”, a Boa Nova da Salvação que Deus traria a todos os homens em Cristo, o Filho único de Deus. Evidentemente Ele é o único Salvador, o único Mediador entre Deus e os homens e só nele os homens tem a sua salvação.

Mas, ao mesmo tempo, isso não significa que somente os homens que vieram depois de Jesus estariam chamados à salvação. A Sagrada Escritura, precisamente São Paulo, fala de muitos personagens do Antigo Testamento que foram salvos por sua fé nas promessas de Deus. Ou seja, foram salvos por sua fé no Cristo que deveria vir. Há muitos textos que mostram que há muitos santos do Antigo Testamente, que foram, evidentemente, salvos por Cristo, em razão dos méritos da sua morte na Cruz.

Exemplos: o justo Abel, Melquisedeque, Abraão, Moisés, Elias, Josué, Eliseo, os profetas, Rute, etc, etc. Todos esses são salvos por sua fé em Cristo, no Cristo que deveria vir. Essa semana eu li uma homilia de Santo Agostinho, comentando o salmo 89. E ali Santo Agostinho dizia que Moisés foi ministro da Antiga Aliança (do Antigo Testamento) e profeta da Nova. Creio que isso é válido para todos os santos do Antigo Testamento. Serviram (= ministros) a Deus e anunciaram a Cristo que deveria vir.

São Jerônimo, nesse sentido, dizia que o Antigo e o Novo Testamento são como os dois lábios de uma boca que pronunciam juntos a mesma palavra: Jesus Cristo. Cito um texto só de São Paulo que fala que Abraão foi justificado por sua fé nas promessas de Deus (que culminaria com a vinda de Cristo):

Que vantagem diremos, pois, que conseguiu Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado em virtude de sua observância, tem que se gloriar; mas não diante de Deus. Ora, que diz a Escritura? Abraão creu em Deus e isso lhe foi imputado em conta de justiça (Gn 15,6) (Rom 4,1-3)
Da mesma forma, Maria foi salva antes da Encarnação de Cristo, por um dom inefável da graça de Deus. Ao contemplarmos a Maria os cristãos reconhecem a bondade e o amor infinito de Deus. Nela contemplamos a perfeição das obras de Deus. Realmente esse foi um privilégio que Deus quis dar a Maria, em virtude da missão única que Deus lhe confiava: ser Mãe única do Filho único de Deus Pai. Todos os privilégios que ela recebeu de Deus e de Cristo são em fruto da sua missão, de ser a mãe de Jesus Cristo. Como dizia Santo Tomás de Aquino: “somente Maria e Deus Pai puderam dizer a Jesus Cristo: tu és meu Filho.” Daí vem todas as graças que Deus quis dar a ela.

3 - A SALVAÇÃO DE MARIA NÃO SE DÁ NO MOMENTO EM QUE ELA CRÊ EM JESUS?

Evidentemente sim. E quando foi esse momento? Em todos os momentos da sua vida. Maria acreditava em Cristo antes de concebê-lo, da mesma forma que acreditavam em Cristo Abraão, Moisés ou os antigos santos e profetas. Os primeiros personagens dos Evangelhos são o “resto de Israel”, um grupo pequeno de pessoas que esperava com ânsia a vinda do Salvador: Ana, Zacarias, os pastores, Simeão, Isabel, João Batista e, principalmente Maria e José. Esses são o “pequeno resto de Israel”; gente pobre de bens materiais, mas rica de fé em Deus, em esperança no Cristo que deveria vir. É impressionante ver que essas pessoas, os “pobres de Javé”, prometidos pelos profetas, são a ponte que liga o Antigo e Novo Testamento. Como diz São Paulo, “Deus escolheu no mundo o que era débil para confundir os fortes.”

“Maria gerou Cristo em sua alma antes de gerá-lo no seu corpo”, dizia Santo Agostinho. E como sabemos disso? Da leitura atenta dos Evangelhos, uma leitura que deve ser feita em família, pois “nenhuma profecia é feita para interpretação pessoal”.

Continuaremos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A Imaculada Conceiçao na Bíblia.

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 29, 2011 7:14 pm

Caros amigos,

Continuando:

Aqui vamos entrar em um segundo ponto da nossa exposição: a doutrina da Imaculada Conceição. Essa doutrina não está exposta na Bíblia da mesma maneira em que foi exposta no dogma da Igreja Católica. Quero dizer que as mesmas palavras da proclamação dogmática não se encontram na Bíblia. Entretanto, sim encontramos a base bíblica de tal doutrina. Ou seja, essa proclamação dogmática é uma interpretação autorizada (feita pela autoridade competente da Igreja) da verdade bíblica. A “Imaculada Conceição de Maria” é uma doutrina derivada das palavras bíblicas. Uma doutrina na qual sempre acreditaram os cristãos, mas que não foi proclamada dogmática antes porque simplesmente não era necessária. Todos os fiéis acreditavam nessa, embora alguns teólogos não a conseguiam justificar racionalmente. Quando a resposta foi encontrada perfeitamente e quando alguns começaram a duvidar dessa doutrina, semeando incerteza entre os cristãos simples, então o Magistério a proclamou, em vistas de preservas a fé simples do povo cristão, que está baseada na Bíblia, dos ataques dos relativistas em campo religioso. Pretendo demonstrar agora a base bíblica desse dogma.

Qual o primeiro dado que temos para afirmarmos que essa doutrina tem base bíblica. Certamente, temos que partir dos Evangelhos. Comecemos pelo evangelho de Lucas, capitulo 1.

No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,27 a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28 Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.
Primeiro ponto: quem vai a Maria não é um anjo qualquer, mas o arcanjo Gabriel, um dos mais perfeitos e um dos mais próximos de Deus. Isso mostra importância da missão que esse devia cumprir. Depois, no Antigo Testamento há diversos casos em que personagens bíblicos se encontram com anjos. Todos esses personagens demonstram uma grande reverencia aos anjos e ficam aterrorizados, pensando que irão morrer logo, por terem visto o “rosto do Senhor”. Assim ocorreu com Israel, Abraao, Isaís (cap 6) etc, etc. Nessa cena presente o que vemos? Não é Maria que presta reverência ao anjo Gabriel, mas sim o Anjo que presta reverência a Maria. Ela não se aterroriza na presença desse e não pensa que irá morrer em breve, nem pede perdão dos seus pecados, como havia feito Isaias (cap. 6).

É o anjo que a sauda em primeiro lugar. E com quais palavras: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.” Em latim: Ave, gratia plena, Dominus tecum. Objeto de discussão aqui e base da doutrina da Imaculada Conceiçao é a palavra grega da Bíblia:

Kecharitomene: essa palavra grega, é o particípio perfeito, voz passiva, vocativo feminino, segunda pessoa do singular. Significaria “Feita cheia (repleta) de graça”, (charis), ou simplesmente “agraciada”, “repleta dos favores divinos”, “honrada pelas bênçãos divinas”. É o particípio perfeito do verbo, que significa referencia ao passado; podemos concluir que se referem à essência da pessoa de Maria.

Na Bíblia o nome indica a essência, a missão da pessoa. Nesse texto, o anjo a saúda não com o seu nome, mas com essa palavra, que indica que ela estava repleta da graça de Deus, ou seja, foi feita nesse estado por Deus. E tudo isso, antes do nascimento de Cristo! Maria estava, essencialmente unida a Deus, no estado de graça, que é o estado no qual nosso primeiros pais foram criados (Adão e Eva), estado do qual que eles caíram por seu pecado de soberba, de “querer ser como Deus”, sem depender de Deus, sem escutar a Palavra de Deus (preferindo escutar a palavra enganosa da “serpente, do antigo inimigo, Satanás”, como dirá São João). Maria foi criada em graça e nessa graça permanecia até o momento da visita do anjo. Para confirmar isso, continuamos lendo o Evangelho:

“O Senhor é contigo”: não diz o anjo, o Senhor estará contigo, ou o Senhor está contigo, mas simplesmente "é contigo". O que mostra a amizade permanente de Deus e Maria.

29 Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. 30 O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus.

Agora o anjo diz explicitamente que ela encontrou graça diante de Deus. Que ela está na graça de Deus, mesmo antes do nascimento de Cristo. Ela se pertubou com as palavras do anjo devido a sua humildade, sinal evidente de santidade, diante de semelhante saudação do anjo. Para confortá-la, o anjo a chama pelo seu nome, Maria, para mostrar que Deus a conhece perfeitamente e está permanentemente com ela.

Maria pois estava na graça de Deus, foi criada nesse estado pelo Senhor, de modo que assim Deus a preparava para sua missão. Deus a pensou desde toda a eternidade. Há quem pensa, de modo absurdo e quase inconsciente, que Deus, quando decidiu fazer-se homem olhou para as mulheres de Israel e buscou a menos ruim para realizar essa missão. Por coincidência essa escolha de Deus caiu sobre Maria, mas se não fosse essa mulher, seria sobre qualquer outra de Israel.

Esse modo de pensar contraria a mensagem bíblica e se esquece de que Deus é eterno, que conhece todas as coisas desde toda a eternidade e que Ele há um plano de salvação para o homem. Deus não é um Deus que fica remendando as coisas, um Deus que fez um mundo tão mal feito que toda o momento precisa ficar consertando. Isso é um absurdo! Deus conhece tudo desde a eternidade e pensou em Maria desde toda a eternidade. Como provar isso com a Bíblia? Muito fácil, temos dois textos claros. De Genesis e de Gálatas.

13 O Senhor Deus disse à mulher: Porque fizeste isso?” “A serpente enganou-me,– respondeu ela – e eu comi.” 14 Então o Senhor Deus disse à serpente: “Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais e feras dos campos; andarás de rastos sobre o teu ventre e comerás o pó todos os dias de tua vida.
15 Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.”
16 Disse também à mulher: Multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás à luz com dores, teus desejos te impelirão para o teu marido e tu estarás sob o seu domínio.” (Gên 3, 13-16)
Esse é o diálogo entre Deus e a serpente e Eva, logo depois do pecado original. Logo após a queda, Deus diz à serpente que ela ele dará inimizade entre essa e a Mulher, entre a descendência de uma e de outra. Quem é a descendência de Adao e Eva que viria ao mundo em radical inimizade com a serpente? Evidentemente é Cristo, o Filho único de Deus, ele mesmo Deus com o Pai e, enquanto tal, impecável. Por ser Deus e impecável é inimigo da serpente, que é uma imagem do Demônio, princípio do pecado, da mentira e da morte. E a inimizade posta por Deus não seria só entre Cristo e a serpente, mas também com a “Mulher”. Quem seria essa mulher, que traria ao mundo a descendência de Adao e Eva e com a qual o demônio estaria em inimizade? Só pode ser Maria. Nesse texto vemos, então, que Deus prometeu um novo inicio para a humanidade, com um novo casal: Maria e Cristo. Esses seriam os inimigos essenciais da serpente, pois não teriam pecado, esmagariam a cabeça da serpente (que é uma imagem da morte, pois se atacamos uma serpente ela não se preocupa e perder partes do seu corpo, desde que conserve intacta a cabeça; se uma serpente perde a cabeça, perde a sua vida) e seriam o princípio da nova humanidade, redimida pelo amor de Deus.

Portanto, a partir desse texto compreendemos que Deus preparou Maria, desde toda a eternidade e o declarou explicitamente logo após o pecado original. Era conveninte que ela fosse imaculada, livre do pecado porque Cristo deveria nascer dela e Cristo, Filho único de Deus, inimigo mortal da serpente, não poderia estar em contacto com o fruto da serpente (o pecado) em nenhum momento da sua vida, nem menos no momento da sua concepção. Maria foi Imaculada por graça de Cristo, para poder portar Jesus Cristo no seu seio dignamente, assim como Cristo é gerado eternamente no seio do Pai.

Outro texto que mostra que Maria estava inserida nos planos divinos:

1 Explico-me: enquanto o herdeiro é menor, em nada difere do escravo, ainda que seja senhor de tudo,2 mas está sob tutores e administradores, até o tempo determinado por seu pai. 3 Assim também nós, quando menores, estávamos escravizados pelos rudimentos do mundo.
4 Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei,5 a fim de remir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a sua adoção.
6 A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! 7 Portanto já não és escravo, mas filho. E, se és filho, então também herdeiro por Deus. (Gálatas 4, 1-7)
Deus mandou o seu Filho único na plenitude dos tempos, nascido de uma mulher, para regatar-nos da Lei e nos fazer filhos de Deus. Na plenitude dos tempos está presente uma mulher, a mesma prometida em Genesis, que nos traria Cristo, pelo qual nos fazemos filhos de Deus e recebemos o Espírito Santo. É impressionante. Os Padres da Igreja, lendo esse texto, observaram que diz São Paulo que Cristo “nasceu de uma mulher” e não que Ele nasceu por uma mulher. Deus não usou de uma mulher para vir ao mundo, mas a escolheu, a preparou e dela Cristo recebeu sua natureza humana. Imaginem o quanto Cristo não se parecia a Maria. Imaginamos o quanto Ele não a amava! Por isso, os cristãos estamos certos que devemos imitar a Cristo em absolutamente tudo, inclusive no seu amor filial, único, perfeito e santo a Maria.

Maria trouxe Cristo ao mundo e colabora na sua missão. Maria colabora na geração de Cristo nas almas, colabora na doação da vida divina aos homens. Colabora na doação do Espírito Santo aos homens. Isso nós vemos também no Evangelho:

39 Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá.
40 Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41 Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre.
43 Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?
44 Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. 45 Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! (Lucas 1, 39-45)
Esse texto é riquíssimo. Só quem le superficialmente a Bíblia não pode ver a maravilha do que aqui nos diz. Bastou uma saudação de Maria, que portava em si Cristo, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo e a criança, João batista, se encheu de alegria. Alguns cristãos superficiais dizem, mecanicamente, que ao nos aproximarmos de Maria, nos afastamos de Cristo. O texto bíblico diz exatamente o contrário. O que Maria tem em si? Tem o amor de predileção de Deus Pai. Tem a Cristo no seu coração e na sua alma. E com apenas uma saudação Ela colabora na comunicação do Espírito Santo. Quanto mais próximos de Maria estamos, mais inseridos estamos no mistério de amor que é Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Bastou uma saudação, um sorriso, um olhar de Maria para alegrar aquele menino e para encher de graça a Isabel. Comentando esse texto, o Papa Bento XVI disse em Lourdes: “Maria é o sorriso de Deus à humanidade.”

Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre.
43 Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? 44 Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. 45 Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas!
Os elogios à Maria tem origem exatamente nas Escrituras (que só falam dela para elogiá-la!) Maria é bendita entre todas as mulheres. É a Mulher prometida em Genesis, é a bendita entre todas as mulheres. Ela é a nova Eva, a nova mãe da humanidade redimida. E por que é a mãe da humanidade? Porque é a “mãe do meu Senhor”, a mãe de Cristo, e os cristãos são os membros do corpo de Cristo. “A Igreja é o corpo do Senhor”, diz São Paulo e a mãe da cabeça da Igreja (Cristo) é também mãe de todos os membros. (A Igreja como corpo de Cristo: Ef 1, 15-23; 4,1-16; como a videira e os sarmentos, Jo 15.)

Seguiremos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Respondendo a duas questoes: como interpretar dois textos antes citados?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 29, 2011 7:18 pm

Caros amigos,

Continuando, devemos reponder a duas ótimas questoes:


4 - QUANDO PAULO ESCREVEU O EVANGELHO A IGREJA QUE ESTAVA EM ROMA, MARIA AINDA ESTAVA VIVA? SE SIM, PORQUE PAULO NÃO TRATA DESTA ISENÇÃO DO PECADO ORIGINAL, OU DA POSSIBILIDADE DE MARIA NUNCA TER PECADO , SE FOSSE ASSIM UM ASSUNTO TÃO INTERESSANTE PARA O FORTALECIMENTO DA FÉ CRISTA. PORQUE ELE NADA COMENTA?
Na parte que escrevi: "Paulo escreveu o Evangelho", você tem toda razão, queria dizer "Paulo escreveu a carta a igreja que estava em Roma". Agora, se Paulo não cita a questão de Maria, como você disse, o que não cita se torna especulação, e especulações não podem ser vistas como matéria de fé, são apenas especulações. O que a Escritura não diz por um lado ou por outro, deve ficar para trás, portanto como afirma o maior teologo do cristianismo, o apostolo Paulo " tudo o que foi escrito para o nosso ensino foi escrito", este assunto " Maria Imaculada" não era um ensinamento para a igreja, se fosse seria escrito pelos apostolos e anunciando pelo próprio Jesus, não concorda?

Para responder: por que Paulo não escreveu nada sobre a santidade d Maria na carta aos Romanos. Seguramente porque não era necessário, uma vez que a santidade de Maria era conhecida de todos os cristãos e que estava muito bem mostrada nos Evangelhos, nos textos que mostramos anteriormente. Evidentemente Paulo, quando escreveu sua carta, supunha que os cristãos já conheciam bem essa mensagem evangélica e por isso não foi necessário escrever o mesmo.

Agora vejamos com atenção o texto completo de Romanos 3, pois para entendermos bem um texto bíblico é necessário entende-lo no seu contexto e jamais podemos pensar que está em contradição com outro. Se vemos contradição é porque não entendemos bem os significados dos textos.

Rom 3: “Em que, então, se avantaja o judeu? Ou qual é a utilidade da circuncisão? 2 Muita, em todos os aspectos. Principalmente porque lhes foram confiados os oráculos de Deus.3 Mas então! Se alguns deles não foram fiéis, acaso a sua infidelidade destruirá a fidelidade de Deus? 4 De modo algum. Porque Deus há de ser reconhecido como veraz, e todo homem como mentiroso, segundo está escrito: Assim, serás reconhecido justo nas tuas palavras e vencerás, quando julgares (Ps 50,6). 5 Portanto, se a nossa injustiça realça a justiça de Deus, que diremos então? Para falar como os homens: não é injusto Deus quando descarrega a sua cólera? 6 Certo que não! De outra maneira, como julgaria Deus o mundo? 7 Mas, se a verdade de Deus brilha ainda mais para a sua glória por minha mentira, por que serei eu ainda julgado pecador? 8 Então, por que não faríamos o mal para que dele venha o bem, expressão que os caluniadores, falsamente, nos atribuem? É justo que estes tais sejam condenados. 9 E então? Avantajamo-nos a eles? De maneira alguma. Pois já demonstramos que judeus e gregos estão todos sob o domínio do pecado, como está escrito: 10 Não há nenhum justo, não há sequer um. 11 Não há um só que tenha inteligência, um só que busque a Deus. 12 Extraviaram-se todos e todos se perverteram. Não há quem faça o bem, não há sequer um (Ps 13,lss). 13 A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas enganam; veneno de áspide está debaixo dos seus lábios (Ps 5,10; 139,4). 14 A sua boca está cheia de maldição e amargar (Ps 9,28). 15 Os seus pés são velozes para derramar sangue. 16 Há destruição e ruína nos seus caminhos, 17 e não conhecem o caminho da paz (Is 59,7s). 18 Não há temor a Deus diante dos seus olhos (Ps 35,2). 19 Ora, sabemos que tudo o que diz a lei, di-lo aos que estão sujeitos à lei, para que toda boca fique fechada e que o mundo inteiro seja reconhecido culpado diante de Deus: 20 Porquanto pela observância da lei nenhum homem será justificado diante dele, porque a lei se limita a dar o conhecimento do pecado. 21 Mas, agora, sem o concurso da lei, manifestou-se a justiça de Deus, atestada pela lei e pelos profetas. 22 Esta é a a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo, para todos os fiéis (pois não há distinção; 23 com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus), 24 e são justificados gratuitamente por sua graça; tal é a obra da redenção, realizada em Jesus Cristo.
25 Deus o destinou para ser, pelo seu sangue, vítima de propiciação mediante a fé. Assim, ele manifesta a sua justiça; porque no tempo de sua paciência, ele havia deixado sem castigo os pecados anteriores. (Rom 3)
Nesse texto espetacular Sao Paulo está fazendo um percorrido por toda a História da salvação de Israel, mostrando a misericórdia de Deus manifestada especialmente ao povo de Israel. No versículo 3 afirma: “Mas então! Se alguns deles não foram fiéis, acaso a sua infidelidade destruirá a fidelidade de Deus?” Diz então que alguns foram infiéis, o que supõe que muitos foram fiéis a Deus, que muitos foram salvos, por sua fé em Cristo, que deveria vir.

Os versículos 9 ao 20 é uma coleção admirável de textos bíblicos do Antigo Testamento, especialmente do livro dos Salmos. Aqui São Paulo está afirmando a doutrina da universalidade do pecado, junto com a universalidade da Redenção trazida por Cristo.
Nesses textos São Paulo está tratando a História da Salvação e a História de todos os homens em modo geral. Não estava pensando em casos específicos, não era sua intenção, embora tenha afirmado que muitos tenham sido fiéis a Deus, no Antigo Testamento.

Agora disso não se deduz que Maria teria pecado. Os textos dos evangelhos são claros ao apresentar a santidade dela, a escolha dessa por parte de Deus (e todos os cristãos conheciam bem esse anúncio). Agora, porque Paulo não fala de Maria nesse texto, não significa que ele está afirmando que Maria pecou. Se procuramos em todos os Evangelhos não encontraremos nenhum pecado de Maria. E temos que lembrar que vemos narrado nos Evangelhos que os Apóstolos abandonaram o Senhor durante sua paixão (Maria, porém, esteve de pé diante da Cruz, Jo 19), que Pedro, o líder dos Apóstolos, o negou 3 vezes, que Judas o traiu, que os discípulos discutiam para saber quem deles era o maior, em resumo, vemos vários pecados dos Apóstolos e seguidores de Cristo nos Evangelhos. De Maria, não encontramos nada de pecado, em nenhum texto.

Esse tipo de argumento que você usa aqui é o chamado “argumento ex silentio”, que quer dizer, como São Paulo não diz nada nesse texto sobre a santidade de Maria, então ela pecou. Mas esse tipo de argumento deve ser usado com atenção. Do mesmo modo, não diz nada sobre “pecados cometidos por Maria”, nem nos Evangelhos, nem em nenhum lugar do Novo Testamento. Por isso não podemos concluir que ela tenha pecado (o que vai em contra a fé dos cristãos de todos os tempos e não encontra fundamento em nenhum texto bíblico, que só narra as graças dadas por Deus a Maria).

Portanto, não é especulação a doutrina da “Imaculada Conceição”, a base da mesma são os textos dos Evangelhos, da Carta aos Gálatas e outros textos que agora não vou comentar; o que sim é especulação é dizer que Maria pecou porque São Paulo não fala nada sobre ela nesse texto de Rom.3, texto no qual São Paulo está falando da História da Salvação em geral, num contexto argumentativo.

Evidentemente, ao dizer isso, não significa que Maria não foi redimida por Cristo. Ela foi redimida por Cristo, como todos os santos do Antigo e do Novo Testamento. Mas a Redenção não é exclusiva aos que vem depois do Senhor, mas alcança a todos os períodos da História.

Seguiremos com outras questoes.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

E o que é o "pecado original"?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 29, 2011 7:21 pm

Caros amigos,

Falta-nos esclarecer esse assunto levantado aqui. Afinal de contas: o que é o pecado original?

Essa expressão, como tal, não existe na Sagrada Escritura. Entretanto existe o que ela significa. Essa expressão se refere ao pecado das origens, ao primeiro pecado cometido pela na história da humanidade, por Adao e Eva. Essa expressão se refere, pois, ao texto de Gen 3, 1-24. O pecado original foi um pecado de soberba. Os primeiros homens não obedeceram a Deus, quiseram fazer-se livres, autônomos da vontade divina e, enganados pelo diabo, comeram do fruto proibido, ou seja, desobedeceram explicitamente uma ordem de Deus, com a intenção de “fazerem-se como deuses, conhecedores do bem e do mal”, independentemente de Deus. Foi uma tentativa de autonomia absoluta do homem em relação ao seu criador.

Os nossos primeiros pais foram criados em estado de amizade com Deus. A isso nós chamamos “graça”, ou seja, a presença especial de Deus nas almas humanas. É uma presença especial de Deus nas almas, com a qual “Deus está no homem como o amado está no amante” (Santo Tomás de Aquino). Essa presença especial de Deus nos homens foi perdida pelo pecado original. Nossos primeiros pais transmitiram aos seus descendentes sua humanidade caída, ou seja, longe da graça de Deus. Isso é o pecado original, a queda original do homem, que é transmitida por generaçao.

O pecado original é, pois, uma falta da presença de Deus na alma humana, nesse modo especial, de amizade. O pecado original é transmitido pelas gerações, é hereditário. Mas isso não quer dizer que o pecado original é o DNA humano. Essa afirmação é ridícula e absurda. O DNA humano é o código genético, material dos homens. O pecado original é uma falta espiritual. O DNA dá as características corporais do homem, está presente em cada célula humana. O estado do homem depois do pecado original é um estado decaído, na sua alma. Pode-se dizer como metáfora que o “pecado original” é como o nosso código genético espiritual. Mas isso é uma comparação, que só pode ser dita quando se sabe muito bem o que se quer dizer.

Se dissermos que o pecado original é, simplesmente, o DNA humano isso seria o cúmulo do materialismo. (Um “cômico materialismo”). Se fosse assim, como nosso DNA está em todas as células do nosso corpo, alguém poderia dizer: “meu pecado original está no meu pé, no meu nariz, no meu intestino, no meu cabelo, etc. etc.” Um abismo chama outro abismo, diz o livro dos Salmos. E nós parafraseando poderíamos dizer: “um absurdo chama outro absurdo”, ou simplesmente “um pequeno erro no início produz um grande no final.”
No novo Testamento o pecado original foi tratado com profundidade por São Paulo em Rom 5, 12-21. Vejamos o texto:

12 Por isso, como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim a morte passou a todo o gênero humano, porque todos pecaram...13 De fato, até a lei o mal estava no mundo. Mas o mal não é imputado quando não há lei. 14 No entanto, desde Adão até Moisés reinou a morte, mesmo sobre aqueles que não pecaram à imitação da transgressão de Adão (o qual é figura do que havia de vir). 15 Mas, com o dom gratuito, não se dá o mesmo que com a falta. Pois se a falta de um só causou a morte de todos os outros, com muito mais razão o dom de Deus e o benefício da graça obtida por um só homem, Jesus Cristo, foram concedidos copiosamente a todos.
16 Nem aconteceu com o dom o mesmo que com as conseqüências do pecado de um só: a falta de um só teve por conseqüência um veredicto de condenação, ao passo que, depois de muitas ofensas, o dom da graça atrai um juízo de justificação. 17 Se pelo pecado de um só homem reinou a morte (por esse único homem), muito mais aqueles que receberam a abundância da graça e o dom da justiça reinarão na vida por um só, que é Jesus Cristo! 18 Portanto, como pelo pecado de um só a condenação se estendeu a todos os homens, assim por um único ato de justiça recebem todos os homens a justificação que dá a vida. 19 Assim como pela desobediência de um só homem foram todos constituídos pecadores, assim pela obediência de um só todos se tornarão justos.
20 Sobreveio a lei para que abundasse o pecado. Mas onde abundou o pecado, superabundou a graça. 21 Assim como o pecado reinou para a morte, assim também a graça reinaria pela justiça para a vida eterna, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor. (Rom. 5, 12-21)

O pecado entrou no mundo por meio de um só homem (Adão) e, da mesma forma, a salvação entrou por um só, por Cristo. Adao não era o primeiro homem, mas sim Cristo, pois quando Deus criou Adão, pensava em Cristo, o primeiro Adão, o verdadeiro Adão. Da mesma forma, quando criou Eva, pensava em Maria, a Mulher, a verdadeira Mulher, a verdadeira Mãe dos Viventes. Esse é o novo casal, os verdadeiros modelos para a humanidade. Podemos continuar aprofundando o tema do pecado original em outro momento.

Grande abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Outra questao: a geração da humanidade de Jesus Cristo.

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 29, 2011 7:24 pm

Caros amigos,

Outro tema que falta tratarmos aqui: a geração de Cristo. Ele foi gerado por obra do Espírito Santo no seio da Virgem Maria.

31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 34 Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem? 35 Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. (Lc 1, 31-35).
Agora podemos pensar um pouco nesses dados. Jesus Cristo era (e é) Deus e homem perfeito. Dizer que é homem perfeito quer dizer que teve (e tem) uma natureza humana perfeita. Natureza humana significa tudo aquilo que tem um homem: corpo e alma (com inteligência e vontade).

Jesus Cristo então era O Filho de Deus (“o Verbo Divino que se fez carne e habitou entre nós”, Jo 1,14); que tinha um corpo perfeito e alma perfeita (com uma inteligência e vontade humanas).

A natureza humana vem, em parte dos pais, porque a alma humana vem diretamente de Deus (é criada por Deus sempre). O corpo humano é formado pela união do espermatozóide masculino e do óvulo feminino. E com Cristo, como foi? Ele teve uma mae humana, mas não um pai humano. Então vem a pergunta: quem deu a Cristo a parte que dá o pai na geração do Filho? Veio de Maria ou de Deus?

O Binho deu a resposta exata a essa pergunta, a parte masculina foi criada por Deus, especificamente pela ação do Espírito Santo. “O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus.” Essa pergunta foi feita já na Idade Média, na época anterior a Santo Tomás de Aquino. Santo Tomás disse que havia quem defendesse que a parte que viria do pai natural viria de Maria. Santo Tomás responde a esse tese com umas palavras tão simples quanto geniais:

“Maria recebeu de Deus a graça de ser mãe de Jesus e não de ser mãe e pai ao mesmo tempo”.
Portanto, Deus pediu a Maria que colaborasse na geração de Cristo como colabora uma mae na geração humana: dando a parte feminina da geração (falo agora somente me referindo ao aspecto material), não a alma de Cristo, não a sua divindade, evidentemente; hoje podemos dizer: se Maria tivesse dado a Cristo a parte masculina da sua natureza humana, Cristo não seria filho de Maria, mas sim clone de Maria (o que seria um grande absurdo).

O fato de Maria ter dado a Cristo o que toda mãe dá ao seu filho não a faz menos mae de Jesus Cristo, evidentemente. Maria é chamada, com toda razão, pelos cristãos de “mãe de Deus”, por ser a Mãe única do Filho único de Deus. Ela não deu a Ele a sua divindade, da mesma forma que nossas mães não nos deram nossas almas. Entretanto, mãe é mãe da pessoa, não da parte material dada pelas mulheres da nossa natureza humana. Maria é mãe de Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem e por isso é chamada, com exatidão de Mãe de Deus, por ser Mãe de Deus que se fez carne no seu seio.

Continuaremos com mais uma questao.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uma ultima questão: é absurdo afirmar que alguém possa ser chamado de “Imaculado”?

Mensagem por Pe. Anderson em Sab Jan 29, 2011 7:28 pm

Caros amigos,

Temos que olhar com atenção à Biblia para responder a essa questão. Diz são Paulo que todos nós, os cristãos, somos chamados por Deus para sermos santos e imaculados. Essa é a vontade de Deus para todos os homens. Essa vontade divina já foi realizada plenamente em Maria. Por isso, ela é a “causa da nossa esperança”; olhando para ela, os cristãos vêem que a vontade de Deus é eficaz e que nós todos podemos ser santos e imaculados, como Deus fez com Maria. Vejamos o texto maravilhoso de São Paulo:

1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos cristãos de Éfeso e aos que crêem em Jesus Cristo. 2 A vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo! 3 Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo, 4 e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e imaculados, diante de seus olhos.
5 No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade, 6 para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado. 7 Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça8 que derramou profusamente sobre nós, em torrentes de sabedoria e de prudência. 9 Ele nos manifestou o misterioso desígnio de sua vontade, que em sua benevolência formara desde sempre, 10 para realizá-lo na plenitude dos tempos - desígnio de reunir em Cristo todas as coisas, as que estão nos céus e as que estão na terra. 11 Nele é que fomos escolhidos, predestinados segundo o desígnio daquele que tudo realiza por um ato deliberado de sua vontade, 12 para servirmos à celebração de sua glória, nós que desde o começo voltamos nossas esperanças para Cristo. (Ef. 1, 1-12)
Há outro texto de São Paulo no qual ele afirma que os cristãos são chamados a serem santos e imaculados.

“Fazei todas as coisas sem murmurações nem críticas, 15 a fim de serdes imaculados e inocentes, filhos de Deus íntegros no meio de uma sociedade depravada e maliciosa, onde brilhais como luzeiros no mundo, 16 a ostentar a palavra da vida. Dessa forma, no dia de Cristo, sentirei alegria em não ter corrido em vão, em não ter trabalhado em vão.” (Fil 2, 14-16)
Efetivamente, quando somos batizados, Deus nos faz santos e imaculados, sem a mancha do pecado original. Quando nos confessamos, sinceramente e arrependidos, Deus nos perdoa e também nos torna imaculados. Depois, evidentemente, temos que continuar lutando para não voltar a pecar, que é o que mancha nossa alma. Mas se somos humildes e recomeçamos sempre, teremos sempre acesa a esperança que, no momento ultimo da nossa vida, nos arrependeremos totalmente de nossos pecados e Deus nos perdoará, fará imaculadas nossas almas e nos levará para junto dele para sempre.

Termino minha resposta com um belíssimo texto de São Bernardo, comentando o texto de Lc 1,28-35:

“Ouvistes, o Virgem, que conceberás e darás a luz a um filho; ouvistes que não será por obra de varão, mas por obra do Espírito Santo.
Olha que o anjo espera tua resposta. Também nós, os condenados, infelizmente, à morte pela divina sentença, esperamos, Senhora, esta palavra tua de misericórdia.
Se põe entre tuas mãos o preço da nossa salvação;
em seguida seremos livres, se consentes, porque da tua palavra depende o consolo dos miseráveis, a redenção dos cativos, a liberdade dos condenados, a salvação, finalmente de todos os filhos de Adão, de todo o seu linhagem.
Abre, Virgem bem-aventurada, o coração à fé, os lábios ao consentimento, as castas entranhas ao Criador”. (Laudae Mariae, Sermo 4, 8-9)

Termino minha exposiçao pedindo as amigos oraçoes. Elaborei todos esses textos nessa hoje, sendo que terei 3 provas essa semana. Por favor, rezem para que os resultados sejam positivos. Elaborei em respeito aos amigos do nosso forum e por amor a Palavra de Deus e à nossa Mae Imaculada. Agora, quem precisa de ajuda sou eu. Conto com as oraçoes e a amizade de todos.

Grande abraço e que o Senhor abençoe a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Maria imaculada

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum