Índios

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Índios

Mensagem por João em Qua Set 17, 2008 9:34 pm


No Brasil de hoje, há pelo menos 46 evidências de "índios isolados". Assim são chamados aqueles cujo contato com o órgão indigenista oficial (Fundação Nacional do Índio – Funai) não foi estabelecido. Não se sabe ao certo quem são, onde estão, quantos são e que línguas falam.
O pouco que se sabe é que cerca de 26 dessas evidências encontram-se em Terras Indígenas já demarcadas ou com algum grau de reconhecimento pelos órgãos federais. E, do total das 46 referências, 12 já foram confirmadas pela Funai.


Olá!

Bem, pouco tempo atrás, rolou na mídia a divulgação de fotos de índios isolados, ou seja, índios que decidiram ficar isolados da "civilização", ou que foram deixados isolados pela FUNAI para preservação da cultura e tal, ou índios que talvez nunca tiveram contato com os "homens brancos", nem sabem de nossa existência.
Enfim, gostaria de saber:

Nossa missão é evangelizar ("Ide por todos os povos e pregai")...

Qual a postura que nós cristãos devemos adotar em relação ao fato???

abraços
avatar
João

Mensagens : 85
Data de inscrição : 02/09/2008
Idade : 26
Localização : Petrópolis, RJ (São Cristóvão)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Indios

Mensagem por Rodrigo em Qua Set 24, 2008 4:31 pm

Olá João,

Bem como você mesmo disse a nossa missão é realmente ir por todo o mundo e pregar o evangelho, então a nossa postura enquanto missionários é realmente ir de encontro a essas pessoas e levar a palavra de Deus, mas para que isso aconteça a Igreja precisa de pessoas que estejam dispostas a assumir este carater missionário que a Igreja nos propõe. Basta ter como exemplo a história do Pe. Francisco que ficou por 11 anos entre os indios no Peru evangelizando, o que falta hoje em dia são pessoas que abracem está causa.

Espero ter ajudado.

Um abração!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
avatar
Rodrigo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 29/08/2008
Idade : 33
Localização : Sargento Boening

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Thales em Qui Set 25, 2008 12:02 am

É, mas tem todo o tema do respeito à cultura e tudo o mais... Será que evangelizar os índios não seria uma forma de impor um cultura e um modo de vida alheios aos deles?

Abraços,
avatar
Thales
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 252
Data de inscrição : 08/08/2008
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário http://quemtembocavaiaroma.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Indios

Mensagem por Rodrigo em Qui Set 25, 2008 11:26 am

Olá Thalles,

Muito bom o seu questionamento, mas continuo acreditando que devemos sim evangeliza-los pois quando evangelizamos alguém nós nunca impomos algo e sim mostramos uma nova maneira de viver e por isso nesse caso a cultura deles não seria um empecilho para tal mudança de vida, tanto é verdade que hpje em dia já tem muitos indios informatizados por exemplo e nem por isso a cultura deles foi abalada. Considero que a questão cultural é sim muito importante porém não acho que seja motivo para a não evangelização.

Espero ter esclarecido melhor o meu ponto de vista.

Um abração.
avatar
Rodrigo

Mensagens : 23
Data de inscrição : 29/08/2008
Idade : 33
Localização : Sargento Boening

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por João em Qui Set 25, 2008 8:01 pm

Pow...

gostei da resposta, porém...

- Seria ético eu acabar com toda uma cultura perfeitamente conservada???
- Se fossemos evangelizá-los, por exemplo, contra uma norma do país, estaríamos sendo incorretos por não respeitar as normas do país??? (entra um pouco na questão de Código Civil e Código do Direito Canônico)

abraços
avatar
João

Mensagens : 85
Data de inscrição : 02/09/2008
Idade : 26
Localização : Petrópolis, RJ (São Cristóvão)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por alessandro em Sex Set 26, 2008 2:41 pm

Esta é uma questão interessante e importante que quero tratar com mais cuidado. Estou um pouco sem tempo esta semana, mas segunda feira posto minha resposta

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

discordando totalmente

Mensagem por Douglas em Sex Set 26, 2008 8:56 pm

Olá pessoal!!!

Venho aqui mais uma vez dar minha contribuição para mais um assunto polêmico como esse. Meu caro irmão Rodrigo discordo de vc pelos seguintes motivos, primeiro será que temos a audácia de achar que nossa religião é melhor do que as dos indigenas? es egundo pq acredito que o cristianismo já causou muito mal a esse povo, no caso da América Latina o massacre foi mais ou menos de 25 índiios mortos para cada 1 sobrevivente, vc pode me falar que missonários da igreja católica em certo ponto eram bons a esses povos; eu respondo sim,porém pouquissímos por que a grande maioria queria mesmo era enriquecer. E também podemos cair no mais grave dos erros, achar que fora do cristianismo, não há civilização, nem salvação eterna possível, e muiitos dizem que esse tipo de religião índigena é objeto de Satanás, para dificultar a conversão desses povos. E isso se chama etnocentrismo.
Nesse contexto de envagelização ainda falando dos índigenas na descoberta da América, podemos dizer houve falhas grotescas,pois esses não tinham o direito de reijeitar a fé.
Porém a evangelização aos povos índigenas só será possivel, a partir do momento que aceitarmos a sua cultura e seus modos de celebrar, que são muito diferentes dos nossos, ou vamos querer que os índigenas levantem suas mãos cantando "erguei as mãos e dai glória Deus?" Meu caro esses povos vão ter um jeito diferente de viver a fé, é também uma outra dificuldade esses povos índigenas como disse nosso amigo João " são povos isolados" é umas vez que entrou a religião no seio dessas comunidades automaticamente a cultura tbm adentra, e a mudança nos costumes desses.
Bom espero que tenha colocado meu ponto de vista, apesar de não ser muito ortodoxo, como sempre!!!
avatar
Douglas

Mensagens : 12
Data de inscrição : 03/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Questão polêmica

Mensagem por Davison em Sab Set 27, 2008 8:30 pm

Olá pessoal, quero partilhar minha doxa com vocês. Mas cito algumas palavras de Bento XVI no discurso inaugural da V Conferência do Episcopado Latino-americano e caribenho (CELAM) em Aparecida, a 13 de maio de 2007:

"A fé em Deus animou a vida e a cultura destes povos durante mais de cinco séculos. Do encontro dessa fé com as etnias originárias nasceu a rica cultura cristã desta continente.....
Mas que significou a aceitação da fé cristã para os povos da América Latina e do Caribe? Para eles, significou conhecer e acolher Cristo, o Deus desconhecido que seus antepassados, sem saber, buscavam em suas ricas tradições religiosas."

Há outro trecho ainda mais interessante:

"Com efeito, o anuncio de Jesus e seu Evangelho não supôs, em nenhum momento, uma alienação das culturas pré-colombianas, nem foi uma imposição de uma cultura estranha. As autênticas culturas não estão fechadas em si mesmas nem petrificadas em um determinado ponto da história, mas estão abertas, mais ainda buscam o encontro com outras culturas, esperam alcançar a universalidade no encontro e no diálogo com outras formas de vida e com elementos que possam levar a uma nova síntese na qual se respeite sempre a diversidade das expressões e de sua realização cultural concreta."

Então, penso que de fato houve muitos erros na evangelização dos nativos, porém penso que o mesmo pode se dar hoje, uma vez que o risco tantas vezes é falar e falar de Cristo sem considerar cada realidade, e nós também cometemos esse erro, ou ainda podemos cometê-lo, um exemplo é quando a catequista diz para a criança que Deus é pai, e a tal tem uma imagem completamente ferida da figura paterna, certamente sua visão de Deus ficará um pouco distorcida. Os nativos tinham em si um desejo de infinito, e os missionários tinham a resposta, Cristo. É claro, que quando se anuncia o cristianismo deve-se levar em conta todos os aspectos possíveis, dentre eles o cultural, mas devemos ter em conta a mentalidade da época, o desejo de expandir a fé, e além disso, penso em São Paulo, ao falar aos gregos que tinham vários deuses, ele se serviu de uma imagem dedicada ao deus desconhecido para apresentar Cristo, aqui tem lugar todo o tema da inculturação que é visto com zelo pela Igreja, portanto, penso que se deve evangelizar sim, mas com toda seriedade e cuidado de respeitar as culturas. Prefiro pensar como esse simples teólogo, Bento XVI.

Abraços!!!
avatar
Davison
Tira-dúvidas oficial: Liturgia

Mensagens : 154
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 29
Localização : Petrópolis RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Diego em Sab Set 27, 2008 11:49 pm

Sei que não é o tópico disto, mas aconselho o filme "A Missão". Trata desta questão de evangelização indigena na região da fronteira entre Brasil e Paraguai. É mostrado um trabalho muito interessante em que a religião se adapta a cultura guarani (os indios guaranis acreditavam em um Deus espiritual - nada de "deus sol", "deus terra" como falam por aí - e são monoteistas) sem que hajam muitos conflitos. É a apresentação de um Deus que eles já conheciam (Tupã).

O filme tem objetivo histórico, e não religioso. É destacado como o massacre na região foi feito pelos bandeirantes (é curioso como aqui conhecemos os bandeirantes como herois desbravadores. Em alguns outros paises sul-americanos, como o Paraguay que ainda preserva elementos da cultura guarani, as crianças não entendem como erguemos estatuas em homenagem a eles) e pela ambição do Marques de Pombal (pois os jesuítas ajudavam os índios na alfabetização, plantio - que era mais eficiente que o plantio português).

Se puderem, valeria a pena uma contribuição histórica.

Abraço a todos.
avatar
Diego

Mensagens : 35
Data de inscrição : 27/08/2008
Idade : 25
Localização : Petrópolis - RJ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Moco em Seg Set 29, 2008 3:04 am

Concordo com o que foi falado pelo Davison, muito bem observado, além de ser sempre bom citar o nosso santo Padre.
Em relação ao filme recomendado pelo Diego, é realmente muito bom, tive a oportunidade de assistí-lo esse fim de semana em um encontro, um pouco cansativo confesso, mas é uma aula de história, além de mostrar a coragem e a fé, dos Jesuítas na realização da missão.
Em relação ao assunto do tópico, acho bem interessante a discussão. Só pra não passar em branco, acho que as diferenças culturais devem sim ser respeitadas, mas não privando nossos irmãos da graça da evangelização, mas feita é claro se adptando aos aspectos culturais deles, como disse o Douglas, não podemos querer que eles cantem "Erguei as mãos e dai glória a Deus", mas podemos sim, trabalhar o cristianismo nas características deles, no meio de vida deles. Perdoem-me se fui prolixo, só vou deixar uma frase para concluir a miinha participação. "Ide pelo mundo e pregai o evangelho a toda criatura."

Aguardando a participação do nosso antropólogo. Very Happy

Abraço.
avatar
Moco

Mensagens : 76
Data de inscrição : 27/08/2008
Idade : 27
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

tinha postado no lugar errado

Mensagem por Douglas em Seg Set 29, 2008 4:38 pm

Bom amigos, queria primeiramente que meu objetivo não é criticar o cristianismo, mais salientar alguns pontos que me parecem ficar meio inocentes em nossa mentes,os caros amigos mencionaram o filme que fala sobre a conquista da América, um dos amigos disse que os bandeirantes, sim esses foram culpados pela morte dos índios, mais fica aqui a pergunta esses homens não eram cristãos?Primeiro temos que entender que o movél da conquista é complexa.Muitos são os fatores que impulsionam os europeus a deixar o mediterrâneo e alcançar o Atlântico, porém não este ou aquele fator que determina a expansão. E a totalidade do orbis cristianus,portador de uma dimensão econômica, politica e religiosa que se coloca em movimento de expansão.
Então primeiramente se conquista sempre com a mão armada,por ser um movimento global, reunia vários atores sociais de seu tempo, junto com os soldados vinham missionários, colonizadores, famílias,porém cada segmento tinha sua função especifica.
Se dissermos que qualquer um que seja dos homens que pisaram essa terra na descoberta da América na havia interresses politicos, estamos cometendo uma das maiores manobras, para inventar uma história que não houve, E os FILMES SÃO MESTRES NISSO, por que nem nos melhores missionários que pisaram essa terra como ANTONIO VIERA E BARTOLOMEU DE LAS CASAS, estavam sim carregados desse empenho politico que estava incorporada a fé.Dificilmente na história iremos encontrar no Ocidente, tanto etnocentrismo, dogmatismo e fundamentalismo como na visão dos europeus do século.
Historicamnete a colonização e a evangelização representaram uma grande violência , pq implicaram que uma nação com sua cultura, memória, história e religião se submete-se a outra, perdendos eu caráter de sujeito histórico sim, teve que aderir a lógica o outro, assumir a religião que não era sua, a lingua dos povos conquistadores.
Os índigenas, em sentido estrito, não foram evangelizados, houve amostras defeituosas de evangelização.Foram forçados a aceitar a evangelização, incorporados a igerja católica na região ibéricada américa latina ou protestante nas regiões do Caribe. Esse processo na parte católica ocorreu no quadro do padroado, que quer dizer, aliança entre poder político e religioso que a cristandade européia criou.
Para mim fica claro que o cristainismo fez parte da totalidade do sistema colonial, implantado aqui pelos colonizadores.
avatar
Douglas

Mensagens : 12
Data de inscrição : 03/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por alessandro em Seg Set 29, 2008 6:02 pm

Acho que fugiu um pouco do tema douglas. A questão discutida não é o dado histórico da evangelização da américa latina que teve sim seus graves problemas, mas fato de ser lícito ou não levar o cristianismo aos indígenas. De qq forma sua questão é bastante pertinente e vou tentar discuti-la tb em minha resposta mais tarde...
To pensando nessa questão o dia inteiro... Very Happy

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

desculpa

Mensagem por Douglas em Seg Set 29, 2008 7:42 pm

Alessandro, desculpa a fuga do tema, mais é que depois do levantameneto do filme, pensei que tal resposta fosse pertinente!!!
avatar
Douglas

Mensagens : 12
Data de inscrição : 03/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por alessandro em Ter Set 30, 2008 1:05 am

Demorei bastante para contribuir neste tópico que julgo tratar de uma questão bastante importante. Vou tecer alguns comentários, primeiramente da perspectiva da fé e depois de um ponto de vista antropológico. Vamos lá...

Antes de mais nada acredito que a questão não envolve apenas a evangelização dos indígenas, mas o anúncio do evangelho a toda e qualquer cultura da qual ele não faça parte originalmente. Se falamos de respeito a cultura, falamos de respeito a todas as culturas, não apenas aquelas que são nativas da América. Reconheço que o caso dos índios nos toca mais de perto pelo fato de sermos americanos e por toda a história da colonizaçao de nosso continente. Tratarei desta questão mais para o final do texto.

Vamos começar a reflexão a partir da Escritura. Em Marcos 16, 15, Jesus diz "ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura". Este mandado missionário não comporta excessões. é interessante notar que o anúncio inicial feito pelos apóstolos só era dirigido a pessoas oriundas do judaísmo. Ou seja, a universalidade do anúncio era entendida apenas espacialmente não interculturalmente devido mentalidade judaica dos primeiros discípulos. Porém logo no início Pedro se dirigiu a pagãos e Paulo trabalhou de forma incessante pela conversão dos gentios.

Esta postura de anúncio é encontrada em toda a história da Igreja. Gregos, Romanos, Bárbaros - a mensagem cristã foi comunicada a inúmeros povos desde o início. Figuras como São Francisco Xavier, missionário na Ásia são vista como grandes heróis da fé...
Fiz esta pequena reflexão apenas para dizer que anúncio do Evangelho é parte essencial da vivência da fé cristã e que isto foi apontado pelo próprio Cristo. Comunicar algo que me fascina é praticamente consequência direta de ter sido fascinado por algo ( ou por alguém). Logo se afirmarmos que anunciar o Evangelho a uma cultura diferente estamos dizendo que: ou Cristo foi etnocêntrico ao ordenar aos seus que evangelizassem toda criatura ou os discípulos entenderam errado a mensagem do mestre. De qualquer forma estaríamos diante de dois mil anos de erro e o acerto seria que o Evangelho não ter saído da judéia.

Vamos passar agora para um segundo nível da reflexão: São Justino, um dos padres da Igreja, concebe um conceito que acredito ser bastante interessante para pensarmos esta questão: do de sementes do verbo. Estas "sementes" seriam parcelas de verdade possíveis de ser encontradas nas mais diversas religiões e filosofias que apontariam para o evangelho. Costuma-se dizer sobre o Antigo Testamento estava "grávido de Cristo" no sentido de que apontava para Ele. Acredito que o mesmo possa se dizer das mais diversas culturas. Longe de serem apenas terrenos distintos do Evangelho, elas possuem vários elementos que apontam para Ele!
Uma reflexão interessante sobre este ponto é feita por C. S. Lewis em algumas de suas obras, principalmente em Surpreendido pela Alegria e Mero Cristianismo. Diz este autor que a partir da leitura de alguns antropólogos viu que em várias culturas existiam um mito de um Deus que morre e volta a vida. Quando encontrou o cristianismo de verdade percebeu que aquilo que os mitos intuíam de forma confusa havia se tornado história. Ou seja, diversas religiões pensavam de forma mítica aquilo que o cristianismo anunciava como um fato.

A idéia que estou tentando defender é que o cristianismo não avesso à diversidade cultura, sendo a Igreja católica una na diversidade. Um exemplo muito forte disso é a diversidade cultural presente no continente Europeu. Comparem por exemplo Espanha e Inglatera ou Polônia e França! Algo que julgo muito bonito é que quando o Evangelho é anunciado a uma nova cultura a Igreja ganha um nova expressão da mesma Boa Nova (o vestido multicolor da noiva ganha mais cores!) mesmo sem perder nada da essência da doutrina.

Neste ponto chegamos a questõa da inculturação ou seja a "encarnação" do Evangelho dentro da cultura na qual está sendo anunciado. Reconheço que é um trabalho difícil, mesmo porque além da mensagem de Cristo todos nós carregamos elementos de nossas culturas e isso não desaparece pelo fato de nos tornarmos missionários. No entanto percebo que um a trabalho muito sério é feito por parte da Igreja Católica e tampém por parte de várias comunidades protestante. é claro que existem aberrações, como missionários protestantes agregando ao Evangelho a obrigação do uso de ternos pelo homens nos cultos em certas comunidades indígenas e alguns missionários católicos inculturando tanto que diluem o evangelho. No entanto acredito que hoje o saldo geral é positivo e há uma real tentativa de uma tradução dos conceitos do Evangelho na linguagem própria à cultura á qual ele é dirigido.

Ops...percebi que o texto está ficando longo demais. Acho melho parar por aqui e continuar amanhã com a parte mais ligada a antropologia cultura que acredito será interessaante.
Abração e espero que os amigos leiam, mesmo com o texto sendo um pouquinho grande... Razz Surprised

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por papista em Dom Nov 16, 2008 9:54 am

Eu sei que o tema pode não ter muito a ver com o tópico, mas já me perguntaram uma coisa que eu não pude dar uma resposta que eu ache satisfatória:

Os índios são considerados inocentes? Porque quando Adão e Eva pecaram transmitiram o pecado original para a humanidade. Mas as pessoas afirmam que o fato dos índios andarem nus implica que eles são inocentes e não sabem da falta de pudor. Afinal de contas, eles têm pecado consciente? Se não, eles estariam isentos da transmissão de Adão?
avatar
papista

Mensagens : 52
Data de inscrição : 13/11/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por alessandro em Dom Nov 16, 2008 1:57 pm

Ola papista...
essa é realmente uma questão que muitas pessoas colocam. vamos lá...
os índios possuem o pecado original tal como todo filho de Adão. Além disso cometem pecados pessoais como todo e qq ser humano. certas comunidades indígenas não possuem alguns maus valores típicos do mundo ocidental como o consumismo e o materialismo, no entanto isso não faz com que eles sejam imaculados.

vale lembrar a famosa passagem de São Paulo: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. (Rm 6, 23)

abração e fique com Deus

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Rafaela Botelho em Seg Nov 17, 2008 12:45 pm

(Encíclica Redemptoris Missio, JP II, 1990)
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por papista em Ter Nov 18, 2008 5:05 pm

Colocando melhor o questionamento quem me fizeram:

Se quando Adão pecou ele percebeu que estava nu e viu problemas com isso, por que os índios andam nus e não notam o pecado?
avatar
papista

Mensagens : 52
Data de inscrição : 13/11/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Rafaela Botelho em Ter Nov 18, 2008 6:46 pm

Oi Papista.
Tudo bem?

Então, aí entra a questão do estilo literário do livro. O escritor sagrado usa de certos instrumentos para passar a mensagem.
O livro do Gênesis deve ser tratado de forma bem especial porque tem muita coisa envolvida.
Por ex, quando se diz que Deus caminhava pelo jardim (Deus caminha? Deus anda? Deus tem perna?), que Deus falava, que Deus sentia, etc. Isso é antropomorfismo.
Então, não necessariamente ocorreu daquela forma que está escrita. Por isso, graças a Deus temos o Magistério da Igreja há tantos anos que interpreta e nos ajuda a entender a Sagrada Escritura.
Da mesma forma que nós "adultos" (eu não sou ainda não, rsrs..) falamos de uma forma mais simples para as crianças, para que possam entender, o escritor sagrado usava daquele estilo por achar o melhor. No entanto, isso não interfere na mensagem que quis passar.

Espero ter ajudado, qualquer coisa..

Fica com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por papista em Qua Nov 19, 2008 4:00 pm

Rafaela Botelho escreveu:Oi Papista.
Tudo bem?

Então, aí entra a questão do estilo literário do livro. O escritor sagrado usa de certos instrumentos para passar a mensagem.
O livro do Gênesis deve ser tratado de forma bem especial porque tem muita coisa envolvida.
Por ex, quando se diz que Deus caminhava pelo jardim (Deus caminha? Deus anda? Deus tem perna?), que Deus falava, que Deus sentia, etc. Isso é antropomorfismo.
Então, não necessariamente ocorreu daquela forma que está escrita. Por isso, graças a Deus temos o Magistério da Igreja há tantos anos que interpreta e nos ajuda a entender a Sagrada Escritura.
Da mesma forma que nós "adultos" (eu não sou ainda não, rsrs..) falamos de uma forma mais simples para as crianças, para que possam entender, o escritor sagrado usava daquele estilo por achar o melhor. No entanto, isso não interfere na mensagem que quis passar.

Espero ter ajudado, qualquer coisa..

Fica com Deus
Very Happy
Olá Rafaela,
embora a pergunta não seja minha, ainda faltou você dizer o que o magistério interpretou daquel passagem.
avatar
papista

Mensagens : 52
Data de inscrição : 13/11/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por alessandro em Qua Nov 19, 2008 5:55 pm

só uma coisa: andar e nu não significa não notar o pecado. apenas que as normas qto ao pudor são diferentes nesta sociedade.
falar que os índios não notam o pecado seria o mesmo que dizer que eles não possuem consciência moral.

além disso não estava contida na pergunta a interpretação sobre a queda. para aprofundar melhor este ponto sugiro que se abra um tópica na pasta de Sagrada Escritura.

um abraço a todos

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Nov 19, 2008 10:15 pm

Só uma dica para a resposta não ficar muito grande:
Eu escrevi uma coisa, logo em baixo o "papista" respondeu. Quando for assim, acho que não precisa usar a ferramenta "citar" (ou seja, repetir o que eu escrevi), porque está logo acima.

O que a passagem passa como mensagem é a criação do mundo por Deus, o nada de antes, Seu poder, pecado que entra no homem através da desobediência, etc.

Adicionando um comentário à resposta do Alessandro: Sim. Muitos têm a mentalidade de que os índios são como seres que não raciocinam. Como um "bichinho com formato humano", e não é assim (OBS: Não estou dizendo que ninguém aqui pensa assim, só fazendo um comentário!). É bom ressaltar a cultura diferente (com isso língua, costumes, etc.).

Fiquem com Deus
Very Happy
avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Índios

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum