Sobre a unção do enfermos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sobre a unção do enfermos

Mensagem por Ebony em Seg Set 20, 2010 1:52 pm

Bem...gostaria que algum padre ou conhecedor do assunto me esclarecesse sobre a unção dos enfermos passo a passo.
Se o padre é chamado pelo enfermo , o que este padre deve portar ? Uma bíblia, uma estola roxa ou de outra cor ? Qual é a estola usada nesta ocasião ? Quais são as rezas ou orações feitas ? O padre usa óleo ungido e/ou água benta ? Onde é usado este óleo e/ou água benta ?
Vamos colocar uma situação ... um doente sobre a cama em estado grave, chama o padre. Este se apresenta ao doente ...e qual é a primeira pergunta ou postura ? Em seguida o padre veste a estola e a beija ? Logo depois lê ou pronuncia alguma coisa ? O quê? Em seguida o doente se confessa ? O que o padre diz após a confissão ? Como se finaliza este encontro ?
GOSTARIA QUE ALGUÉM ME EXPLICASSE CRIANDO UMA SITUAÇÃO HIPOTÉTICA SEM ESQUIVAR DOS MÍNIMOS DETALHES, SOBRE CADA MOVIMENTO OU PALAVRA DO PADRE NESTE MOMENTO. Algum padre poderia me fornercer um email para que possa entrar em contato p/ esclarecer minhas infinitas dúvidas ?

Agradeço !
ebony@ymail.com

Ebony

Mensagens : 1
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Brasil - Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre a unção do enfermos

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Seg Set 20, 2010 6:34 pm

Caro Ebony,

Que a paz de Jesus esteja smpre com você !

O sacramento da unção dos enfermos está biblicamente fundamentado na Carta de São Tiago, 5, 14-15, conforme aqui transcrevo:

"Um de vós está doente? Chamem os presbíteros da Igreja para que orem po els e o unjam com o óleo, invocando o nome do Senhor. A oração feita com fé salvará o doente, e o Senhor o fará levantar-se."

De acordo com esta passagem bíblica, para ministrar este sacramento, respondendo a sua primeira pergunta, o sacerdote deve levar o óleo de unção dos enfermos que é consagrado na missa do Crisma que se realiza a cada ano na quinta feira santa.

Por um longo período este sacramento foi tradicionalmente chamado de extrema unção, o que dava a impressão de que era um sacramento para ser ministrado para as pessoas que estavam em avançado estado de enfermidade e geralmente muito próximo da morte física.

Havia todo um ritual que se iniciava com o sinal da cruz e em seguida a aspeção com água benta. Na seqüência, o enfermo fazia a sua confissão auricular, era ungido na testa, na boca, nas narinas, nos ouvidos, nos olhos, nas mãos e nos pés, recebia a Eucaristia e o rito se encerrava com a bênção final, como acontece em cada missa.

No tempo presente, há uma maior conscientização a respeito deste sacramento. No passado, muitas pessoas não gostavam que o sacerdote viesse ministrar a extrema unção porque, por ignorância, as pessoas somente chamavam o sacerdote quando o doente já estava quase morrendo.

Na verdade, este sacramento é para quem está enfermo independentemente do grau de sua enfermidade. Hoje é muito comum se ministrar a unção dos enfermos a alguem que estar prestes a fazer uma cirurgia, por exemplo, dentre outras situações, o que demonstra um grau de maior consciência a respeito do sacramento.

Antes, os sacerdotes compareciam vestidos com suas batinas e por cima usavam um roquete e a estola na cor roxa, o que é recomendável, mas não é necessário. Hoje, alguns sacerdotes usam a túnica e a estola e outros não.

A unção com o óleo é feita na testa, embora que ainda haja sacerdotes que seguem o antigo ritual umgindo, além da testa, os orgãos dos sentidos, as mãos e os pés.

Não sei se deu para perceber, mas o sacramento da unção é normalmente ministrado com mais dois sacramentos que são a confissão e a eucaristia, exceto nos casos em que o enfermo está em estado de inconsciência ou sub-consciência, de acordo com o discernimento dos seus ministros.

Penso que devo ter contribuido de alguma maneira, mas com certeza, você vai receber outras informações bem mais precisas.

Um grande abraço e, muito obrigado por participar do nosso fórum !

Que Deus o abençoe hoje e sempre !
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1189
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre a unção do enfermos

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Ter Set 21, 2010 10:01 am

Eu não fui muito claro quando escrevi:

No passado, muitas pessoas não gostavam que o sacerdote viesse ministrar a extrema unção porque, por ignorância, as pessoas somente chamavam o sacerdote quando o doente já estava quase morrendo e, dessa forma, muitos acreditavam que quando o sacerdote chegava, a morte chegava junto. Eu alcancei esse tempo que era realmente marcado por muita ignorância.

De um certo tempo para cá, pude presenciar muitos enfermos se reestabelecerem a partir da ministração do sacramento.

Um grande abraço !
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1189
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre a unção do enfermos

Mensagem por Manuel Portugal Pires em Ter Ago 23, 2011 5:38 pm

Eu gostaria de aproveitar e dar o meu testemunho:
Com cerca de 7 anos, quando ainda andava na 1ª classe da escola primária, estive doente e minha mãe pensava que eu iria morrer.
Chamou lá o «padre», que já era muito velhinho, e deu-me na verdade a «extrema unção» juntamente com a Confissão e a Eucaristia. Foi a 1ª vez que me confessei e comunguei na minha vida!
avatar
Manuel Portugal Pires

Mensagens : 781
Data de inscrição : 06/05/2010
Idade : 73
Localização : Europa: Portugal - Porto - Valongo - Ermesinde

Ver perfil do usuário http://sites.google.com/site/rrfn001/temas/sa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre a unção do enfermos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum