foi Pedro o primeiro papa

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Ralão em Sab Set 25, 2010 8:55 am

NOTA DA MODERAÇÃO: Início do tópico:
PEDRO APÓSTOLO PRÍNCIPE DOS APÓSTOLOS?
“O nome original de Pedro derivou do hebraico Simeão, resultando Simão, no grego (Atos. 15: 14; II Pedro 1: 1)... nasceu em Betsaida (João 1:44), situada às margens do lago da Galiléia. Durante o ministério de Jesus, Pedro morava em Cafarnaum (Mar. 1: 21, 29).” – Lição da Escola Sabatina, nº 10, ano 96, pág. 3.
Pedro, em grego, quer dizer petros, isto é: pedacinho de pedra. Era o sobrenome de Simão, filho de Jonas, irmão de André. Pescador profissional da Galiléia (Mat. 4: 18). Obstinação e covardia se mesclavam momentaneamente em seu caráter. Era impulsivo e sempre a primeira pessoa a falar. Foi o único que pediu a Cristo para andar sobre as águas. (Mat. 14. 28). Foi uma das colunas basilares da Igreja Apostólica. Figurava em primeiro lugar na relação feita pelos evangelistas (Mat. 10: 2-4. Mar. 3: 16-19. Luc. 6: 13-16). O cantar do galo despertou sua fé.
Os mais criteriosos teólogos negam que Pedro tenha vivido 25 anos em Roma e que tenha lá estabelecido qualquer episcopado. Todavia é provável, admitem, que ele tenha passado seus últimos dias lá sofrendo o martírio através de Nero, Imperador Romano.
Quando Cristo estava formando Seu ministério, chamou também a Pedro:
São João 1: 41-42
“Este achou primeiro a seu irmão Simão, e disse- lhe: Achámos o Messias (que traduzido, é o Cristo). E levou-o a Jesus. E, olhando Jesus para ele, disse-lhe: Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro)”.
Mais tarde ocorreu a célebre declaração de Pedro, arguído pelo Mestre:

Mateus 16: 15-19
“Disse-lhe Ele: E vós, quem dizeis que Eu sou: E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu És o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem aventurado és tu, Simão Barjonas (filho de Jonas), porque to não revelou a carne e o sangue, mas Meu Pai que está nos Céus. Pois também Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a Minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. E Eu te darei as chaves do Reino dos Céus; e tudo o que ligares na Terra será ligado nos Céus, e tudo o que for desligado na Terra será desligado nos Céus.”
Seria Pedro “esta pedra”? A Pedra que os profetas exaltaram e sobre a qual Jesus estabeleceria Sua igreja? Ouça o que dizem os teólogos:
“Talvez a melhor evidência de que Cristo não apontou a Pedro como a ‘pedra’ sobre a qual edificaria Sua igreja seja o fato de que nenhum dos que ouviram esta afirmação de Cristo, nem o próprio Pedro assim entendeu Suas palavras, nem durante o tempo em que Cristo esteve na Terra nem posteriormente. Houvesse Cristo feito a Pedro chefe entre os discípulos, depois disto eles não se veriam envolvidos em discussões sobre qual deles seria considerado o maior.” – The Seventh-Day Adventist Bible Commentary, vol. 1, pág. 431.
Volvamo-nos ao Antigo Testamento:
Salmo 118: 22
“A Pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se cabeça de esquina.”
A pedra angular determinava o esquema e o formato do edifício. Por ocasião da construção do Templo de Salomão, onde foram empregadas 183.300 pessoas durante 46 anos (João 2:20), trouxeram uma pedra enorme para ser empregada na fundação do prédio. Os construtores não acharam lugar para ela e não queriam usá-la. Exposta ao Sol, chuva, ar e tempestade, não apresentou sequer uma fenda. Os construtores submeteram-na à forte prova de pressão; como resistiu decidiram utili-za-la. Colocaram-na no lugar que lhe era designado e viram que se ajustava tão perfeitamente como uma luva. Posteriormente Deus revelou em visão a Isaías que esta Rocha era um símbolo de Cristo. A Escritura confirma:
Isaías 28:16 – “...uma Pedra, uma Pedra provada, Pedra preciosa de esquina...”
Isaías 8:14 – “Então Ele... Pedra de tropeço, e de Rocha de escândalo...”
Mat. 21:42 – “...a Pedra... rejeitaram, essa foi posta por cabeça de ângulo...”
Atos 4:11 – “Ele é a Pedra ... rejeitada..... posta por cabeça de esquina...”
Rom. 9:33 – “...Sião uma Pedra de tropeço, e uma Rocha de escândalo...”
(Os judeus achavam um escândalo o Messias morrer na cruz, já que O esperavam para sentar-Se no trono de Davi e dominar o mundo).
Efésios 2: 20; 11: 22; 5: 23
“...Jesus Cristo é a principal Pedra de esquina... cabeça da igreja”.

EM TODA A BÍBLIA JESUS CRISTO É A PEDRA, A ROCHA ETERNA.
Números 20:11 –“...Moisés levantou a mão, e feriu a Rocha duas vezes...”
I Coríntios 10:4 –“E beberam... da Pedra espiritual... e a Pedra era Cristo.”
Deut. 32:4 –“Ele (Jesus) é a Rocha, cuja obra é perfeita...”
Salmo 18:2 –“O Senhor é a minha Rocha...”
Salmo 19:14 –“...Senhor, Rocha minha e libertador meu!”
Salmo 28:1 –“A Ti clamarei, ó Senhor, Rocha minha...”
Salmo 89:26 –“... a Rocha da minha salvação.”
Salmo 95:1 –“...a Rocha da nossa salvação.”
Salmo 144:1 –“Bendito seja o Senhor, minha Rocha...”

A PEDRA É CRISTO, O PRÓPRIO PEDRO CONFIRMA:
I Pedro 2: 4
“...E chegando-vos para Ele (Jesus) – Pedra viva...”
I Pedro 2: 7-8
“Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a Pedra principal de esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a Pedra que os edificadores reprovaram essa foi a principal da esquina. É uma Pedra de tropeço e Rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra...”

PAULO, DEFINE A QUESTÃO COM ESTAS PALAVRAS INCISIVAS:
I Coríntios 3: 11 – “Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.”

JESUS CRISTO É A PEDRA, ELE AFIRMOU:
Mateus 21: 43-44 – “ ... E quem cair sobre esta Pedra, despedaçar-se-á; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó.”

SE PEDRO FOSSE O PAPA...
• Os discípulos não brigariam pela primeira posição entre si (Mat. 23: 8,10; Luc. 9: 46; 22: 24-30).
• Não seria o apóstolo da Circuncisão (Gál. 2: 8).
• Como ficaria seu casamento? (Mat. 8: 14. Mar. 1: 30. Luc. 4: 38).
• Não levaria sua esposa em suas viagens missionárias (I Cor. 9: 5).
• Não negaria a Jesus (Luc. 22: 57).
• Não mentiria ao ser identificado como apóstolo (Luc. 22: 58).
• Não disfarçaria diante da verdade (Luc. 22: 60).
• Enviaria outros apóstolos para Samaria ao invés de ser enviado (Atos 8: 14).
• Não se justificaria perante a igreja, por haver batizado Cornélio (Atos 11:1-11).
• O primeiro Concílio Cristão, ocorrido no ano 52 d.C., seria presidido por ele e não por Tiago (Atos 15: 13,19).
• A Carta Oficial deste Concílio seria assinada por ele e não foi (Atos 15: 22-23).
• Paulo não o repreenderia publicamente, sendo “infalível” (Gál. 2:11-14).
• Estaria na primeira posição e não na segunda, como coluna da igreja (Gál.2: 9).
• Jesus não repreenderia os discípulos dizendo que quem “quiser ser o primeiro seja vosso servo” (Mat. 20: 20-28).
• Jesus não diria que quem “quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos e o servo de todos” (Mar. 9: 35).
• Jesus não diria que entre eles quem “quiser ser grande, será vosso serviçal” (Mar. 10: 35-45).
• Jesus não diria que “aquele que entre vós todos for o menor, esse mesmo é grande” (Luc. 9: 48).
• Jesus não diria isso: “Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve” (Luc. 22: 26).

ÚLTIMO DETALHE
I Pedro 5: 13
“A vossa coeleita em Babilônia vos saúda...”
“Os comentaristas em geral, admitem que, com essa expressão, ele se refere a Roma, e não ao insignificante lugarejo que era tudo quanto restava de Babilônia literal...” – The Seventh-Day Adventist Bible Commentary, vol. 7, pág. 113.
Pedro, sem dúvida, fez um paralelo entre o primeiro e o último Impérios Mundiais. A antiga Babilônia de Nabucodonosor, foi, nos dias de sua glória, um centro de crueldade organizada. Roma, por sua vez, nos dias de Pedro, era uma cópia daquela impiedade babilônica.
Roma, nesta ocasião, “estava se tornando a opressora do novo Israel”. Nada mais lógico, então, a conotação de Pedro.

E AS CHAVES? – QUE SERIAM?
O consagrado pastor Pedro Apolinário, responde:
“Se as chaves são usadas para abrir e fechar, a figura indica que as chaves do Reino dos Céus, servem para abrir e fechar o Reino dos Céus.
“O abrir e fechar é expresso no texto por ligar e desligar ou desatar.
“As chaves, que abrem e fecham a casa de Deus, ligam os homens à igreja, ou dela desligam, são os princípios do evangelho, as condições da salvação, aceitas ou rejeitadas pelos homens. Pedro abriu, com a chave da Palavra de Deus, as portas do Reino dos Céus a três mil pessoas que se converteram (Atos 2: 14-47). Este privilégio não foi apenas concedido a Pedro, mas a todos os discípulos. São Mateus 18: 18.” – Estudos de Passagens com Problemas de Interpretação, págs. 150-151, grifos meus.
Se você faz parte da Comissão de sua igreja, então está inserido neste contexto. Também você, em assembléia, após a leitura da ATA, ao dar o seu voto para receber um batizando ou excluir um membro da igreja, está exercendo esta orientação de Jesus.
OBSERVAÇÃO:
Pedro (grego petros) significa pedra pequena. Grego (petra) significa rocha grande e imóvel. Você não acha que uma pedra pequena é imprópria para a construção da Igreja de Deus? Claro! Jesus fez um trocadilho, referindo-Se a Si mesmo como a Rocha (I. Cor. 3:11;10:4).

PARA CONCLUIR, RESPONDA CONSIGO MESMO:
• Se você ofende a Mário, e pede perdão a “Joaquim”; está correto?
• Se você peca contra Deus, deve pedir perdão a “Antônio” ou a Deus?

O BATISMO BÍBLICO
Efésios 4: 5 – “Um só Senhor, uma só fé, um só batismo.”
I Timóteo 2: 5 – “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os ho- mens, Jesus Cristo homem.”
O batismo é algo solene, definitivo e marcante na experiência cristã. É emocionante este dia. O Céu fica em festa, e Jesus se alegra, pois o batizando está demonstrando publicamente que aceita o Sacrifício do Calvário para sua vida. Como o batismo é a porta de entrada para a Igreja de Deus, Ele então especificou como deve ser. Quer ver? – Jesus comissionou os discípulos:
Mateus 28: 19-20
“Ide, portanto, fazei discípulos... batizando-os em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo...”
Percebeu? O Senhor Jesus foi quem estabeleceu esta norma para o cristianismo, o batismo bíblico. Depois de batizada a pessoa inicia uma vida nova em comunhão com Cristo, crescendo na Graça e na fé. Eis como surgiu este ritual bíblico:
Mateus 3: 1-6
“E naqueles dias apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia. E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos Céus... E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.”
Vamos ao Jordão. Águas cristalinas e volumosas. Jesus chegou! Não perguntou qual era a forma de batismo, não questionou porque João batizava as pessoas. Ele entrou nas águas, e foi até onde estava João e pediu que este O batizasse. João batizava com muitas águas. Se o batismo fosse gotinha d’agua na cabeça, Jesus precisaria ir a um rio? Entrar nele?
É maravilhoso como Jesus viveu para ser nosso exemplo em tudo. Viveu uma vida correta, digna e possível de ser imitada por todos. Não esqueceu de nada. Confirmou que o batismo é bíblico e por imersão. Ouça:
Marcos 1: 9-10
“E aconteceu naqueles dias que Jesus tendo ido de Nazaré, da Galiléia, foi batizado por João, no Jordão. E, logo que saiu da água viu os Céus abertos, e o Espírito que como pomba descia sobre Ele.”
Não há nenhuma dúvida que Cristo foi batizado por imersão, no rio, pois diz o texto que Ele saiu das águas, correto? Aliás, seria até incoerente entrar dentro da água, molhar-se todo e jogar gotas d’agua na cabeça, não acha? Se o batismo fosse por aspersão, Jesus poderia ter ficado tão somente às margens do rio e João Batista também, não é? Pedro também, ensinou:
Atos 2: 38 –“E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em Nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.”
A palavra grega usada neste texto é baptizo, que significa imergir, mergulhar, cobrir com água. Esta palavra é exatamente o oposto de aspergir ou derramar água sobre alguém. Portanto, quando Pedro disse ao povo: “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado”, eles entenderam que deviam “arrepender-se e ser submersos”, isto é: serem mergulhados na água. Observe que o batismo é para “lavar” pecados. Só pecadores precisam batizar-se, e por imersão, porque é preciso sepultar nas águas, simbolicamente, os pecados. Ouça aqui:
Atos 8: 26-39 – “...E mandou parar o carro, e desceram ambos a água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou...”
Novamente com clareza absoluta se percebe que o batismo na igreja primitiva era por imersão. Não há nenhuma dúvida, os pormenores indicam que o eunuco e Filipe entraram dentro do rio para um batismo por imersão.
Romanos 6: 3-6
“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na Sua morte? De sorte que fomos sepultados com Ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com Ele na semelhança de Sua morte, também o seremos na da Sua ressurreição. Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com Ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.”
Isto é lindo demais. Altamente significativo. Nunca esqueci o meu batismo. Que experiência marcante na vida de um moço, moça, senhor ou senhora. Ouça :
“O batismo é uma ordenança evangélica em comemoração da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. No batismo é dado um testemunho público de que o batizando foi crucificado com Cristo, com Ele sepultado e ressurgiu para andar em novidade de vida. Só um batismo pode representar devidamente esses fatos na vida, e esse é a imersão, o modo seguido por Cristo e a igreja primitiva.” – Estudos Bíblicos, pág. 79 – CPB, grifos meus.
No batismo morre o pecador, e ressuscita uma nova criatura. Isto é: quando as águas cobrem o pecador, isto simboliza a sua morte para a velha vida. Ao levantar-se das águas é como nascer uma nova criatura. Por isso o batismo bíblico jamais pode ser com gotas de água na cabeça. Anote isto:
“O Concílio de Ravena, em 1311, foi o primeiro concílio que legalizou o batismo por aspersão, deixando a critério do ministro oficiante.
“Durante mil e trezentos anos o batismo foi geral e regularmente por imersão de uma pessoa na água e só em casos extraordinários por aspersão ou efusão, porém esta última prática era tida como proibida por aqueles que discutiam o assunto.” – Brenner, Demonstración Histórica de la Administración del Bautismo desde Cristo a Nuestros Dias, pág. 306.
“Podemos demonstrar pelas atas dos Concílios e pelos rituais antigos, que durante mil e trezentos anos o batismo foi administrado por imersão em toda a igreja tanto quanto era possível.” – Bossuet, Bispo de Meaux, Idem, pág. 42. – Citado em Segue-Me
___________________________________

Boas,
 
Ao ler o seu post até pensei que no fim iria apontar Maria Madalena como a favorita do mestre e a que devia ser a 1ª PAPA.
 
É lógico que Pedro teve medo, angustias, vacilou e tudo o mais, pois era 1 Homem, simplesmente isso.
 
Se até Deus encarnado, foi tentado por satanás, é claro que Pedro tb o foi e é claro que não sendo Cristo ele caia , caia e caia porque o ataque do inimigo é feroz e pedoroso.
 
Mas ele levantou-se sempre, arrependeu-se, lutou conforme as sua convições e ao contrário de Paulo, foi o apóstolo dos Judeus, enquanto Paulo foi o dos gentios, até nisso se vê o plano de Deus.
 
E no fim como disse Paulo, combateu o bom combatre e deu a vida pelo Senhor e por nós e ainda teve a lucidez de querer morrer de cabeça para baixo, porque era indigno de morrer como o mestre.
 
Quer melhor exemplo de fé, amor e humanidade?
 
Acorde.
 
José
avatar
Ralão

Mensagens : 92
Data de inscrição : 17/10/2009
Idade : 49
Localização : Portugal - Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Yuri07 em Sab Set 25, 2010 12:29 pm

Gostei da tua resposta, Ralão.

"Sobre ESTA pedra, edificarei a minha Igreja". Já está tão claro, que nada tenho a comentar sobre isso.

O papa, assim como São Pedro, é um homem, e não um ser perfeito, pois isso só Deus. O resto, acho que Ralão já respondeu tudo.
avatar
Yuri07

Mensagens : 173
Data de inscrição : 30/10/2009
Idade : 27
Localização : Recife, PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Yuri07 em Sab Set 25, 2010 8:32 pm

A sucessão apostólica sempre foi algo defendido pela Igreja, desde os primeiros séculos quando as heresias começaram a aparecer. Só se chega a Cristo, ao verdadeiro Cristo pela Igreja, que está presidida pelo papa, daí ele ser a Pedra de fundação da Igreja. Mas, como já disse o bastante, encerro aqui minha participação neste tópico.

Se eu não alcançar a santidade, nada terei feito nesta vida. (São João Bosco).
avatar
Yuri07

Mensagens : 173
Data de inscrição : 30/10/2009
Idade : 27
Localização : Recife, PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Binhokraus em Sab Set 25, 2010 8:44 pm

Só queria fazer aqui um ressalva. A pedra que os pedreiros rejeitaram e tornou-se a pedra angular, é de fato Cristo. Porém isso não tem relação com Pedro ser a pedra fundamental da igreja. Jesus Cristo é a cabeça, a videira, nós os membros os ramos. Disso ninguem dúvida, nem fala nada em contrário. Nem mesmo a santa madre igreja.

Sobre tudo que vc disse sobre a escolha de Pedro, faça-nos um favor, e pense no que vc está escrevendo. Aonde está escrito que o Papa tem que ser perfeito? E se quer falar sobre infalibilidade papal, primeiro procure saber o que é, e depois fale.

E por último, gostaria de dizer que, se tu intenção é discutir, e debater seriamente, estando aberto a um diálogo, aonde agente fala mas também ouve, no caso escreve mas também lê, em busca da verdade, Seja bem vindo.
Agora se é para sustentar fundamentalismos radicais sem ter a mínima intenção de buscar a verdade ou ao menos estar aberto para debater como muitos fazem, desculpe, mas por favor, poupe-nos de seus comentários.

Permaneça em Deus. Paz e unção.

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Dom Set 26, 2010 10:32 am

Os cristãos são pedras vivas na edificação da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo (1 Pd 2,5; Ef 2,21). Assim, Cristo nos constituiu como pedras na construção da sua Igreja, da mesma forma que, tornou Pedro (o primeiro Papa) como pedra e fundamento humano da igreja divina, como base visível da igreja invisível, como coluna e como centro da unidade da sua Igreja no meio dos homens.
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Pe. Anderson em Seg Set 27, 2010 7:17 am

Caros amigos,

Vejam como nosso amado Papa Bento XVI comentou esse ano os textos que falam de Jesus Cristo como pedra fundamental e de Pedro, como "Pedra" primeira da Igreja.

"É Ele a pedra... não há... outro nome pelo qual devamos ser salvos" (Act 4, 11-12). No trecho dos Actos dos Apóstolos admira e faz reflectir esta singular "homonímia" entre Pedro e Jesus: Pedro, o qual recebeu o seu novo nome do próprio Jesus, afirma aqui que é Ele, Jesus, "a pedra". De facto, a única rocha verdadeira é Jesus. O único nome que salva é o seu. O apóstolo, e portanto o sacerdote, recebe o próprio "nome", isto é, a própria identidade, de Cristo. Tudo o que faz, fá-lo em seu nome. O seu "eu" torna-se totalmente relativo ao "eu" de Jesus. No nome de Cristo, e não certamente no próprio nome, o apóstolo pode compreender gestos de cura dos irmãos, pode ajudar os "enfermos" a levantar-se e a retomar o caminho (cf. Act 4, 10). No caso de Pedro, o milagre realizado pouco antes torna isto particularmente evidente. E também a referência ao que diz o Salmo é essencial: "a pedra rejeitada pelos construtores / tornou-se pedra angular" (Sl 117[118], 22). Jesus foi "rejeitado", mas o Pai escolheu-o e colocou-o como fundamento do templo da Nova Aliança. Assim o apóstolo, como o sacerdote, experimenta por sua vez a cruz, e só através dela se torna deveras útil para a construção da Igreja. Apraz a Deus construir a sua Igreja com pessoas que, seguindo Jesus, têm confiança total em Deus, como diz o mesmo Salmo: "É melhor abrigar-se em Iahweh / do que pôr confiança no homem; / é melhor abrigar-se no Senhor / do que pôr confiança nos nobres" (vv. 8-9).


Cabe ao discípulo o mesmo destino do Mestre, que em última análise é o destino escrito na própria vontade de Deus Pai! Jesus confessou-o no final da sua vida, na grande oração chamada "sacerdotal": "Pai justo, o mundo não te conheceu, mas Eu conheci-Te" (Jo 17, 25). Também anteriormente o tinha afirmado: "Ninguém conhece o Pai senão o Filho" (Mt 11, 27). Jesus experimentou na sua carne a rejeição de Deus por parte do mundo, a incompreensão, a indiferença, a desfiguração do rosto de Deus. E Jesus passou o "testemunho" para os discípulos: "Eu – diz ainda na oração ao Pai – lhes dei a conhecer o teu nome e lhes darei a conhecê-lo, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu neles" (Jo 17, 26). Por isso o discípulo – e especialmente o apóstolo – experimenta a mesma alegria de Jesus, de conhecer o nome e o rosto do Pai; e partilha também o seu sofrimento, de ver que Deus não é conhecido, que o seu amor não é retribuído. Por um lado exclamamos com alegria, como João na sua primeira Carta: "O mundo não nos conhece, porque não O conheceu" (1 Jo 3, 1). É verdade, e nós sacerdotes fazemos experiência disso: o "mundo" – na acepção joanina do termo – não compreende o cristão, não compreende os ministros do Evangelho. Um pouco porque de facto não conhece Deus, e um pouco porque não quer conhecê-l'O. O mundo não quer conhecer Deus para não ser perturbado pela sua vontade e por isso não quer ouvir os seus ministros, isto poderia pô-lo em crise.

É preciso aqui prestar atenção a uma realidade de facto: que este "mundo", interpretado no sentido evangélico, insidia também a Igreja, contagiando os seus membros e os próprios ministros ordenados, e sob esta palavra mundo, São João indica e pretende esclarecer uma mentalidade, um modo de pensar e de viver que pode contaminar também a Igreja, e realmente contamina-a, e portanto exige vigilância e purificação constantes. Enquanto Deus não se tiver plenamente manifestado, também os seus filhos não serão plenamente "semelhantes a Ele" (1 Jo 3, 2). Estamos "no" mundo, e arriscamos ser também "do" mundo. E de facto por vezes somo-lo. Por isso Jesus no final não rezou pelo mundo, sempre neste sentido, mas pelos seus discípulos, para que o Pai os preservasse do maligno e para que eles fossem livres e diversos do mundo, mesmo vivendo no mundo (cf. Jo 17, 9.15). Naquele momento, no final da Última Ceia, Jesus elevou ao Pai a oração de consagração pelos apóstolos e por todos os sacerdotes de cada época, quando disse: "Santifica-os na verdade" (Jo 17, 17).E acrescentou: "E, por eles, a mim mesmo me santifico, para que sejam santificados na verdade" (Jo 17, 19). Reflecti sobre estas palavras de Jesus na homilia da Missa Crismal, na passada Quinta-feira Santa. Hoje retomo essa reflexão fazendo referência ao Evangelho do Bom Pastor, no qual Jesus declara: "Eu dou a minha vida pelas minhas ovelhas" (cf. Jo 10, 15.17.18).

Ser sacerdote, na Igreja, significa entrar nesta autodoação de Cristo, mediante o Sacramento da Ordem, e entrar totalmente nela. Jesus doou a vida por todos, mas de modo particular consagrou-se por aqueles que o Pai já lhe tinha confiado, para que fossem consagrados na verdade, isto é, n'Ele, e pudessem falar e agir em seu nome, representá-lo, prolongar os seus gestos salvíficos: partir o pão da vida e perdoar os pecados. Assim, o Bom Pastor ofereceu a sua vida por todas as ovelhas, mas ofereceu-a e oferece-a de modo especial às que Ele mesmo "com afecto e predilecção", chamou e chama para o seguir na vida do serviço pastoral. Depois, de modo especial, Jesus rezou por Simão Pedro, e sacrificou-se por ele, porque lhe devia dizer um dia, nas margens do lago de Tiberíades: "Apascenta as minhas ovelhas" (Jo 21, 16-17). Analogamente, cada sacerdote é destinatário de uma oração pessoal de Cristo, e do seu próprio sacrifício, e só como tal é habilitado para colaborar com Ele no apascentar o rebanho que é todo e só do Senhor.

Desejo falar aqui de um aspecto que me está particularmente a peito: a oração e o seu vínculo com o serviço. Vimos que ser ordenados sacerdotes significa entrar de modo sacramental e existencial na oração de Cristo pelos "seus". Deriva disto para nós presbíteros uma vocação particular para a oração, em sentido fortemente cristocêntrico: isto é, somos chamados a "permanecer" em Cristo – como gosta de repetir o evangelista João (cf. Jo 1, 35-39; 15, 4-10) – e este permanecer em Cristo realiza-se particularmente na oração. O nosso ministério é totalmente ligado a este "permanecer" que equivale a rezar, e deriva dele a sua eficiência. Nesta perspectiva devemos pensar nas diversas formas da oração de um sacerdote, antes de tudo na santa Missa quotidiana. A celebração eucarística é o maior e mais nobre acto de oração, e constitui o centro e a fonte da qual também as outras formas recebem a "linfa": a liturgia das horas, a adoração eucarística, a lectio divina, o santo Rosário, a meditação. Todas estas expressões de oração, que têm o seu centro na Eucaristia, fazem com que na jornada do sacerdote, e em toda a sua vida, se realize a palavra de Jesus: "Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem-me, ... Eu dou a minha vida pelas minhas ovelhas" (Jo 10, 14-15). De facto, este "conhecer" e "ser conhecido" em Cristo e, através d'Ele, na Santíssima Trindade, mais não é do que a realidade mais verdadeira e mais profunda da oração. O sacerdote que reza muito, e que reza bem, é progressivamente expropriado de si e cada vez mais unido a Jesus Bom Pastor e Servo dos irmãos. Em conformidade com Ele, também o sacerdote "dá a vida" pelas ovelhas que lhe estão confiadas. Ninguém lha tira: oferece-a por si, em união com o Senhor, o qual tem o poder de dar a sua vida e o poder de a retomar não só para si, mas também para os seus amigos, unidos a Ele pelo Sacramento da Ordem. Assim a própria vida de Cristo, Cordeiro e Pastor, é comunicada a todo o rebanho, mediante os ministros consagrados.

Queridos Diáconos, o Espírito Santo imprima esta Palavra divina, que comentei brevemente, nos vossos corações, para que dê frutos abundantes e duradouros. Isto pedimos por intercessão dos santos apóstolos Pedro e Paulo e de São João Maria Vianney, o Cura d'Ars, a cujo patrocínio intitulei o próximo Ano Sacerdotal. Vo-lo obtenha a Mãe do Bom Pastor, Maria Santíssima. Em cada circunstância da vossa vida, olhai para Ela, estrela do vosso sacerdócio. Como aos servos nas Bodas de Caná, também a vós Maria repete: "Fazei tudo o que ele vos disser" (Jo 2, 5). Na escola da Virgem, sede sempre homens de oração e de serviço, para vos tornardes, no fiel exercício do vosso ministério, sacerdotes santos segundo o coração de Deus.

Fonte: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/homilies/2009/documents/hf_ben-xvi_hom_20090503_ordinazioni-sacerdotali_po.html

Acho que esse texto da' o que pensar. 'E verdade que Jesus Cristo 'e a Rocha Unica da Igreja, como o proprio Pedro reconhecia. E que o Senhor, ao mesmo tempo, chamou a Simao de "Pedro", de Pedra fundamental da Igreja. Com isso dava a esse a sua mesma identidade, passaria a morar para sempre com ele, para sempre com o Pastor que apascentasse o seu rebanho nessa terra. Cristo promete assim a sua permanencia no nosso mundo atraves dos Sucessores de Pedro, nao por uma especial santidade desses, mas por vontade do Divino Mestre.

Grande abraco a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Só um pensamento

Mensagem por fcastro em Dom Out 17, 2010 6:43 pm

Paz e bem a todos e todas!

Entre católicos e não católicos a questão do Papa sempre será disputada até porque se não o fosse nossos irmãos não católicos estariam ainda conosco não é mesmo?

Não poderia acrescentar nada no que diz respeito a doutrina aqui, mas gostaria de compartilhar um pensamento:

- Que bom que Pedro era tão humano não? Que bom que era rápido em fazer das suas, fossem elas negar Jesus ou indica-Lo como Deus e Senhor. Ele deve ter sido um sujeito muito agradável e, se soube aprender com seus próprios erros - o que é tão humano quanto somente Deus poderia ter criado - foi um lider muito bom!
avatar
fcastro

Mensagens : 7
Data de inscrição : 17/10/2010
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://catolicismopuroesimples.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Rafaela Botelho em Qua Out 20, 2010 12:54 pm

Fico pensando no objetivo de certas perguntas. É de fato um querer humilde do conhecimento da resposta ou apenas uma afronta?

Seria muita pretensão da nossa parte acharmos que vamos converter alguém aqui, que vamos colocar um fim numa divisão de tanto tempo. O fórum está aberto à perguntas e estas são respondidas daí a ficarem tentando nos convencer de que nossa fé está errada é um pouquinho demais...

Então não foi Jesus quem fundou minha Igreja? Ela não é constituída sob a Sagrada Escritura, a Sagrada Tradição e o Sagrado Magistério? Sou eu órfã de Mãe e Maria foi uma mulher qualquer? Estamos vivos há mais de 2000 anos e nós é que somos errados? Tantos jovens entregam suas vidas ao sacerdócio, vida consagrada e religiosa ou morrem pela fé ("errada") por nada? Então a Eucaristia é uma farsa? Os milagres não acontecem e Nossa Senhora nunca apareceu? Os santos eram loucos?...

Aaahhh... Pára né?!

Sinceramente, é por isso que os tópicos são trancados.
Isso cansa qualquer bom cristão.

Por isso que o pessoal está participando menos. Vamos ficar 40 anos dando voltas no deserto?
Essa discussão nunca vai ter fim e serão sempre as mesmas perguntas e assim por diante...

Obrigada a todos pela tentativa mas tenho muita convicção da minha fé: Estudo e rezo. E não falo só de uma Igreja que li nos livros mas de uma Igreja que em que participo e vivo, uma Igreja a qual sou membro, uma Igreja Mãe e Mestra. Falo de um Deus Pai que me chama a proclamar com a vida que sou Filha amada, falo de Jesus Cristo que apaixonou meu coração e hoje me chama a estar aos pés da Sua Santa Cruz, falo de Maria, esposa do Santo Espírito, uma Mãe que me acolhe, que converso com Ela, uma Mãe que me ama e me tem no cólo.

Espero que o objetivo do fórum esteja sendo atingido e que os católicos estejam sendo esclarecidos em alguns pontos que têm dúvidas.

Em unidade,
um abraço.

avatar
Rafaela Botelho
Acolhedora

Mensagens : 530
Data de inscrição : 03/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Flávio Roberto Brainer de em Qua Out 20, 2010 7:55 pm

Que legal, Rafaela,

É lindo quando agente vê alguem escrevendo com essa clareza e essa convicção de fé na única Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, fundada por Ele, como você afirma.

É também muito pertinente essa colocação sua a respeito da insistência de pessoas de outras crenças, principalmente no que diz respeito às repetições de questões já respondidas, abertura de tópicos quando já existem outros que tratam do mesmo assunto, além das provocações desrespeitosas à nossa Igreja e aos seus membros. Estas pessoas deveriam fazer um esforço no sentido de entender que o nosso fórum, sendo católico, não é um espaço para esse tipo de procedimento.

Um grande abreaço !!!
avatar
Flávio Roberto Brainer de
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 1258
Data de inscrição : 13/09/2009
Idade : 59
Localização : Gravatá - PE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Qui Out 21, 2010 4:34 pm

Este texto é do site Jesus voltará. Faz um ano, mais ou menos, que refutei para uma amiga (adventista) que me tinha enviado. Como foi por mensagens no yahoo resposta eu não tenho os enviados. Estou sem tempo, agora, para contra-argumentar, como fiz há um ano, então vou te passar dois links do meu blog que são suficientes para respondê-lo:

http://www.digitusdei.com.br/2010/07/pedro-pedrinha.html

http://www.digitusdei.com.br/2010/07/esmagando-um-luterano.html

Ah, um detalhe... A adventista que mencionei virou católica, graças a Deus! Se alguém quiser ler seu testemunho entre no link abaixo:
http://www.digitusdei.com.br/2010/08/testemunho-de-natalia-zelice-ex.html


Última edição por Catholic em Qui Out 21, 2010 4:38 pm, editado 1 vez(es) (Razão : Erro de digitação)
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Foi Pedro o primeiro papa?

Mensagem por Paulo Henrique Viana em Sex Nov 19, 2010 1:34 pm

Bom, se o papa assim como Pedro são homens, e não são perfeitos como somente Deus pode ser. Então não se deve negar que tanto o papa quanto qualquer outro homem está sujeito a erros doutrinários e decisões. Os concílios erram pelo fato de estar debaixo de direção humana. Então, sendo assim, não posso sustentar a infabilidade papal, pois seria o papa perfeito como Deus, e se ele é homem, então é falivel como Pedro foi.

Paulo Henrique Viana

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/11/2010
Localização : Minas Gerais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Sex Nov 19, 2010 1:58 pm

Bom, se o papa assim como Pedro são homens, e não são perfeitos como somente Deus pode ser. Então não se deve negar que tanto o papa quanto qualquer outro homem está sujeito a erros doutrinários e decisões. Os concílios erram pelo fato de estar debaixo de direção humana. Então, sendo assim, não posso sustentar a infabilidade papal, pois seria o papa perfeito como Deus, e se ele é homem, então é falivel como Pedro foi.

O Papa só é infalível quando fala em ex cathedra, em virtude da assistência divina prometida. Isso não faz dele perfeito, porque sem a presença do ES na Igreja isso não se realizaria.
Assim como os autores bíblicos foram infalíveis em suas escrituras (quanto fé e moral) também o Papa assim é.
O Papa é falível assim como Pedro foi, sendo infalível quando fala nas fórmulas apresentas pelo Concílio Vaticano I.

"E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus." (Matheus 16,19)

"ide e pregai – quem vos ouve, ouve a mim" (Lc 10, 16)

"Eu estarei convosco até o fim do mundo" (Mt 28, 19-20)

"Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade." (1 Timóteo 3,1)

"[...]como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo." (Efésios 5,23)
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Paulo Henrique Viana em Sex Nov 19, 2010 2:32 pm

A Escritura é infálivel pois Deus é o seu autor, sua mensagem é fiel e verdadeira, e desta forma foi revelada ao homem. Os autores bíblicos ao receberem a revelação (movidos pelo Espírito Santo), foram usados por Deus para que a palavra fosse entregue ao coração do homem. Seus autores permanecem falhos e sujeitos a decisões, também suas ações estão sujeitas a enganos. Mas não a palavra que foi revelada a eles. A Escritura é infálivel, portanto, qualquer ensino deve estar sujeito ao Evangelho que foi entregue. O que passar disto, como advertiu Paulo é anatema.

Mateus 16.19 é direcionado a Pedro, em João 20.23 os outros discípulos teriam a mesma autoridade, o texto usa com grande destaque a palavra perdão (algo relevante)
Lucas 10.16 a palavra não é para os doze e nem para Pedro, a palavra é para outros "setenta", eles teriam a mesma autoridade e se fossem levar para o lado de sucessão, porque não outros "papas" que não fossem ligados na época a cidade de Roma? Mateus 10.40, palavra para os discípulos (todos). João 13.20, Jesus não fecha o número daqueles que seriam enviados em seu nome.
Mateus 28.29,20 Jesus promete estar com todos os discípulos.
A citação de 1 Timotéo 3.1 não confere.
Efésios 5.23, isto mesmo, Cristo é o cabeça da igreja, só ele e a sua palavra, devemos ouvir.

Paulo Henrique Viana

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/11/2010
Localização : Minas Gerais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Sex Nov 19, 2010 3:37 pm

A Escritura é infálivel pois Deus é o seu autor, sua mensagem é fiel e verdadeira, e desta forma foi revelada ao homem. Os autores bíblicos ao receberem a revelação (movidos pelo Espírito Santo), foram usados por Deus para que a palavra fosse entregue ao coração do homem. Seus autores permanecem falhos e sujeitos a decisões, também suas ações estão sujeitas a enganos. Mas não a palavra que foi revelada a eles. A Escritura é infálivel, portanto, qualquer ensino deve estar sujeito ao Evangelho que foi entregue. O que passar disto, como advertiu Paulo é anatema.

Da mesma forma o Papa, por ser "movido pelo Espírito Santo"," usado por Deus", está isento ao erro.
Também o Papa permanece falho, sujeito ao erro, menos quando fala em ex cathedra, assim como, os autores bíblicos eram falhos menos quando escreviam inspirados por Deus.

Mateus 16.19 é direcionado a Pedro

Pedro foi o primeiro Papa. Quem sucedeu Pedro teve o poder sucedido. A Bíblia mostra que ao lugar de Judas entrou Matias (Conf. Atos 1, 26) Wink
Será que depois da morte de Pedro a Igreja perderia o poder de ligar e desligar? Claro que não!

em João 20.23 os outros discípulos teriam a mesma autoridade

Teriam parte dessa infalibilidade, por isso, que os bispos são infalíveis quando reproduzem o ensino infalível e quando reunidos em um concílio ecumênico presidido pelo Papa que pronuncia-se em ex cathedra.
João 20,23 mostra que eles têm poder de perdoar nossos pecados.

Lucas 10.16 a palavra não é para os doze e nem para Pedro, a palavra é para outros "setenta", eles teriam a mesma autoridade e se fossem levar para o lado de sucessão, porque não outros "papas" que não fossem ligados na época a cidade de Roma?

"o Senhor designou outros setenta e dois discípulos". Vemos claramente que só os que são constituídos pelos Senhor podem falar por Ele. E o mesmo também é válido para os apóstolos (Conf. Matheus 10,40) que também foram enviados por Ele. Até porque está escrito, de modo mais especial:
"que em outras gerações não foi manifestado aos homens da maneira como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas." (Efésios 3,5)

"Na Igreja, Deus constituiu primeiramente os apóstolos, em segundo lugar os profetas, em terceiro lugar os doutores, depois os que têm o dom dos milagres, o dom de curar, de socorrer, de governar, de falar diversas línguas." (I Coríntios 12,28)

Mateus 10.40, palavra para os discípulos (todos).

Claro para todos os apóstolos constituídos por Cristo. Válido também aos "setenta" ou "setenta e dois" enviados por Ele.
Isso quer dizer que isso só vale para Igreja Católica. Os "pastores" e "anciãos", não têm legitimidade para ensinar por Cristo.
Como Ele mesmo disse "Quem vos despreza (apóstolos e discípulos constituídos) despreza a mim"

Mateus 28.29,20 Jesus promete estar com todos os discípulos.
Correto. Logo, está com a Igreja Católica, com sua sucessão. Segundo você com a morte dos apóstolos Jesus não estaria mais com sua Igreja que Ele fundou?
E note que é de forma especial:
"Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém."
Ora, isso é a assistência DEle. Lemos mais:
"E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. (São João 14,16-17)
"Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ensinar-vos-á todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito." (São João 14,26)

A citação de 1 Timotéo 3.1 não confere.

Digitei errado. 1 Timóteo 3,15.

Efésios 5.23, isto mesmo, Cristo é o cabeça da igreja, só ele e a sua palavra, devemos ouvir.

Ora, se Ele é a cabeça da Igreja, a Igreja não pode errar. Vocês protestantes admitem que suas igrejas podem errar, logo Jesus não é a cabeça delas.
E leia o que mais adiante diz:
[se entregou]"Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível." (Efésios 5,27)
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Paulo Henrique Viana em Sex Nov 19, 2010 6:21 pm

Catholic escreveu:
A Escritura é infálivel pois Deus é o seu autor, sua mensagem é fiel e verdadeira, e desta forma foi revelada ao homem. Os autores bíblicos ao receberem a revelação (movidos pelo Espírito Santo), foram usados por Deus para que a palavra fosse entregue ao coração do homem. Seus autores permanecem falhos e sujeitos a decisões, também suas ações estão sujeitas a enganos. Mas não a palavra que foi revelada a eles. A Escritura é infálivel, portanto, qualquer ensino deve estar sujeito ao Evangelho que foi entregue. O que passar disto, como advertiu Paulo é anatema.

Da mesma forma o Papa, por ser "movido pelo Espírito Santo"," usado por Deus", está isento ao erro.
Também o Papa permanece falho, sujeito ao erro, menos quando fala em ex cathedra, assim como, os autores bíblicos eram falhos menos quando escreviam inspirados por Deus.

Catholic, quem garante que o Papa em todas as suas decisões em artigo de fé é movido pelo Espírito Santo. Outra, você como membro da Igreja Católica não poderia ser movido pelo Espirito Santo para trazer algo novo para a igreja à luz da Escritura? Ora, se você nasceu de novo, então você tem o Espírito Santo de Deus e pode entender claramente as Escrituras muito mais do que o Papa, e até mesmo interpretá-la corretamente, pois o Espírito Santo nos faz lembrar e nos ensina a palavra. Claro, se você se sujeitar as Escrituras acima de qualquer decisão de concílios.

Mateus 16.19 é direcionado a Pedro

Pedro foi o primeiro Papa. Quem sucedeu Pedro teve o poder sucedido. A Bíblia mostra que ao lugar de Judas entrou Matias (Conf. Atos 1, 26) Wink
Será que depois da morte de Pedro a Igreja perderia o poder de ligar e desligar? Claro que não!

Catholic, Pedro de fato foi o primeiro Papa da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, e não da Igreja Primitiva. Quem sucedeu Pedro automaticamente estaria vinculado a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, e não a outros lugares como Constantinopla. A Bíblia mostra que Matias entrou no lugar de Judas para se cumprir a profecia, porque Deus não mente, e nem falha. E claro que a Igreja não perdeu o poder de ligar e desligar. Igreja é o corpo de Cristo, todo aquele que confessa Jesus como Senhor e Salvador, faz parte desta igreja, então pode sim ligar e desligar, você pode Catholic.

em João 20.23 os outros discípulos teriam a mesma autoridade

Teriam parte dessa infalibilidade, por isso, que os bispos são infalíveis quando reproduzem o ensino infalível e quando reunidos em um concílio ecumênico presidido pelo Papa que pronuncia-se em ex cathedra.
João 20,23 mostra que eles têm poder de perdoar nossos pecados.

Concordo Catlholic, quando reproduzem, e quando não reproduzem são falivéis. Outro, você está se referindo apenas aos bispos de Roma, mas e os bispos de Jerusalém, e os de Constantinopla, e outros que poderiam ter surgidos no Egito, não seriam também infáliveis e não teriam sucessores? Quanto a João 20.23 depois falaremos.

Lucas 10.16 a palavra não é para os doze e nem para Pedro, a palavra é para outros "setenta", eles teriam a mesma autoridade e se fossem levar para o lado de sucessão, porque não outros "papas" que não fossem ligados na época a cidade de Roma?

"o Senhor designou outros setenta e dois discípulos". Vemos claramente que só os que são constituídos pelos Senhor podem falar por Ele. E o mesmo também é válido para os apóstolos (Conf. Matheus 10,40) que também foram enviados por Ele. Até porque está escrito, de modo mais especial:
"que em outras gerações não foi manifestado aos homens da maneira como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas." (Efésios 3,5)

Então, Catholic. Os 72 são revestidos da mesma autoridade. Também teriam direitos a sucessores, mesmo que não tivessem pisado em Roma.


"Na Igreja, Deus constituiu primeiramente os apóstolos, em segundo lugar os profetas, em terceiro lugar os doutores, depois os que têm o dom dos milagres, o dom de curar, de socorrer, de governar, de falar diversas línguas." (I Coríntios 12,28)



Mateus 10.40, palavra para os discípulos (todos).

Claro para todos os apóstolos constituídos por Cristo. Válido também aos "setenta" ou "setenta e dois" enviados por Ele.
Isso quer dizer que isso só vale para Igreja Católica. Os "pastores" e "anciãos", não têm legitimidade para ensinar por Cristo.
Como Ele mesmo disse "Quem vos despreza (apóstolos e discípulos constituídos) despreza a mim"

Como não Catholic, como você pode ter tanta certeza, assim. E se os pastores e anciãos de fato estão sendo usados por Deus masi do que o Papa?

Mateus 28.29,20 Jesus promete estar com todos os discípulos.
Correto. Logo, está com a Igreja Católica, com sua sucessão. Segundo você com a morte dos apóstolos Jesus não estaria mais com sua Igreja que Ele fundou?
E note que é de forma especial:
"Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém."
Ora, isso é a assistência DEle. Lemos mais:
"E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. (São João 14,16-17)
"Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ensinar-vos-á todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito." (São João 14,26)


Não Catholic, eu não afirmei que Jesus não estaria mais com sua Igreja. Eu creio que Ele continua com sua Igreja, e como disse sua Igreja é todo aquele que confessa Jesus Cristo como Senhor de sua vida e Salvador.

A citação de 1 Timotéo 3.1 não confere.

Digitei errado. 1 Timóteo 3,15.

Efésios 5.23, isto mesmo, Cristo é o cabeça da igreja, só ele e a sua palavra, devemos ouvir.

Ora, se Ele é a cabeça da Igreja, a Igreja não pode errar. Vocês protestantes admitem que suas igrejas podem errar, logo Jesus não é a cabeça delas.
E leia o que mais adiante diz:
[se entregou]"Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível." (Efésios 5,27)


Oh, Catholic. Eu tive que rir agora, com todo respeito, cai na gargalhada. Baseado em que, você diz que sou protestante. Eu não falei a respeito disto?
E se eu dissesse para você que minha formação é Católica? Você acreditaria, ou então direi que pertenço a uma outria igreja, sei lá tipo: Testemunha de Jeová, Mormons, Espiritismo, ah, sei lá são tantos, quem sabe até Ateu.
Oh, gostei demais falar com você. É bom, e acredito que se continuarmos a andar desta forma respeitando as opiniões, vamos te muita coisa para falar.
Desculpe pelas risadas.

Paulo Henrique Viana

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/11/2010
Localização : Minas Gerais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Sex Nov 19, 2010 7:10 pm

Catholic, quem garante que o Papa em todas as suas decisões em artigo de fé é movido pelo Espírito Santo. Outra, você como membro da Igreja Católica não poderia ser movido pelo Espirito Santo para trazer algo novo para a igreja à luz da Escritura? Ora, se você nasceu de novo, então você tem o Espírito Santo de Deus e pode entender claramente as Escrituras muito mais do que o Papa, e até mesmo interpretá-la corretamente, pois o Espírito Santo nos faz lembrar e nos ensina a palavra. Claro, se você se sujeitar as Escrituras acima de qualquer decisão de concílios.

Aí você está partindo para outra discussão. As garantias são várias passagens bíblicas. Quem garante é também a Sagrada Tradição.
Você está mudando o foco, é mania de quem não tem argumentos mesmo. Veja que você tinha dito que a infabilidade (sic!) não poderia ser sustentada, visto que os Papas são homens. Eu mostrei na minha resposta que os autores da Bíblia também eram homens, mas de mesma forma que o Papa em momento poderiam ser infalíveis.
E aí vem você com papinho protestante, e da pior espécie, pentecostal. E depois vem dizer: Baseado em que diz que sou protestante?
Estou me baseando em tua conversa, em nada mais. Se já tinha bons motivos para pensar que você era protestante que dirá agora com esse papinho de que "sendo batizado pode interpretar a bíblia sozinho". Que bobagem! Se isso fosse correto não existiriam tantas Igrejas evangélicas, contradizendo-se. Totalmente falso!

"Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal" (2Pd, 1,20).

"Muitas são as opiniões dos homens, e as más imaginações levam ao engano" (Eclo 3,24).

‘’Se eu me atrasar, você saberá como proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade." (1 Timóteo 3-15)

SÓ A COLUNA DA VERDADE PODE INTERPRETAR A BÍBLIA SEM ERRO.

“Recomendo-vos, irmãos, que tomeis cuidado com os que produzem divisões contra a doutrina que aprendestes. Afastai-vos deles” (Rm 16, 17)

Catholic, Pedro de fato foi o primeiro Papa da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, e não da Igreja Primitiva. Quem sucedeu Pedro automaticamente estaria vinculado a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, e não a outros lugares como Constantinopla. A Bíblia mostra que Matias entrou no lugar de Judas para se cumprir a profecia, porque Deus não mente, e nem falha. E claro que a Igreja não perdeu o poder de ligar e desligar. Igreja é o corpo de Cristo, todo aquele que confessa Jesus como Senhor e Salvador, faz parte desta igreja, então pode sim ligar e desligar, você pode Catholic.

O poder de ligar e desligar dado a Pedro, segundo você, não sucede ao seu sucessor, mas para todo mundo que recebe o ES. Que interpretação esdrúxula! Qual fundamento disso? Livre exame, só livre exame. Cadê a Sola Scriptura?

Profecia? Qual profecia?

Vejamos o que diziam os cristãos da Igreja Primitiva:

Clemente de Roma, +100, 4º Papa: “Se algum homem desobedecer às palavras que Deus pronunciou através de nós, saibam que esse tal terá cometido uma grave transgresão, e se terá posto em grave perigo (...) obedeçam às coisas escritas por nós através do Espírito Santo” (Carta aos Coríntios 59,1).

Ireneu (130 - 202) [foi discípulo de um discípulo do apóstolo João]: "Para a maior e mais antiga a mais famosa Igreja, fundada pelos dois mais gloriosos Apóstolos, Pedro e Paulo." e ainda "Os bem-aventurados Apóstolos portanto, fundando e instituindo a Igreja, entregaram a Lino o cargo de administrá-la como bispo; a este sucedeu Anacleto; depois dele, em terceiro lugar a partir dos Apóstolos, Clemente recebeu o episcopado."
´Já que seria demasiado longo enumerar os sucessores dos Apóstolos em todas as comunidades, nos ocuparemos somente com uma destas: a maior e a mais antiga, conhecida por todos, fundada e constituída pelos dois gloriosíssimos apóstolos Pedro e Paulo. Mostraremos que a tradição apostólica que ela guarda e a fé que ela comunicou aos homens chegaram até nós através da sucessão regular dos bispos, confundindo assim todos aqueles que querem procurar a verdade onde ela não pode ser encontrada. Com esta comunidade, de fato, dada a sua autoridade superior, é necessário que esteja de acordo toda comunidade, isto é, os fiéis do mundo inteiro; nela sempre foi conservada a tradição dos apóstolos´ (Contra as Heresias III,3,2).

Cipriano (martirizado em 258):
"A cátedra de Roma é a cátedra de Pedro, a Igreja principal, de onde se origina a unidade sacerdotal." (Epístola 55,14)
“ao lugar de Fabiano, que é a cátedra de Pedro” (Ep 55:8; cf. 59:14).
"No entanto, Pedro, sobre o qual a Igreja foi edificada pelo mesmo Senhor, falando por todos, e respondendo com a voz da Igreja, diz: “Senhor, para onde havemos de ir? Tu tens as palavras de vida eterna; e nós cremos que tu és o Cristo, filho de Deus vivo.”" (Epist. 54, a Cornelius, n.7.)
"Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica" (Ep 55, n.1)

E mais o que diziam os historiadores sobre o caso:

Eusébio (263-340 d.C.) primeiro historiador cristão:
"Pedro, de nacionalidade galiléia, o primeiro pontífice (o que supõe que houve sucessores) dos cristãos, tendo inicialmente fundado a Igreja de Antioquia, se dirige a Roma, onde, pregando o Evangelho, continua vinte e cinco anos Bispo da mesma cidade." (História Eclesiástica)

Optato de Milevi, historiador , registra no ano 367: "Na cidade de Roma, quem por primeiro se sentou na cátedra episcopal foi o Apóstolo Pedro, ele que era a cabeça de toda a Igreja, (...) Os apóstolos nada decidiam sem estar em comunhão com esta única cátedra (...) Recorde a origem desta cátedra, todos que reinvidicam o nome da Santa Igreja Católica..." (O Cisma Donatista 2:2).

Sulpício Severo (360-420), historiador, falando do tempo de Nero, diz: "Neste tempo, Pedro exercia em Roma a função de Bispo" (His. Sacr., n. 28)

Ora, é Romana porque sua sede é em Roma, Pedro e Paulo foram lá martirizados.

Roma falou, a causa está encerrada. [S.Agostinho, Sermones 131.10].
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Sex Nov 19, 2010 7:16 pm

Paulo, o uso do "citar" é para trechos da outra pessoa e não nossos. Atrapalha um pouco, eu acho, clicar em "citar" e usar o próprio espaço da citação do outro para responder.
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Paulo Henrique Viana em Sex Nov 19, 2010 10:45 pm

OK, VOU VOLTAR AO TEMA: Pedro foi o primeiro papa? Sim, segundo a Igreja Católica Apostólica Romana foi. Então esta prerrogativa de chamá-lo de Papa da igreja pertence a própria Igreja Católica. Nâo é para o judaismo, Espiritismo, Protestantismo e outros. A igreja Católica tem que reconhecê-lo como papa, mas não o mundo.
Garantias da Escritura (Antigo e Novo Testamento) para apoiar o papa como sucessor de Pedro, você nunca vai ter, mas seguindo a Tradição sim, você terá.

sim, os papas são falhos em suas condutas e decisões. Assim como bispos e apostólos (Igrejas Pentecostais) e pastores e anciãos (outros). Quando um papa toma postura teológica não firmado nas Escrituras (está sujeito a grandes erros doutrinários) assim como acontece nas igrejas protestantes. E o fato de ter tanta confusão doutrinária nas igrejas evangélicas é por falta de conhecimento, meditação da própria Escritura.

Agora, existe uma grande diferença entre revelação, inspiração e iluminação, mas isto é um outro tema, não é verdade?

Eu não disse interpretar as Escrituras sozinho. Veja bem, o Espírito Santo é quem ilumina a nossa mente para a compreensão das Escrituras. Sozinho ninguém é capaz, porque homem nenhum consegue entender a mente de Deus, se Deus assim não revelar por meio do Espírito Santo, o que há nas sagradas Escrituras.

A profecia que Pedro se refere é a do Antigo Testamento. E continuando o texto diz que a profecia nunca foi dada pela vontade do homem, e esses homens eram santos, inspirados pelo Espírito Santo, por isso ninguém pode interpretá-las sem a atuação do Espírito Santo.

Em outro fórum, podemos falar sobre as doutrinas da epístola de Paulo aos romanos, pois você faz citação de Romanos 16.17

Clemente de Roma, Irineu, Cípriano, Tertuliano, Ambrósio, Agostinho, Calvino, Lutero, Papa, Edi Macedo, Valdomiro. Essas pessoas não são ponto de referencia para a minha fé. A Bíblia é.



Paulo Henrique Viana

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/11/2010
Localização : Minas Gerais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Sab Nov 20, 2010 10:54 am

Voltar não, fugir do tema.

Está ignorando várias partes do exposto.

Que absurdo você diz:

Pedro foi o primeiro papa? Sim, segundo a Igreja Católica Apostólica Romana foi.

Que enrolação! Você acaba de dizer que Pedro foi o primeiro Papa. Se a Igreja Católica estiver errada sobre isso Pedro não seria o primeiro Papa, então, tanto faz o que a Igreja Católica diz, se está errada, Pedro não foi o primeiro Papa. Não faz nenhum sentido isso que tu falaste. É como se a verdade fosse relativa. Se você não acredita que Pedro foi o primeiro Papa você não pode dizer "Sim" porquanto a Igreja Católica pensa assim. Não fez nenhum sentido. Foi contraditório.

Garantias da Escritura (Antigo e Novo Testamento) para apoiar o papa como sucessor de Pedro, você nunca vai ter, mas seguindo a Tradição sim, você terá.

Ora, eu as passei, você refutou, eu repliquei e você deixou de lado.
A própria Bíblia nos manda seguir a tradição. E mesmo que tu não creia nela tu terá que admitir, a menos que queira atestar desonestidade, que é uma grande evidência. Vários escritos dizendo o mesmo, entre eles um de alguém que foi aluno de um discípulo DIRETO de João, o apóstolo.

sim, os papas são falhos em suas condutas e decisões.

Menos quando falam em ex cathedra, assim como, os escritores da Bíblia eram falhos, menos quando escreviam inspirados por Deus.

Quando um papa toma postura teológica não firmado nas Escrituras (está sujeito a grandes erros doutrinários) assim como acontece nas igrejas protestantes.

Como Cristo é a cabeça da Igreja o Papa nunca terá erros doutrinários quando fala em ex cathedra, pois fala para toda Igreja crer.

Isso vai de encontro com as palavras de Cristo de que enviaria o ES à Igreja (QUE O MUNDO NÃO PODE RECEBER - Palavras suas: "A igreja Católica tem que reconhecê-lo como papa, mas não o mundo."):
"E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. (São João 14,16-17)
"Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ensinar-vos-á todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito." (São João 14,26)

E o fato de ter tanta confusão doutrinária nas igrejas evangélicas é por falta de conhecimento, meditação da própria Escritura.

É porque cada um pensa que é "doutô" e por isso pode interpretar a Bíblia sozinho.

Bem como disse Lutero:
"Este aqui não ouvirá falar do Batismo, e aquele nega o sacramento, outro põe um mundo entre isto e o último dia: alguns ensinam que Cristo não é Deus, alguns dizem isto, alguns dizem isso: há tantas seitas e credos como há tantas cabeças. Nenhum rústico é tão rude quando ele tiver sonhos e fantasias, e pensar que é inspirado pelo Espírito santo e deve ser um profeta"

Livre exame está falido.

Eu não disse interpretar as Escrituras sozinho. Veja bem, o Espírito Santo é quem ilumina a nossa mente para a compreensão das Escrituras. Sozinho ninguém é capaz, porque homem nenhum consegue entender a mente de Deus, se Deus assim não revelar por meio do Espírito Santo, o que há nas sagradas Escrituras.

É isso mesmo que estou atacando. Diz interpretar a Bíblia sozinho, através de uma suposta assistência do ES. Todos os protestantes dizem ter essa mesma assistência e mesmo assim há tantas divergências no meio evangélico.

A profecia que Pedro se refere é a do Antigo Testamento. E continuando o texto diz que a profecia nunca foi dada pela vontade do homem, e esses homens eram santos, inspirados pelo Espírito Santo, por isso ninguém pode interpretá-las sem a atuação do Espírito Santo

Sim. Que dirá do NT. Que dirá querer interpretar doutrinas.
Não tente embromar. A única coisa que o vers. 21 diz é que não foi produzida por vontade de homem algum, mas dos homens santos escolhidos por Deus que escreveram inspirados pelo ES.
Agora, substituir isso: "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação."
por isso: "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação sem auxílio do ES."
É muita coisa! Só numa mente protestante. Você acrescentou coisa que não estava com sua interpretação nada convencional.

Clemente de Roma, Irineu, Cípriano, Tertuliano, Ambrósio, Agostinho, Calvino, Lutero, Papa, Edi Macedo, Valdomiro. Essas pessoas não são ponto de referencia para a minha fé. A Bíblia é.

Aiai... Você disse que para Igreja Primitiva Pedro não era Papa, daí eu mostrei que era sim e citei esses. Agora vem compara Lutero e resto com os pais da Igreja? Você só pode estar brincando...
Quais deles têm mais chance de estar certo?
Os que vieram 1500 anos, 2000 anos depois, ou os que viveram do séc. I - III?
Sem falar que tantos Papas tiveram entre séc. I - III. Inclusive o Papa Clemente, citado.

Perdoe-me, mas não me vem outro termo a não ser BITOLADO para você. Ignorar escritos tão próximos dos apóstolos em nome da defesa de sua igrejinha.

Ignorar escritos de historiadores em nome da defesa de sua igrejinha.

A Bíblia também é minha fonte de fé. Ela manda guardar a tradição.
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Sab Nov 20, 2010 5:56 pm

Onde escrevi: "mas dos homens santos escolhidos por Deus que escreveram inspirados pelo ES." leia-se "mas os homens santos escolhidos por Deus escreveram inspirados pelo ES."
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Binhokraus em Ter Nov 23, 2010 12:57 pm

Putz... é isso que te falo....

Me desculpa mas a senhora realmente se informa em fontes confiáveis ou acredita em tudo que aparece na TV???

Aonde está escrito, em um documento, carta, ou entrevista que o papa está defendendo o uso da camisinha????

Ah! Já sei, a senhora viu em todos os jornais a deturpação da verdadeira entrevista que o papa concedeu, e como a maioria dos fundamentalistas evangélicos nem procurou saber se era verdade ou que realmente foi dito e já logo tratou de usar isso para fazer aquilo que parece ser o único objetivo de muitas seitas protestantes. Atacar a igreja católica....

Mais uma vez peço desculpas se de alguma forma estou ofendendo, mas é que sinceramente irrita ver tamanha falta de compromisso com a verdade de uma pessoa que usa o pseudonimo de quem tem bocadizaverdade. Aqui mesmo no nosso fórum, trabalhamos essa questão da camisinha antes que um de vc´s pudessem vir aqui e usar o que foi distorcido pela mídia como forma de ataque contra a santa igreja. Mas, como é de seu costume, a senhora não leu, não procurou e nem quis saber do que postamos.

Minha cara senhora, qual é a felicidade que a senhora tem em acusar sem argumentos, ou com argumentos falhos??? Não sabe a senhora que o grande acusador é o Demônio? A senhora tem sido um instrumento do inimigo de Deus ao invés de um instrumento de comunhão e unidade. Tem contribuido para gerar contendas e não para unir. Até pessoas recentes que chegam no fórum percebem isso... cuidado! Sei que não é sua intenção, ser esse tipo de intrumento, ou fazer esse tipo de coisas, mas preciso lhe dizer que é este tipo de coisas que a senhora tem feito. Existem irmãos evangélicos que participam deste fórum e que realmente sabem dialogar e contribuir para um debate saudável. A senhora mesmo por muitas vezes o fez... mas na maior parte do tempo é um instrumento de discórdia. Mais uma vez eu digo, cuidado!!!

E novamente eu insisto, antes de falar qualquer coisa, procure ver a verdade, antes de falar da igreja, do papa, procure saber o que ele disse na integra. Como já foi dito "um milhão de vezes" aqui no fórum, "Texto fora de contexto, vira pretexto."

Permaneça em Deus, paz unção e música!!!

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Binhokraus em Ter Nov 23, 2010 1:05 pm

E como infelizmente eu tenho dúvidas que a senhora vá apurar a verdade dos fatos em relação ao pronunciamento do Papa, eu achei por bem colocar o link aqui de uma das discussões já abertas aqui no fórum que tratam dessa entrevista que foi maldosamente distorcida pela mídia.

http://quemtembocavaiaroma.livreforum.com/papo-cabeca-f12/debateo-caminho-para-vencer-a-aids-nao-e-o-preservativo-e-sim-a-humanizacao-da-sexualidade-t843.htm

_________________
Cleber Nunes Kraus
Biólogo

"Quem não ora, não precisa de demônio que o tente." Sta. Tereza D'Avila
avatar
Binhokraus
Moderadores

Mensagens : 736
Data de inscrição : 26/09/2008
Idade : 35
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Ter Nov 23, 2010 9:18 pm

Mesmo que o Papa venha a consentir o uso da camisinha - o que não fez e nem creio que vá - nenhum de nós seria obrigado a fazer o mesmo.

O que eu disse aqui é que o Papa não erra quando fala em ex cathedra. Para entender melhor peço que dê uma pesquisada no google sobre Concílio Vaticano I ou Magistério Extraordinário.

O argumento de que na época o título não existia, logo Pedro não foi Papa, é fraco. A sra. só está analisando a palavra "Papa" e não sua realidade demonstrada pelas escrituras. Quando falamos que Pedro foi o primeiro Papa não se deve pensar em P-A-P-A, ou seja, a palavra em si, mas sim sua realidade, o que representa. O que defendemos não é que ele era chamado de Papa e sim que era Papa. No máximo, você poderá dizer que no século I não se usou esse título.

Para mim ignorância é deixar de lado ditos dos primeiros cristãos que comprovam que Pedro era Papa e que sempre houve sucessão papal.

Vou dar só dois exemplos:

Irineu de Lião (130 — 202) foi discípulo de Policarpo, e este por sua vez foi discípulo direto do apóstolo e evangelista João, o que dá o título de "vir apostolicus" a Irineu .

Clique no link abaixo para ver o que escreveu em sua obra Adversus haereses:

http://digitusdei.files.wordpress.com/2010/07/sucessao.jpg

Cipriano (martirizado em 258):
"Estar em comunhão com o Papa é estar em comunhão com a Igreja Católica" (Ep 55, n.1)
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Paulo Henrique Viana em Seg Dez 13, 2010 11:52 am

Em João Cap. 1 versículo 42 diz: "Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas, que quer dizer Pedro."

"No grego Kefas, transliterando o aramaico Kefa, e geralmente aparece no inglês como Cephas, significa PEDRA.
No grego Petros, geralmente traduzido por PEDRO, conf. Mateus 4.18 e 16.16" Comentário Judaico do Novo Testamento

observando este comentário feito por um Judeu e analisando a nossa tradução em português, será que não houve um erro de tradução do original para outra língua?

ao invés de ser "... tu serás chamado cefas, que quer dizer Pedro", não deveria ser "Tu serás chamdo cefas, que quer dizer pedra."?
Ou se interpreta que o nome cefas "pedra" como condição ou posição no reino de Deus foi dada a Simão que recebe o nome de petros "Pedro", e que apenas é um nome e nada mais do que isto.

Poderia cefas e petros, ter o mesmo significado? Pois são duas palavras gregas com escritas diferentes. E se tem signifados diferentes por que são usadas e para que são usadas em textos diferentes?

As perguntas feitas é para trazer reflexão do texto exposto para melhor compreensão ( a mim ) do tópico proposto.

Paulo Henrique Viana

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/11/2010
Localização : Minas Gerais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Catholic em Seg Dez 13, 2010 5:38 pm

Concordo com você nesse versículo, eu acho, que seria melhor pedra mesmo.

Na Bíbblia Católica Ave Maria está pedra, veja:
"Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João; serás chamado Cefas (que quer dizer pedra)." (São João 1,42)

Na Bíblia Sagrada também:
"Então André apresentou Simão a Jesus. Jesus olhou bem para Simão e disse: «Tu és Simão, filho de João. Vais chamar-te Cefas (que quer dizer Pedra)».

La Biblia de Jerusalén, idem:
"Y le llevó donde Jesús. Jesús, fijando su mirada en él, le dijo: «Tú eres Simón, el hijo de Juan; tú te llamarás Cefas» - que quiere decir, "Piedra".

Ao mesmo tempo interpretamos tendo em vista as nomeações que Deus deu aos seus filhos no AT, sempre teve um significado, um porquê, que compreendia o propósito ou caráter de seus filhos. Um sendo chamado de Pedra, obviamente teria.

Petros e Cefas tem mesmo significado. A primeira é em grego, no grego ático significa pequena pedra, no grego koiné (língua do NT) serve tanto para pedra quanto para pequena pedra, assim como, petra.
Serviu-se de "petro" para traduzirem a palavra "Kepha" (que quer dizer rocha), pois no caso é um substantivo masculino. Não poderia chamar um homem de petra, pois seria um nome feminino, por isso, usou-se o substantivo masculino, petros. Exemplo:
"kagw de soi legw oti su ei petroV kai epi tauth th petra oikodomhsw mou thn ekklhsian kai pulai adou ou katiscusousin authV" (Mt 16,18)
Mas as duas palavras tem mesmo significado.
Cefas ou Kefas é transliteração da palavra aramaica Kepha. Kepha é uma palavra em aramaico transliterada para o grego e não traduzida, que deu Kefas ou Cefas. Se os primeiros cristãos não tivessem conhecimento da cultura semita, sua língua, não compreenderiam essa palavra. Foi conservado o semitismo nesse caso.
Se encontrarmos tanto "Petros" como "Petra" em algum documento escrito em grego koiné, deveremos traduzir logo por pedra (ou pequena pedra), visto que não há substantivo masculino no português para o agregado sólido.

"Poderia cefas e petros, ter o mesmo significado?"

Tem mesmo significado.

Veja no próprio versículo que você comentou:

"kai hgagen auton proV ton ihsoun embleyaV de autw o ihsouV eipen su ei simwn o uioV iwna su klhqhsh khfaV o ermhneuetai petroV"

Kefas que quer dizer "petroV" (petros)
avatar
Catholic

Mensagens : 103
Data de inscrição : 18/10/2010
Idade : 24
Localização : Porto Alegre

Ver perfil do usuário http://www.digitusdei.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: foi Pedro o primeiro papa

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum