Santíssima Trindade

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Santíssima Trindade

Mensagem por Guilherme em Qua Set 24, 2008 10:07 pm

Olá
Gostaria q alguem me explique detalhadamente o q é a Santíssima Trindade?
E tbm uma explicação detalhada do q é o Espírito Santo?

Abraços...
avatar
Guilherme

Mensagens : 8
Data de inscrição : 30/08/2008
Idade : 28
Localização : Areal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Santíssima Trindade

Mensagem por alessandro em Ter Set 30, 2008 1:24 am

Quando vi esta pergunta lembrei de uma lenda que fala sobre Santo Agostinho.

Certo dia este renomado santo estava passeando pela praia procurando entender o mistério da Santíssima Trindade quando se deparou com um menino pegando água do mar e colocando num baldinho ( ou pequeno buraco - não lembro deste detalhe). Agostinho perguntou ao menino o que ele estava fazendo e ele respondeu que estava tentando colocar toda a água do mar no baldinho. Agostinho riu e disse que era impossível tal feito. O garoto ( que era um anjo) respondeu: é mais fácil eu colocar a água do mar dentro do balde do que você explicar a Santíssima Trindade! affraid

Não pensem que coloquei a história para não responder a pergunta. Só o fiz para lembrar que este mistério é por demais grandioso e que minha resposta com certeza será insatisfatória. Acredito que este tópico poderá receber muitos aprofundamentos, afinal embora o núcleo do dogma seja estabelecido pela Igreja, no decorrer do tempo muitas reflexões inteligentes e belas foram feitas sobre Trindade.

Quando os cristãos falam sobre Trindade estão afirmando que o Deus que encontraram através da Revelação é único, mas ao mesmo tempo é tripessoal, ou para usar uma fórmula mais consagrada há um só Deus em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Há uma só natureza, mas existem três pessoas.

Nós costumamos identificar ações próprias de cada uma das Pssoas e embora isso seja válido é necessário lembrar que quando uma Pessoa age, Deus por inteiro está agindo. Assim chamamos Deus Pai de Criador, Deus Filho de Redentor e o Espírito Santo de Santificador.

Uma explicação interessante da Trindade feita por Léo Trese no livro "A fé explicada" é que o Filho é o pensamento eterno de Deus sobre si mesmo e como o pensamento do perfeito (do absoluto) sobre si mesmo é pefeito, Ele tem Vida. Já o Espírito Santo é amor do Pai pelo Filho e do Filho pelo Pai, e como o amor do absoluto pelo absoluto é absoluto também é vivo! Esta é apenas um reflexão que julguei interessante colocar neste tópico e que pode ser melhorada.

no mais espero ter ajudado

_________________
Só vale a pena viver pelo que vale a pena morrer!!!
avatar
alessandro
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 750
Data de inscrição : 16/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Santíssima Trindade

Mensagem por Thales em Sab Maio 30, 2009 3:00 am

Guilherme escreveu:E tbm uma explicação detalhada do q é o Espírito Santo?
Para uma explicação detalhada, leia todo o artigo 8 do Catecismo. Aí vai um trecho, só pra introduzir o tema:

§689 Aquele que o Pai enviou a nossos corações, o Espírito de seu Filho é realmente Deus. Consubstancial ao Pai e ao Filho, ele é inseparável dos dois, tanto na Vida íntima da Trindade como em seu dom de amor pelo mundo. Mas ao adorar a Santíssima Trindade, vivificante, consubstancial e indivisível, a fé da Igreja professa também a distinção das Pessoas. Quando o Pai envia seu Verbo, envia sempre seu Sopro: missão conjunta em que o Filho e o Espírito Santo são distintos, mas inseparáveis. Sem dúvida, é Cristo que aparece, ele, a Imagem visível do Deus invisível; mas é o Espírito Santo que o revela.
avatar
Thales
Tira-dúvidas oficial

Mensagens : 252
Data de inscrição : 08/08/2008
Localização : Petrópolis

Ver perfil do usuário http://quemtembocavaiaroma.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Santíssima Trindade

Mensagem por Ísis Gonçalves em Ter Jun 02, 2009 12:10 am

Olha eu sou nova por aqui... Não sei muito bem como tudo funciona, mas vou tentar dar a minha contribuição, ok?!

Ouvi de uma leiga consagrada da Canção Nova que, a Santíssima Trindade é como a água. Sim, como a água! Quando ela está em estado sólido (gelo) ou estado gasoso (vapor), ela está em um estado diferente? Sim. Mas ela deixa de ser água? Não.
Assim, Deus Pai está longe das nossas mãos, não podemos abracá-Lo; Jesus é o Verbo do Pai que se encarnou, é sólido, humano como nós; e o Espírito Santo é a brisa suave, produto do amor do Pai e do Filho.

Acho pertinente querer saber mais sobre este grande mistério da fé, mas não podemos nos esquecer que a nossa ciência é limitada e a de Deus é infinita.

"Deus quis, Deus fez, Deus faz!"
avatar
Ísis Gonçalves

Mensagens : 16
Data de inscrição : 01/06/2009
Idade : 24
Localização : Raiz da Serra - Magé

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fé Trinitária I

Mensagem por Pe. Anderson em Sex Out 02, 2009 11:59 am

[quote]Caros amigos,

Sao Vieria disse: O historiador Will Durant observou: “O cristianismo não destruiu o paganismo; ele o adotou. . . . Do Egito vieram as idéias de uma trindade divina.” E no livro Egyptian Religion (Religião Egípcia), Siegfried Morenz diz: “A trindade era uma das principais preocupações dos teólogos egípcios . . . Três deuses são combinados e tratados como se fossem um único ser, a quem se dirige no singular. Deste modo, a força espiritual da religião egípcia mostra ter um vínculo direto com a teologia cristã.”

Vamos discutir a sério aqui uns assuntos tratados nos últimos dias no nosso fórum.

O texto acima citado pretende condenar a fé cristã, a fé de milhões de homens e mulheres que crêem no Deus Uno e Trino a partir de escritos de historiadores totalmente desconhecidos. Creio que deveríamos ter uma atitude mais crítica sobre as bases das nossas pesquisas.

Segundo a fé cristã, não há três deuses combinados como se fossem um só, mas um só Deus, que se revelou com Pai, Filho e Espírito Santo. Essa revelação nos veio através de Jesus Cristo, que uma vez subido aos Céus, depois do seu mistério pascal, nos envia constantemente o seu Espírito Santo, fazendo com que a Igreja de Cristo, sua Esposa e seu Corpo, permaneça fiel a Ele e a seus ensinamentos. Essa fé não veio do Egito, mas do próprio Cristo e foi vivida em todos os lugares onde Cristo foi anunciado.

A fé na Trindade é bíblica, lá está expressamente ensinada. Demonstraremos isso a quem quiser entender. Depois mostraremos que não foram os teólogos egípcios que inventaram o dogma cristão trinitário, mas esse dogma é uma verdade de fé aceita pelos cristãos desde o primeiro século da Igreja. Mostraremos isso com textos patrísticos, dos primeiros escritores cristãos, de todas as áreas da Igreja.

“Porquanto é por Cristo Jesus que uns e outros temos acesso ao Pai mediante um mesmo Espírito” (Ef. 2,18).

Esse texto nos mostra claramente a afirmação de uma Trindade em Deus. Cristo é o Mediador, que nos une ao Pai mediante o Espírito Santo que Ele nos concede.

Depois apresentamos fórmulas Trinitárias na Sagrada Escritura:

Mt 28, 16-20: Os onze discípulos foram para a Galiléia, para a montanha que Jesus lhes tinha designado. Quando o viram, adoraram-no; entretanto, alguns hesitavam ainda. Mas Jesus, aproximando-se, lhes disse: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.
2 Cor 1,21-22: Ora, quem nos confirma a nós e a vós em Cristo, e nos consagrou, é Deus. Ele nos marcou com o seu selo e deu aos nossos corações o penhor do Espírito.
2 Cor 13,13: “A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós!”
2 Tes 2,13-16: “Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a Deus a respeito de vós, irmãos queridos de Deus, porque desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na verdade. E pelo anúncio do nosso Evangelho vos chamou para tomardes parte na glória de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa. Nosso Senhor Jesus Cristo e Deus, nosso Pai, que nos amou e nos deu consolação eterna e boa esperança pela sua graça, consolem os vossos corações e os confirmem para toda boa obra e palavra!”
2 Ped 1,1-4: “Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são estrangeiros e estão espalhados no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia eleitos segundo a presciência de Deus Pai, e santificados pelo Espírito, para obedecer a Jesus Cristo e receber a sua parte da aspersão do seu sangue. A graça e a paz vos sejam dadas em abundância. Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Na sua grande misericórdia ele nos fez renascer pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma viva esperança, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada para vós nos céus;

Esses textos mostram claramente que há uma distinçao de pessoas em Deus. Nosso Deus é único, mas a revelaçao de Cristo nos mostra que esse Deus nao é um Deus solitário. Nosso Catecismo nos afirma:

O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. É o mistério de Deus em Si mesmo. É, portanto, a fonte de todos os outros mistérios da fé, é a luz que os ilumina. É o ensinamento mais fundamental e essencial na hierarquia das verdades de fé. Toda a história da salvação não é senão a história da via e dos meios pelos quais o Deus verdadeiro e único, Pai, Filho e Espírito Santo, se revela, reconcilia consigo e une a Si os homens que se afastam do pecado (CIC 234).

Seguiremos a discussao. Abraço a todos.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fé Trinitária II

Mensagem por Pe. Anderson em Sex Out 02, 2009 12:04 pm

Segundo Sao Paulo, a vida crista só pode ser entendida em referência à Santíssima Trindade. Essa é a fé bíblica e agora demonstramos com os textos:

Rom 8,12-33: Portanto, irmãos, não somos devedores da carne, para que vivamos segundo a carne. De fato, se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras da carne, vivereis, pois todos os que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Porquanto não recebestes um espírito de escravidão para viverdes ainda no temor, mas recebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos: Aba! Pai! O Espírito mesmo dá testemunho ao nosso espírito de que somos filhos de Deus. E, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, contanto que soframos com ele, para que também com ele sejamos glorificados. Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada. Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. Pois a criação foi sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou, todavia com a esperança de ser também ela libertada do cativeiro da corrupção, para participar da gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia. Não só ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a redenção do nosso corpo. Porque pela esperança é que fomos salvos. Ora, ver o objeto da esperança já não é esperança; porque o que alguém vê, como é que ainda o espera? Nós que esperamos o que não vemos, é em paciência que o aguardamos. Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis. E aquele que perscruta os corações sabe o que deseja o Espírito, o qual intercede pelos santos, segundo Deus. Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios. Os que ele distinguiu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que este seja o primogênito entre uma multidão de irmãos. E aos que predestinou, também os chamou; e aos que chamou, também os justificou; e aos que justificou, também os glorificou. Que diremos depois disso? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas que por todos nós o entregou, como não nos dará também com ele todas as coisas? Quem poderia acusar os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.

Col 1, 13-20: “Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Ele é a imagem de Deus invisível, o Primogênito de toda a criação. Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades: tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem nele. Ele é a Cabeça do corpo, da Igreja. Ele é o Princípio, o primogênito dentre os mortos e por isso tem o primeiro lugar em todas as coisas. Porque aprouve a Deus fazer habitar nele toda a plenitude e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus.”

Seguiremos o tema.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fé Trinitária III

Mensagem por Pe. Anderson em Sex Out 02, 2009 12:07 pm

Continuando:

Segundo a Sagrada Escritura, a atividade cristã tem origem na vida trinitária:

1 Cor 12, 4-6: “Há diversidade de dons, mas um só Espírito. Os ministérios são diversos, mas um só é o Senhor. Há também diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.”

Gal 4,4-7: “Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei, a fim de remir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a sua adoção. A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! Portanto já não és escravo, mas filho. E, se és filho, então também herdeiro por Deus.
Rom 5,1-5: “Justificados, pois, pela fé temos a paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Por ele é que tivemos acesso a essa graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança de possuir um dia a glória de Deus. Não só isso, mas nos gloriamos até das tribulações. Pois sabemos que a tribulação produz a paciência, a paciência prova a fidelidade e a fidelidade, comprovada, produz a esperança. E a esperança não engana. Porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.”
Seguiremos ainda.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fé Trinitária IV

Mensagem por Pe. Anderson em Sex Out 02, 2009 12:11 pm

Continuando,

O Batismo de Cristo e do cristao tem uma intrínseca dimensão trinitária:

Mt 3, 13-17: “Da Galiléia foi Jesus ao Jordão ter com João, a fim de ser batizado por ele. João recusava-se: Eu devo ser batizado por ti e tu vens a mim!Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois convém cumpramos a justiça completa. Então João cedeu. Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. E do céu baixou uma voz: Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição.

Rom 6, 3-11: “Ou ignorais que todos os que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na sua morte pelo batismo para que, como Cristo ressurgiu dos mortos pela glória do Pai, assim nós também vivamos uma vida nova. Se fomos feitos o mesmo ser com ele por uma morte semelhante à sua, sê-lo-emos igualmente por uma comum ressurreição. Sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que seja reduzido à impotência o corpo outrora subjugado ao pecado, e já não sejamos escravos do pecado. Pois quem morreu, libertado está do pecado. Ora, se morremos com Cristo, cremos que viveremos também com ele, pois sabemos que Cristo, tendo ressurgido dos mortos, já não morre, nem a morte terá mais domínio sobre ele. Morto, ele o foi uma vez por todas pelo pecado; porém, está vivo, continua vivo para Deus! Portanto, vós também considerai-vos mortos ao pecado, porém vivos para Deus, em Cristo Jesus.”
Tit 3,1-7 “Admoesta-os a que sejam submissos aos magistrados e às autoridades, sejam obedientes, estejam prontos para qualquer obra boa, não falem mal dos outros, sejam pacíficos, afáveis e saibam dar provas de toda mansidão para com todos os homens. Porque também nós outrora éramos insensatos, rebeldes, transviados, escravos de paixões de toda espécie, vivendo na malícia e na inveja, detestáveis, odiando-nos uns aos outros. Mas um dia apareceu a bondade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com os homens. E, não por causa de obras de justiça que tivéssemos praticado, mas unicamente em virtude de sua misericórdia, ele nos salvou mediante o batismo da regeneração e renovação, pelo Espírito Santo, que nos foi concedido em profusão, por meio de Cristo, nosso Salvador, para que a justificação obtida por sua graça nos torne, em esperança, herdeiros da vida eterna.”

1 Cor 6, 11: “Ao menos alguns de vós têm sido isso. Mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em nome do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito de nosso Deus.

Seguiremos ainda.
avatar
Pe. Anderson
Admin

Mensagens : 952
Data de inscrição : 10/09/2008
Idade : 35
Localização : Roma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Santíssima Trindade

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum